Expandir Player



Sua enciclopédia de rock progressivo

Participe tornando-se um seguidor

Receba atualizações via e-mail


Não temos links de downloads

Abiogenesi, Crossover Prog, Italy

"Abiogenesi" é uma banda italiana de rock progressivo formada em 1994 que mostrou possuir um estilo surpreendentemente carismático, e assim continuou por mais de dez anos. Raridade por estar fora de todo o catálogo prog, esta prolífica banda italiana escolheu voltar às raízes, tocar o som tradicional dos anos 70 com uma variedade de influências. Prog clássico não é exatamente o que eles tocam com seu estilo, tem uma sensação obscura, séria, embora combine bem também com o sinfônico. Suas influências são basicamente três: heavy art rock (influência clássica ou arranjos modernos), prog psicodélico e prog italiano moderno. A banda procura recriar também um classic psych, que combina fantasia, passagens melodiosas e improvisação. "Abiogenesi" é essencialmente orquestrada por seu guitarrista, compositor e vocalista "Toni d'Urso". O quarteto inicial, que incluiu também o baterista "Sandro Immacolato", o baixista "Roberto Piccolo" e o tecladista "Patrick Menegaldo", era em si original e promissor. Depois de seu segundo álbum, "Patrick Menegaldo" foi substituído pelo organista e flautista "Marco Cimino", que mais tarde foi substituído por "Paulo Cercato". Seus muitos álbuns também apresentam outros músicos entre os quais "Clive Jones" (Black Widow) e "Gigi Venegoni" (Arti e Mestieri). Além da colaboração de "Clive Jones", "Abiogenesi" também fez a capa do álbum "Return To The Sabbat" da "Black Widow".  Sua música também pode ser comparada aos companheiros de selo, "Standarde", bem como ao estilo pesado de "High Tide" ou "King Crimson", o som mais jazzy não é particularmente relativo, a influência psicodélica é trazida por um leve toque Floydiano, a influência italiana é uma reminiscência de "Balleto Di Bronzo" ou "Arti e Mestieri". Parecem ser fascinados no sotaque Inglês e da prosa obscura de "Poe", "Lovecraft" e "Rice". Apesar de todos os itens acima, a história da "Abiogenesi" permanece bastante obscura. Seu primeiro álbum, um auto-intitulado lançado em 1995, é considerado uma estreia fantástica, com longas peças, efeitos e atmosferas complexas; é uma mistura de psicodelia instrumental e rock melódico ou acústico. Seu segundo álbum, "Il Giocoscuro", lançado em 1996, tem um ritmo mais lento, mas carrega um prog mais agressivo e uma característica dinâmica, onde os instrumentais se prevalecem. Ainda vestindo hard rock e influências psicodélicas, "Le Notti Di Salem", lançado em 2000, é um pouco menos variado, mas oferece composições sólidas e um delicado ecletismo, seguindo a mesma linha, em 2005 lançaram "Io Sono Il Vampiro" e em 2010 lançaram "Impetus Insectorum", às vezes favorecendo momentos suaves e relaxantes, que relembram a melhor fase de "Camel", "Uriah Heep" e Black Widow". Recomendadíssima no blog "Espaço Prog", depois não venha dizer que não conhece preciosidades italianas.
"Abiogenesi" é uma banda italiana de rock progressivo formada em 1994 que mostrou possuir um estilo surpreendentemente carismático, e assim continuou por mais de dez anos. Raridade por estar fora de todo o catálogo prog, esta prolífica banda italiana escolheu voltar às raízes, tocar o som tradicional dos anos 70 com uma variedade de influências. Prog clássico não é exatamente o que eles tocam com seu estilo, tem uma sensação obscura, séria, embora combine bem também com o sinfônico. Suas influências são basicamente três: heavy art rock (influência clássica ou arranjos modernos), prog psicodélico e prog italiano moderno. A banda procura recriar também um classic psych, que combina 
fantasia, passagens melodiosas e improvisação.

