Expandir Player



Sua enciclopédia de rock progressivo

Participe tornando-se um seguidor

Receba atualizações via e-mail


Não temos links de downloads

Anno Luz, Psychedelic/Space Rock, Brazil

"Anno Luz" foi um duo (teclado e guitarra acústica) formado no final da década de oitenta na cidade de Petrópolis, Rio de Janeiro. Lançaram apenas um álbum auto-intitulado em 1987, constituído pelos músicos "Guilherme Orcutt" (teclados, programação, efeitos e voz) e "Paulo Loureiro" (violão, efeitos e voz), além de diversos artistas convidados, com destaque para o flautista "Marco Aureh" (atualmente no Lummen) na faixa "Novo Mundo". Mesclando admiravelmente as sonoridades "cósmicas" dos sintetizadores com a pureza dos instrumentos acústicos, "Guilherme" e "Paulo" conseguiram a façanha de criar um estilo próprio, alternando momentos de profunda suavidade e beleza, com momentos de alto nível energético. Entre as influências musicais de seus membros, as mais claras são as oriundas dos mestres alemães do "Tangerine Dream", mas o "Anno Luz" vai muito além, aproximando-se do estilo sinfônico dos austríacos do "Gandalf" e dos húngaros do "Solaris", artistas totalmente desconhecidos para eles naquela época. Difícil destacar apenas uma faixa, mas podemos considerar como sendo a mais importante a suíte "Titanic", de cerca de 16 minutos divididos em cinco partes extremamente criativas e propícias a imaginação, constituindo-se em um verdadeiro filme sonoro. Entretanto, não podemos deixar de citar a belíssima "Infinitas Terras" e seus climas absolutamente oníricos, a lisérgica "Inocência", também repleta de significados e possibilidades de interpretação e, finalizando, a magnífica "Novo Mundo", uma verdadeira sinfonia progressiva. Em 2001 o álbum foi relançado em CD, o LP original possuía apenas cinco faixas, este relançamento traz outras duas preciosidades inéditas gravadas no mesmo período: a psicodélica e experimental "O Templo" e a atmosférica "Encontros da Alma". Tendo encerrado suas atividades antes mesmo do LP ser lançado (fato ocorrido em agosto de 1988), o "Anno Luz" foi mais um grupo de vida efêmera naquele período tão difícil para a música progressiva. Apesar disso, este trabalho obteve imediato reconhecimento no mercado internacional, notadamente nos EUA, Alemanha, Inglaterra, França e Japão, países que absorveram quase a totalidade da prensagem.
"Anno Luz" foi um duo (teclado e guitarra acústica) brasileiro formado no final da década de oitenta na cidade de Petrópolis, Rio de Janeiro. Lançaram apenas um álbum auto-intitulado em 1987, constituído pelos músicos "Guilherme Orcutt" (teclados, programação, efeitos e voz) e "Paulo Loureiro" (violão, efeitos e voz), além de diversos artistas convidados, com destaque para o flautista "Marco Aureh" 
(atualmente no Lummen) na faixa "Novo Mundo".
Mesclando admiravelmente as sonoridades "cósmicas" dos sintetizadores com a pureza dos instrumentos acústicos, "Guilherme" e "Paulo" conseguiram a façanha de criar um estilo próprio, alternando momentos de profunda suavidade e beleza, 
com momentos de alto nível energético.
Entre as influências musicais de seus membros, as mais claras são as oriundas dos mestres alemães do "Tangerine Dream", mas o "Anno Luz" vai muito além, aproximando-se do estilo sinfônico dos austríacos do "Gandalf" e dos húngaros do "Solaris", artistas totalmente desconhecidos para eles naquela época.
Difícil destacar apenas uma faixa, mas podemos considerar como sendo a mais importante a suíte "Titanic", de cerca de 16 minutos divididos em cinco partes extremamente criativas e propícias a imaginação, 
constituindo-se em um verdadeiro filme sonoro.
Entretanto, não podemos deixar de citar a belíssima "Infinitas Terras" e seus climas absolutamente oníricos, a lisérgica "Inocência", também repleta de significados e possibilidades de interpretação e, finalizando, a magnífica "Novo Mundo", 
uma verdadeira sinfonia progressiva.
Em 2001 o álbum foi relançado em CD, o LP original possuía apenas cinco faixas, este relançamento traz outras duas preciosidades inéditas gravadas no mesmo período: a psicodélica e experimental "O Templo" e a atmosférica "Encontros da Alma".
Tendo encerrado suas atividades antes mesmo do LP ser lançado (fato ocorrido em agosto de 1988), o "Anno Luz" foi mais um grupo de vida efêmera naquele período tão difícil para a música progressiva. Apesar disso, este trabalho obteve imediato reconhecimento no mercado internacional, notadamente nos EUA, Alemanha, Inglaterra, França e Japão, países que absorveram quase a totalidade da prensagem.

