Expandir Player



Sua enciclopédia de rock progressivo

Participe tornando-se um seguidor

Receba atualizações via e-mail


Não temos links de downloads

Aynsley Dunbar, Jazz Rock/Fusion, United Kingdom

"Aynsley Dunbar" nasceu em 10 de janeiro de 1946, em Liverpool, Inglaterra. Ao longo de sua carreira, ele tem demonstrado a capacidade de tocar muitos estilos diferentes, incluindo jazz, blues, fusion, rock e rock progressivo. Com mais de 30 discos de ouro e platina de mais de 112 álbuns, "Aynsley Dunbar" provou ser um dos mestres da baterista, trabalhando há mais de 40 anos, seja como membro de uma banda ou como músico solo.  Tocando bateria desde os onze anos de idade, "Aynsley" começou sua carreira profissional na cena jazz de Liverpool, apresentando-se em vários shows até juntar-se a uma banda chamada "Leo Rutherford" aos quinze anos, e depois aos dezessete anos para a banda de jazz tradicional "Merseysippi Jazz Band". Em agosto de 1963, quando o rock apareceu em Liverpool, "Aynsley" juntou-se a "Derry Wilkie and the Pressmen". Em janeiro de 1964, a banda se desfez e "Aynsley" junto com quatro dos membros formaram o "The Flamingos". Após uma pequena turnê pela Alemanha, eles se juntaram a "Freddie Starr" em abril de 1964 para formar o "Freddie Starr and The Flamingos". Em dezembro de 1964, formou o "Aynsley Excheckers", que depois virou uma banda de música Beat chamada "The Mojos", que depois mudou o nome para "Stu James & The Mojos",  em seguida, fez o teste para "The Jimi Hendrix Experience" e "Hendrix" teve dificuldade em decidir entre "Dunbar" e "Mitch Mitchell", este último levou a melhor, como já é notório. "Stu James & The Mojos" excursionou de 1963 a 1966 e ficou famosa por seu hit pop intitulado "Everything's All Right". Depois de deixar a "Stu James & The Mojos", "Aynsley" juntou-se a "Bluesbreakers" de "John Mayall" substituindo "Hughie Flint", no verão de 1966. Ele ficou com "Mayall", "Peter Green" e "John McVie" até a primavera de 1967 (tocando no álbum "A Hard Road", sendo substituído por "Mick Fleetwood"). Como "Bluesbreaker", "Aynsley" gravou com "Eddie Boyd" e lançou um disco EP com "Paul Butterfield". Depois de uma curta temporada no "The Jeff Beck Group", com "Rod Stewart" e "Ron Wood", "Aynsley" formou em 1967 uma banda de blues-rock chamada "The Aynsley Dunbar Retaliation" (também conhecida somente como "Retaliation") que contou com o guitarrista / vocalista "John Moorshead", o tecladista "Tommy Eyre", o baixista "Alex Dmochowski", organista / cantor "Victor Brox", e também de volta o veterano artista de blues Champion "Jack Dupree" e "Tim Rose", famoso por suas canções "Hey Joe" e "In The Morning Dew". "Rod Stewart" antes havia liderado a "Retaliation" em uma gravação ao vivo com os membros "Peter Green" e "Jack Bruce". Quando a "Retaliation" acabou, "Aynsley" formou uma nova banda, "Blue Whale", que estreou em uma tour pela Escandinávia, em janeiro de 1970.  "Blue Whale" era uma banda progressiva que gravou apenas um excelente álbum que contou com "Paul Williams" (vocal), "Ivan Zagni" (guitarra), "Roger Sutton" (guitarra), "Tommy Eyre" (teclados), ex-membro do "Reataliation" e "Peter Friedberg" (baixo). Nesse raro álbum "Dunbar" transita entre variados estilos de música incluindo Blues, Fusion, Rock Progressivo e Rock. Entre essas faixas aparece uma versão de 16 minutos de "Willie The Pimp" de "Frank Zappa" que é impressionante, com guitarras gêmeas, teclados e uma seção de metais, todos mantendo a trilha numa camada homogênea atrás dos vocais de "Paul Williams".  Em minha opinião, esse álbum é o melhor de toda a discografia.  "Aynsley" conheceu "Frank Zappa" na Bélgica em um festival, onde "Frank" escreveu com "Retaliation" duas músicas. Em uma noite, em seu local favorito, o Clube "SpeakEasy" em Londres, "Aynsley" foi solicitado, alguém estava lá esperando por ele, sem poder imaginar lá estava "Frank Zappa". Ele convidou "Aynsley" para participar de sua nova banda e se mudar para a América. "Aynsley" chegou nos EUA, mudou-se para casa de "Frank" em Los Angeles e montou sua bateria no porão. "Frank" imediatamente colocou-o à prova: "OK, agora lembra-me porque eu o contratei". "Aynsley" entregou a mercadoria e, nesse momento espontâneo, ele e Frank criaram a música "Chunga's Revenge ". Nada mal para o primeiro dia no porão.  "Aynsley" apareceu pela primeira vez com "Zappa" em "Chunga's Revenge" e excursionou com "The Mothers of Invention" em 1970. "Frank" convidou "Mark Volman" e "Howard Kaylan" (The Turtles) para participar de sua nova versão de "The Mothers of Invention", aparecendo em discos como "Fillmore East: june 1971" e "200 Motels", isso deu a "Aynsley" uma chance de mostrar suas costeletas jazzier. Em 1971, "John Lennon" e "Yoko Ono" juntaram-se a "Aynsley" com "Frank" e "The Mothers of Invention" para gravar o álbum ao vivo "Sometime", em New York.  "picWhen Howard Kaylan" (FLO) e "Mark Volman" (Eddie) pularam fora do barco de "Zappa" em 1972, depois de um acidente estranho onde um fã empurrou "Zappa" do palco, e isto o levou a ser confinado em uma cadeira de rodas. "Aynsley" juntou-se a eles como um membro de sua backing banda por um curto período. Ele voltaria a trabalhar com "Zappa" em projetos de estúdio jazzier como "Waka / Jawaka", "The Grand Wazoo" e "Apostrophe", bem como continuar o seu trabalho de estúdio para outros artistas.   "Aynsley" juntou-se a "David Bowie" no período 1973-1974 para os álbuns "Pin-Ups" e "Diamond Dogs", ele gravou uma poderosa percussão em seu próprio hit "Everything's All Right" da banda "Mojos",  e ainda o enorme sucesso de "Bowie", "Rebel Rebel". Em 1973, "Aynsley" também gravou uma sessão famosa de "Lou Reed" com "Jack Bruce", "Steve Winwood", e "Tony Levin". Em 1974, após a gravação de doze álbuns em dois anos (sim, 12 em dois anos), "Aynsley" foi aclamado pela indústria da música como o principal músico do mundo.  "Aynsley"  trabalhou com alguns dos maiores nomes do rock, incluindo "Alice Cooper", "Nils Lofgren", "Eric Burdon", "John Mayall", "Frank Zappa", "Ian Hunter", "Lou Reed", "Jefferson Starship", "Jeff Beck", "David Bowie", "Whitesnake", "Sammy Hagar", "Michael Schenker", "UFO", "Flo & Eddie" e "Journey", hoje se apresenta com "Eric Burdon" do "The Animals". Foi classificado pela revista Rolling Stone como vigésimo-sétimo maior baterista de todos os tempos e é recomendadíssimo aqui no ✌Espaço Prog✌, aproveite.
"Aynsley Dunbar" nasceu em 10 de janeiro de 1946, em Liverpool, Inglaterra. Ao longo de sua carreira, ele tem demonstrado a capacidade de tocar muitos estilos diferentes, incluindo jazz, blues, fusion, rock e rock progressivo. Com mais de 30 discos de ouro e platina de mais de 112 álbuns, "Aynsley Dunbar" provou ser um dos mestres da baterista, trabalhando há mais de 40 anos, seja como membro de uma banda ou como músico solo. 
"Aynsley Dunbar" nasceu em 10 de janeiro de 1946, em Liverpool, Inglaterra. Ao longo de sua carreira, ele tem demonstrado a capacidade de tocar muitos estilos diferentes, incluindo jazz, blues, fusion, rock e rock progressivo. Com mais de 30 discos de ouro e platina de mais de 112 álbuns, "Aynsley Dunbar" provou ser um dos mestres da baterista, trabalhando há mais de 40 anos, seja como membro de uma banda ou como músico solo.  Tocando bateria desde os onze anos de idade, "Aynsley" começou sua carreira profissional na cena jazz de Liverpool, apresentando-se em vários shows até juntar-se a uma banda chamada "Leo Rutherford" aos quinze anos, e depois aos dezessete anos para a banda de jazz tradicional "Merseysippi Jazz Band". Em agosto de 1963, quando o rock apareceu em Liverpool, "Aynsley" juntou-se a "Derry Wilkie and the Pressmen". Em janeiro de 1964, a banda se desfez e "Aynsley" junto com quatro dos membros formaram o "The Flamingos". Após uma pequena turnê pela Alemanha, eles se juntaram a "Freddie Starr" em abril de 1964 para formar o "Freddie Starr and The Flamingos". Em dezembro de 1964, formou o "Aynsley Excheckers", que depois virou uma banda de música Beat chamada "The Mojos", que depois mudou o nome para "Stu James & The Mojos",  em seguida, fez o teste para "The Jimi Hendrix Experience" e "Hendrix" teve dificuldade em decidir entre "Dunbar" e "Mitch Mitchell", este último levou a melhor, como já é notório. "Stu James & The Mojos" excursionou de 1963 a 1966 e ficou famosa por seu hit pop intitulado "Everything's All Right". Depois de deixar a "Stu James & The Mojos", "Aynsley" juntou-se a "Bluesbreakers" de "John Mayall" substituindo "Hughie Flint", no verão de 1966. Ele ficou com "Mayall", "Peter Green" e "John McVie" até a primavera de 1967 (tocando no álbum "A Hard Road", sendo substituído por "Mick Fleetwood"). Como "Bluesbreaker", "Aynsley" gravou com "Eddie Boyd" e lançou um disco EP com "Paul Butterfield". Depois de uma curta temporada no "The Jeff Beck Group", com "Rod Stewart" e "Ron Wood", "Aynsley" formou em 1967 uma banda de blues-rock chamada "The Aynsley Dunbar Retaliation" (também conhecida somente como "Retaliation") que contou com o guitarrista / vocalista "John Moorshead", o tecladista "Tommy Eyre", o baixista "Alex Dmochowski", organista / cantor "Victor Brox", e também de volta o veterano artista de blues Champion "Jack Dupree" e "Tim Rose", famoso por suas canções "Hey Joe" e "In The Morning Dew". "Rod Stewart" antes havia liderado a "Retaliation" em uma gravação ao vivo com os membros "Peter Green" e "Jack Bruce". Quando a "Retaliation" acabou, "Aynsley" formou uma nova banda, "Blue Whale", que estreou em uma tour pela Escandinávia, em janeiro de 1970.  "Blue Whale" era uma banda progressiva que gravou apenas um excelente álbum que contou com "Paul Williams" (vocal), "Ivan Zagni" (guitarra), "Roger Sutton" (guitarra), "Tommy Eyre" (teclados), ex-membro do "Reataliation" e "Peter Friedberg" (baixo). Nesse raro álbum "Dunbar" transita entre variados estilos de música incluindo Blues, Fusion, Rock Progressivo e Rock. Entre essas faixas aparece uma versão de 16 minutos de "Willie The Pimp" de "Frank Zappa" que é impressionante, com guitarras gêmeas, teclados e uma seção de metais, todos mantendo a trilha numa camada homogênea atrás dos vocais de "Paul Williams".  Em minha opinião, esse álbum é o melhor de toda a discografia.  "Aynsley" conheceu "Frank Zappa" na Bélgica em um festival, onde "Frank" escreveu com "Retaliation" duas músicas. Em uma noite, em seu local favorito, o Clube "SpeakEasy" em Londres, "Aynsley" foi solicitado, alguém estava lá esperando por ele, sem poder imaginar lá estava "Frank Zappa". Ele convidou "Aynsley" para participar de sua nova banda e se mudar para a América. "Aynsley" chegou nos EUA, mudou-se para casa de "Frank" em Los Angeles e montou sua bateria no porão. "Frank" imediatamente colocou-o à prova: "OK, agora lembra-me porque eu o contratei". "Aynsley" entregou a mercadoria e, nesse momento espontâneo, ele e Frank criaram a música "Chunga's Revenge ". Nada mal para o primeiro dia no porão.  "Aynsley" apareceu pela primeira vez com "Zappa" em "Chunga's Revenge" e excursionou com "The Mothers of Invention" em 1970. "Frank" convidou "Mark Volman" e "Howard Kaylan" (The Turtles) para participar de sua nova versão de "The Mothers of Invention", aparecendo em discos como "Fillmore East: june 1971" e "200 Motels", isso deu a "Aynsley" uma chance de mostrar suas costeletas jazzier. Em 1971, "John Lennon" e "Yoko Ono" juntaram-se a "Aynsley" com "Frank" e "The Mothers of Invention" para gravar o álbum ao vivo "Sometime", em New York.  "picWhen Howard Kaylan" (FLO) e "Mark Volman" (Eddie) pularam fora do barco de "Zappa" em 1972, depois de um acidente estranho onde um fã empurrou "Zappa" do palco, e isto o levou a ser confinado em uma cadeira de rodas. "Aynsley" juntou-se a eles como um membro de sua backing banda por um curto período. Ele voltaria a trabalhar com "Zappa" em projetos de estúdio jazzier como "Waka / Jawaka", "The Grand Wazoo" e "Apostrophe", bem como continuar o seu trabalho de estúdio para outros artistas.   "Aynsley" juntou-se a "David Bowie" no período 1973-1974 para os álbuns "Pin-Ups" e "Diamond Dogs", ele gravou uma poderosa percussão em seu próprio hit "Everything's All Right" da banda "Mojos",  e ainda o enorme sucesso de "Bowie", "Rebel Rebel". Em 1973, "Aynsley" também gravou uma sessão famosa de "Lou Reed" com "Jack Bruce", "Steve Winwood", e "Tony Levin". Em 1974, após a gravação de doze álbuns em dois anos (sim, 12 em dois anos), "Aynsley" foi aclamado pela indústria da música como o principal músico do mundo.  "Aynsley"  trabalhou com alguns dos maiores nomes do rock, incluindo "Alice Cooper", "Nils Lofgren", "Eric Burdon", "John Mayall", "Frank Zappa", "Ian Hunter", "Lou Reed", "Jefferson Starship", "Jeff Beck", "David Bowie", "Whitesnake", "Sammy Hagar", "Michael Schenker", "UFO", "Flo & Eddie" e "Journey", hoje se apresenta com "Eric Burdon" do "The Animals". Foi classificado pela revista Rolling Stone como vigésimo-sétimo maior baterista de todos os tempos e é recomendadíssimo aqui no ✌Espaço Prog✌, aproveite.