"Abiogenesi" é uma banda italiana de rock progressivo formada em 1994 que mostrou possuir um estilo surpreendentemente carismático, e assim continuou por mais de dez anos. Raridade por estar fora de todo o catálogo prog, esta prolífica banda italiana escolheu voltar às raízes, tocar o som tradicional dos anos 70 com uma variedade de influências. Prog clássico não é exatamente o que eles tocam com seu estilo, tem uma sensação obscura, séria, embora combine bem também com o sinfônico. Suas influências são basicamente três: heavy art rock (influência clássica ou arranjos modernos), prog psicodélico e prog italiano moderno. A banda procura recriar também um classic psych, que combina fantasia, passagens melodiosas e improvisação. "Abiogenesi" é essencialmente orquestrada por seu guitarrista, compositor e vocalista "Toni d'Urso". O quarteto inicial, que incluiu também o baterista "Sandro Immacolato", o baixista "Roberto Piccolo" e o tecladista "Patrick Menegaldo", era em si original e promissor. Depois de seu segundo álbum, "Patrick Menegaldo" foi substituído pelo organista e flautista "Marco Cimino", que mais tarde foi substituído por "Paulo Cercato". Seus muitos álbuns também apresentam outros músicos entre os quais "Clive Jones" (Black Widow) e "Gigi Venegoni" (Arti e Mestieri). Além da colaboração de "Clive Jones", "Abiogenesi" também fez a capa do álbum "Return To The Sabbat" da "Black Widow".  Sua música também pode ser comparada aos companheiros de selo, "Standarde", bem como ao estilo pesado de "High Tide" ou "King Crimson", o som mais jazzy não é particularmente relativo, a influência psicodélica é trazida por um leve toque Floydiano, a influência italiana é uma reminiscência de "Balleto Di Bronzo" ou "Arti e Mestieri". Parecem ser fascinados no sotaque Inglês e da prosa obscura de "Poe", "Lovecraft" e "Rice". Apesar de todos os itens acima, a história da "Abiogenesi" permanece bastante obscura. Seu primeiro álbum, um auto-intitulado lançado em 1995, é considerado uma estreia fantástica, com longas peças, efeitos e atmosferas complexas; é uma mistura de psicodelia instrumental e rock melódico ou acústico. Seu segundo álbum, "Il Giocoscuro", lançado em 1996, tem um ritmo mais lento, mas carrega um prog mais agressivo e uma característica dinâmica, onde os instrumentais se prevalecem. Ainda vestindo hard rock e influências psicodélicas, "Le Notti Di Salem", lançado em 2000, é um pouco menos variado, mas oferece composições sólidas e um delicado ecletismo, seguindo a mesma linha, em 2005 lançaram "Io Sono Il Vampiro" e em 2010 lançaram "Impetus Insectorum", às vezes favorecendo momentos suaves e relaxantes, que relembram a melhor fase de "Camel", "Uriah Heep" e Black Widow". Recomendadíssima no blog "Espaço Prog", depois não venha dizer que não conhece preciosidades italianas.