Anno Luz 1987
"Anno Luz" foi um duo (teclado e guitarra acústica) formado no final da década de oitenta na cidade de Petrópolis, Rio de Janeiro. Lançaram apenas um álbum auto-intitulado em 1987, constituído pelos músicos "Guilherme Orcutt" (teclados, programação, efeitos e voz) e "Paulo Loureiro" (violão, efeitos e voz), além de diversos artistas convidados, com destaque para o flautista "Marco Aureh" (atualmente no Lummen) na faixa "Novo Mundo". Mesclando admiravelmente as sonoridades "cósmicas" dos sintetizadores com a pureza dos instrumentos acústicos, "Guilherme" e "Paulo" conseguiram a façanha de criar um estilo próprio, alternando momentos de profunda suavidade e beleza, com momentos de alto nível energético. Entre as influências musicais de seus membros, as mais claras são as oriundas dos mestres alemães do "Tangerine Dream", mas o "Anno Luz" vai muito além, aproximando-se do estilo sinfônico dos austríacos do "Gandalf" e dos húngaros do "Solaris", artistas totalmente desconhecidos para eles naquela época. Difícil destacar apenas uma faixa, mas podemos considerar como sendo a mais importante a suíte "Titanic", de cerca de 16 minutos divididos em cinco partes extremamente criativas e propícias a imaginação, constituindo-se em um verdadeiro filme sonoro. Entretanto, não podemos deixar de citar a belíssima "Infinitas Terras" e seus climas absolutamente oníricos, a lisérgica "Inocência", também repleta de significados e possibilidades de interpretação e, finalizando, a magnífica "Novo Mundo", uma verdadeira sinfonia progressiva. Em 2001 o álbum foi relançado em CD, o LP original possuía apenas cinco faixas, este relançamento traz outras duas preciosidades inéditas gravadas no mesmo período: a psicodélica e experimental "O Templo" e a atmosférica "Encontros da Alma". Tendo encerrado suas atividades antes mesmo do LP ser lançado (fato ocorrido em agosto de 1988), o "Anno Luz" foi mais um grupo de vida efêmera naquele período tão difícil para a música progressiva. Apesar disso, este trabalho obteve imediato reconhecimento no mercado internacional, notadamente nos EUA, Alemanha, Inglaterra, França e Japão, países que absorveram quase a totalidade da prensagem.
FAIXAS:
01. Infinitas Terras (4:29)
02. Porque (4:51)
03. Inocencia (7:51)
04. Novo Mundo (4:33)
05. Titanic (16:02)
06. O Templo (faixa bônus) (2:34)
07. Encontros da Alma (faixa bônus) (2:55)
Total Time: 43:27

MEMBROS:
Guilherme Orcutt (Teclado, Sintetizadores e Vocal) 
Paulo Loureiro (Guitarra Acustica, Percussões Variadas, Teclado Adicional e Vocal)
convidados
Marco Aurêh (Flauta)
Nannah (Vocal)
Marco Pereira (Vocal) 
Roberto, Rodrigo e Gu (Coro)


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é sempre bem vindo !
Comente, opine, se expresse! esse espaço é seu!

Total de visualizações de página