"Aynsley Dunbar" nasceu em 10 de janeiro de 1946, em Liverpool, Inglaterra. Ao longo de sua carreira, ele tem demonstrado a capacidade de tocar muitos estilos diferentes, incluindo jazz, blues, fusion, rock e rock progressivo. Com mais de 30 discos de ouro e platina de mais de 112 álbuns, "Aynsley Dunbar" provou ser um dos mestres da baterista, trabalhando há mais de 40 anos, seja como membro de uma banda ou como músico solo.  Tocando bateria desde os onze anos de idade, "Aynsley" começou sua carreira profissional na cena jazz de Liverpool, apresentando-se em vários shows até juntar-se a uma banda chamada "Leo Rutherford" aos quinze anos, e depois aos dezessete anos para a banda de jazz tradicional "Merseysippi Jazz Band". Em agosto de 1963, quando o rock apareceu em Liverpool, "Aynsley" juntou-se a "Derry Wilkie and the Pressmen". Em janeiro de 1964, a banda se desfez e "Aynsley" junto com quatro dos membros formaram o "The Flamingos". Após uma pequena turnê pela Alemanha, eles se juntaram a "Freddie Starr" em abril de 1964 para formar o "Freddie Starr and The Flamingos". Em dezembro de 1964, formou o "Aynsley Excheckers", que depois virou uma banda de música Beat chamada "The Mojos", que depois mudou o nome para "Stu James & The Mojos",  em seguida, fez o teste para "The Jimi Hendrix Experience" e "Hendrix" teve dificuldade em decidir entre "Dunbar" e "Mitch Mitchell", este último levou a melhor, como já é notório. "Stu James & The Mojos" excursionou de 1963 a 1966 e ficou famosa por seu hit pop intitulado "Everything's All Right". Depois de deixar a "Stu James & The Mojos", "Aynsley" juntou-se a "Bluesbreakers" de "John Mayall" substituindo "Hughie Flint", no verão de 1966. Ele ficou com "Mayall", "Peter Green" e "John McVie" até a primavera de 1967 (tocando no álbum "A Hard Road", sendo substituído por "Mick Fleetwood"). Como "Bluesbreaker", "Aynsley" gravou com "Eddie Boyd" e lançou um disco EP com "Paul Butterfield". Depois de uma curta temporada no "The Jeff Beck Group", com "Rod Stewart" e "Ron Wood", "Aynsley" formou em 1967 uma banda de blues-rock chamada "The Aynsley Dunbar Retaliation" (também conhecida somente como "Retaliation") que contou com o guitarrista / vocalista "John Moorshead", o tecladista "Tommy Eyre", o baixista "Alex Dmochowski", organista / cantor "Victor Brox", e também de volta o veterano artista de blues Champion "Jack Dupree" e "Tim Rose", famoso por suas canções "Hey Joe" e "In The Morning Dew". "Rod Stewart" antes havia liderado a "Retaliation" em uma gravação ao vivo com os membros "Peter Green" e "Jack Bruce". Quando a "Retaliation" acabou, "Aynsley" formou uma nova banda, "Blue Whale", que estreou em uma tour pela Escandinávia, em janeiro de 1970.  "Blue Whale" era uma banda progressiva que gravou apenas um excelente álbum que contou com "Paul Williams" (vocal), "Ivan Zagni" (guitarra), "Roger Sutton" (guitarra), "Tommy Eyre" (teclados), ex-membro do "Reataliation" e "Peter Friedberg" (baixo). Nesse raro álbum "Dunbar" transita entre variados estilos de música incluindo Blues, Fusion, Rock Progressivo e Rock. Entre essas faixas aparece uma versão de 16 minutos de "Willie The Pimp" de "Frank Zappa" que é impressionante, com guitarras gêmeas, teclados e uma seção de metais, todos mantendo a trilha numa camada homogênea atrás dos vocais de "Paul Williams".  Em minha opinião, esse álbum é o melhor de toda a discografia.  "Aynsley" conheceu "Frank Zappa" na Bélgica em um festival, onde "Frank" escreveu com "Retaliation" duas músicas. Em uma noite, em seu local favorito, o Clube "SpeakEasy" em Londres, "Aynsley" foi solicitado, alguém estava lá esperando por ele, sem poder imaginar lá estava "Frank Zappa". Ele convidou "Aynsley" para participar de sua nova banda e se mudar para a América. "Aynsley" chegou nos EUA, mudou-se para casa de "Frank" em Los Angeles e montou sua bateria no porão. "Frank" imediatamente colocou-o à prova: "OK, agora lembra-me porque eu o contratei". "Aynsley" entregou a mercadoria e, nesse momento espontâneo, ele e Frank criaram a música "Chunga's Revenge ". Nada mal para o primeiro dia no porão.  "Aynsley" apareceu pela primeira vez com "Zappa" em "Chunga's Revenge" e excursionou com "The Mothers of Invention" em 1970. "Frank" convidou "Mark Volman" e "Howard Kaylan" (The Turtles) para participar de sua nova versão de "The Mothers of Invention", aparecendo em discos como "Fillmore East: june 1971" e "200 Motels", isso deu a "Aynsley" uma chance de mostrar suas costeletas jazzier. Em 1971, "John Lennon" e "Yoko Ono" juntaram-se a "Aynsley" com "Frank" e "The Mothers of Invention" para gravar o álbum ao vivo "Sometime", em New York.  "picWhen Howard Kaylan" (FLO) e "Mark Volman" (Eddie) pularam fora do barco de "Zappa" em 1972, depois de um acidente estranho onde um fã empurrou "Zappa" do palco, e isto o levou a ser confinado em uma cadeira de rodas. "Aynsley" juntou-se a eles como um membro de sua backing banda por um curto período. Ele voltaria a trabalhar com "Zappa" em projetos de estúdio jazzier como "Waka / Jawaka", "The Grand Wazoo" e "Apostrophe", bem como continuar o seu trabalho de estúdio para outros artistas.   "Aynsley" juntou-se a "David Bowie" no período 1973-1974 para os álbuns "Pin-Ups" e "Diamond Dogs", ele gravou uma poderosa percussão em seu próprio hit "Everything's All Right" da banda "Mojos",  e ainda o enorme sucesso de "Bowie", "Rebel Rebel". Em 1973, "Aynsley" também gravou uma sessão famosa de "Lou Reed" com "Jack Bruce", "Steve Winwood", e "Tony Levin". Em 1974, após a gravação de doze álbuns em dois anos (sim, 12 em dois anos), "Aynsley" foi aclamado pela indústria da música como o principal músico do mundo.  "Aynsley"  trabalhou com alguns dos maiores nomes do rock, incluindo "Alice Cooper", "Nils Lofgren", "Eric Burdon", "John Mayall", "Frank Zappa", "Ian Hunter", "Lou Reed", "Jefferson Starship", "Jeff Beck", "David Bowie", "Whitesnake", "Sammy Hagar", "Michael Schenker", "UFO", "Flo & Eddie" e "Journey", hoje se apresenta com "Eric Burdon" do "The Animals". Foi classificado pela revista Rolling Stone como vigésimo-sétimo maior baterista de todos os tempos e é recomendadíssimo aqui no ✌Espaço Prog✌, aproveite.
Tocando bateria desde os onze anos de idade, "Aynsley Dunbar" começou sua carreira profissional na cena jazz de Liverpool, apresentando-se em vários shows até juntar-se a uma banda chamada "Leo Rutherford" aos quinze anos, e depois aos dezessete anos para a banda de jazz tradicional "Merseysippi Jazz Band". Em agosto de 1963, quando o rock apareceu em Liverpool, "Aynsley" juntou-se a "Derry Wilkie and the Pressmen". Em janeiro de 1964, a banda se desfez e "Aynsley" junto com quatro dos membros formaram o "The Flamingos". Após uma pequena turnê pela Alemanha, eles se juntaram a "Freddie Starr" em abril de 1964 para formar o "Freddie Starr and The Flamingos". Em dezembro de 1964, formou o "Aynsley Excheckers", que depois virou uma banda de música Beat chamada "The Mojos", que depois mudou o nome para "Stu James & The Mojos",  em seguida, fez o teste para "The Jimi Hendrix Experience" e "Hendrix" teve dificuldade em decidir entre "Dunbar" e "Mitch Mitchell", este último levou a melhor, como já é notório. "Stu James & The Mojos" excursionou de 1963 a 1966 e ficou famosa por seu hit pop intitulado "Everything's All Right".
"Aynsley Dunbar" nasceu em 10 de janeiro de 1946, em Liverpool, Inglaterra. Ao longo de sua carreira, ele tem demonstrado a capacidade de tocar muitos estilos diferentes, incluindo jazz, blues, fusion, rock e rock progressivo. Com mais de 30 discos de ouro e platina de mais de 112 álbuns, "Aynsley Dunbar" provou ser um dos mestres da baterista, trabalhando há mais de 40 anos, seja como membro de uma banda ou como músico solo.  Tocando bateria desde os onze anos de idade, "Aynsley" começou sua carreira profissional na cena jazz de Liverpool, apresentando-se em vários shows até juntar-se a uma banda chamada "Leo Rutherford" aos quinze anos, e depois aos dezessete anos para a banda de jazz tradicional "Merseysippi Jazz Band". Em agosto de 1963, quando o rock apareceu em Liverpool, "Aynsley" juntou-se a "Derry Wilkie and the Pressmen". Em janeiro de 1964, a banda se desfez e "Aynsley" junto com quatro dos membros formaram o "The Flamingos". Após uma pequena turnê pela Alemanha, eles se juntaram a "Freddie Starr" em abril de 1964 para formar o "Freddie Starr and The Flamingos". Em dezembro de 1964, formou o "Aynsley Excheckers", que depois virou uma banda de música Beat chamada "The Mojos", que depois mudou o nome para "Stu James & The Mojos",  em seguida, fez o teste para "The Jimi Hendrix Experience" e "Hendrix" teve dificuldade em decidir entre "Dunbar" e "Mitch Mitchell", este último levou a melhor, como já é notório. "Stu James & The Mojos" excursionou de 1963 a 1966 e ficou famosa por seu hit pop intitulado "Everything's All Right". Depois de deixar a "Stu James & The Mojos", "Aynsley" juntou-se a "Bluesbreakers" de "John Mayall" substituindo "Hughie Flint", no verão de 1966. Ele ficou com "Mayall", "Peter Green" e "John McVie" até a primavera de 1967 (tocando no álbum "A Hard Road", sendo substituído por "Mick Fleetwood"). Como "Bluesbreaker", "Aynsley" gravou com "Eddie Boyd" e lançou um disco EP com "Paul Butterfield". Depois de uma curta temporada no "The Jeff Beck Group", com "Rod Stewart" e "Ron Wood", "Aynsley" formou em 1967 uma banda de blues-rock chamada "The Aynsley Dunbar Retaliation" (também conhecida somente como "Retaliation") que contou com o guitarrista / vocalista "John Moorshead", o tecladista "Tommy Eyre", o baixista "Alex Dmochowski", organista / cantor "Victor Brox", e também de volta o veterano artista de blues Champion "Jack Dupree" e "Tim Rose", famoso por suas canções "Hey Joe" e "In The Morning Dew". "Rod Stewart" antes havia liderado a "Retaliation" em uma gravação ao vivo com os membros "Peter Green" e "Jack Bruce". Quando a "Retaliation" acabou, "Aynsley" formou uma nova banda, "Blue Whale", que estreou em uma tour pela Escandinávia, em janeiro de 1970.  "Blue Whale" era uma banda progressiva que gravou apenas um excelente álbum que contou com "Paul Williams" (vocal), "Ivan Zagni" (guitarra), "Roger Sutton" (guitarra), "Tommy Eyre" (teclados), ex-membro do "Reataliation" e "Peter Friedberg" (baixo). Nesse raro álbum "Dunbar" transita entre variados estilos de música incluindo Blues, Fusion, Rock Progressivo e Rock. Entre essas faixas aparece uma versão de 16 minutos de "Willie The Pimp" de "Frank Zappa" que é impressionante, com guitarras gêmeas, teclados e uma seção de metais, todos mantendo a trilha numa camada homogênea atrás dos vocais de "Paul Williams".  Em minha opinião, esse álbum é o melhor de toda a discografia.  "Aynsley" conheceu "Frank Zappa" na Bélgica em um festival, onde "Frank" escreveu com "Retaliation" duas músicas. Em uma noite, em seu local favorito, o Clube "SpeakEasy" em Londres, "Aynsley" foi solicitado, alguém estava lá esperando por ele, sem poder imaginar lá estava "Frank Zappa". Ele convidou "Aynsley" para participar de sua nova banda e se mudar para a América. "Aynsley" chegou nos EUA, mudou-se para casa de "Frank" em Los Angeles e montou sua bateria no porão. "Frank" imediatamente colocou-o à prova: "OK, agora lembra-me porque eu o contratei". "Aynsley" entregou a mercadoria e, nesse momento espontâneo, ele e Frank criaram a música "Chunga's Revenge ". Nada mal para o primeiro dia no porão.  "Aynsley" apareceu pela primeira vez com "Zappa" em "Chunga's Revenge" e excursionou com "The Mothers of Invention" em 1970. "Frank" convidou "Mark Volman" e "Howard Kaylan" (The Turtles) para participar de sua nova versão de "The Mothers of Invention", aparecendo em discos como "Fillmore East: june 1971" e "200 Motels", isso deu a "Aynsley" uma chance de mostrar suas costeletas jazzier. Em 1971, "John Lennon" e "Yoko Ono" juntaram-se a "Aynsley" com "Frank" e "The Mothers of Invention" para gravar o álbum ao vivo "Sometime", em New York.  "picWhen Howard Kaylan" (FLO) e "Mark Volman" (Eddie) pularam fora do barco de "Zappa" em 1972, depois de um acidente estranho onde um fã empurrou "Zappa" do palco, e isto o levou a ser confinado em uma cadeira de rodas. "Aynsley" juntou-se a eles como um membro de sua backing banda por um curto período. Ele voltaria a trabalhar com "Zappa" em projetos de estúdio jazzier como "Waka / Jawaka", "The Grand Wazoo" e "Apostrophe", bem como continuar o seu trabalho de estúdio para outros artistas.   "Aynsley" juntou-se a "David Bowie" no período 1973-1974 para os álbuns "Pin-Ups" e "Diamond Dogs", ele gravou uma poderosa percussão em seu próprio hit "Everything's All Right" da banda "Mojos",  e ainda o enorme sucesso de "Bowie", "Rebel Rebel". Em 1973, "Aynsley" também gravou uma sessão famosa de "Lou Reed" com "Jack Bruce", "Steve Winwood", e "Tony Levin". Em 1974, após a gravação de doze álbuns em dois anos (sim, 12 em dois anos), "Aynsley" foi aclamado pela indústria da música como o principal músico do mundo.  "Aynsley"  trabalhou com alguns dos maiores nomes do rock, incluindo "Alice Cooper", "Nils Lofgren", "Eric Burdon", "John Mayall", "Frank Zappa", "Ian Hunter", "Lou Reed", "Jefferson Starship", "Jeff Beck", "David Bowie", "Whitesnake", "Sammy Hagar", "Michael Schenker", "UFO", "Flo & Eddie" e "Journey", hoje se apresenta com "Eric Burdon" do "The Animals". Foi classificado pela revista Rolling Stone como vigésimo-sétimo maior baterista de todos os tempos e é recomendadíssimo aqui no ✌Espaço Prog✌, aproveite.Depois de deixar a "Stu James & The Mojos", "Aynsley" juntou-se a "Bluesbreakers" de "John Mayall" substituindo "Hughie Flint", no verão de 1966. Ele ficou com "Mayall", "Peter Green" e "John McVie" até a primavera de 1967 (tocando no álbum "A Hard Road", sendo substituído por "Mick Fleetwood"). Como "Bluesbreaker", "Aynsley" gravou com "Eddie Boyd" e lançou um disco EP com "Paul Butterfield". Depois de uma curta temporada no "The Jeff Beck Group", com "Rod Stewart" e "Ron Wood", "Aynsley" formou em 1967 uma banda de blues-rock chamada "The Aynsley Dunbar Retaliation" (também conhecida somente como "Retaliation") que contou com o guitarrista / vocalista "John Moorshead", o tecladista "Tommy Eyre", o baixista "Alex Dmochowski", organista / cantor "Victor Brox", e também de volta o veterano artista de blues Champion "Jack Dupree" e "Tim Rose", famoso por suas canções "Hey Joe" e "In The Morning Dew". "Rod Stewart" antes havia liderado a "Retaliation" em uma gravação ao vivo com os membros "Peter Green" e "Jack Bruce". Quando a "Retaliation" acabou, "Aynsley" formou uma nova banda, "Blue Whale", que estreou em uma tour pela Escandinávia, em janeiro de 1970. 