"Abiogenesi" é essencialmente orquestrada por seu guitarrista, compositor e vocalista "Toni d'Urso". O quarteto inicial, que incluiu também o baterista "Sandro Immacolato", o baixista "Roberto Piccolo" e o tecladista "Patrick Menegaldo", era em si original e promissor. Depois de seu segundo álbum, "Patrick Menegaldo" foi substituído pelo organista e flautista "Marco Cimino", que mais tarde foi substituído por "Paulo Cercato". Seus muitos álbuns também apresentam outros músicos entre os quais "Clive Jones" (Black Widow) e "Gigi Venegoni" (Arti e Mestieri). Além da colaboração de "Clive Jones", "Abiogenesi" também fez a capa do álbum 
"Return To The Sabbat" da "Black Widow". 
Sua música também pode ser comparada aos companheiros de selo, "Standarde", bem como ao estilo pesado de "High Tide" ou "King Crimson", o som mais jazzy não é particularmente relativo, a influência psicodélica é trazida por um leve toque Floydiano, a influência italiana é uma reminiscência de "Balleto Di Bronzo" ou "Arti e Mestieri". Parecem ser fascinados no sotaque Inglês 
e da prosa obscura de "Poe", "Lovecraft" e "Rice".
"Abiogenesi" é uma banda italiana de rock progressivo formada em 1994 que mostrou possuir um estilo surpreendentemente carismático, e assim continuou por mais de dez anos. Raridade por estar fora de todo o catálogo prog, esta prolífica banda italiana escolheu voltar às raízes, tocar o som tradicional dos anos 70 com uma variedade de influências. Prog clássico não é exatamente o que eles tocam com seu estilo, tem uma sensação obscura, séria, embora combine bem também com o sinfônico. Suas influências são basicamente três: heavy art rock (influência clássica ou arranjos modernos), prog psicodélico e prog italiano moderno. A banda procura recriar também um classic psych, que combina fantasia, passagens melodiosas e improvisação. "Abiogenesi" é essencialmente orquestrada por seu guitarrista, compositor e vocalista "Toni d'Urso". O quarteto inicial, que incluiu também o baterista "Sandro Immacolato", o baixista "Roberto Piccolo" e o tecladista "Patrick Menegaldo", era em si original e promissor. Depois de seu segundo álbum, "Patrick Menegaldo" foi substituído pelo organista e flautista "Marco Cimino", que mais tarde foi substituído por "Paulo Cercato". Seus muitos álbuns também apresentam outros músicos entre os quais "Clive Jones" (Black Widow) e "Gigi Venegoni" (Arti e Mestieri). Além da colaboração de "Clive Jones", "Abiogenesi" também fez a capa do álbum "Return To The Sabbat" da "Black Widow".  Sua música também pode ser comparada aos companheiros de selo, "Standarde", bem como ao estilo pesado de "High Tide" ou "King Crimson", o som mais jazzy não é particularmente relativo, a influência psicodélica é trazida por um leve toque Floydiano, a influência italiana é uma reminiscência de "Balleto Di Bronzo" ou "Arti e Mestieri". Parecem ser fascinados no sotaque Inglês e da prosa obscura de "Poe", "Lovecraft" e "Rice". Apesar de todos os itens acima, a história da "Abiogenesi" permanece bastante obscura. Seu primeiro álbum, um auto-intitulado lançado em 1995, é considerado uma estreia fantástica, com longas peças, efeitos e atmosferas complexas; é uma mistura de psicodelia instrumental e rock melódico ou acústico. Seu segundo álbum, "Il Giocoscuro", lançado em 1996, tem um ritmo mais lento, mas carrega um prog mais agressivo e uma característica dinâmica, onde os instrumentais se prevalecem. Ainda vestindo hard rock e influências psicodélicas, "Le Notti Di Salem", lançado em 2000, é um pouco menos variado, mas oferece composições sólidas e um delicado ecletismo, seguindo a mesma linha, em 2005 lançaram "Io Sono Il Vampiro" e em 2010 lançaram "Impetus Insectorum", às vezes favorecendo momentos suaves e relaxantes, que relembram a melhor fase de "Camel", "Uriah Heep" e Black Widow". Recomendadíssima no blog "Espaço Prog", depois não venha dizer que não conhece preciosidades italianas.
Apesar de todos os itens acima, a história da "Abiogenesi" permanece bastante obscura. Seu primeiro álbum, um auto-intitulado lançado em 1995, é considerado uma estreia fantástica, com longas peças, efeitos e atmosferas complexas; é uma mistura de psicodelia instrumental e rock melódico ou acústico. Seu segundo álbum, "Il Giocoscuro", lançado em 1996, tem um ritmo mais lento, mas carrega um prog mais agressivo e uma característica dinâmica, onde os instrumentais se prevalecem. Ainda vestindo hard rock e influências psicodélicas, "Le Notti Di Salem", lançado em 2000, é um pouco menos variado, mas oferece composições sólidas e um delicado ecletismo, seguindo a mesma linha, em 2005 lançaram "Io Sono Il Vampiro" e em 2010 lançaram "Impetus Insectorum", às vezes favorecendo momentos suaves e relaxantes, que relembram a melhor fase de "Camel", "Uriah Heep" e Black Widow".
Recomendadíssima no blog "Espaço Prog", depois não venha dizer 
que não conhece preciosidades italianas.

"Abiogenesi" é uma banda italiana de rock progressivo formada em 1994 que mostrou possuir um estilo surpreendentemente carismático, e assim continuou por mais de dez anos. Raridade por estar fora de todo o catálogo prog, esta prolífica banda italiana escolheu voltar às raízes, tocar o som tradicional dos anos 70 com uma variedade de influências. Prog clássico não é exatamente o que eles tocam com seu estilo, tem uma sensação obscura, séria, embora combine bem também com o sinfônico. Suas influências são basicamente três: heavy art rock (influência clássica ou arranjos modernos), prog psicodélico e prog italiano moderno. A banda procura recriar também um classic psych, que combina fantasia, passagens melodiosas e improvisação. "Abiogenesi" é essencialmente orquestrada por seu guitarrista, compositor e vocalista "Toni d'Urso". O quarteto inicial, que incluiu também o baterista "Sandro Immacolato", o baixista "Roberto Piccolo" e o tecladista "Patrick Menegaldo", era em si original e promissor. Depois de seu segundo álbum, "Patrick Menegaldo" foi substituído pelo organista e flautista "Marco Cimino", que mais tarde foi substituído por "Paulo Cercato". Seus muitos álbuns também apresentam outros músicos entre os quais "Clive Jones" (Black Widow) e "Gigi Venegoni" (Arti e Mestieri). Além da colaboração de "Clive Jones", "Abiogenesi" também fez a capa do álbum "Return To The Sabbat" da "Black Widow".  Sua música também pode ser comparada aos companheiros de selo, "Standarde", bem como ao estilo pesado de "High Tide" ou "King Crimson", o som mais jazzy não é particularmente relativo, a influência psicodélica é trazida por um leve toque Floydiano, a influência italiana é uma reminiscência de "Balleto Di Bronzo" ou "Arti e Mestieri". Parecem ser fascinados no sotaque Inglês e da prosa obscura de "Poe", "Lovecraft" e "Rice". Apesar de todos os itens acima, a história da "Abiogenesi" permanece bastante obscura. Seu primeiro álbum, um auto-intitulado lançado em 1995, é considerado uma estreia fantástica, com longas peças, efeitos e atmosferas complexas; é uma mistura de psicodelia instrumental e rock melódico ou acústico. Seu segundo álbum, "Il Giocoscuro", lançado em 1996, tem um ritmo mais lento, mas carrega um prog mais agressivo e uma característica dinâmica, onde os instrumentais se prevalecem. Ainda vestindo hard rock e influências psicodélicas, "Le Notti Di Salem", lançado em 2000, é um pouco menos variado, mas oferece composições sólidas e um delicado ecletismo, seguindo a mesma linha, em 2005 lançaram "Io Sono Il Vampiro" e em 2010 lançaram "Impetus Insectorum", às vezes favorecendo momentos suaves e relaxantes, que relembram a melhor fase de "Camel", "Uriah Heep" e Black Widow". Recomendadíssima no blog "Espaço Prog", depois não venha dizer que não conhece preciosidades italianas.
DISCOGRAFIA:
1995 - Abiogenesi
1996 - Il Giocoscuro
2000 - Le Notti Di Salem
2005 - Io Sono Il Vampiro
2010 - Impetus Insectorum (LP)
"Abiogenesi" é uma banda italiana de rock progressivo formada em 1994 que mostrou possuir um estilo surpreendentemente carismático, e assim continuou por mais de dez anos. Raridade por estar fora de todo o catálogo prog, esta prolífica banda italiana escolheu voltar às raízes, tocar o som tradicional dos anos 70 com uma variedade de influências. Prog clássico não é exatamente o que eles tocam com seu estilo, tem uma sensação obscura, séria, embora combine bem também com o sinfônico. Suas influências são basicamente três: heavy art rock (influência clássica ou arranjos modernos), prog psicodélico e prog italiano moderno. A banda procura recriar também um classic psych, que combina fantasia, passagens melodiosas e improvisação. "Abiogenesi" é essencialmente orquestrada por seu guitarrista, compositor e vocalista "Toni d'Urso". O quarteto inicial, que incluiu também o baterista "Sandro Immacolato", o baixista "Roberto Piccolo" e o tecladista "Patrick Menegaldo", era em si original e promissor. Depois de seu segundo álbum, "Patrick Menegaldo" foi substituído pelo organista e flautista "Marco Cimino", que mais tarde foi substituído por "Paulo Cercato". Seus muitos álbuns também apresentam outros músicos entre os quais "Clive Jones" (Black Widow) e "Gigi Venegoni" (Arti e Mestieri). Além da colaboração de "Clive Jones", "Abiogenesi" também fez a capa do álbum "Return To The Sabbat" da "Black Widow".  Sua música também pode ser comparada aos companheiros de selo, "Standarde", bem como ao estilo pesado de "High Tide" ou "King Crimson", o som mais jazzy não é particularmente relativo, a influência psicodélica é trazida por um leve toque Floydiano, a influência italiana é uma reminiscência de "Balleto Di Bronzo" ou "Arti e Mestieri". Parecem ser fascinados no sotaque Inglês e da prosa obscura de "Poe", "Lovecraft" e "Rice". Apesar de todos os itens acima, a história da "Abiogenesi" permanece bastante obscura. Seu primeiro álbum, um auto-intitulado lançado em 1995, é considerado uma estreia fantástica, com longas peças, efeitos e atmosferas complexas; é uma mistura de psicodelia instrumental e rock melódico ou acústico. Seu segundo álbum, "Il Giocoscuro", lançado em 1996, tem um ritmo mais lento, mas carrega um prog mais agressivo e uma característica dinâmica, onde os instrumentais se prevalecem. Ainda vestindo hard rock e influências psicodélicas, "Le Notti Di Salem", lançado em 2000, é um pouco menos variado, mas oferece composições sólidas e um delicado ecletismo, seguindo a mesma linha, em 2005 lançaram "Io Sono Il Vampiro" e em 2010 lançaram "Impetus Insectorum", às vezes favorecendo momentos suaves e relaxantes, que relembram a melhor fase de "Camel", "Uriah Heep" e Black Widow". Recomendadíssima no blog "Espaço Prog", depois não venha dizer que não conhece preciosidades italianas.