"Aynsley Dunbar" nasceu em 10 de janeiro de 1946, em Liverpool, Inglaterra. Ao longo de sua carreira, ele tem demonstrado a capacidade de tocar muitos estilos diferentes, incluindo jazz, blues, fusion, rock e rock progressivo. Com mais de 30 discos de ouro e platina de mais de 112 álbuns, "Aynsley Dunbar" provou ser um dos mestres da baterista, trabalhando há mais de 40 anos, seja como membro de uma banda ou como músico solo.  Tocando bateria desde os onze anos de idade, "Aynsley" começou sua carreira profissional na cena jazz de Liverpool, apresentando-se em vários shows até juntar-se a uma banda chamada "Leo Rutherford" aos quinze anos, e depois aos dezessete anos para a banda de jazz tradicional "Merseysippi Jazz Band". Em agosto de 1963, quando o rock apareceu em Liverpool, "Aynsley" juntou-se a "Derry Wilkie and the Pressmen". Em janeiro de 1964, a banda se desfez e "Aynsley" junto com quatro dos membros formaram o "The Flamingos". Após uma pequena turnê pela Alemanha, eles se juntaram a "Freddie Starr" em abril de 1964 para formar o "Freddie Starr and The Flamingos". Em dezembro de 1964, formou o "Aynsley Excheckers", que depois virou uma banda de música Beat chamada "The Mojos", que depois mudou o nome para "Stu James & The Mojos",  em seguida, fez o teste para "The Jimi Hendrix Experience" e "Hendrix" teve dificuldade em decidir entre "Dunbar" e "Mitch Mitchell", este último levou a melhor, como já é notório. "Stu James & The Mojos" excursionou de 1963 a 1966 e ficou famosa por seu hit pop intitulado "Everything's All Right". Depois de deixar a "Stu James & The Mojos", "Aynsley" juntou-se a "Bluesbreakers" de "John Mayall" substituindo "Hughie Flint", no verão de 1966. Ele ficou com "Mayall", "Peter Green" e "John McVie" até a primavera de 1967 (tocando no álbum "A Hard Road", sendo substituído por "Mick Fleetwood"). Como "Bluesbreaker", "Aynsley" gravou com "Eddie Boyd" e lançou um disco EP com "Paul Butterfield". Depois de uma curta temporada no "The Jeff Beck Group", com "Rod Stewart" e "Ron Wood", "Aynsley" formou em 1967 uma banda de blues-rock chamada "The Aynsley Dunbar Retaliation" (também conhecida somente como "Retaliation") que contou com o guitarrista / vocalista "John Moorshead", o tecladista "Tommy Eyre", o baixista "Alex Dmochowski", organista / cantor "Victor Brox", e também de volta o veterano artista de blues Champion "Jack Dupree" e "Tim Rose", famoso por suas canções "Hey Joe" e "In The Morning Dew". "Rod Stewart" antes havia liderado a "Retaliation" em uma gravação ao vivo com os membros "Peter Green" e "Jack Bruce". Quando a "Retaliation" acabou, "Aynsley" formou uma nova banda, "Blue Whale", que estreou em uma tour pela Escandinávia, em janeiro de 1970.  "Blue Whale" era uma banda progressiva que gravou apenas um excelente álbum que contou com "Paul Williams" (vocal), "Ivan Zagni" (guitarra), "Roger Sutton" (guitarra), "Tommy Eyre" (teclados), ex-membro do "Reataliation" e "Peter Friedberg" (baixo). Nesse raro álbum "Dunbar" transita entre variados estilos de música incluindo Blues, Fusion, Rock Progressivo e Rock. Entre essas faixas aparece uma versão de 16 minutos de "Willie The Pimp" de "Frank Zappa" que é impressionante, com guitarras gêmeas, teclados e uma seção de metais, todos mantendo a trilha numa camada homogênea atrás dos vocais de "Paul Williams".  Em minha opinião, esse álbum é o melhor de toda a discografia.  "Aynsley" conheceu "Frank Zappa" na Bélgica em um festival, onde "Frank" escreveu com "Retaliation" duas músicas. Em uma noite, em seu local favorito, o Clube "SpeakEasy" em Londres, "Aynsley" foi solicitado, alguém estava lá esperando por ele, sem poder imaginar lá estava "Frank Zappa". Ele convidou "Aynsley" para participar de sua nova banda e se mudar para a América. "Aynsley" chegou nos EUA, mudou-se para casa de "Frank" em Los Angeles e montou sua bateria no porão. "Frank" imediatamente colocou-o à prova: "OK, agora lembra-me porque eu o contratei". "Aynsley" entregou a mercadoria e, nesse momento espontâneo, ele e Frank criaram a música "Chunga's Revenge ". Nada mal para o primeiro dia no porão.  "Aynsley" apareceu pela primeira vez com "Zappa" em "Chunga's Revenge" e excursionou com "The Mothers of Invention" em 1970. "Frank" convidou "Mark Volman" e "Howard Kaylan" (The Turtles) para participar de sua nova versão de "The Mothers of Invention", aparecendo em discos como "Fillmore East: june 1971" e "200 Motels", isso deu a "Aynsley" uma chance de mostrar suas costeletas jazzier. Em 1971, "John Lennon" e "Yoko Ono" juntaram-se a "Aynsley" com "Frank" e "The Mothers of Invention" para gravar o álbum ao vivo "Sometime", em New York.  "picWhen Howard Kaylan" (FLO) e "Mark Volman" (Eddie) pularam fora do barco de "Zappa" em 1972, depois de um acidente estranho onde um fã empurrou "Zappa" do palco, e isto o levou a ser confinado em uma cadeira de rodas. "Aynsley" juntou-se a eles como um membro de sua backing banda por um curto período. Ele voltaria a trabalhar com "Zappa" em projetos de estúdio jazzier como "Waka / Jawaka", "The Grand Wazoo" e "Apostrophe", bem como continuar o seu trabalho de estúdio para outros artistas.   "Aynsley" juntou-se a "David Bowie" no período 1973-1974 para os álbuns "Pin-Ups" e "Diamond Dogs", ele gravou uma poderosa percussão em seu próprio hit "Everything's All Right" da banda "Mojos",  e ainda o enorme sucesso de "Bowie", "Rebel Rebel". Em 1973, "Aynsley" também gravou uma sessão famosa de "Lou Reed" com "Jack Bruce", "Steve Winwood", e "Tony Levin". Em 1974, após a gravação de doze álbuns em dois anos (sim, 12 em dois anos), "Aynsley" foi aclamado pela indústria da música como o principal músico do mundo.  "Aynsley"  trabalhou com alguns dos maiores nomes do rock, incluindo "Alice Cooper", "Nils Lofgren", "Eric Burdon", "John Mayall", "Frank Zappa", "Ian Hunter", "Lou Reed", "Jefferson Starship", "Jeff Beck", "David Bowie", "Whitesnake", "Sammy Hagar", "Michael Schenker", "UFO", "Flo & Eddie" e "Journey", hoje se apresenta com "Eric Burdon" do "The Animals". Foi classificado pela revista Rolling Stone como vigésimo-sétimo maior baterista de todos os tempos e é recomendadíssimo aqui no ✌Espaço Prog✌, aproveite.
"Blue Whale" era uma banda progressiva que gravou apenas um excelente álbum que contou com "Paul Williams" (vocal), "Ivan Zagni" (guitarra), "Roger Sutton" (guitarra), "Tommy Eyre" (teclados), ex-membro do "Reataliation" e "Peter Friedberg" (baixo). Nesse raro álbum "Dunbar" transita entre variados estilos de música incluindo Blues, Fusion, Rock Progressivo e Rock. Entre essas faixas aparece uma versão de 16 minutos de "Willie The Pimp" de "Frank Zappa" que é impressionante, com guitarras gêmeas, teclados e uma seção de metais, todos mantendo a trilha numa camada homogênea atrás dos vocais de "Paul Williams". 
Em minha opinião, esse álbum é o melhor de toda a discografia. 
"Aynsley Dunbar" nasceu em 10 de janeiro de 1946, em Liverpool, Inglaterra. Ao longo de sua carreira, ele tem demonstrado a capacidade de tocar muitos estilos diferentes, incluindo jazz, blues, fusion, rock e rock progressivo. Com mais de 30 discos de ouro e platina de mais de 112 álbuns, "Aynsley Dunbar" provou ser um dos mestres da baterista, trabalhando há mais de 40 anos, seja como membro de uma banda ou como músico solo.  Tocando bateria desde os onze anos de idade, "Aynsley" começou sua carreira profissional na cena jazz de Liverpool, apresentando-se em vários shows até juntar-se a uma banda chamada "Leo Rutherford" aos quinze anos, e depois aos dezessete anos para a banda de jazz tradicional "Merseysippi Jazz Band". Em agosto de 1963, quando o rock apareceu em Liverpool, "Aynsley" juntou-se a "Derry Wilkie and the Pressmen". Em janeiro de 1964, a banda se desfez e "Aynsley" junto com quatro dos membros formaram o "The Flamingos". Após uma pequena turnê pela Alemanha, eles se juntaram a "Freddie Starr" em abril de 1964 para formar o "Freddie Starr and The Flamingos". Em dezembro de 1964, formou o "Aynsley Excheckers", que depois virou uma banda de música Beat chamada "The Mojos", que depois mudou o nome para "Stu James & The Mojos",  em seguida, fez o teste para "The Jimi Hendrix Experience" e "Hendrix" teve dificuldade em decidir entre "Dunbar" e "Mitch Mitchell", este último levou a melhor, como já é notório. "Stu James & The Mojos" excursionou de 1963 a 1966 e ficou famosa por seu hit pop intitulado "Everything's All Right". Depois de deixar a "Stu James & The Mojos", "Aynsley" juntou-se a "Bluesbreakers" de "John Mayall" substituindo "Hughie Flint", no verão de 1966. Ele ficou com "Mayall", "Peter Green" e "John McVie" até a primavera de 1967 (tocando no álbum "A Hard Road", sendo substituído por "Mick Fleetwood"). Como "Bluesbreaker", "Aynsley" gravou com "Eddie Boyd" e lançou um disco EP com "Paul Butterfield". Depois de uma curta temporada no "The Jeff Beck Group", com "Rod Stewart" e "Ron Wood", "Aynsley" formou em 1967 uma banda de blues-rock chamada "The Aynsley Dunbar Retaliation" (também conhecida somente como "Retaliation") que contou com o guitarrista / vocalista "John Moorshead", o tecladista "Tommy Eyre", o baixista "Alex Dmochowski", organista / cantor "Victor Brox", e também de volta o veterano artista de blues Champion "Jack Dupree" e "Tim Rose", famoso por suas canções "Hey Joe" e "In The Morning Dew". "Rod Stewart" antes havia liderado a "Retaliation" em uma gravação ao vivo com os membros "Peter Green" e "Jack Bruce". Quando a "Retaliation" acabou, "Aynsley" formou uma nova banda, "Blue Whale", que estreou em uma tour pela Escandinávia, em janeiro de 1970.  "Blue Whale" era uma banda progressiva que gravou apenas um excelente álbum que contou com "Paul Williams" (vocal), "Ivan Zagni" (guitarra), "Roger Sutton" (guitarra), "Tommy Eyre" (teclados), ex-membro do "Reataliation" e "Peter Friedberg" (baixo). Nesse raro álbum "Dunbar" transita entre variados estilos de música incluindo Blues, Fusion, Rock Progressivo e Rock. Entre essas faixas aparece uma versão de 16 minutos de "Willie The Pimp" de "Frank Zappa" que é impressionante, com guitarras gêmeas, teclados e uma seção de metais, todos mantendo a trilha numa camada homogênea atrás dos vocais de "Paul Williams".  Em minha opinião, esse álbum é o melhor de toda a discografia.  "Aynsley" conheceu "Frank Zappa" na Bélgica em um festival, onde "Frank" escreveu com "Retaliation" duas músicas. Em uma noite, em seu local favorito, o Clube "SpeakEasy" em Londres, "Aynsley" foi solicitado, alguém estava lá esperando por ele, sem poder imaginar lá estava "Frank Zappa". Ele convidou "Aynsley" para participar de sua nova banda e se mudar para a América. "Aynsley" chegou nos EUA, mudou-se para casa de "Frank" em Los Angeles e montou sua bateria no porão. "Frank" imediatamente colocou-o à prova: "OK, agora lembra-me porque eu o contratei". "Aynsley" entregou a mercadoria e, nesse momento espontâneo, ele e Frank criaram a música "Chunga's Revenge ". Nada mal para o primeiro dia no porão.  "Aynsley" apareceu pela primeira vez com "Zappa" em "Chunga's Revenge" e excursionou com "The Mothers of Invention" em 1970. "Frank" convidou "Mark Volman" e "Howard Kaylan" (The Turtles) para participar de sua nova versão de "The Mothers of Invention", aparecendo em discos como "Fillmore East: june 1971" e "200 Motels", isso deu a "Aynsley" uma chance de mostrar suas costeletas jazzier. Em 1971, "John Lennon" e "Yoko Ono" juntaram-se a "Aynsley" com "Frank" e "The Mothers of Invention" para gravar o álbum ao vivo "Sometime", em New York.  "picWhen Howard Kaylan" (FLO) e "Mark Volman" (Eddie) pularam fora do barco de "Zappa" em 1972, depois de um acidente estranho onde um fã empurrou "Zappa" do palco, e isto o levou a ser confinado em uma cadeira de rodas. "Aynsley" juntou-se a eles como um membro de sua backing banda por um curto período. Ele voltaria a trabalhar com "Zappa" em projetos de estúdio jazzier como "Waka / Jawaka", "The Grand Wazoo" e "Apostrophe", bem como continuar o seu trabalho de estúdio para outros artistas.   "Aynsley" juntou-se a "David Bowie" no período 1973-1974 para os álbuns "Pin-Ups" e "Diamond Dogs", ele gravou uma poderosa percussão em seu próprio hit "Everything's All Right" da banda "Mojos",  e ainda o enorme sucesso de "Bowie", "Rebel Rebel". Em 1973, "Aynsley" também gravou uma sessão famosa de "Lou Reed" com "Jack Bruce", "Steve Winwood", e "Tony Levin". Em 1974, após a gravação de doze álbuns em dois anos (sim, 12 em dois anos), "Aynsley" foi aclamado pela indústria da música como o principal músico do mundo.  "Aynsley"  trabalhou com alguns dos maiores nomes do rock, incluindo "Alice Cooper", "Nils Lofgren", "Eric Burdon", "John Mayall", "Frank Zappa", "Ian Hunter", "Lou Reed", "Jefferson Starship", "Jeff Beck", "David Bowie", "Whitesnake", "Sammy Hagar", "Michael Schenker", "UFO", "Flo & Eddie" e "Journey", hoje se apresenta com "Eric Burdon" do "The Animals". Foi classificado pela revista Rolling Stone como vigésimo-sétimo maior baterista de todos os tempos e é recomendadíssimo aqui no ✌Espaço Prog✌, aproveite.
"Aynsley" conheceu "Frank Zappa" na Bélgica em um festival, onde "Frank Zappa" escreveu com "Retaliation" duas músicas. Em uma noite, em seu local favorito, o Clube "SpeakEasy" em Londres, "Aynsley" foi solicitado, alguém estava lá esperando por ele, sem poder imaginar lá estava "Frank Zappa". Ele convidou "Aynsley" para participar de sua nova banda e se mudar para a América. "Aynsley" chegou nos EUA, mudou-se para casa de "Frank Zappa" em Los Angeles e montou sua bateria no porão. "Frank Zappa" imediatamente colocou-o à prova: "OK, agora lembra-me porque eu o contratei". "Aynsley" entregou a mercadoria e, nesse momento espontâneo, ele e "Frank Zappa" criaram a música "Chunga's Revenge ". Nada mal para o primeiro dia no porão. 
"Aynsley Dunbar" nasceu em 10 de janeiro de 1946, em Liverpool, Inglaterra. Ao longo de sua carreira, ele tem demonstrado a capacidade de tocar muitos estilos diferentes, incluindo jazz, blues, fusion, rock e rock progressivo. Com mais de 30 discos de ouro e platina de mais de 112 álbuns, "Aynsley Dunbar" provou ser um dos mestres da baterista, trabalhando há mais de 40 anos, seja como membro de uma banda ou como músico solo.  Tocando bateria desde os onze anos de idade, "Aynsley" começou sua carreira profissional na cena jazz de Liverpool, apresentando-se em vários shows até juntar-se a uma banda chamada "Leo Rutherford" aos quinze anos, e depois aos dezessete anos para a banda de jazz tradicional "Merseysippi Jazz Band". Em agosto de 1963, quando o rock apareceu em Liverpool, "Aynsley" juntou-se a "Derry Wilkie and the Pressmen". Em janeiro de 1964, a banda se desfez e "Aynsley" junto com quatro dos membros formaram o "The Flamingos". Após uma pequena turnê pela Alemanha, eles se juntaram a "Freddie Starr" em abril de 1964 para formar o "Freddie Starr and The Flamingos". Em dezembro de 1964, formou o "Aynsley Excheckers", que depois virou uma banda de música Beat chamada "The Mojos", que depois mudou o nome para "Stu James & The Mojos",  em seguida, fez o teste para "The Jimi Hendrix Experience" e "Hendrix" teve dificuldade em decidir entre "Dunbar" e "Mitch Mitchell", este último levou a melhor, como já é notório. "Stu James & The Mojos" excursionou de 1963 a 1966 e ficou famosa por seu hit pop intitulado "Everything's All Right". Depois de deixar a "Stu James & The Mojos", "Aynsley" juntou-se a "Bluesbreakers" de "John Mayall" substituindo "Hughie Flint", no verão de 1966. Ele ficou com "Mayall", "Peter Green" e "John McVie" até a primavera de 1967 (tocando no álbum "A Hard Road", sendo substituído por "Mick Fleetwood"). Como "Bluesbreaker", "Aynsley" gravou com "Eddie Boyd" e lançou um disco EP com "Paul Butterfield". Depois de uma curta temporada no "The Jeff Beck Group", com "Rod Stewart" e "Ron Wood", "Aynsley" formou em 1967 uma banda de blues-rock chamada "The Aynsley Dunbar Retaliation" (também conhecida somente como "Retaliation") que contou com o guitarrista / vocalista "John Moorshead", o tecladista "Tommy Eyre", o baixista "Alex Dmochowski", organista / cantor "Victor Brox", e também de volta o veterano artista de blues Champion "Jack Dupree" e "Tim Rose", famoso por suas canções "Hey Joe" e "In The Morning Dew". "Rod Stewart" antes havia liderado a "Retaliation" em uma gravação ao vivo com os membros "Peter Green" e "Jack Bruce". Quando a "Retaliation" acabou, "Aynsley" formou uma nova banda, "Blue Whale", que estreou em uma tour pela Escandinávia, em janeiro de 1970.  "Blue Whale" era uma banda progressiva que gravou apenas um excelente álbum que contou com "Paul Williams" (vocal), "Ivan Zagni" (guitarra), "Roger Sutton" (guitarra), "Tommy Eyre" (teclados), ex-membro do "Reataliation" e "Peter Friedberg" (baixo). Nesse raro álbum "Dunbar" transita entre variados estilos de música incluindo Blues, Fusion, Rock Progressivo e Rock. Entre essas faixas aparece uma versão de 16 minutos de "Willie The Pimp" de "Frank Zappa" que é impressionante, com guitarras gêmeas, teclados e uma seção de metais, todos mantendo a trilha numa camada homogênea atrás dos vocais de "Paul Williams".  Em minha opinião, esse álbum é o melhor de toda a discografia.  "Aynsley" conheceu "Frank Zappa" na Bélgica em um festival, onde "Frank" escreveu com "Retaliation" duas músicas. Em uma noite, em seu local favorito, o Clube "SpeakEasy" em Londres, "Aynsley" foi solicitado, alguém estava lá esperando por ele, sem poder imaginar lá estava "Frank Zappa". Ele convidou "Aynsley" para participar de sua nova banda e se mudar para a América. "Aynsley" chegou nos EUA, mudou-se para casa de "Frank" em Los Angeles e montou sua bateria no porão. "Frank" imediatamente colocou-o à prova: "OK, agora lembra-me porque eu o contratei". "Aynsley" entregou a mercadoria e, nesse momento espontâneo, ele e Frank criaram a música "Chunga's Revenge ". Nada mal para o primeiro dia no porão.  "Aynsley" apareceu pela primeira vez com "Zappa" em "Chunga's Revenge" e excursionou com "The Mothers of Invention" em 1970. "Frank" convidou "Mark Volman" e "Howard Kaylan" (The Turtles) para participar de sua nova versão de "The Mothers of Invention", aparecendo em discos como "Fillmore East: june 1971" e "200 Motels", isso deu a "Aynsley" uma chance de mostrar suas costeletas jazzier. Em 1971, "John Lennon" e "Yoko Ono" juntaram-se a "Aynsley" com "Frank" e "The Mothers of Invention" para gravar o álbum ao vivo "Sometime", em New York.  "picWhen Howard Kaylan" (FLO) e "Mark Volman" (Eddie) pularam fora do barco de "Zappa" em 1972, depois de um acidente estranho onde um fã empurrou "Zappa" do palco, e isto o levou a ser confinado em uma cadeira de rodas. "Aynsley" juntou-se a eles como um membro de sua backing banda por um curto período. Ele voltaria a trabalhar com "Zappa" em projetos de estúdio jazzier como "Waka / Jawaka", "The Grand Wazoo" e "Apostrophe", bem como continuar o seu trabalho de estúdio para outros artistas.   "Aynsley" juntou-se a "David Bowie" no período 1973-1974 para os álbuns "Pin-Ups" e "Diamond Dogs", ele gravou uma poderosa percussão em seu próprio hit "Everything's All Right" da banda "Mojos",  e ainda o enorme sucesso de "Bowie", "Rebel Rebel". Em 1973, "Aynsley" também gravou uma sessão famosa de "Lou Reed" com "Jack Bruce", "Steve Winwood", e "Tony Levin". Em 1974, após a gravação de doze álbuns em dois anos (sim, 12 em dois anos), "Aynsley" foi aclamado pela indústria da música como o principal músico do mundo.  "Aynsley"  trabalhou com alguns dos maiores nomes do rock, incluindo "Alice Cooper", "Nils Lofgren", "Eric Burdon", "John Mayall", "Frank Zappa", "Ian Hunter", "Lou Reed", "Jefferson Starship", "Jeff Beck", "David Bowie", "Whitesnake", "Sammy Hagar", "Michael Schenker", "UFO", "Flo & Eddie" e "Journey", hoje se apresenta com "Eric Burdon" do "The Animals". Foi classificado pela revista Rolling Stone como vigésimo-sétimo maior baterista de todos os tempos e é recomendadíssimo aqui no ✌Espaço Prog✌, aproveite."Aynsley" apareceu pela primeira vez com "Frank Zappa" em "Chunga's Revenge" e excursionou com "The Mothers of Invention" em 1970. "Frank Zappa" convidou "Mark Volman" e "Howard Kaylan" (The Turtles) para participar de sua nova versão de "The Mothers of Invention", aparecendo em discos como "Fillmore East: june 1971" e "200 Motels", isso deu a "Aynsley" uma chance de mostrar suas costeletas jazzier. Em 1971, "John Lennon" e "Yoko Ono" juntaram-se a "Aynsley" com "Frank Zappa" e "The Mothers of Invention" para gravar o álbum ao vivo "Sometime", em New York. 
"pic When Howard Kaylan" (FLO) e "Mark Volman" (Eddie) pularam fora do barco de "Frank Zappa" em 1972, depois de um acidente estranho onde um fã empurrou "Frank Zappa" do palco, e isto o levou a ser confinado em uma cadeira de rodas. "Aynsley" juntou-se a eles como um membro de sua backing banda por um curto período. Ele voltaria a trabalhar com "Frank Zappa" em projetos de estúdio jazzier como "Waka / Jawaka", "The Grand Wazoo" e "Apostrophe", bem como continuar o seu trabalho de estúdio para outros artistas.  
"Aynsley" juntou-se a "David Bowie" no período 1973-1974 para os álbuns "Pin-Ups" e
"Aynsley Dunbar" nasceu em 10 de janeiro de 1946, em Liverpool, Inglaterra. Ao longo de sua carreira, ele tem demonstrado a capacidade de tocar muitos estilos diferentes, incluindo jazz, blues, fusion, rock e rock progressivo. Com mais de 30 discos de ouro e platina de mais de 112 álbuns, "Aynsley Dunbar" provou ser um dos mestres da baterista, trabalhando há mais de 40 anos, seja como membro de uma banda ou como músico solo.  Tocando bateria desde os onze anos de idade, "Aynsley" começou sua carreira profissional na cena jazz de Liverpool, apresentando-se em vários shows até juntar-se a uma banda chamada "Leo Rutherford" aos quinze anos, e depois aos dezessete anos para a banda de jazz tradicional "Merseysippi Jazz Band". Em agosto de 1963, quando o rock apareceu em Liverpool, "Aynsley" juntou-se a "Derry Wilkie and the Pressmen". Em janeiro de 1964, a banda se desfez e "Aynsley" junto com quatro dos membros formaram o "The Flamingos". Após uma pequena turnê pela Alemanha, eles se juntaram a "Freddie Starr" em abril de 1964 para formar o "Freddie Starr and The Flamingos". Em dezembro de 1964, formou o "Aynsley Excheckers", que depois virou uma banda de música Beat chamada "The Mojos", que depois mudou o nome para "Stu James & The Mojos",  em seguida, fez o teste para "The Jimi Hendrix Experience" e "Hendrix" teve dificuldade em decidir entre "Dunbar" e "Mitch Mitchell", este último levou a melhor, como já é notório. "Stu James & The Mojos" excursionou de 1963 a 1966 e ficou famosa por seu hit pop intitulado "Everything's All Right". Depois de deixar a "Stu James & The Mojos", "Aynsley" juntou-se a "Bluesbreakers" de "John Mayall" substituindo "Hughie Flint", no verão de 1966. Ele ficou com "Mayall", "Peter Green" e "John McVie" até a primavera de 1967 (tocando no álbum "A Hard Road", sendo substituído por "Mick Fleetwood"). Como "Bluesbreaker", "Aynsley" gravou com "Eddie Boyd" e lançou um disco EP com "Paul Butterfield". Depois de uma curta temporada no "The Jeff Beck Group", com "Rod Stewart" e "Ron Wood", "Aynsley" formou em 1967 uma banda de blues-rock chamada "The Aynsley Dunbar Retaliation" (também conhecida somente como "Retaliation") que contou com o guitarrista / vocalista "John Moorshead", o tecladista "Tommy Eyre", o baixista "Alex Dmochowski", organista / cantor "Victor Brox", e também de volta o veterano artista de blues Champion "Jack Dupree" e "Tim Rose", famoso por suas canções "Hey Joe" e "In The Morning Dew". "Rod Stewart" antes havia liderado a "Retaliation" em uma gravação ao vivo com os membros "Peter Green" e "Jack Bruce". Quando a "Retaliation" acabou, "Aynsley" formou uma nova banda, "Blue Whale", que estreou em uma tour pela Escandinávia, em janeiro de 1970.  "Blue Whale" era uma banda progressiva que gravou apenas um excelente álbum que contou com "Paul Williams" (vocal), "Ivan Zagni" (guitarra), "Roger Sutton" (guitarra), "Tommy Eyre" (teclados), ex-membro do "Reataliation" e "Peter Friedberg" (baixo). Nesse raro álbum "Dunbar" transita entre variados estilos de música incluindo Blues, Fusion, Rock Progressivo e Rock. Entre essas faixas aparece uma versão de 16 minutos de "Willie The Pimp" de "Frank Zappa" que é impressionante, com guitarras gêmeas, teclados e uma seção de metais, todos mantendo a trilha numa camada homogênea atrás dos vocais de "Paul Williams".  Em minha opinião, esse álbum é o melhor de toda a discografia.  "Aynsley" conheceu "Frank Zappa" na Bélgica em um festival, onde "Frank" escreveu com "Retaliation" duas músicas. Em uma noite, em seu local favorito, o Clube "SpeakEasy" em Londres, "Aynsley" foi solicitado, alguém estava lá esperando por ele, sem poder imaginar lá estava "Frank Zappa". Ele convidou "Aynsley" para participar de sua nova banda e se mudar para a América. "Aynsley" chegou nos EUA, mudou-se para casa de "Frank" em Los Angeles e montou sua bateria no porão. "Frank" imediatamente colocou-o à prova: "OK, agora lembra-me porque eu o contratei". "Aynsley" entregou a mercadoria e, nesse momento espontâneo, ele e Frank criaram a música "Chunga's Revenge ". Nada mal para o primeiro dia no porão.  "Aynsley" apareceu pela primeira vez com "Zappa" em "Chunga's Revenge" e excursionou com "The Mothers of Invention" em 1970. "Frank" convidou "Mark Volman" e "Howard Kaylan" (The Turtles) para participar de sua nova versão de "The Mothers of Invention", aparecendo em discos como "Fillmore East: june 1971" e "200 Motels", isso deu a "Aynsley" uma chance de mostrar suas costeletas jazzier. Em 1971, "John Lennon" e "Yoko Ono" juntaram-se a "Aynsley" com "Frank" e "The Mothers of Invention" para gravar o álbum ao vivo "Sometime", em New York.  "picWhen Howard Kaylan" (FLO) e "Mark Volman" (Eddie) pularam fora do barco de "Zappa" em 1972, depois de um acidente estranho onde um fã empurrou "Zappa" do palco, e isto o levou a ser confinado em uma cadeira de rodas. "Aynsley" juntou-se a eles como um membro de sua backing banda por um curto período. Ele voltaria a trabalhar com "Zappa" em projetos de estúdio jazzier como "Waka / Jawaka", "The Grand Wazoo" e "Apostrophe", bem como continuar o seu trabalho de estúdio para outros artistas.   "Aynsley" juntou-se a "David Bowie" no período 1973-1974 para os álbuns "Pin-Ups" e "Diamond Dogs", ele gravou uma poderosa percussão em seu próprio hit "Everything's All Right" da banda "Mojos",  e ainda o enorme sucesso de "Bowie", "Rebel Rebel". Em 1973, "Aynsley" também gravou uma sessão famosa de "Lou Reed" com "Jack Bruce", "Steve Winwood", e "Tony Levin". Em 1974, após a gravação de doze álbuns em dois anos (sim, 12 em dois anos), "Aynsley" foi aclamado pela indústria da música como o principal músico do mundo.  "Aynsley"  trabalhou com alguns dos maiores nomes do rock, incluindo "Alice Cooper", "Nils Lofgren", "Eric Burdon", "John Mayall", "Frank Zappa", "Ian Hunter", "Lou Reed", "Jefferson Starship", "Jeff Beck", "David Bowie", "Whitesnake", "Sammy Hagar", "Michael Schenker", "UFO", "Flo & Eddie" e "Journey", hoje se apresenta com "Eric Burdon" do "The Animals". Foi classificado pela revista Rolling Stone como vigésimo-sétimo maior baterista de todos os tempos e é recomendadíssimo aqui no ✌Espaço Prog✌, aproveite.
"Diamond Dogs", ele gravou uma poderosa percussão em seu próprio hit "Everything's All Right" da banda "The Mojos",  e ainda o enorme sucesso de "David Bowie", "Rebel Rebel". Em 1973, "Aynsley" também gravou uma sessão famosa de "Lou Reed" com "Jack Bruce", "Steve Winwood", e "Tony Levin". Em 1974, após a gravação de doze álbuns em dois anos (sim, 12 em dois anos), "Aynsley" foi aclamado pela indústria da música como o principal músico do mundo. 
"Aynsley"  trabalhou com alguns dos maiores nomes do rock, incluindo "Alice Cooper", "Nils Lofgren", "Eric Burdon", "John Mayall", "Frank Zappa", "Ian Hunter", "Lou Reed", "Jefferson Starship", "Jeff Beck", "David Bowie", "Whitesnake", "Sammy Hagar", "Michael Schenker", "UFO", "Flo & Eddie" e "Journey", hoje se apresenta com "Eric Burdon" do "The Animals". Foi classificado pela revista Rolling Stone como vigésimo-sétimo maior baterista de todos os tempos e é recomendadíssimo aqui no Progpedia, aproveite. 
"Aynsley Dunbar" nasceu em 10 de janeiro de 1946, em Liverpool, Inglaterra. Ao longo de sua carreira, ele tem demonstrado a capacidade de tocar muitos estilos diferentes, incluindo jazz, blues, fusion, rock e rock progressivo. Com mais de 30 discos de ouro e platina de mais de 112 álbuns, "Aynsley Dunbar" provou ser um dos mestres da baterista, trabalhando há mais de 40 anos, seja como membro de uma banda ou como músico solo.  Tocando bateria desde os onze anos de idade, "Aynsley" começou sua carreira profissional na cena jazz de Liverpool, apresentando-se em vários shows até juntar-se a uma banda chamada "Leo Rutherford" aos quinze anos, e depois aos dezessete anos para a banda de jazz tradicional "Merseysippi Jazz Band". Em agosto de 1963, quando o rock apareceu em Liverpool, "Aynsley" juntou-se a "Derry Wilkie and the Pressmen". Em janeiro de 1964, a banda se desfez e "Aynsley" junto com quatro dos membros formaram o "The Flamingos". Após uma pequena turnê pela Alemanha, eles se juntaram a "Freddie Starr" em abril de 1964 para formar o "Freddie Starr and The Flamingos". Em dezembro de 1964, formou o "Aynsley Excheckers", que depois virou uma banda de música Beat chamada "The Mojos", que depois mudou o nome para "Stu James & The Mojos",  em seguida, fez o teste para "The Jimi Hendrix Experience" e "Hendrix" teve dificuldade em decidir entre "Dunbar" e "Mitch Mitchell", este último levou a melhor, como já é notório. "Stu James & The Mojos" excursionou de 1963 a 1966 e ficou famosa por seu hit pop intitulado "Everything's All Right". Depois de deixar a "Stu James & The Mojos", "Aynsley" juntou-se a "Bluesbreakers" de "John Mayall" substituindo "Hughie Flint", no verão de 1966. Ele ficou com "Mayall", "Peter Green" e "John McVie" até a primavera de 1967 (tocando no álbum "A Hard Road", sendo substituído por "Mick Fleetwood"). Como "Bluesbreaker", "Aynsley" gravou com "Eddie Boyd" e lançou um disco EP com "Paul Butterfield". Depois de uma curta temporada no "The Jeff Beck Group", com "Rod Stewart" e "Ron Wood", "Aynsley" formou em 1967 uma banda de blues-rock chamada "The Aynsley Dunbar Retaliation" (também conhecida somente como "Retaliation") que contou com o guitarrista / vocalista "John Moorshead", o tecladista "Tommy Eyre", o baixista "Alex Dmochowski", organista / cantor "Victor Brox", e também de volta o veterano artista de blues Champion "Jack Dupree" e "Tim Rose", famoso por suas canções "Hey Joe" e "In The Morning Dew". "Rod Stewart" antes havia liderado a "Retaliation" em uma gravação ao vivo com os membros "Peter Green" e "Jack Bruce". Quando a "Retaliation" acabou, "Aynsley" formou uma nova banda, "Blue Whale", que estreou em uma tour pela Escandinávia, em janeiro de 1970.  "Blue Whale" era uma banda progressiva que gravou apenas um excelente álbum que contou com "Paul Williams" (vocal), "Ivan Zagni" (guitarra), "Roger Sutton" (guitarra), "Tommy Eyre" (teclados), ex-membro do "Reataliation" e "Peter Friedberg" (baixo). Nesse raro álbum "Dunbar" transita entre variados estilos de música incluindo Blues, Fusion, Rock Progressivo e Rock. Entre essas faixas aparece uma versão de 16 minutos de "Willie The Pimp" de "Frank Zappa" que é impressionante, com guitarras gêmeas, teclados e uma seção de metais, todos mantendo a trilha numa camada homogênea atrás dos vocais de "Paul Williams".  Em minha opinião, esse álbum é o melhor de toda a discografia.  "Aynsley" conheceu "Frank Zappa" na Bélgica em um festival, onde "Frank" escreveu com "Retaliation" duas músicas. Em uma noite, em seu local favorito, o Clube "SpeakEasy" em Londres, "Aynsley" foi solicitado, alguém estava lá esperando por ele, sem poder imaginar lá estava "Frank Zappa". Ele convidou "Aynsley" para participar de sua nova banda e se mudar para a América. "Aynsley" chegou nos EUA, mudou-se para casa de "Frank" em Los Angeles e montou sua bateria no porão. "Frank" imediatamente colocou-o à prova: "OK, agora lembra-me porque eu o contratei". "Aynsley" entregou a mercadoria e, nesse momento espontâneo, ele e "Frank" criaram a música "Chunga's Revenge ". Nada mal para o primeiro dia no porão.  "Aynsley" apareceu pela primeira vez com "Frank Zappa" em "Chunga's Revenge" e excursionou com "The Mothers of Invention" em 1970. "Frank" convidou "Mark Volman" e "Howard Kaylan" (The Turtles) para participar de sua nova versão de "The Mothers of Invention", aparecendo em discos como "Fillmore East: june 1971" e "200 Motels", isso deu a "Aynsley" uma chance de mostrar suas costeletas jazzier. Em 1971, "John Lennon" e "Yoko Ono" juntaram-se a "Aynsley" com "Frank" e "The Mothers of Invention" para gravar o álbum ao vivo "Sometime", em New York.  "picWhen Howard Kaylan" (FLO) e "Mark Volman" (Eddie) pularam fora do barco de "Frank Zappa" em 1972, depois de um acidente estranho onde um fã empurrou "Frank Zappa" do palco, e isto o levou a ser confinado em uma cadeira de rodas. "Aynsley" juntou-se a eles como um membro de sua backing banda por um curto período. Ele voltaria a trabalhar com "Frank Zappa" em projetos de estúdio jazzier como "Waka / Jawaka", "The Grand Wazoo" e "Apostrophe", bem como continuar o seu trabalho de estúdio para outros artistas.   "Aynsley" juntou-se a "David Bowie" no período 1973-1974 para os álbuns "Pin-Ups" e "Diamond Dogs", ele gravou uma poderosa percussão em seu próprio hit "Everything's All Right" da banda "Mojos",  e ainda o enorme sucesso de "Bowie", "Rebel Rebel". Em 1973, "Aynsley" também gravou uma sessão famosa de "Lou Reed" com "Jack Bruce", "Steve Winwood", e "Tony Levin". Em 1974, após a gravação de doze álbuns em dois anos (sim, 12 em dois anos), "Aynsley" foi aclamado pela indústria da música como o principal músico do mundo.  "Aynsley"  trabalhou com alguns dos maiores nomes do rock, incluindo "Alice Cooper", "Nils Lofgren", "Eric Burdon", "John Mayall", "Frank Zappa", "Ian Hunter", "Lou Reed", "Jefferson Starship", "Jeff Beck", "David Bowie", "Whitesnake", "Sammy Hagar", "Michael Schenker", "UFO", "Flo & Eddie" e "Journey", hoje se apresenta com "Eric Burdon" do "The Animals". Foi classificado pela revista Rolling Stone como vigésimo-sétimo maior baterista de todos os tempos e é recomendadíssimo aqui no ✌Espaço Prog✌, aproveite.