Abiogenesi 1995
"Abiogenesi" é uma banda italiana de rock progressivo formada em 1994 que mostrou possuir um estilo surpreendentemente carismático, e assim continuou por mais de dez anos. Raridade por estar fora de todo o catálogo prog, esta prolífica banda italiana escolheu voltar às raízes, tocar o som tradicional dos anos 70 com uma variedade de influências. Prog clássico não é exatamente o que eles tocam com seu estilo, tem uma sensação obscura, séria, embora combine bem também com o sinfônico. Suas influências são basicamente três: heavy art rock (influência clássica ou arranjos modernos), prog psicodélico e prog italiano moderno. A banda procura recriar também um classic psych, que combina fantasia, passagens melodiosas e improvisação. "Abiogenesi" é essencialmente orquestrada por seu guitarrista, compositor e vocalista "Toni d'Urso". O quarteto inicial, que incluiu também o baterista "Sandro Immacolato", o baixista "Roberto Piccolo" e o tecladista "Patrick Menegaldo", era em si original e promissor. Depois de seu segundo álbum, "Patrick Menegaldo" foi substituído pelo organista e flautista "Marco Cimino", que mais tarde foi substituído por "Paulo Cercato". Seus muitos álbuns também apresentam outros músicos entre os quais "Clive Jones" (Black Widow) e "Gigi Venegoni" (Arti e Mestieri). Além da colaboração de "Clive Jones", "Abiogenesi" também fez a capa do álbum "Return To The Sabbat" da "Black Widow".  Sua música também pode ser comparada aos companheiros de selo, "Standarde", bem como ao estilo pesado de "High Tide" ou "King Crimson", o som mais jazzy não é particularmente relativo, a influência psicodélica é trazida por um leve toque Floydiano, a influência italiana é uma reminiscência de "Balleto Di Bronzo" ou "Arti e Mestieri". Parecem ser fascinados no sotaque Inglês e da prosa obscura de "Poe", "Lovecraft" e "Rice". Apesar de todos os itens acima, a história da "Abiogenesi" permanece bastante obscura. Seu primeiro álbum, um auto-intitulado lançado em 1995, é considerado uma estreia fantástica, com longas peças, efeitos e atmosferas complexas; é uma mistura de psicodelia instrumental e rock melódico ou acústico. Seu segundo álbum, "Il Giocoscuro", lançado em 1996, tem um ritmo mais lento, mas carrega um prog mais agressivo e uma característica dinâmica, onde os instrumentais se prevalecem. Ainda vestindo hard rock e influências psicodélicas, "Le Notti Di Salem", lançado em 2000, é um pouco menos variado, mas oferece composições sólidas e um delicado ecletismo, seguindo a mesma linha, em 2005 lançaram "Io Sono Il Vampiro" e em 2010 lançaram "Impetus Insectorum", às vezes favorecendo momentos suaves e relaxantes, que relembram a melhor fase de "Camel", "Uriah Heep" e Black Widow". Recomendadíssima no blog "Espaço Prog", depois não venha dizer que não conhece preciosidades italianas.
FAIXAS:
1. Ile St. Louis (8:57)
2. La Notte Di Ognissanti (7:48)
3. Abiogenesi (9:24)
4. L'Oscura Tenebra (9:51)
5. R.I.P. (2:30)
6. Apputamento Con La Luna (12:16)
Total Time: 50:49

MEMBROS:
- Sandro Immacolato / drums
- Patrick Menegaldo / keyboards
- Roberto Piccolo / bass
- Toni d'Urso / guitars, vocals