"Aynsley Dunbar" nasceu em 10 de janeiro de 1946, em Liverpool, Inglaterra. Ao longo de sua carreira, ele tem demonstrado a capacidade de tocar muitos estilos diferentes, incluindo jazz, blues, fusion, rock e rock progressivo. Com mais de 30 discos de ouro e platina de mais de 112 álbuns, "Aynsley Dunbar" provou ser um dos mestres da baterista, trabalhando há mais de 40 anos, seja como membro de uma banda ou como músico solo.  Tocando bateria desde os onze anos de idade, "Aynsley" começou sua carreira profissional na cena jazz de Liverpool, apresentando-se em vários shows até juntar-se a uma banda chamada "Leo Rutherford" aos quinze anos, e depois aos dezessete anos para a banda de jazz tradicional "Merseysippi Jazz Band". Em agosto de 1963, quando o rock apareceu em Liverpool, "Aynsley" juntou-se a "Derry Wilkie and the Pressmen". Em janeiro de 1964, a banda se desfez e "Aynsley" junto com quatro dos membros formaram o "The Flamingos". Após uma pequena turnê pela Alemanha, eles se juntaram a "Freddie Starr" em abril de 1964 para formar o "Freddie Starr and The Flamingos". Em dezembro de 1964, formou o "Aynsley Excheckers", que depois virou uma banda de música Beat chamada "The Mojos", que depois mudou o nome para "Stu James & The Mojos",  em seguida, fez o teste para "The Jimi Hendrix Experience" e "Hendrix" teve dificuldade em decidir entre "Dunbar" e "Mitch Mitchell", este último levou a melhor, como já é notório. "Stu James & The Mojos" excursionou de 1963 a 1966 e ficou famosa por seu hit pop intitulado "Everything's All Right". Depois de deixar a "Stu James & The Mojos", "Aynsley" juntou-se a "Bluesbreakers" de "John Mayall" substituindo "Hughie Flint", no verão de 1966. Ele ficou com "Mayall", "Peter Green" e "John McVie" até a primavera de 1967 (tocando no álbum "A Hard Road", sendo substituído por "Mick Fleetwood"). Como "Bluesbreaker", "Aynsley" gravou com "Eddie Boyd" e lançou um disco EP com "Paul Butterfield". Depois de uma curta temporada no "The Jeff Beck Group", com "Rod Stewart" e "Ron Wood", "Aynsley" formou em 1967 uma banda de blues-rock chamada "The Aynsley Dunbar Retaliation" (também conhecida somente como "Retaliation") que contou com o guitarrista / vocalista "John Moorshead", o tecladista "Tommy Eyre", o baixista "Alex Dmochowski", organista / cantor "Victor Brox", e também de volta o veterano artista de blues Champion "Jack Dupree" e "Tim Rose", famoso por suas canções "Hey Joe" e "In The Morning Dew". "Rod Stewart" antes havia liderado a "Retaliation" em uma gravação ao vivo com os membros "Peter Green" e "Jack Bruce". Quando a "Retaliation" acabou, "Aynsley" formou uma nova banda, "Blue Whale", que estreou em uma tour pela Escandinávia, em janeiro de 1970.  "Blue Whale" era uma banda progressiva que gravou apenas um excelente álbum que contou com "Paul Williams" (vocal), "Ivan Zagni" (guitarra), "Roger Sutton" (guitarra), "Tommy Eyre" (teclados), ex-membro do "Reataliation" e "Peter Friedberg" (baixo). Nesse raro álbum "Dunbar" transita entre variados estilos de música incluindo Blues, Fusion, Rock Progressivo e Rock. Entre essas faixas aparece uma versão de 16 minutos de "Willie The Pimp" de "Frank Zappa" que é impressionante, com guitarras gêmeas, teclados e uma seção de metais, todos mantendo a trilha numa camada homogênea atrás dos vocais de "Paul Williams".  Em minha opinião, esse álbum é o melhor de toda a discografia.  "Aynsley" conheceu "Frank Zappa" na Bélgica em um festival, onde "Frank" escreveu com "Retaliation" duas músicas. Em uma noite, em seu local favorito, o Clube "SpeakEasy" em Londres, "Aynsley" foi solicitado, alguém estava lá esperando por ele, sem poder imaginar lá estava "Frank Zappa". Ele convidou "Aynsley" para participar de sua nova banda e se mudar para a América. "Aynsley" chegou nos EUA, mudou-se para casa de "Frank" em Los Angeles e montou sua bateria no porão. "Frank" imediatamente colocou-o à prova: "OK, agora lembra-me porque eu o contratei". "Aynsley" entregou a mercadoria e, nesse momento espontâneo, ele e Frank criaram a música "Chunga's Revenge ". Nada mal para o primeiro dia no porão.  "Aynsley" apareceu pela primeira vez com "Zappa" em "Chunga's Revenge" e excursionou com "The Mothers of Invention" em 1970. "Frank" convidou "Mark Volman" e "Howard Kaylan" (The Turtles) para participar de sua nova versão de "The Mothers of Invention", aparecendo em discos como "Fillmore East: june 1971" e "200 Motels", isso deu a "Aynsley" uma chance de mostrar suas costeletas jazzier. Em 1971, "John Lennon" e "Yoko Ono" juntaram-se a "Aynsley" com "Frank" e "The Mothers of Invention" para gravar o álbum ao vivo "Sometime", em New York.  "picWhen Howard Kaylan" (FLO) e "Mark Volman" (Eddie) pularam fora do barco de "Zappa" em 1972, depois de um acidente estranho onde um fã empurrou "Zappa" do palco, e isto o levou a ser confinado em uma cadeira de rodas. "Aynsley" juntou-se a eles como um membro de sua backing banda por um curto período. Ele voltaria a trabalhar com "Zappa" em projetos de estúdio jazzier como "Waka / Jawaka", "The Grand Wazoo" e "Apostrophe", bem como continuar o seu trabalho de estúdio para outros artistas.   "Aynsley" juntou-se a "David Bowie" no período 1973-1974 para os álbuns "Pin-Ups" e "Diamond Dogs", ele gravou uma poderosa percussão em seu próprio hit "Everything's All Right" da banda "Mojos",  e ainda o enorme sucesso de "Bowie", "Rebel Rebel". Em 1973, "Aynsley" também gravou uma sessão famosa de "Lou Reed" com "Jack Bruce", "Steve Winwood", e "Tony Levin". Em 1974, após a gravação de doze álbuns em dois anos (sim, 12 em dois anos), "Aynsley" foi aclamado pela indústria da música como o principal músico do mundo.  "Aynsley"  trabalhou com alguns dos maiores nomes do rock, incluindo "Alice Cooper", "Nils Lofgren", "Eric Burdon", "John Mayall", "Frank Zappa", "Ian Hunter", "Lou Reed", "Jefferson Starship", "Jeff Beck", "David Bowie", "Whitesnake", "Sammy Hagar", "Michael Schenker", "UFO", "Flo & Eddie" e "Journey", hoje se apresenta com "Eric Burdon" do "The Animals". Foi classificado pela revista Rolling Stone como vigésimo-sétimo maior baterista de todos os tempos e é recomendadíssimo aqui no ✌Espaço Prog✌, aproveite. "Aynsley Dunbar" nasceu em 10 de janeiro de 1946, em Liverpool, Inglaterra. Ao longo de sua carreira, ele tem demonstrado a capacidade de tocar muitos estilos diferentes, incluindo jazz, blues, fusion, rock e rock progressivo. Com mais de 30 discos de ouro e platina de mais de 112 álbuns, "Aynsley Dunbar" provou ser um dos mestres da baterista, trabalhando há mais de 40 anos, seja como membro de uma banda ou como músico solo.  Tocando bateria desde os onze anos de idade, "Aynsley" começou sua carreira profissional na cena jazz de Liverpool, apresentando-se em vários shows até juntar-se a uma banda chamada "Leo Rutherford" aos quinze anos, e depois aos dezessete anos para a banda de jazz tradicional "Merseysippi Jazz Band". Em agosto de 1963, quando o rock apareceu em Liverpool, "Aynsley" juntou-se a "Derry Wilkie and the Pressmen". Em janeiro de 1964, a banda se desfez e "Aynsley" junto com quatro dos membros formaram o "The Flamingos". Após uma pequena turnê pela Alemanha, eles se juntaram a "Freddie Starr" em abril de 1964 para formar o "Freddie Starr and The Flamingos". Em dezembro de 1964, formou o "Aynsley Excheckers", que depois virou uma banda de música Beat chamada "The Mojos", que depois mudou o nome para "Stu James & The Mojos",  em seguida, fez o teste para "The Jimi Hendrix Experience" e "Hendrix" teve dificuldade em decidir entre "Dunbar" e "Mitch Mitchell", este último levou a melhor, como já é notório. "Stu James & The Mojos" excursionou de 1963 a 1966 e ficou famosa por seu hit pop intitulado "Everything's All Right". Depois de deixar a "Stu James & The Mojos", "Aynsley" juntou-se a "Bluesbreakers" de "John Mayall" substituindo "Hughie Flint", no verão de 1966. Ele ficou com "Mayall", "Peter Green" e "John McVie" até a primavera de 1967 (tocando no álbum "A Hard Road", sendo substituído por "Mick Fleetwood"). Como "Bluesbreaker", "Aynsley" gravou com "Eddie Boyd" e lançou um disco EP com "Paul Butterfield". Depois de uma curta temporada no "The Jeff Beck Group", com "Rod Stewart" e "Ron Wood", "Aynsley" formou em 1967 uma banda de blues-rock chamada "The Aynsley Dunbar Retaliation" (também conhecida somente como "Retaliation") que contou com o guitarrista / vocalista "John Moorshead", o tecladista "Tommy Eyre", o baixista "Alex Dmochowski", organista / cantor "Victor Brox", e também de volta o veterano artista de blues Champion "Jack Dupree" e "Tim Rose", famoso por suas canções "Hey Joe" e "In The Morning Dew". "Rod Stewart" antes havia liderado a "Retaliation" em uma gravação ao vivo com os membros "Peter Green" e "Jack Bruce". Quando a "Retaliation" acabou, "Aynsley" formou uma nova banda, "Blue Whale", que estreou em uma tour pela Escandinávia, em janeiro de 1970.  "Blue Whale" era uma banda progressiva que gravou apenas um excelente álbum que contou com "Paul Williams" (vocal), "Ivan Zagni" (guitarra), "Roger Sutton" (guitarra), "Tommy Eyre" (teclados), ex-membro do "Reataliation" e "Peter Friedberg" (baixo). Nesse raro álbum "Dunbar" transita entre variados estilos de música incluindo Blues, Fusion, Rock Progressivo e Rock. Entre essas faixas aparece uma versão de 16 minutos de "Willie The Pimp" de "Frank Zappa" que é impressionante, com guitarras gêmeas, teclados e uma seção de metais, todos mantendo a trilha numa camada homogênea atrás dos vocais de "Paul Williams".  Em minha opinião, esse álbum é o melhor de toda a discografia.  "Aynsley" conheceu "Frank Zappa" na Bélgica em um festival, onde "Frank" escreveu com "Retaliation" duas músicas. Em uma noite, em seu local favorito, o Clube "SpeakEasy" em Londres, "Aynsley" foi solicitado, alguém estava lá esperando por ele, sem poder imaginar lá estava "Frank Zappa". Ele convidou "Aynsley" para participar de sua nova banda e se mudar para a América. "Aynsley" chegou nos EUA, mudou-se para casa de "Frank" em Los Angeles e montou sua bateria no porão. "Frank" imediatamente colocou-o à prova: "OK, agora lembra-me porque eu o contratei". "Aynsley" entregou a mercadoria e, nesse momento espontâneo, ele e Frank criaram a música "Chunga's Revenge ". Nada mal para o primeiro dia no porão.  "Aynsley" apareceu pela primeira vez com "Zappa" em "Chunga's Revenge" e excursionou com "The Mothers of Invention" em 1970. "Frank" convidou "Mark Volman" e "Howard Kaylan" (The Turtles) para participar de sua nova versão de "The Mothers of Invention", aparecendo em discos como "Fillmore East: june 1971" e "200 Motels", isso deu a "Aynsley" uma chance de mostrar suas costeletas jazzier. Em 1971, "John Lennon" e "Yoko Ono" juntaram-se a "Aynsley" com "Frank" e "The Mothers of Invention" para gravar o álbum ao vivo "Sometime", em New York.  "picWhen Howard Kaylan" (FLO) e "Mark Volman" (Eddie) pularam fora do barco de "Zappa" em 1972, depois de um acidente estranho onde um fã empurrou "Zappa" do palco, e isto o levou a ser confinado em uma cadeira de rodas. "Aynsley" juntou-se a eles como um membro de sua backing banda por um curto período. Ele voltaria a trabalhar com "Zappa" em projetos de estúdio jazzier como "Waka / Jawaka", "The Grand Wazoo" e "Apostrophe", bem como continuar o seu trabalho de estúdio para outros artistas.   "Aynsley" juntou-se a "David Bowie" no período 1973-1974 para os álbuns "Pin-Ups" e "Diamond Dogs", ele gravou uma poderosa percussão em seu próprio hit "Everything's All Right" da banda "Mojos",  e ainda o enorme sucesso de "Bowie", "Rebel Rebel". Em 1973, "Aynsley" também gravou uma sessão famosa de "Lou Reed" com "Jack Bruce", "Steve Winwood", e "Tony Levin". Em 1974, após a gravação de doze álbuns em dois anos (sim, 12 em dois anos), "Aynsley" foi aclamado pela indústria da música como o principal músico do mundo.  "Aynsley"  trabalhou com alguns dos maiores nomes do rock, incluindo "Alice Cooper", "Nils Lofgren", "Eric Burdon", "John Mayall", "Frank Zappa", "Ian Hunter", "Lou Reed", "Jefferson Starship", "Jeff Beck", "David Bowie", "Whitesnake", "Sammy Hagar", "Michael Schenker", "UFO", "Flo & Eddie" e "Journey", hoje se apresenta com "Eric Burdon" do "The Animals". Foi classificado pela revista Rolling Stone como vigésimo-sétimo maior baterista de todos os tempos e é recomendadíssimo aqui no ✌Espaço Prog✌, aproveite.
DISCOGRAFIA:
Aynsley Dunbar Retaliation
1968 - The Aynsley Dunbar Retaliation
1969 - Doctor Dunbar’s Prescription 
1969 - To Mum, From Aynsley & The Boys
1970 - Remains To Be Heard 
"Aynsley Dunbar" nasceu em 10 de janeiro de 1946, em Liverpool, Inglaterra. Ao longo de sua carreira, ele tem demonstrado a capacidade de tocar muitos estilos diferentes, incluindo jazz, blues, fusion, rock e rock progressivo. Com mais de 30 discos de ouro e platina de mais de 112 álbuns, "Aynsley Dunbar" provou ser um dos mestres da baterista, trabalhando há mais de 40 anos, seja como membro de uma banda ou como músico solo.  Tocando bateria desde os onze anos de idade, "Aynsley" começou sua carreira profissional na cena jazz de Liverpool, apresentando-se em vários shows até juntar-se a uma banda chamada "Leo Rutherford" aos quinze anos, e depois aos dezessete anos para a banda de jazz tradicional "Merseysippi Jazz Band". Em agosto de 1963, quando o rock apareceu em Liverpool, "Aynsley" juntou-se a "Derry Wilkie and the Pressmen". Em janeiro de 1964, a banda se desfez e "Aynsley" junto com quatro dos membros formaram o "The Flamingos". Após uma pequena turnê pela Alemanha, eles se juntaram a "Freddie Starr" em abril de 1964 para formar o "Freddie Starr and The Flamingos". Em dezembro de 1964, formou o "Aynsley Excheckers", que depois virou uma banda de música Beat chamada "The Mojos", que depois mudou o nome para "Stu James & The Mojos",  em seguida, fez o teste para "The Jimi Hendrix Experience" e "Hendrix" teve dificuldade em decidir entre "Dunbar" e "Mitch Mitchell", este último levou a melhor, como já é notório. "Stu James & The Mojos" excursionou de 1963 a 1966 e ficou famosa por seu hit pop intitulado "Everything's All Right". Depois de deixar a "Stu James & The Mojos", "Aynsley" juntou-se a "Bluesbreakers" de "John Mayall" substituindo "Hughie Flint", no verão de 1966. Ele ficou com "Mayall", "Peter Green" e "John McVie" até a primavera de 1967 (tocando no álbum "A Hard Road", sendo substituído por "Mick Fleetwood"). Como "Bluesbreaker", "Aynsley" gravou com "Eddie Boyd" e lançou um disco EP com "Paul Butterfield". Depois de uma curta temporada no "The Jeff Beck Group", com "Rod Stewart" e "Ron Wood", "Aynsley" formou em 1967 uma banda de blues-rock chamada "The Aynsley Dunbar Retaliation" (também conhecida somente como "Retaliation") que contou com o guitarrista / vocalista "John Moorshead", o tecladista "Tommy Eyre", o baixista "Alex Dmochowski", organista / cantor "Victor Brox", e também de volta o veterano artista de blues Champion "Jack Dupree" e "Tim Rose", famoso por suas canções "Hey Joe" e "In The Morning Dew". "Rod Stewart" antes havia liderado a "Retaliation" em uma gravação ao vivo com os membros "Peter Green" e "Jack Bruce". Quando a "Retaliation" acabou, "Aynsley" formou uma nova banda, "Blue Whale", que estreou em uma tour pela Escandinávia, em janeiro de 1970.  "Blue Whale" era uma banda progressiva que gravou apenas um excelente álbum que contou com "Paul Williams" (vocal), "Ivan Zagni" (guitarra), "Roger Sutton" (guitarra), "Tommy Eyre" (teclados), ex-membro do "Reataliation" e "Peter Friedberg" (baixo). Nesse raro álbum "Dunbar" transita entre variados estilos de música incluindo Blues, Fusion, Rock Progressivo e Rock. Entre essas faixas aparece uma versão de 16 minutos de "Willie The Pimp" de "Frank Zappa" que é impressionante, com guitarras gêmeas, teclados e uma seção de metais, todos mantendo a trilha numa camada homogênea atrás dos vocais de "Paul Williams".  Em minha opinião, esse álbum é o melhor de toda a discografia.  "Aynsley" conheceu "Frank Zappa" na Bélgica em um festival, onde "Frank" escreveu com "Retaliation" duas músicas. Em uma noite, em seu local favorito, o Clube "SpeakEasy" em Londres, "Aynsley" foi solicitado, alguém estava lá esperando por ele, sem poder imaginar lá estava "Frank Zappa". Ele convidou "Aynsley" para participar de sua nova banda e se mudar para a América. "Aynsley" chegou nos EUA, mudou-se para casa de "Frank" em Los Angeles e montou sua bateria no porão. "Frank" imediatamente colocou-o à prova: "OK, agora lembra-me porque eu o contratei". "Aynsley" entregou a mercadoria e, nesse momento espontâneo, ele e Frank criaram a música "Chunga's Revenge ". Nada mal para o primeiro dia no porão.  "Aynsley" apareceu pela primeira vez com "Zappa" em "Chunga's Revenge" e excursionou com "The Mothers of Invention" em 1970. "Frank" convidou "Mark Volman" e "Howard Kaylan" (The Turtles) para participar de sua nova versão de "The Mothers of Invention", aparecendo em discos como "Fillmore East: june 1971" e "200 Motels", isso deu a "Aynsley" uma chance de mostrar suas costeletas jazzier. Em 1971, "John Lennon" e "Yoko Ono" juntaram-se a "Aynsley" com "Frank" e "The Mothers of Invention" para gravar o álbum ao vivo "Sometime", em New York.  "picWhen Howard Kaylan" (FLO) e "Mark Volman" (Eddie) pularam fora do barco de "Zappa" em 1972, depois de um acidente estranho onde um fã empurrou "Zappa" do palco, e isto o levou a ser confinado em uma cadeira de rodas. "Aynsley" juntou-se a eles como um membro de sua backing banda por um curto período. Ele voltaria a trabalhar com "Zappa" em projetos de estúdio jazzier como "Waka / Jawaka", "The Grand Wazoo" e "Apostrophe", bem como continuar o seu trabalho de estúdio para outros artistas.   "Aynsley" juntou-se a "David Bowie" no período 1973-1974 para os álbuns "Pin-Ups" e "Diamond Dogs", ele gravou uma poderosa percussão em seu próprio hit "Everything's All Right" da banda "Mojos",  e ainda o enorme sucesso de "Bowie", "Rebel Rebel". Em 1973, "Aynsley" também gravou uma sessão famosa de "Lou Reed" com "Jack Bruce", "Steve Winwood", e "Tony Levin". Em 1974, após a gravação de doze álbuns em dois anos (sim, 12 em dois anos), "Aynsley" foi aclamado pela indústria da música como o principal músico do mundo.  "Aynsley"  trabalhou com alguns dos maiores nomes do rock, incluindo "Alice Cooper", "Nils Lofgren", "Eric Burdon", "John Mayall", "Frank Zappa", "Ian Hunter", "Lou Reed", "Jefferson Starship", "Jeff Beck", "David Bowie", "Whitesnake", "Sammy Hagar", "Michael Schenker", "UFO", "Flo & Eddie" e "Journey", hoje se apresenta com "Eric Burdon" do "The Animals". Foi classificado pela revista Rolling Stone como vigésimo-sétimo maior baterista de todos os tempos e é recomendadíssimo aqui no ✌Espaço Prog✌, aproveite.Aynsley Dunbar
1971 - Blue Whale
2008 - Mutiny 
John Mayall & Bluesbreakers
1967 - A Hard Road 
1969 - Looking Back 
1969 - So Many Roads 
1971 - Thru The Years 
Frank Zappa & The Mothers of Invension
1970 - Chunga's Revenge
1971 - Fillmore East - June 1971 
"Aynsley Dunbar" nasceu em 10 de janeiro de 1946, em Liverpool, Inglaterra. Ao longo de sua carreira, ele tem demonstrado a capacidade de tocar muitos estilos diferentes, incluindo jazz, blues, fusion, rock e rock progressivo. Com mais de 30 discos de ouro e platina de mais de 112 álbuns, "Aynsley Dunbar" provou ser um dos mestres da baterista, trabalhando há mais de 40 anos, seja como membro de uma banda ou como músico solo.  Tocando bateria desde os onze anos de idade, "Aynsley" começou sua carreira profissional na cena jazz de Liverpool, apresentando-se em vários shows até juntar-se a uma banda chamada "Leo Rutherford" aos quinze anos, e depois aos dezessete anos para a banda de jazz tradicional "Merseysippi Jazz Band". Em agosto de 1963, quando o rock apareceu em Liverpool, "Aynsley" juntou-se a "Derry Wilkie and the Pressmen". Em janeiro de 1964, a banda se desfez e "Aynsley" junto com quatro dos membros formaram o "The Flamingos". Após uma pequena turnê pela Alemanha, eles se juntaram a "Freddie Starr" em abril de 1964 para formar o "Freddie Starr and The Flamingos". Em dezembro de 1964, formou o "Aynsley Excheckers", que depois virou uma banda de música Beat chamada "The Mojos", que depois mudou o nome para "Stu James & The Mojos",  em seguida, fez o teste para "The Jimi Hendrix Experience" e "Hendrix" teve dificuldade em decidir entre "Dunbar" e "Mitch Mitchell", este último levou a melhor, como já é notório. "Stu James & The Mojos" excursionou de 1963 a 1966 e ficou famosa por seu hit pop intitulado "Everything's All Right". Depois de deixar a "Stu James & The Mojos", "Aynsley" juntou-se a "Bluesbreakers" de "John Mayall" substituindo "Hughie Flint", no verão de 1966. Ele ficou com "Mayall", "Peter Green" e "John McVie" até a primavera de 1967 (tocando no álbum "A Hard Road", sendo substituído por "Mick Fleetwood"). Como "Bluesbreaker", "Aynsley" gravou com "Eddie Boyd" e lançou um disco EP com "Paul Butterfield". Depois de uma curta temporada no "The Jeff Beck Group", com "Rod Stewart" e "Ron Wood", "Aynsley" formou em 1967 uma banda de blues-rock chamada "The Aynsley Dunbar Retaliation" (também conhecida somente como "Retaliation") que contou com o guitarrista / vocalista "John Moorshead", o tecladista "Tommy Eyre", o baixista "Alex Dmochowski", organista / cantor "Victor Brox", e também de volta o veterano artista de blues Champion "Jack Dupree" e "Tim Rose", famoso por suas canções "Hey Joe" e "In The Morning Dew". "Rod Stewart" antes havia liderado a "Retaliation" em uma gravação ao vivo com os membros "Peter Green" e "Jack Bruce". Quando a "Retaliation" acabou, "Aynsley" formou uma nova banda, "Blue Whale", que estreou em uma tour pela Escandinávia, em janeiro de 1970.  "Blue Whale" era uma banda progressiva que gravou apenas um excelente álbum que contou com "Paul Williams" (vocal), "Ivan Zagni" (guitarra), "Roger Sutton" (guitarra), "Tommy Eyre" (teclados), ex-membro do "Reataliation" e "Peter Friedberg" (baixo). Nesse raro álbum "Dunbar" transita entre variados estilos de música incluindo Blues, Fusion, Rock Progressivo e Rock. Entre essas faixas aparece uma versão de 16 minutos de "Willie The Pimp" de "Frank Zappa" que é impressionante, com guitarras gêmeas, teclados e uma seção de metais, todos mantendo a trilha numa camada homogênea atrás dos vocais de "Paul Williams".  Em minha opinião, esse álbum é o melhor de toda a discografia.  "Aynsley" conheceu "Frank Zappa" na Bélgica em um festival, onde "Frank" escreveu com "Retaliation" duas músicas. Em uma noite, em seu local favorito, o Clube "SpeakEasy" em Londres, "Aynsley" foi solicitado, alguém estava lá esperando por ele, sem poder imaginar lá estava "Frank Zappa". Ele convidou "Aynsley" para participar de sua nova banda e se mudar para a América. "Aynsley" chegou nos EUA, mudou-se para casa de "Frank" em Los Angeles e montou sua bateria no porão. "Frank" imediatamente colocou-o à prova: "OK, agora lembra-me porque eu o contratei". "Aynsley" entregou a mercadoria e, nesse momento espontâneo, ele e Frank criaram a música "Chunga's Revenge ". Nada mal para o primeiro dia no porão.  "Aynsley" apareceu pela primeira vez com "Zappa" em "Chunga's Revenge" e excursionou com "The Mothers of Invention" em 1970. "Frank" convidou "Mark Volman" e "Howard Kaylan" (The Turtles) para participar de sua nova versão de "The Mothers of Invention", aparecendo em discos como "Fillmore East: june 1971" e "200 Motels", isso deu a "Aynsley" uma chance de mostrar suas costeletas jazzier. Em 1971, "John Lennon" e "Yoko Ono" juntaram-se a "Aynsley" com "Frank" e "The Mothers of Invention" para gravar o álbum ao vivo "Sometime", em New York.  "picWhen Howard Kaylan" (FLO) e "Mark Volman" (Eddie) pularam fora do barco de "Zappa" em 1972, depois de um acidente estranho onde um fã empurrou "Zappa" do palco, e isto o levou a ser confinado em uma cadeira de rodas. "Aynsley" juntou-se a eles como um membro de sua backing banda por um curto período. Ele voltaria a trabalhar com "Zappa" em projetos de estúdio jazzier como "Waka / Jawaka", "The Grand Wazoo" e "Apostrophe", bem como continuar o seu trabalho de estúdio para outros artistas.   "Aynsley" juntou-se a "David Bowie" no período 1973-1974 para os álbuns "Pin-Ups" e "Diamond Dogs", ele gravou uma poderosa percussão em seu próprio hit "Everything's All Right" da banda "Mojos",  e ainda o enorme sucesso de "Bowie", "Rebel Rebel". Em 1973, "Aynsley" também gravou uma sessão famosa de "Lou Reed" com "Jack Bruce", "Steve Winwood", e "Tony Levin". Em 1974, após a gravação de doze álbuns em dois anos (sim, 12 em dois anos), "Aynsley" foi aclamado pela indústria da música como o principal músico do mundo.  "Aynsley"  trabalhou com alguns dos maiores nomes do rock, incluindo "Alice Cooper", "Nils Lofgren", "Eric Burdon", "John Mayall", "Frank Zappa", "Ian Hunter", "Lou Reed", "Jefferson Starship", "Jeff Beck", "David Bowie", "Whitesnake", "Sammy Hagar", "Michael Schenker", "UFO", "Flo & Eddie" e "Journey", hoje se apresenta com "Eric Burdon" do "The Animals". Foi classificado pela revista Rolling Stone como vigésimo-sétimo maior baterista de todos os tempos e é recomendadíssimo aqui no ✌Espaço Prog✌, aproveite.1971 - 200 Motels 
1972 - Just Another Band from L.A. 
1972 - Waka/Jawaka 
1972 - The Grand Wazoo 
1974 - Apostrophe (')
1992 - Playground Psychotics 
2004 - Joe's Domage 
David Bowie
1973 - Pin Ups
1974 - Diamond Dogs 
Lou Reed
"Aynsley Dunbar" nasceu em 10 de janeiro de 1946, em Liverpool, Inglaterra. Ao longo de sua carreira, ele tem demonstrado a capacidade de tocar muitos estilos diferentes, incluindo jazz, blues, fusion, rock e rock progressivo. Com mais de 30 discos de ouro e platina de mais de 112 álbuns, "Aynsley Dunbar" provou ser um dos mestres da baterista, trabalhando há mais de 40 anos, seja como membro de uma banda ou como músico solo.  Tocando bateria desde os onze anos de idade, "Aynsley" começou sua carreira profissional na cena jazz de Liverpool, apresentando-se em vários shows até juntar-se a uma banda chamada "Leo Rutherford" aos quinze anos, e depois aos dezessete anos para a banda de jazz tradicional "Merseysippi Jazz Band". Em agosto de 1963, quando o rock apareceu em Liverpool, "Aynsley" juntou-se a "Derry Wilkie and the Pressmen". Em janeiro de 1964, a banda se desfez e "Aynsley" junto com quatro dos membros formaram o "The Flamingos". Após uma pequena turnê pela Alemanha, eles se juntaram a "Freddie Starr" em abril de 1964 para formar o "Freddie Starr and The Flamingos". Em dezembro de 1964, formou o "Aynsley Excheckers", que depois virou uma banda de música Beat chamada "The Mojos", que depois mudou o nome para "Stu James & The Mojos",  em seguida, fez o teste para "The Jimi Hendrix Experience" e "Hendrix" teve dificuldade em decidir entre "Dunbar" e "Mitch Mitchell", este último levou a melhor, como já é notório. "Stu James & The Mojos" excursionou de 1963 a 1966 e ficou famosa por seu hit pop intitulado "Everything's All Right". Depois de deixar a "Stu James & The Mojos", "Aynsley" juntou-se a "Bluesbreakers" de "John Mayall" substituindo "Hughie Flint", no verão de 1966. Ele ficou com "Mayall", "Peter Green" e "John McVie" até a primavera de 1967 (tocando no álbum "A Hard Road", sendo substituído por "Mick Fleetwood"). Como "Bluesbreaker", "Aynsley" gravou com "Eddie Boyd" e lançou um disco EP com "Paul Butterfield". Depois de uma curta temporada no "The Jeff Beck Group", com "Rod Stewart" e "Ron Wood", "Aynsley" formou em 1967 uma banda de blues-rock chamada "The Aynsley Dunbar Retaliation" (também conhecida somente como "Retaliation") que contou com o guitarrista / vocalista "John Moorshead", o tecladista "Tommy Eyre", o baixista "Alex Dmochowski", organista / cantor "Victor Brox", e também de volta o veterano artista de blues Champion "Jack Dupree" e "Tim Rose", famoso por suas canções "Hey Joe" e "In The Morning Dew". "Rod Stewart" antes havia liderado a "Retaliation" em uma gravação ao vivo com os membros "Peter Green" e "Jack Bruce". Quando a "Retaliation" acabou, "Aynsley" formou uma nova banda, "Blue Whale", que estreou em uma tour pela Escandinávia, em janeiro de 1970.  "Blue Whale" era uma banda progressiva que gravou apenas um excelente álbum que contou com "Paul Williams" (vocal), "Ivan Zagni" (guitarra), "Roger Sutton" (guitarra), "Tommy Eyre" (teclados), ex-membro do "Reataliation" e "Peter Friedberg" (baixo). Nesse raro álbum "Dunbar" transita entre variados estilos de música incluindo Blues, Fusion, Rock Progressivo e Rock. Entre essas faixas aparece uma versão de 16 minutos de "Willie The Pimp" de "Frank Zappa" que é impressionante, com guitarras gêmeas, teclados e uma seção de metais, todos mantendo a trilha numa camada homogênea atrás dos vocais de "Paul Williams".  Em minha opinião, esse álbum é o melhor de toda a discografia.  "Aynsley" conheceu "Frank Zappa" na Bélgica em um festival, onde "Frank" escreveu com "Retaliation" duas músicas. Em uma noite, em seu local favorito, o Clube "SpeakEasy" em Londres, "Aynsley" foi solicitado, alguém estava lá esperando por ele, sem poder imaginar lá estava "Frank Zappa". Ele convidou "Aynsley" para participar de sua nova banda e se mudar para a América. "Aynsley" chegou nos EUA, mudou-se para casa de "Frank" em Los Angeles e montou sua bateria no porão. "Frank" imediatamente colocou-o à prova: "OK, agora lembra-me porque eu o contratei". "Aynsley" entregou a mercadoria e, nesse momento espontâneo, ele e Frank criaram a música "Chunga's Revenge ". Nada mal para o primeiro dia no porão.  "Aynsley" apareceu pela primeira vez com "Zappa" em "Chunga's Revenge" e excursionou com "The Mothers of Invention" em 1970. "Frank" convidou "Mark Volman" e "Howard Kaylan" (The Turtles) para participar de sua nova versão de "The Mothers of Invention", aparecendo em discos como "Fillmore East: june 1971" e "200 Motels", isso deu a "Aynsley" uma chance de mostrar suas costeletas jazzier. Em 1971, "John Lennon" e "Yoko Ono" juntaram-se a "Aynsley" com "Frank" e "The Mothers of Invention" para gravar o álbum ao vivo "Sometime", em New York.  "picWhen Howard Kaylan" (FLO) e "Mark Volman" (Eddie) pularam fora do barco de "Zappa" em 1972, depois de um acidente estranho onde um fã empurrou "Zappa" do palco, e isto o levou a ser confinado em uma cadeira de rodas. "Aynsley" juntou-se a eles como um membro de sua backing banda por um curto período. Ele voltaria a trabalhar com "Zappa" em projetos de estúdio jazzier como "Waka / Jawaka", "The Grand Wazoo" e "Apostrophe", bem como continuar o seu trabalho de estúdio para outros artistas.   "Aynsley" juntou-se a "David Bowie" no período 1973-1974 para os álbuns "Pin-Ups" e "Diamond Dogs", ele gravou uma poderosa percussão em seu próprio hit "Everything's All Right" da banda "Mojos",  e ainda o enorme sucesso de "Bowie", "Rebel Rebel". Em 1973, "Aynsley" também gravou uma sessão famosa de "Lou Reed" com "Jack Bruce", "Steve Winwood", e "Tony Levin". Em 1974, após a gravação de doze álbuns em dois anos (sim, 12 em dois anos), "Aynsley" foi aclamado pela indústria da música como o principal músico do mundo.  "Aynsley"  trabalhou com alguns dos maiores nomes do rock, incluindo "Alice Cooper", "Nils Lofgren", "Eric Burdon", "John Mayall", "Frank Zappa", "Ian Hunter", "Lou Reed", "Jefferson Starship", "Jeff Beck", "David Bowie", "Whitesnake", "Sammy Hagar", "Michael Schenker", "UFO", "Flo & Eddie" e "Journey", hoje se apresenta com "Eric Burdon" do "The Animals". Foi classificado pela revista Rolling Stone como vigésimo-sétimo maior baterista de todos os tempos e é recomendadíssimo aqui no ✌Espaço Prog✌, aproveite.1973 - Berlin 
Mick Ronson
1974 - Slaughter on 10th Avenue 
1975 - Play Don't Worry 
Journey
1975 - Journey 
1976 - Look Into The Future
1977 - Next 
1978 - Infinity 
Sammy Hagar
"Aynsley Dunbar" nasceu em 10 de janeiro de 1946, em Liverpool, Inglaterra. Ao longo de sua carreira, ele tem demonstrado a capacidade de tocar muitos estilos diferentes, incluindo jazz, blues, fusion, rock e rock progressivo. Com mais de 30 discos de ouro e platina de mais de 112 álbuns, "Aynsley Dunbar" provou ser um dos mestres da baterista, trabalhando há mais de 40 anos, seja como membro de uma banda ou como músico solo.  Tocando bateria desde os onze anos de idade, "Aynsley" começou sua carreira profissional na cena jazz de Liverpool, apresentando-se em vários shows até juntar-se a uma banda chamada "Leo Rutherford" aos quinze anos, e depois aos dezessete anos para a banda de jazz tradicional "Merseysippi Jazz Band". Em agosto de 1963, quando o rock apareceu em Liverpool, "Aynsley" juntou-se a "Derry Wilkie and the Pressmen". Em janeiro de 1964, a banda se desfez e "Aynsley" junto com quatro dos membros formaram o "The Flamingos". Após uma pequena turnê pela Alemanha, eles se juntaram a "Freddie Starr" em abril de 1964 para formar o "Freddie Starr and The Flamingos". Em dezembro de 1964, formou o "Aynsley Excheckers", que depois virou uma banda de música Beat chamada "The Mojos", que depois mudou o nome para "Stu James & The Mojos",  em seguida, fez o teste para "The Jimi Hendrix Experience" e "Hendrix" teve dificuldade em decidir entre "Dunbar" e "Mitch Mitchell", este último levou a melhor, como já é notório. "Stu James & The Mojos" excursionou de 1963 a 1966 e ficou famosa por seu hit pop intitulado "Everything's All Right". Depois de deixar a "Stu James & The Mojos", "Aynsley" juntou-se a "Bluesbreakers" de "John Mayall" substituindo "Hughie Flint", no verão de 1966. Ele ficou com "Mayall", "Peter Green" e "John McVie" até a primavera de 1967 (tocando no álbum "A Hard Road", sendo substituído por "Mick Fleetwood"). Como "Bluesbreaker", "Aynsley" gravou com "Eddie Boyd" e lançou um disco EP com "Paul Butterfield". Depois de uma curta temporada no "The Jeff Beck Group", com "Rod Stewart" e "Ron Wood", "Aynsley" formou em 1967 uma banda de blues-rock chamada "The Aynsley Dunbar Retaliation" (também conhecida somente como "Retaliation") que contou com o guitarrista / vocalista "John Moorshead", o tecladista "Tommy Eyre", o baixista "Alex Dmochowski", organista / cantor "Victor Brox", e também de volta o veterano artista de blues Champion "Jack Dupree" e "Tim Rose", famoso por suas canções "Hey Joe" e "In The Morning Dew". "Rod Stewart" antes havia liderado a "Retaliation" em uma gravação ao vivo com os membros "Peter Green" e "Jack Bruce". Quando a "Retaliation" acabou, "Aynsley" formou uma nova banda, "Blue Whale", que estreou em uma tour pela Escandinávia, em janeiro de 1970.  "Blue Whale" era uma banda progressiva que gravou apenas um excelente álbum que contou com "Paul Williams" (vocal), "Ivan Zagni" (guitarra), "Roger Sutton" (guitarra), "Tommy Eyre" (teclados), ex-membro do "Reataliation" e "Peter Friedberg" (baixo). Nesse raro álbum "Dunbar" transita entre variados estilos de música incluindo Blues, Fusion, Rock Progressivo e Rock. Entre essas faixas aparece uma versão de 16 minutos de "Willie The Pimp" de "Frank Zappa" que é impressionante, com guitarras gêmeas, teclados e uma seção de metais, todos mantendo a trilha numa camada homogênea atrás dos vocais de "Paul Williams".  Em minha opinião, esse álbum é o melhor de toda a discografia.  "Aynsley" conheceu "Frank Zappa" na Bélgica em um festival, onde "Frank" escreveu com "Retaliation" duas músicas. Em uma noite, em seu local favorito, o Clube "SpeakEasy" em Londres, "Aynsley" foi solicitado, alguém estava lá esperando por ele, sem poder imaginar lá estava "Frank Zappa". Ele convidou "Aynsley" para participar de sua nova banda e se mudar para a América. "Aynsley" chegou nos EUA, mudou-se para casa de "Frank" em Los Angeles e montou sua bateria no porão. "Frank" imediatamente colocou-o à prova: "OK, agora lembra-me porque eu o contratei". "Aynsley" entregou a mercadoria e, nesse momento espontâneo, ele e Frank criaram a música "Chunga's Revenge ". Nada mal para o primeiro dia no porão.  "Aynsley" apareceu pela primeira vez com "Zappa" em "Chunga's Revenge" e excursionou com "The Mothers of Invention" em 1970. "Frank" convidou "Mark Volman" e "Howard Kaylan" (The Turtles) para participar de sua nova versão de "The Mothers of Invention", aparecendo em discos como "Fillmore East: june 1971" e "200 Motels", isso deu a "Aynsley" uma chance de mostrar suas costeletas jazzier. Em 1971, "John Lennon" e "Yoko Ono" juntaram-se a "Aynsley" com "Frank" e "The Mothers of Invention" para gravar o álbum ao vivo "Sometime", em New York.  "picWhen Howard Kaylan" (FLO) e "Mark Volman" (Eddie) pularam fora do barco de "Zappa" em 1972, depois de um acidente estranho onde um fã empurrou "Zappa" do palco, e isto o levou a ser confinado em uma cadeira de rodas. "Aynsley" juntou-se a eles como um membro de sua backing banda por um curto período. Ele voltaria a trabalhar com "Zappa" em projetos de estúdio jazzier como "Waka / Jawaka", "The Grand Wazoo" e "Apostrophe", bem como continuar o seu trabalho de estúdio para outros artistas.   "Aynsley" juntou-se a "David Bowie" no período 1973-1974 para os álbuns "Pin-Ups" e "Diamond Dogs", ele gravou uma poderosa percussão em seu próprio hit "Everything's All Right" da banda "Mojos",  e ainda o enorme sucesso de "Bowie", "Rebel Rebel". Em 1973, "Aynsley" também gravou uma sessão famosa de "Lou Reed" com "Jack Bruce", "Steve Winwood", e "Tony Levin". Em 1974, após a gravação de doze álbuns em dois anos (sim, 12 em dois anos), "Aynsley" foi aclamado pela indústria da música como o principal músico do mundo.  "Aynsley"  trabalhou com alguns dos maiores nomes do rock, incluindo "Alice Cooper", "Nils Lofgren", "Eric Burdon", "John Mayall", "Frank Zappa", "Ian Hunter", "Lou Reed", "Jefferson Starship", "Jeff Beck", "David Bowie", "Whitesnake", "Sammy Hagar", "Michael Schenker", "UFO", "Flo & Eddie" e "Journey", hoje se apresenta com "Eric Burdon" do "The Animals". Foi classificado pela revista Rolling Stone como vigésimo-sétimo maior baterista de todos os tempos e é recomendadíssimo aqui no ✌Espaço Prog✌, aproveite.1976 - Nine on a Ten Scale 
Jefferson Starship
1979 - Freedom at Point Zero 
1981 - Modern Times 
1982 - Winds of Change 
Whitesnake
1987 - Whitesnake
UFO
2000 - Covenant
2002 - Sharks
Jake E. Lee
2005 - Retraced