Il Giocoscuro 1996
"Abiogenesi" é uma banda italiana de rock progressivo formada em 1994 que mostrou possuir um estilo surpreendentemente carismático, e assim continuou por mais de dez anos. Raridade por estar fora de todo o catálogo prog, esta prolífica banda italiana escolheu voltar às raízes, tocar o som tradicional dos anos 70 com uma variedade de influências. Prog clássico não é exatamente o que eles tocam com seu estilo, tem uma sensação obscura, séria, embora combine bem também com o sinfônico. Suas influências são basicamente três: heavy art rock (influência clássica ou arranjos modernos), prog psicodélico e prog italiano moderno. A banda procura recriar também um classic psych, que combina fantasia, passagens melodiosas e improvisação. "Abiogenesi" é essencialmente orquestrada por seu guitarrista, compositor e vocalista "Toni d'Urso". O quarteto inicial, que incluiu também o baterista "Sandro Immacolato", o baixista "Roberto Piccolo" e o tecladista "Patrick Menegaldo", era em si original e promissor. Depois de seu segundo álbum, "Patrick Menegaldo" foi substituído pelo organista e flautista "Marco Cimino", que mais tarde foi substituído por "Paulo Cercato". Seus muitos álbuns também apresentam outros músicos entre os quais "Clive Jones" (Black Widow) e "Gigi Venegoni" (Arti e Mestieri). Além da colaboração de "Clive Jones", "Abiogenesi" também fez a capa do álbum "Return To The Sabbat" da "Black Widow".  Sua música também pode ser comparada aos companheiros de selo, "Standarde", bem como ao estilo pesado de "High Tide" ou "King Crimson", o som mais jazzy não é particularmente relativo, a influência psicodélica é trazida por um leve toque Floydiano, a influência italiana é uma reminiscência de "Balleto Di Bronzo" ou "Arti e Mestieri". Parecem ser fascinados no sotaque Inglês e da prosa obscura de "Poe", "Lovecraft" e "Rice". Apesar de todos os itens acima, a história da "Abiogenesi" permanece bastante obscura. Seu primeiro álbum, um auto-intitulado lançado em 1995, é considerado uma estreia fantástica, com longas peças, efeitos e atmosferas complexas; é uma mistura de psicodelia instrumental e rock melódico ou acústico. Seu segundo álbum, "Il Giocoscuro", lançado em 1996, tem um ritmo mais lento, mas carrega um prog mais agressivo e uma característica dinâmica, onde os instrumentais se prevalecem. Ainda vestindo hard rock e influências psicodélicas, "Le Notti Di Salem", lançado em 2000, é um pouco menos variado, mas oferece composições sólidas e um delicado ecletismo, seguindo a mesma linha, em 2005 lançaram "Io Sono Il Vampiro" e em 2010 lançaram "Impetus Insectorum", às vezes favorecendo momentos suaves e relaxantes, que relembram a melhor fase de "Camel", "Uriah Heep" e Black Widow". Recomendadíssima no blog "Espaço Prog", depois não venha dizer que não conhece preciosidades italianas.
FAIXAS:
1. Il Giocoscuro (22:50) 
2. Sul Margine Del Bosco La Morte Librava La Sua Falce (8:07) 
3. Notte Da Urlare (3:24) 
4. Lunipieno (1:15) 
5. Golem (10:00)
Total Time: 45:08

MEMBROS:
- Sandro Immacolato / drums
- Roberto Piccolo / bass
- Patrick Menegaldo / keyboards, Hammond organ
- Toni d'Urso / vocals, guitar, tapes




Le Notti Di Salem 2000
"Abiogenesi" é uma banda italiana de rock progressivo formada em 1994 que mostrou possuir um estilo surpreendentemente carismático, e assim continuou por mais de dez anos. Raridade por estar fora de todo o catálogo prog, esta prolífica banda italiana escolheu voltar às raízes, tocar o som tradicional dos anos 70 com uma variedade de influências. Prog clássico não é exatamente o que eles tocam com seu estilo, tem uma sensação obscura, séria, embora combine bem também com o sinfônico. Suas influências são basicamente três: heavy art rock (influência clássica ou arranjos modernos), prog psicodélico e prog italiano moderno. A banda procura recriar também um classic psych, que combina fantasia, passagens melodiosas e improvisação. "Abiogenesi" é essencialmente orquestrada por seu guitarrista, compositor e vocalista "Toni d'Urso". O quarteto inicial, que incluiu também o baterista "Sandro Immacolato", o baixista "Roberto Piccolo" e o tecladista "Patrick Menegaldo", era em si original e promissor. Depois de seu segundo álbum, "Patrick Menegaldo" foi substituído pelo organista e flautista "Marco Cimino", que mais tarde foi substituído por "Paulo Cercato". Seus muitos álbuns também apresentam outros músicos entre os quais "Clive Jones" (Black Widow) e "Gigi Venegoni" (Arti e Mestieri). Além da colaboração de "Clive Jones", "Abiogenesi" também fez a capa do álbum "Return To The Sabbat" da "Black Widow".  Sua música também pode ser comparada aos companheiros de selo, "Standarde", bem como ao estilo pesado de "High Tide" ou "King Crimson", o som mais jazzy não é particularmente relativo, a influência psicodélica é trazida por um leve toque Floydiano, a influência italiana é uma reminiscência de "Balleto Di Bronzo" ou "Arti e Mestieri". Parecem ser fascinados no sotaque Inglês e da prosa obscura de "Poe", "Lovecraft" e "Rice". Apesar de todos os itens acima, a história da "Abiogenesi" permanece bastante obscura. Seu primeiro álbum, um auto-intitulado lançado em 1995, é considerado uma estreia fantástica, com longas peças, efeitos e atmosferas complexas; é uma mistura de psicodelia instrumental e rock melódico ou acústico. Seu segundo álbum, "Il Giocoscuro", lançado em 1996, tem um ritmo mais lento, mas carrega um prog mais agressivo e uma característica dinâmica, onde os instrumentais se prevalecem. Ainda vestindo hard rock e influências psicodélicas, "Le Notti Di Salem", lançado em 2000, é um pouco menos variado, mas oferece composições sólidas e um delicado ecletismo, seguindo a mesma linha, em 2005 lançaram "Io Sono Il Vampiro" e em 2010 lançaram "Impetus Insectorum", às vezes favorecendo momentos suaves e relaxantes, que relembram a melhor fase de "Camel", "Uriah Heep" e Black Widow". Recomendadíssima no blog "Espaço Prog", depois não venha dizer que não conhece preciosidades italianas.
FAIXAS:
1. Warning (2:50) 
2. A Salem (5:42) 
3. Echi Nel Buio (7:30) 
4. Abiogenesi 3 (7:06) 
5. Nuove Stelle (6:52) 
6. Mr. Clive E Dr. Jones (3:58) 
7. Similia Similibus Curentur (4:36) 
8. Z.A.W. (Zombie Abiogenetic War) (7:47) 
9. I Warned You (1:47)
Total Time: 48:15