"Aynsley Dunbar" nasceu em 10 de janeiro de 1946, em Liverpool, Inglaterra. Ao longo de sua carreira, ele tem demonstrado a capacidade de tocar muitos estilos diferentes, incluindo jazz, blues, fusion, rock e rock progressivo. Com mais de 30 discos de ouro e platina de mais de 112 álbuns, "Aynsley Dunbar" provou ser um dos mestres da baterista, trabalhando há mais de 40 anos, seja como membro de uma banda ou como músico solo.  Tocando bateria desde os onze anos de idade, "Aynsley" começou sua carreira profissional na cena jazz de Liverpool, apresentando-se em vários shows até juntar-se a uma banda chamada "Leo Rutherford" aos quinze anos, e depois aos dezessete anos para a banda de jazz tradicional "Merseysippi Jazz Band". Em agosto de 1963, quando o rock apareceu em Liverpool, "Aynsley" juntou-se a "Derry Wilkie and the Pressmen". Em janeiro de 1964, a banda se desfez e "Aynsley" junto com quatro dos membros formaram o "The Flamingos". Após uma pequena turnê pela Alemanha, eles se juntaram a "Freddie Starr" em abril de 1964 para formar o "Freddie Starr and The Flamingos". Em dezembro de 1964, formou o "Aynsley Excheckers", que depois virou uma banda de música Beat chamada "The Mojos", que depois mudou o nome para "Stu James & The Mojos",  em seguida, fez o teste para "The Jimi Hendrix Experience" e "Hendrix" teve dificuldade em decidir entre "Dunbar" e "Mitch Mitchell", este último levou a melhor, como já é notório. "Stu James & The Mojos" excursionou de 1963 a 1966 e ficou famosa por seu hit pop intitulado "Everything's All Right". Depois de deixar a "Stu James & The Mojos", "Aynsley" juntou-se a "Bluesbreakers" de "John Mayall" substituindo "Hughie Flint", no verão de 1966. Ele ficou com "Mayall", "Peter Green" e "John McVie" até a primavera de 1967 (tocando no álbum "A Hard Road", sendo substituído por "Mick Fleetwood"). Como "Bluesbreaker", "Aynsley" gravou com "Eddie Boyd" e lançou um disco EP com "Paul Butterfield". Depois de uma curta temporada no "The Jeff Beck Group", com "Rod Stewart" e "Ron Wood", "Aynsley" formou em 1967 uma banda de blues-rock chamada "The Aynsley Dunbar Retaliation" (também conhecida somente como "Retaliation") que contou com o guitarrista / vocalista "John Moorshead", o tecladista "Tommy Eyre", o baixista "Alex Dmochowski", organista / cantor "Victor Brox", e também de volta o veterano artista de blues Champion "Jack Dupree" e "Tim Rose", famoso por suas canções "Hey Joe" e "In The Morning Dew". "Rod Stewart" antes havia liderado a "Retaliation" em uma gravação ao vivo com os membros "Peter Green" e "Jack Bruce". Quando a "Retaliation" acabou, "Aynsley" formou uma nova banda, "Blue Whale", que estreou em uma tour pela Escandinávia, em janeiro de 1970.  "Blue Whale" era uma banda progressiva que gravou apenas um excelente álbum que contou com "Paul Williams" (vocal), "Ivan Zagni" (guitarra), "Roger Sutton" (guitarra), "Tommy Eyre" (teclados), ex-membro do "Reataliation" e "Peter Friedberg" (baixo). Nesse raro álbum "Dunbar" transita entre variados estilos de música incluindo Blues, Fusion, Rock Progressivo e Rock. Entre essas faixas aparece uma versão de 16 minutos de "Willie The Pimp" de "Frank Zappa" que é impressionante, com guitarras gêmeas, teclados e uma seção de metais, todos mantendo a trilha numa camada homogênea atrás dos vocais de "Paul Williams".  Em minha opinião, esse álbum é o melhor de toda a discografia.  "Aynsley" conheceu "Frank Zappa" na Bélgica em um festival, onde "Frank" escreveu com "Retaliation" duas músicas. Em uma noite, em seu local favorito, o Clube "SpeakEasy" em Londres, "Aynsley" foi solicitado, alguém estava lá esperando por ele, sem poder imaginar lá estava "Frank Zappa". Ele convidou "Aynsley" para participar de sua nova banda e se mudar para a América. "Aynsley" chegou nos EUA, mudou-se para casa de "Frank" em Los Angeles e montou sua bateria no porão. "Frank" imediatamente colocou-o à prova: "OK, agora lembra-me porque eu o contratei". "Aynsley" entregou a mercadoria e, nesse momento espontâneo, ele e Frank criaram a música "Chunga's Revenge ". Nada mal para o primeiro dia no porão.  "Aynsley" apareceu pela primeira vez com "Zappa" em "Chunga's Revenge" e excursionou com "The Mothers of Invention" em 1970. "Frank" convidou "Mark Volman" e "Howard Kaylan" (The Turtles) para participar de sua nova versão de "The Mothers of Invention", aparecendo em discos como "Fillmore East: june 1971" e "200 Motels", isso deu a "Aynsley" uma chance de mostrar suas costeletas jazzier. Em 1971, "John Lennon" e "Yoko Ono" juntaram-se a "Aynsley" com "Frank" e "The Mothers of Invention" para gravar o álbum ao vivo "Sometime", em New York.  "picWhen Howard Kaylan" (FLO) e "Mark Volman" (Eddie) pularam fora do barco de "Zappa" em 1972, depois de um acidente estranho onde um fã empurrou "Zappa" do palco, e isto o levou a ser confinado em uma cadeira de rodas. "Aynsley" juntou-se a eles como um membro de sua backing banda por um curto período. Ele voltaria a trabalhar com "Zappa" em projetos de estúdio jazzier como "Waka / Jawaka", "The Grand Wazoo" e "Apostrophe", bem como continuar o seu trabalho de estúdio para outros artistas.   "Aynsley" juntou-se a "David Bowie" no período 1973-1974 para os álbuns "Pin-Ups" e "Diamond Dogs", ele gravou uma poderosa percussão em seu próprio hit "Everything's All Right" da banda "Mojos",  e ainda o enorme sucesso de "Bowie", "Rebel Rebel". Em 1973, "Aynsley" também gravou uma sessão famosa de "Lou Reed" com "Jack Bruce", "Steve Winwood", e "Tony Levin". Em 1974, após a gravação de doze álbuns em dois anos (sim, 12 em dois anos), "Aynsley" foi aclamado pela indústria da música como o principal músico do mundo.  "Aynsley"  trabalhou com alguns dos maiores nomes do rock, incluindo "Alice Cooper", "Nils Lofgren", "Eric Burdon", "John Mayall", "Frank Zappa", "Ian Hunter", "Lou Reed", "Jefferson Starship", "Jeff Beck", "David Bowie", "Whitesnake", "Sammy Hagar", "Michael Schenker", "UFO", "Flo & Eddie" e "Journey", hoje se apresenta com "Eric Burdon" do "The Animals". Foi classificado pela revista Rolling Stone como vigésimo-sétimo maior baterista de todos os tempos e é recomendadíssimo aqui no ✌Espaço Prog✌, aproveite.












MAIS INFORMAÇÕES:
Wikipedia







The Aynsley Dunbar Retaliation 1968
"Aynsley Dunbar" nasceu em 10 de janeiro de 1946, em Liverpool, Inglaterra. Ao longo de sua carreira, ele tem demonstrado a capacidade de tocar muitos estilos diferentes, incluindo jazz, blues, fusion, rock e rock progressivo. Com mais de 30 discos de ouro e platina de mais de 112 álbuns, "Aynsley Dunbar" provou ser um dos mestres da baterista, trabalhando há mais de 40 anos, seja como membro de uma banda ou como músico solo.  Tocando bateria desde os onze anos de idade, "Aynsley" começou sua carreira profissional na cena jazz de Liverpool, apresentando-se em vários shows até juntar-se a uma banda chamada "Leo Rutherford" aos quinze anos, e depois aos dezessete anos para a banda de jazz tradicional "Merseysippi Jazz Band". Em agosto de 1963, quando o rock apareceu em Liverpool, "Aynsley" juntou-se a "Derry Wilkie and the Pressmen". Em janeiro de 1964, a banda se desfez e "Aynsley" junto com quatro dos membros formaram o "The Flamingos". Após uma pequena turnê pela Alemanha, eles se juntaram a "Freddie Starr" em abril de 1964 para formar o "Freddie Starr and The Flamingos". Em dezembro de 1964, formou o "Aynsley Excheckers", que depois virou uma banda de música Beat chamada "The Mojos", que depois mudou o nome para "Stu James & The Mojos",  em seguida, fez o teste para "The Jimi Hendrix Experience" e "Hendrix" teve dificuldade em decidir entre "Dunbar" e "Mitch Mitchell", este último levou a melhor, como já é notório. "Stu James & The Mojos" excursionou de 1963 a 1966 e ficou famosa por seu hit pop intitulado "Everything's All Right". Depois de deixar a "Stu James & The Mojos", "Aynsley" juntou-se a "Bluesbreakers" de "John Mayall" substituindo "Hughie Flint", no verão de 1966. Ele ficou com "Mayall", "Peter Green" e "John McVie" até a primavera de 1967 (tocando no álbum "A Hard Road", sendo substituído por "Mick Fleetwood"). Como "Bluesbreaker", "Aynsley" gravou com "Eddie Boyd" e lançou um disco EP com "Paul Butterfield". Depois de uma curta temporada no "The Jeff Beck Group", com "Rod Stewart" e "Ron Wood", "Aynsley" formou em 1967 uma banda de blues-rock chamada "The Aynsley Dunbar Retaliation" (também conhecida somente como "Retaliation") que contou com o guitarrista / vocalista "John Moorshead", o tecladista "Tommy Eyre", o baixista "Alex Dmochowski", organista / cantor "Victor Brox", e também de volta o veterano artista de blues Champion "Jack Dupree" e "Tim Rose", famoso por suas canções "Hey Joe" e "In The Morning Dew". "Rod Stewart" antes havia liderado a "Retaliation" em uma gravação ao vivo com os membros "Peter Green" e "Jack Bruce". Quando a "Retaliation" acabou, "Aynsley" formou uma nova banda, "Blue Whale", que estreou em uma tour pela Escandinávia, em janeiro de 1970.  "Blue Whale" era uma banda progressiva que gravou apenas um excelente álbum que contou com "Paul Williams" (vocal), "Ivan Zagni" (guitarra), "Roger Sutton" (guitarra), "Tommy Eyre" (teclados), ex-membro do "Reataliation" e "Peter Friedberg" (baixo). Nesse raro álbum "Dunbar" transita entre variados estilos de música incluindo Blues, Fusion, Rock Progressivo e Rock. Entre essas faixas aparece uma versão de 16 minutos de "Willie The Pimp" de "Frank Zappa" que é impressionante, com guitarras gêmeas, teclados e uma seção de metais, todos mantendo a trilha numa camada homogênea atrás dos vocais de "Paul Williams".  Em minha opinião, esse álbum é o melhor de toda a discografia.  "Aynsley" conheceu "Frank Zappa" na Bélgica em um festival, onde "Frank" escreveu com "Retaliation" duas músicas. Em uma noite, em seu local favorito, o Clube "SpeakEasy" em Londres, "Aynsley" foi solicitado, alguém estava lá esperando por ele, sem poder imaginar lá estava "Frank Zappa". Ele convidou "Aynsley" para participar de sua nova banda e se mudar para a América. "Aynsley" chegou nos EUA, mudou-se para casa de "Frank" em Los Angeles e montou sua bateria no porão. "Frank" imediatamente colocou-o à prova: "OK, agora lembra-me porque eu o contratei". "Aynsley" entregou a mercadoria e, nesse momento espontâneo, ele e Frank criaram a música "Chunga's Revenge ". Nada mal para o primeiro dia no porão.  "Aynsley" apareceu pela primeira vez com "Zappa" em "Chunga's Revenge" e excursionou com "The Mothers of Invention" em 1970. "Frank" convidou "Mark Volman" e "Howard Kaylan" (The Turtles) para participar de sua nova versão de "The Mothers of Invention", aparecendo em discos como "Fillmore East: june 1971" e "200 Motels", isso deu a "Aynsley" uma chance de mostrar suas costeletas jazzier. Em 1971, "John Lennon" e "Yoko Ono" juntaram-se a "Aynsley" com "Frank" e "The Mothers of Invention" para gravar o álbum ao vivo "Sometime", em New York.  "picWhen Howard Kaylan" (FLO) e "Mark Volman" (Eddie) pularam fora do barco de "Zappa" em 1972, depois de um acidente estranho onde um fã empurrou "Zappa" do palco, e isto o levou a ser confinado em uma cadeira de rodas. "Aynsley" juntou-se a eles como um membro de sua backing banda por um curto período. Ele voltaria a trabalhar com "Zappa" em projetos de estúdio jazzier como "Waka / Jawaka", "The Grand Wazoo" e "Apostrophe", bem como continuar o seu trabalho de estúdio para outros artistas.   "Aynsley" juntou-se a "David Bowie" no período 1973-1974 para os álbuns "Pin-Ups" e "Diamond Dogs", ele gravou uma poderosa percussão em seu próprio hit "Everything's All Right" da banda "Mojos",  e ainda o enorme sucesso de "Bowie", "Rebel Rebel". Em 1973, "Aynsley" também gravou uma sessão famosa de "Lou Reed" com "Jack Bruce", "Steve Winwood", e "Tony Levin". Em 1974, após a gravação de doze álbuns em dois anos (sim, 12 em dois anos), "Aynsley" foi aclamado pela indústria da música como o principal músico do mundo.  "Aynsley"  trabalhou com alguns dos maiores nomes do rock, incluindo "Alice Cooper", "Nils Lofgren", "Eric Burdon", "John Mayall", "Frank Zappa", "Ian Hunter", "Lou Reed", "Jefferson Starship", "Jeff Beck", "David Bowie", "Whitesnake", "Sammy Hagar", "Michael Schenker", "UFO", "Flo & Eddie" e "Journey", hoje se apresenta com "Eric Burdon" do "The Animals". Foi classificado pela revista Rolling Stone como vigésimo-sétimo maior baterista de todos os tempos e é recomendadíssimo aqui no ✌Espaço Prog✌, aproveite.
FAIXAS:
1.Watch 'N' Chain (2:36)
2.My Whiskey Head Woman (4:24)
3.Trouble No More (2:55)
4.Double Lovin' (3:52)
5.See See Baby (2:21)
6.Roamin' And Ramblin' (3:00)
7.Sage Of Sidney Street (4:58)
8.Memory Of Pain (6:06)
9.Mutiny (7:25)
Total Time: 37:43

MEMBROS:
Victor Brox - Guitar, Horn, Keyboards, Vocals
Alex Dmochowski - Bass
Aynsley Dunbar - Drums, Primary Artist
John Moorshead - Guitar, Vocals
+
Mickey Buckins - Composer
George Jackson - Composer
Freddie King - Composer
Sonny Thompson - Composer
Victor Gann - Engineer
Ian Samwell - Producer




Doctor Dunbar’s Prescription 1969
"Aynsley Dunbar" nasceu em 10 de janeiro de 1946, em Liverpool, Inglaterra. Ao longo de sua carreira, ele tem demonstrado a capacidade de tocar muitos estilos diferentes, incluindo jazz, blues, fusion, rock e rock progressivo. Com mais de 30 discos de ouro e platina de mais de 112 álbuns, "Aynsley Dunbar" provou ser um dos mestres da baterista, trabalhando há mais de 40 anos, seja como membro de uma banda ou como músico solo.  Tocando bateria desde os onze anos de idade, "Aynsley" começou sua carreira profissional na cena jazz de Liverpool, apresentando-se em vários shows até juntar-se a uma banda chamada "Leo Rutherford" aos quinze anos, e depois aos dezessete anos para a banda de jazz tradicional "Merseysippi Jazz Band". Em agosto de 1963, quando o rock apareceu em Liverpool, "Aynsley" juntou-se a "Derry Wilkie and the Pressmen". Em janeiro de 1964, a banda se desfez e "Aynsley" junto com quatro dos membros formaram o "The Flamingos". Após uma pequena turnê pela Alemanha, eles se juntaram a "Freddie Starr" em abril de 1964 para formar o "Freddie Starr and The Flamingos". Em dezembro de 1964, formou o "Aynsley Excheckers", que depois virou uma banda de música Beat chamada "The Mojos", que depois mudou o nome para "Stu James & The Mojos",  em seguida, fez o teste para "The Jimi Hendrix Experience" e "Hendrix" teve dificuldade em decidir entre "Dunbar" e "Mitch Mitchell", este último levou a melhor, como já é notório. "Stu James & The Mojos" excursionou de 1963 a 1966 e ficou famosa por seu hit pop intitulado "Everything's All Right". Depois de deixar a "Stu James & The Mojos", "Aynsley" juntou-se a "Bluesbreakers" de "John Mayall" substituindo "Hughie Flint", no verão de 1966. Ele ficou com "Mayall", "Peter Green" e "John McVie" até a primavera de 1967 (tocando no álbum "A Hard Road", sendo substituído por "Mick Fleetwood"). Como "Bluesbreaker", "Aynsley" gravou com "Eddie Boyd" e lançou um disco EP com "Paul Butterfield". Depois de uma curta temporada no "The Jeff Beck Group", com "Rod Stewart" e "Ron Wood", "Aynsley" formou em 1967 uma banda de blues-rock chamada "The Aynsley Dunbar Retaliation" (também conhecida somente como "Retaliation") que contou com o guitarrista / vocalista "John Moorshead", o tecladista "Tommy Eyre", o baixista "Alex Dmochowski", organista / cantor "Victor Brox", e também de volta o veterano artista de blues Champion "Jack Dupree" e "Tim Rose", famoso por suas canções "Hey Joe" e "In The Morning Dew". "Rod Stewart" antes havia liderado a "Retaliation" em uma gravação ao vivo com os membros "Peter Green" e "Jack Bruce". Quando a "Retaliation" acabou, "Aynsley" formou uma nova banda, "Blue Whale", que estreou em uma tour pela Escandinávia, em janeiro de 1970.  "Blue Whale" era uma banda progressiva que gravou apenas um excelente álbum que contou com "Paul Williams" (vocal), "Ivan Zagni" (guitarra), "Roger Sutton" (guitarra), "Tommy Eyre" (teclados), ex-membro do "Reataliation" e "Peter Friedberg" (baixo). Nesse raro álbum "Dunbar" transita entre variados estilos de música incluindo Blues, Fusion, Rock Progressivo e Rock. Entre essas faixas aparece uma versão de 16 minutos de "Willie The Pimp" de "Frank Zappa" que é impressionante, com guitarras gêmeas, teclados e uma seção de metais, todos mantendo a trilha numa camada homogênea atrás dos vocais de "Paul Williams".  Em minha opinião, esse álbum é o melhor de toda a discografia.  "Aynsley" conheceu "Frank Zappa" na Bélgica em um festival, onde "Frank" escreveu com "Retaliation" duas músicas. Em uma noite, em seu local favorito, o Clube "SpeakEasy" em Londres, "Aynsley" foi solicitado, alguém estava lá esperando por ele, sem poder imaginar lá estava "Frank Zappa". Ele convidou "Aynsley" para participar de sua nova banda e se mudar para a América. "Aynsley" chegou nos EUA, mudou-se para casa de "Frank" em Los Angeles e montou sua bateria no porão. "Frank" imediatamente colocou-o à prova: "OK, agora lembra-me porque eu o contratei". "Aynsley" entregou a mercadoria e, nesse momento espontâneo, ele e Frank criaram a música "Chunga's Revenge ". Nada mal para o primeiro dia no porão.  "Aynsley" apareceu pela primeira vez com "Zappa" em "Chunga's Revenge" e excursionou com "The Mothers of Invention" em 1970. "Frank" convidou "Mark Volman" e "Howard Kaylan" (The Turtles) para participar de sua nova versão de "The Mothers of Invention", aparecendo em discos como "Fillmore East: june 1971" e "200 Motels", isso deu a "Aynsley" uma chance de mostrar suas costeletas jazzier. Em 1971, "John Lennon" e "Yoko Ono" juntaram-se a "Aynsley" com "Frank" e "The Mothers of Invention" para gravar o álbum ao vivo "Sometime", em New York.  "picWhen Howard Kaylan" (FLO) e "Mark Volman" (Eddie) pularam fora do barco de "Zappa" em 1972, depois de um acidente estranho onde um fã empurrou "Zappa" do palco, e isto o levou a ser confinado em uma cadeira de rodas. "Aynsley" juntou-se a eles como um membro de sua backing banda por um curto período. Ele voltaria a trabalhar com "Zappa" em projetos de estúdio jazzier como "Waka / Jawaka", "The Grand Wazoo" e "Apostrophe", bem como continuar o seu trabalho de estúdio para outros artistas.   "Aynsley" juntou-se a "David Bowie" no período 1973-1974 para os álbuns "Pin-Ups" e "Diamond Dogs", ele gravou uma poderosa percussão em seu próprio hit "Everything's All Right" da banda "Mojos",  e ainda o enorme sucesso de "Bowie", "Rebel Rebel". Em 1973, "Aynsley" também gravou uma sessão famosa de "Lou Reed" com "Jack Bruce", "Steve Winwood", e "Tony Levin". Em 1974, após a gravação de doze álbuns em dois anos (sim, 12 em dois anos), "Aynsley" foi aclamado pela indústria da música como o principal músico do mundo.  "Aynsley"  trabalhou com alguns dos maiores nomes do rock, incluindo "Alice Cooper", "Nils Lofgren", "Eric Burdon", "John Mayall", "Frank Zappa", "Ian Hunter", "Lou Reed", "Jefferson Starship", "Jeff Beck", "David Bowie", "Whitesnake", "Sammy Hagar", "Michael Schenker", "UFO", "Flo & Eddie" e "Journey", hoje se apresenta com "Eric Burdon" do "The Animals". Foi classificado pela revista Rolling Stone como vigésimo-sétimo maior baterista de todos os tempos e é recomendadíssimo aqui no ✌Espaço Prog✌, aproveite.

FAIXAS:
1.Change Your Low Down Ways (2:23)
2.The Fugitive (4:35)
3.Till Your Lovin' Makes Me Blue (4:57)
4.Now That You've Lost Me (3:31)
5.I Tried (2:52)
6.Call My Woman (3:09)
7.The Devil Drives (2:46)
8.Low Gear Man (2:58)
9.Tuesday's Blues (3:38)
10.Mean Old World (3:03)
Total Time: 33:56

MEMBROS:
Victor Brox - Cornet, Guitar, Guitar (12 String), Horn, Keyboards, Organ, Vocals
Alex Dmochowski - Bass, Composer, Guitar (Bass)
Aynsley Dunbar - Composer, Drums, Primary Artist
John Moorshead - Composer, Guitar, Vocals
+
Larry Davis - Composer
Joseph Scott - Composer
Don Robey - Composer
Little Walter - Composer
B.B. King - Composer
Philip Wade - Engineer
Hipgnosis - Design, Photography
Ian Samwell - Producer




To Mum, From Aynsley & The Boys 1969
"Aynsley Dunbar" nasceu em 10 de janeiro de 1946, em Liverpool, Inglaterra. Ao longo de sua carreira, ele tem demonstrado a capacidade de tocar muitos estilos diferentes, incluindo jazz, blues, fusion, rock e rock progressivo. Com mais de 30 discos de ouro e platina de mais de 112 álbuns, "Aynsley Dunbar" provou ser um dos mestres da baterista, trabalhando há mais de 40 anos, seja como membro de uma banda ou como músico solo.  Tocando bateria desde os onze anos de idade, "Aynsley" começou sua carreira profissional na cena jazz de Liverpool, apresentando-se em vários shows até juntar-se a uma banda chamada "Leo Rutherford" aos quinze anos, e depois aos dezessete anos para a banda de jazz tradicional "Merseysippi Jazz Band". Em agosto de 1963, quando o rock apareceu em Liverpool, "Aynsley" juntou-se a "Derry Wilkie and the Pressmen". Em janeiro de 1964, a banda se desfez e "Aynsley" junto com quatro dos membros formaram o "The Flamingos". Após uma pequena turnê pela Alemanha, eles se juntaram a "Freddie Starr" em abril de 1964 para formar o "Freddie Starr and The Flamingos". Em dezembro de 1964, formou o "Aynsley Excheckers", que depois virou uma banda de música Beat chamada "The Mojos", que depois mudou o nome para "Stu James & The Mojos",  em seguida, fez o teste para "The Jimi Hendrix Experience" e "Hendrix" teve dificuldade em decidir entre "Dunbar" e "Mitch Mitchell", este último levou a melhor, como já é notório. "Stu James & The Mojos" excursionou de 1963 a 1966 e ficou famosa por seu hit pop intitulado "Everything's All Right". Depois de deixar a "Stu James & The Mojos", "Aynsley" juntou-se a "Bluesbreakers" de "John Mayall" substituindo "Hughie Flint", no verão de 1966. Ele ficou com "Mayall", "Peter Green" e "John McVie" até a primavera de 1967 (tocando no álbum "A Hard Road", sendo substituído por "Mick Fleetwood"). Como "Bluesbreaker", "Aynsley" gravou com "Eddie Boyd" e lançou um disco EP com "Paul Butterfield". Depois de uma curta temporada no "The Jeff Beck Group", com "Rod Stewart" e "Ron Wood", "Aynsley" formou em 1967 uma banda de blues-rock chamada "The Aynsley Dunbar Retaliation" (também conhecida somente como "Retaliation") que contou com o guitarrista / vocalista "John Moorshead", o tecladista "Tommy Eyre", o baixista "Alex Dmochowski", organista / cantor "Victor Brox", e também de volta o veterano artista de blues Champion "Jack Dupree" e "Tim Rose", famoso por suas canções "Hey Joe" e "In The Morning Dew". "Rod Stewart" antes havia liderado a "Retaliation" em uma gravação ao vivo com os membros "Peter Green" e "Jack Bruce". Quando a "Retaliation" acabou, "Aynsley" formou uma nova banda, "Blue Whale", que estreou em uma tour pela Escandinávia, em janeiro de 1970.  "Blue Whale" era uma banda progressiva que gravou apenas um excelente álbum que contou com "Paul Williams" (vocal), "Ivan Zagni" (guitarra), "Roger Sutton" (guitarra), "Tommy Eyre" (teclados), ex-membro do "Reataliation" e "Peter Friedberg" (baixo). Nesse raro álbum "Dunbar" transita entre variados estilos de música incluindo Blues, Fusion, Rock Progressivo e Rock. Entre essas faixas aparece uma versão de 16 minutos de "Willie The Pimp" de "Frank Zappa" que é impressionante, com guitarras gêmeas, teclados e uma seção de metais, todos mantendo a trilha numa camada homogênea atrás dos vocais de "Paul Williams".  Em minha opinião, esse álbum é o melhor de toda a discografia.  "Aynsley" conheceu "Frank Zappa" na Bélgica em um festival, onde "Frank" escreveu com "Retaliation" duas músicas. Em uma noite, em seu local favorito, o Clube "SpeakEasy" em Londres, "Aynsley" foi solicitado, alguém estava lá esperando por ele, sem poder imaginar lá estava "Frank Zappa". Ele convidou "Aynsley" para participar de sua nova banda e se mudar para a América. "Aynsley" chegou nos EUA, mudou-se para casa de "Frank" em Los Angeles e montou sua bateria no porão. "Frank" imediatamente colocou-o à prova: "OK, agora lembra-me porque eu o contratei". "Aynsley" entregou a mercadoria e, nesse momento espontâneo, ele e Frank criaram a música "Chunga's Revenge ". Nada mal para o primeiro dia no porão.  "Aynsley" apareceu pela primeira vez com "Zappa" em "Chunga's Revenge" e excursionou com "The Mothers of Invention" em 1970. "Frank" convidou "Mark Volman" e "Howard Kaylan" (The Turtles) para participar de sua nova versão de "The Mothers of Invention", aparecendo em discos como "Fillmore East: june 1971" e "200 Motels", isso deu a "Aynsley" uma chance de mostrar suas costeletas jazzier. Em 1971, "John Lennon" e "Yoko Ono" juntaram-se a "Aynsley" com "Frank" e "The Mothers of Invention" para gravar o álbum ao vivo "Sometime", em New York.  "picWhen Howard Kaylan" (FLO) e "Mark Volman" (Eddie) pularam fora do barco de "Zappa" em 1972, depois de um acidente estranho onde um fã empurrou "Zappa" do palco, e isto o levou a ser confinado em uma cadeira de rodas. "Aynsley" juntou-se a eles como um membro de sua backing banda por um curto período. Ele voltaria a trabalhar com "Zappa" em projetos de estúdio jazzier como "Waka / Jawaka", "The Grand Wazoo" e "Apostrophe", bem como continuar o seu trabalho de estúdio para outros artistas.   "Aynsley" juntou-se a "David Bowie" no período 1973-1974 para os álbuns "Pin-Ups" e "Diamond Dogs", ele gravou uma poderosa percussão em seu próprio hit "Everything's All Right" da banda "Mojos",  e ainda o enorme sucesso de "Bowie", "Rebel Rebel". Em 1973, "Aynsley" também gravou uma sessão famosa de "Lou Reed" com "Jack Bruce", "Steve Winwood", e "Tony Levin". Em 1974, após a gravação de doze álbuns em dois anos (sim, 12 em dois anos), "Aynsley" foi aclamado pela indústria da música como o principal músico do mundo.  "Aynsley"  trabalhou com alguns dos maiores nomes do rock, incluindo "Alice Cooper", "Nils Lofgren", "Eric Burdon", "John Mayall", "Frank Zappa", "Ian Hunter", "Lou Reed", "Jefferson Starship", "Jeff Beck", "David Bowie", "Whitesnake", "Sammy Hagar", "Michael Schenker", "UFO", "Flo & Eddie" e "Journey", hoje se apresenta com "Eric Burdon" do "The Animals". Foi classificado pela revista Rolling Stone como vigésimo-sétimo maior baterista de todos os tempos e é recomendadíssimo aqui no ✌Espaço Prog✌, aproveite.