MEMBROS:
- Toni d'Urso / guitars, lead vocals 
- Sandro Immacolato / drums 
- Roberto Piccolo / bass 
- Marco Cimino / Mellotron, organ, flute, harpsichord, vibraphon 
convidados
- Gigi Venegoni / guitars 
- Clive Jones / vocals, flute, keyboards 
- Kevin Brooks / keyboards




Io Sono Il Vampiro 2005
"Abiogenesi" é uma banda italiana de rock progressivo formada em 1994 que mostrou possuir um estilo surpreendentemente carismático, e assim continuou por mais de dez anos. Raridade por estar fora de todo o catálogo prog, esta prolífica banda italiana escolheu voltar às raízes, tocar o som tradicional dos anos 70 com uma variedade de influências. Prog clássico não é exatamente o que eles tocam com seu estilo, tem uma sensação obscura, séria, embora combine bem também com o sinfônico. Suas influências são basicamente três: heavy art rock (influência clássica ou arranjos modernos), prog psicodélico e prog italiano moderno. A banda procura recriar também um classic psych, que combina fantasia, passagens melodiosas e improvisação. "Abiogenesi" é essencialmente orquestrada por seu guitarrista, compositor e vocalista "Toni d'Urso". O quarteto inicial, que incluiu também o baterista "Sandro Immacolato", o baixista "Roberto Piccolo" e o tecladista "Patrick Menegaldo", era em si original e promissor. Depois de seu segundo álbum, "Patrick Menegaldo" foi substituído pelo organista e flautista "Marco Cimino", que mais tarde foi substituído por "Paulo Cercato". Seus muitos álbuns também apresentam outros músicos entre os quais "Clive Jones" (Black Widow) e "Gigi Venegoni" (Arti e Mestieri). Além da colaboração de "Clive Jones", "Abiogenesi" também fez a capa do álbum "Return To The Sabbat" da "Black Widow".  Sua música também pode ser comparada aos companheiros de selo, "Standarde", bem como ao estilo pesado de "High Tide" ou "King Crimson", o som mais jazzy não é particularmente relativo, a influência psicodélica é trazida por um leve toque Floydiano, a influência italiana é uma reminiscência de "Balleto Di Bronzo" ou "Arti e Mestieri". Parecem ser fascinados no sotaque Inglês e da prosa obscura de "Poe", "Lovecraft" e "Rice". Apesar de todos os itens acima, a história da "Abiogenesi" permanece bastante obscura. Seu primeiro álbum, um auto-intitulado lançado em 1995, é considerado uma estreia fantástica, com longas peças, efeitos e atmosferas complexas; é uma mistura de psicodelia instrumental e rock melódico ou acústico. Seu segundo álbum, "Il Giocoscuro", lançado em 1996, tem um ritmo mais lento, mas carrega um prog mais agressivo e uma característica dinâmica, onde os instrumentais se prevalecem. Ainda vestindo hard rock e influências psicodélicas, "Le Notti Di Salem", lançado em 2000, é um pouco menos variado, mas oferece composições sólidas e um delicado ecletismo, seguindo a mesma linha, em 2005 lançaram "Io Sono Il Vampiro" e em 2010 lançaram "Impetus Insectorum", às vezes favorecendo momentos suaves e relaxantes, que relembram a melhor fase de "Camel", "Uriah Heep" e Black Widow". Recomendadíssima no blog "Espaço Prog", depois não venha dizer que não conhece preciosidades italianas.
FAIXAS:
1. Io Sono Il Vampiro (8:26)
2. Leandro (3:59)
3. Di Nero Vestita (Lady In Black) (3:43)
4. Vampire Blues (5:41)
5. Amico Ti Penso (Never Let Go) (7:15)
6. Ascolta I Sogni (4:58)
7. Lontano (6:54)
8. Infinito (3:02)
9. Belfagor (6:05)
10. Sex Vampire (1:29)
11. Mary Clark (4:07)
12. Sabba Vampire (8:13)
Total Time: 1:03:52

MEMBROS:
- Toni d'Urso / vocals, guitars, bass
- Roberto Piccolo / bass
- Sandro Immacolato /drums
- Paolo Cercato / keyboards



Impetus Insectorum (LP) 2010
"Abiogenesi" é uma banda italiana de rock progressivo formada em 1994 que mostrou possuir um estilo surpreendentemente carismático, e assim continuou por mais de dez anos. Raridade por estar fora de todo o catálogo prog, esta prolífica banda italiana escolheu voltar às raízes, tocar o som tradicional dos anos 70 com uma variedade de influências. Prog clássico não é exatamente o que eles tocam com seu estilo, tem uma sensação obscura, séria, embora combine bem também com o sinfônico. Suas influências são basicamente três: heavy art rock (influência clássica ou arranjos modernos), prog psicodélico e prog italiano moderno. A banda procura recriar também um classic psych, que combina fantasia, passagens melodiosas e improvisação. "Abiogenesi" é essencialmente orquestrada por seu guitarrista, compositor e vocalista "Toni d'Urso". O quarteto inicial, que incluiu também o baterista "Sandro Immacolato", o baixista "Roberto Piccolo" e o tecladista "Patrick Menegaldo", era em si original e promissor. Depois de seu segundo álbum, "Patrick Menegaldo" foi substituído pelo organista e flautista "Marco Cimino", que mais tarde foi substituído por "Paulo Cercato". Seus muitos álbuns também apresentam outros músicos entre os quais "Clive Jones" (Black Widow) e "Gigi Venegoni" (Arti e Mestieri). Além da colaboração de "Clive Jones", "Abiogenesi" também fez a capa do álbum "Return To The Sabbat" da "Black Widow".  Sua música também pode ser comparada aos companheiros de selo, "Standarde", bem como ao estilo pesado de "High Tide" ou "King Crimson", o som mais jazzy não é particularmente relativo, a influência psicodélica é trazida por um leve toque Floydiano, a influência italiana é uma reminiscência de "Balleto Di Bronzo" ou "Arti e Mestieri". Parecem ser fascinados no sotaque Inglês e da prosa obscura de "Poe", "Lovecraft" e "Rice". Apesar de todos os itens acima, a história da "Abiogenesi" permanece bastante obscura. Seu primeiro álbum, um auto-intitulado lançado em 1995, é considerado uma estreia fantástica, com longas peças, efeitos e atmosferas complexas; é uma mistura de psicodelia instrumental e rock melódico ou acústico. Seu segundo álbum, "Il Giocoscuro", lançado em 1996, tem um ritmo mais lento, mas carrega um prog mais agressivo e uma característica dinâmica, onde os instrumentais se prevalecem. Ainda vestindo hard rock e influências psicodélicas, "Le Notti Di Salem", lançado em 2000, é um pouco menos variado, mas oferece composições sólidas e um delicado ecletismo, seguindo a mesma linha, em 2005 lançaram "Io Sono Il Vampiro" e em 2010 lançaram "Impetus Insectorum", às vezes favorecendo momentos suaves e relaxantes, que relembram a melhor fase de "Camel", "Uriah Heep" e Black Widow". Recomendadíssima no blog "Espaço Prog", depois não venha dizer que não conhece preciosidades italianas.
FAIXAS:
1. A moustrous manticora (9:38)
2. Danza macabra (vivere in gabbia) (3:22)
3. Sivad Selim voyage (1:00)
4. Bon Shankar G. (4:09)
5. Cu nasci tunno nu po moriri quatratu (4:39)
6. Gorgon (4:59)
7. Ladro di arcobaleni (7:38)
8. Impetus insectorum (4:52)
Total Time: 40:39


Um comentário:

  1. Wassup!I like this!maybe someone want find a similar samples to these tracks, i left link here -
    www.lucidsamples.com

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem vindo !
Comente, opine, se expresse! esse espaço é seu!

Total de visualizações de página