FAIXAS:
1.Don't Take The Power Away (4:03)
2.Run You Off The Hill (5:43)
3.Let It Ride (4:59)
4.Journey's End (5:47)
5.Down, Down And Down (5:57)
6.Unheard (2:22)
7.Sugar On The Line (4:26)
8.Leaving Right Away (6:58)
Total Time: 40:21

MEMBROS:
John Moorshead - Guitar, Vocals
Tommy Eyre - Keyboards, Organ, Piano
Aynsley Dunbar - Drums, Primary Artist, Unknown Contributor Role
Victor Brox - Composer, Guitar, Horn, Keyboards, Vocals
Alex Dmochowski - Composer, Bass, Guitar (Bass)
+
Noel Duggan - Composer
Pat Duggan - Composer
Ciarán Brennan - Composer
Moya Brennan - Composer
Paul Brennan - Composer
John Mayall - Producer




Remains To Be Heard 1970
"Aynsley Dunbar" nasceu em 10 de janeiro de 1946, em Liverpool, Inglaterra. Ao longo de sua carreira, ele tem demonstrado a capacidade de tocar muitos estilos diferentes, incluindo jazz, blues, fusion, rock e rock progressivo. Com mais de 30 discos de ouro e platina de mais de 112 álbuns, "Aynsley Dunbar" provou ser um dos mestres da baterista, trabalhando há mais de 40 anos, seja como membro de uma banda ou como músico solo.  Tocando bateria desde os onze anos de idade, "Aynsley" começou sua carreira profissional na cena jazz de Liverpool, apresentando-se em vários shows até juntar-se a uma banda chamada "Leo Rutherford" aos quinze anos, e depois aos dezessete anos para a banda de jazz tradicional "Merseysippi Jazz Band". Em agosto de 1963, quando o rock apareceu em Liverpool, "Aynsley" juntou-se a "Derry Wilkie and the Pressmen". Em janeiro de 1964, a banda se desfez e "Aynsley" junto com quatro dos membros formaram o "The Flamingos". Após uma pequena turnê pela Alemanha, eles se juntaram a "Freddie Starr" em abril de 1964 para formar o "Freddie Starr and The Flamingos". Em dezembro de 1964, formou o "Aynsley Excheckers", que depois virou uma banda de música Beat chamada "The Mojos", que depois mudou o nome para "Stu James & The Mojos",  em seguida, fez o teste para "The Jimi Hendrix Experience" e "Hendrix" teve dificuldade em decidir entre "Dunbar" e "Mitch Mitchell", este último levou a melhor, como já é notório. "Stu James & The Mojos" excursionou de 1963 a 1966 e ficou famosa por seu hit pop intitulado "Everything's All Right". Depois de deixar a "Stu James & The Mojos", "Aynsley" juntou-se a "Bluesbreakers" de "John Mayall" substituindo "Hughie Flint", no verão de 1966. Ele ficou com "Mayall", "Peter Green" e "John McVie" até a primavera de 1967 (tocando no álbum "A Hard Road", sendo substituído por "Mick Fleetwood"). Como "Bluesbreaker", "Aynsley" gravou com "Eddie Boyd" e lançou um disco EP com "Paul Butterfield". Depois de uma curta temporada no "The Jeff Beck Group", com "Rod Stewart" e "Ron Wood", "Aynsley" formou em 1967 uma banda de blues-rock chamada "The Aynsley Dunbar Retaliation" (também conhecida somente como "Retaliation") que contou com o guitarrista / vocalista "John Moorshead", o tecladista "Tommy Eyre", o baixista "Alex Dmochowski", organista / cantor "Victor Brox", e também de volta o veterano artista de blues Champion "Jack Dupree" e "Tim Rose", famoso por suas canções "Hey Joe" e "In The Morning Dew". "Rod Stewart" antes havia liderado a "Retaliation" em uma gravação ao vivo com os membros "Peter Green" e "Jack Bruce". Quando a "Retaliation" acabou, "Aynsley" formou uma nova banda, "Blue Whale", que estreou em uma tour pela Escandinávia, em janeiro de 1970.  "Blue Whale" era uma banda progressiva que gravou apenas um excelente álbum que contou com "Paul Williams" (vocal), "Ivan Zagni" (guitarra), "Roger Sutton" (guitarra), "Tommy Eyre" (teclados), ex-membro do "Reataliation" e "Peter Friedberg" (baixo). Nesse raro álbum "Dunbar" transita entre variados estilos de música incluindo Blues, Fusion, Rock Progressivo e Rock. Entre essas faixas aparece uma versão de 16 minutos de "Willie The Pimp" de "Frank Zappa" que é impressionante, com guitarras gêmeas, teclados e uma seção de metais, todos mantendo a trilha numa camada homogênea atrás dos vocais de "Paul Williams".  Em minha opinião, esse álbum é o melhor de toda a discografia.  "Aynsley" conheceu "Frank Zappa" na Bélgica em um festival, onde "Frank" escreveu com "Retaliation" duas músicas. Em uma noite, em seu local favorito, o Clube "SpeakEasy" em Londres, "Aynsley" foi solicitado, alguém estava lá esperando por ele, sem poder imaginar lá estava "Frank Zappa". Ele convidou "Aynsley" para participar de sua nova banda e se mudar para a América. "Aynsley" chegou nos EUA, mudou-se para casa de "Frank" em Los Angeles e montou sua bateria no porão. "Frank" imediatamente colocou-o à prova: "OK, agora lembra-me porque eu o contratei". "Aynsley" entregou a mercadoria e, nesse momento espontâneo, ele e Frank criaram a música "Chunga's Revenge ". Nada mal para o primeiro dia no porão.  "Aynsley" apareceu pela primeira vez com "Zappa" em "Chunga's Revenge" e excursionou com "The Mothers of Invention" em 1970. "Frank" convidou "Mark Volman" e "Howard Kaylan" (The Turtles) para participar de sua nova versão de "The Mothers of Invention", aparecendo em discos como "Fillmore East: june 1971" e "200 Motels", isso deu a "Aynsley" uma chance de mostrar suas costeletas jazzier. Em 1971, "John Lennon" e "Yoko Ono" juntaram-se a "Aynsley" com "Frank" e "The Mothers of Invention" para gravar o álbum ao vivo "Sometime", em New York.  "picWhen Howard Kaylan" (FLO) e "Mark Volman" (Eddie) pularam fora do barco de "Zappa" em 1972, depois de um acidente estranho onde um fã empurrou "Zappa" do palco, e isto o levou a ser confinado em uma cadeira de rodas. "Aynsley" juntou-se a eles como um membro de sua backing banda por um curto período. Ele voltaria a trabalhar com "Zappa" em projetos de estúdio jazzier como "Waka / Jawaka", "The Grand Wazoo" e "Apostrophe", bem como continuar o seu trabalho de estúdio para outros artistas.   "Aynsley" juntou-se a "David Bowie" no período 1973-1974 para os álbuns "Pin-Ups" e "Diamond Dogs", ele gravou uma poderosa percussão em seu próprio hit "Everything's All Right" da banda "Mojos",  e ainda o enorme sucesso de "Bowie", "Rebel Rebel". Em 1973, "Aynsley" também gravou uma sessão famosa de "Lou Reed" com "Jack Bruce", "Steve Winwood", e "Tony Levin". Em 1974, após a gravação de doze álbuns em dois anos (sim, 12 em dois anos), "Aynsley" foi aclamado pela indústria da música como o principal músico do mundo.  "Aynsley"  trabalhou com alguns dos maiores nomes do rock, incluindo "Alice Cooper", "Nils Lofgren", "Eric Burdon", "John Mayall", "Frank Zappa", "Ian Hunter", "Lou Reed", "Jefferson Starship", "Jeff Beck", "David Bowie", "Whitesnake", "Sammy Hagar", "Michael Schenker", "UFO", "Flo & Eddie" e "Journey", hoje se apresenta com "Eric Burdon" do "The Animals". Foi classificado pela revista Rolling Stone como vigésimo-sétimo maior baterista de todos os tempos e é recomendadíssimo aqui no ✌Espaço Prog✌, aproveite.

FAIXAS:
1.Invitation To A Lady (4:04)
2.Blood On Your Wheels (5:20)
3.Downhearted (6:14)
4.Whistlin´ Blues (2:56)
5.Keep Your Hands Out (4:04)
6.Sleepy Town Sister (4:18)
7.Fortune City (4:06)
8.Put Some Love On You (3:40)
9.Bloody Souvenir (4:26)
10.Toga (5:08)
11.Warning (Bonus Track - Covered By Black Sabbath) (3:24)
12.Cobwebs (Bonus Track) (5:34)
Total Time: 53:37

MEMBROS:
Annette Brox & Victor - Vocals
Victor Brox - Guitar, Horn, Keyboards, Vocals
Alex Dmochowski - Bass
Aynsley Dunbar - Drums, Primary Artist
John Moorshead - Guitar, Vocals




Blue Whale 1970
"Aynsley Dunbar" nasceu em 10 de janeiro de 1946, em Liverpool, Inglaterra. Ao longo de sua carreira, ele tem demonstrado a capacidade de tocar muitos estilos diferentes, incluindo jazz, blues, fusion, rock e rock progressivo. Com mais de 30 discos de ouro e platina de mais de 112 álbuns, "Aynsley Dunbar" provou ser um dos mestres da baterista, trabalhando há mais de 40 anos, seja como membro de uma banda ou como músico solo.  Tocando bateria desde os onze anos de idade, "Aynsley" começou sua carreira profissional na cena jazz de Liverpool, apresentando-se em vários shows até juntar-se a uma banda chamada "Leo Rutherford" aos quinze anos, e depois aos dezessete anos para a banda de jazz tradicional "Merseysippi Jazz Band". Em agosto de 1963, quando o rock apareceu em Liverpool, "Aynsley" juntou-se a "Derry Wilkie and the Pressmen". Em janeiro de 1964, a banda se desfez e "Aynsley" junto com quatro dos membros formaram o "The Flamingos". Após uma pequena turnê pela Alemanha, eles se juntaram a "Freddie Starr" em abril de 1964 para formar o "Freddie Starr and The Flamingos". Em dezembro de 1964, formou o "Aynsley Excheckers", que depois virou uma banda de música Beat chamada "The Mojos", que depois mudou o nome para "Stu James & The Mojos",  em seguida, fez o teste para "The Jimi Hendrix Experience" e "Hendrix" teve dificuldade em decidir entre "Dunbar" e "Mitch Mitchell", este último levou a melhor, como já é notório. "Stu James & The Mojos" excursionou de 1963 a 1966 e ficou famosa por seu hit pop intitulado "Everything's All Right". Depois de deixar a "Stu James & The Mojos", "Aynsley" juntou-se a "Bluesbreakers" de "John Mayall" substituindo "Hughie Flint", no verão de 1966. Ele ficou com "Mayall", "Peter Green" e "John McVie" até a primavera de 1967 (tocando no álbum "A Hard Road", sendo substituído por "Mick Fleetwood"). Como "Bluesbreaker", "Aynsley" gravou com "Eddie Boyd" e lançou um disco EP com "Paul Butterfield". Depois de uma curta temporada no "The Jeff Beck Group", com "Rod Stewart" e "Ron Wood", "Aynsley" formou em 1967 uma banda de blues-rock chamada "The Aynsley Dunbar Retaliation" (também conhecida somente como "Retaliation") que contou com o guitarrista / vocalista "John Moorshead", o tecladista "Tommy Eyre", o baixista "Alex Dmochowski", organista / cantor "Victor Brox", e também de volta o veterano artista de blues Champion "Jack Dupree" e "Tim Rose", famoso por suas canções "Hey Joe" e "In The Morning Dew". "Rod Stewart" antes havia liderado a "Retaliation" em uma gravação ao vivo com os membros "Peter Green" e "Jack Bruce". Quando a "Retaliation" acabou, "Aynsley" formou uma nova banda, "Blue Whale", que estreou em uma tour pela Escandinávia, em janeiro de 1970.  "Blue Whale" era uma banda progressiva que gravou apenas um excelente álbum que contou com "Paul Williams" (vocal), "Ivan Zagni" (guitarra), "Roger Sutton" (guitarra), "Tommy Eyre" (teclados), ex-membro do "Reataliation" e "Peter Friedberg" (baixo). Nesse raro álbum "Dunbar" transita entre variados estilos de música incluindo Blues, Fusion, Rock Progressivo e Rock. Entre essas faixas aparece uma versão de 16 minutos de "Willie The Pimp" de "Frank Zappa" que é impressionante, com guitarras gêmeas, teclados e uma seção de metais, todos mantendo a trilha numa camada homogênea atrás dos vocais de "Paul Williams".  Em minha opinião, esse álbum é o melhor de toda a discografia.  "Aynsley" conheceu "Frank Zappa" na Bélgica em um festival, onde "Frank" escreveu com "Retaliation" duas músicas. Em uma noite, em seu local favorito, o Clube "SpeakEasy" em Londres, "Aynsley" foi solicitado, alguém estava lá esperando por ele, sem poder imaginar lá estava "Frank Zappa". Ele convidou "Aynsley" para participar de sua nova banda e se mudar para a América. "Aynsley" chegou nos EUA, mudou-se para casa de "Frank" em Los Angeles e montou sua bateria no porão. "Frank" imediatamente colocou-o à prova: "OK, agora lembra-me porque eu o contratei". "Aynsley" entregou a mercadoria e, nesse momento espontâneo, ele e Frank criaram a música "Chunga's Revenge ". Nada mal para o primeiro dia no porão.  "Aynsley" apareceu pela primeira vez com "Zappa" em "Chunga's Revenge" e excursionou com "The Mothers of Invention" em 1970. "Frank" convidou "Mark Volman" e "Howard Kaylan" (The Turtles) para participar de sua nova versão de "The Mothers of Invention", aparecendo em discos como "Fillmore East: june 1971" e "200 Motels", isso deu a "Aynsley" uma chance de mostrar suas costeletas jazzier. Em 1971, "John Lennon" e "Yoko Ono" juntaram-se a "Aynsley" com "Frank" e "The Mothers of Invention" para gravar o álbum ao vivo "Sometime", em New York.  "picWhen Howard Kaylan" (FLO) e "Mark Volman" (Eddie) pularam fora do barco de "Zappa" em 1972, depois de um acidente estranho onde um fã empurrou "Zappa" do palco, e isto o levou a ser confinado em uma cadeira de rodas. "Aynsley" juntou-se a eles como um membro de sua backing banda por um curto período. Ele voltaria a trabalhar com "Zappa" em projetos de estúdio jazzier como "Waka / Jawaka", "The Grand Wazoo" e "Apostrophe", bem como continuar o seu trabalho de estúdio para outros artistas.   "Aynsley" juntou-se a "David Bowie" no período 1973-1974 para os álbuns "Pin-Ups" e "Diamond Dogs", ele gravou uma poderosa percussão em seu próprio hit "Everything's All Right" da banda "Mojos",  e ainda o enorme sucesso de "Bowie", "Rebel Rebel". Em 1973, "Aynsley" também gravou uma sessão famosa de "Lou Reed" com "Jack Bruce", "Steve Winwood", e "Tony Levin". Em 1974, após a gravação de doze álbuns em dois anos (sim, 12 em dois anos), "Aynsley" foi aclamado pela indústria da música como o principal músico do mundo.  "Aynsley"  trabalhou com alguns dos maiores nomes do rock, incluindo "Alice Cooper", "Nils Lofgren", "Eric Burdon", "John Mayall", "Frank Zappa", "Ian Hunter", "Lou Reed", "Jefferson Starship", "Jeff Beck", "David Bowie", "Whitesnake", "Sammy Hagar", "Michael Schenker", "UFO", "Flo & Eddie" e "Journey", hoje se apresenta com "Eric Burdon" do "The Animals". Foi classificado pela revista Rolling Stone como vigésimo-sétimo maior baterista de todos os tempos e é recomendadíssimo aqui no ✌Espaço Prog✌, aproveite.
FAIXAS:
1.Willing To Fight (6:38)
2.Willie The Pimp (14:28)
3.It's Your Turn (9:58)
4.The Days I Most Remember (5:57)
5.Going Home (8:05)
Total Time: 45:06

MEMBROS:
Aynsley Dunbar - Drums 
Tommy Eyre - Organ, Piano 
Ivan Zagni, Roger Sutton - Lead Guitars 
Paul Williams - Vocals 
Peter Friedberg - Bass 
Charles Greetham - Saxophone 
Edward Reay-Smith - Trombone 
+
Pat Hicks - Trumpet
Norman Leppard - Saxophone
Frank Zappa - Composer
Tony Colton - Composer
Alfie Falckenbach - Liner Notes
Colin Caldwell - Audio Engineer, Audio Production, Engineer, Producer




Mutiny 2008
"Aynsley Dunbar" nasceu em 10 de janeiro de 1946, em Liverpool, Inglaterra. Ao longo de sua carreira, ele tem demonstrado a capacidade de tocar muitos estilos diferentes, incluindo jazz, blues, fusion, rock e rock progressivo. Com mais de 30 discos de ouro e platina de mais de 112 álbuns, "Aynsley Dunbar" provou ser um dos mestres da baterista, trabalhando há mais de 40 anos, seja como membro de uma banda ou como músico solo.  Tocando bateria desde os onze anos de idade, "Aynsley" começou sua carreira profissional na cena jazz de Liverpool, apresentando-se em vários shows até juntar-se a uma banda chamada "Leo Rutherford" aos quinze anos, e depois aos dezessete anos para a banda de jazz tradicional "Merseysippi Jazz Band". Em agosto de 1963, quando o rock apareceu em Liverpool, "Aynsley" juntou-se a "Derry Wilkie and the Pressmen". Em janeiro de 1964, a banda se desfez e "Aynsley" junto com quatro dos membros formaram o "The Flamingos". Após uma pequena turnê pela Alemanha, eles se juntaram a "Freddie Starr" em abril de 1964 para formar o "Freddie Starr and The Flamingos". Em dezembro de 1964, formou o "Aynsley Excheckers", que depois virou uma banda de música Beat chamada "The Mojos", que depois mudou o nome para "Stu James & The Mojos",  em seguida, fez o teste para "The Jimi Hendrix Experience" e "Hendrix" teve dificuldade em decidir entre "Dunbar" e "Mitch Mitchell", este último levou a melhor, como já é notório. "Stu James & The Mojos" excursionou de 1963 a 1966 e ficou famosa por seu hit pop intitulado "Everything's All Right". Depois de deixar a "Stu James & The Mojos", "Aynsley" juntou-se a "Bluesbreakers" de "John Mayall" substituindo "Hughie Flint", no verão de 1966. Ele ficou com "Mayall", "Peter Green" e "John McVie" até a primavera de 1967 (tocando no álbum "A Hard Road", sendo substituído por "Mick Fleetwood"). Como "Bluesbreaker", "Aynsley" gravou com "Eddie Boyd" e lançou um disco EP com "Paul Butterfield". Depois de uma curta temporada no "The Jeff Beck Group", com "Rod Stewart" e "Ron Wood", "Aynsley" formou em 1967 uma banda de blues-rock chamada "The Aynsley Dunbar Retaliation" (também conhecida somente como "Retaliation") que contou com o guitarrista / vocalista "John Moorshead", o tecladista "Tommy Eyre", o baixista "Alex Dmochowski", organista / cantor "Victor Brox", e também de volta o veterano artista de blues Champion "Jack Dupree" e "Tim Rose", famoso por suas canções "Hey Joe" e "In The Morning Dew". "Rod Stewart" antes havia liderado a "Retaliation" em uma gravação ao vivo com os membros "Peter Green" e "Jack Bruce". Quando a "Retaliation" acabou, "Aynsley" formou uma nova banda, "Blue Whale", que estreou em uma tour pela Escandinávia, em janeiro de 1970.  "Blue Whale" era uma banda progressiva que gravou apenas um excelente álbum que contou com "Paul Williams" (vocal), "Ivan Zagni" (guitarra), "Roger Sutton" (guitarra), "Tommy Eyre" (teclados), ex-membro do "Reataliation" e "Peter Friedberg" (baixo). Nesse raro álbum "Dunbar" transita entre variados estilos de música incluindo Blues, Fusion, Rock Progressivo e Rock. Entre essas faixas aparece uma versão de 16 minutos de "Willie The Pimp" de "Frank Zappa" que é impressionante, com guitarras gêmeas, teclados e uma seção de metais, todos mantendo a trilha numa camada homogênea atrás dos vocais de "Paul Williams".  Em minha opinião, esse álbum é o melhor de toda a discografia.  "Aynsley" conheceu "Frank Zappa" na Bélgica em um festival, onde "Frank" escreveu com "Retaliation" duas músicas. Em uma noite, em seu local favorito, o Clube "SpeakEasy" em Londres, "Aynsley" foi solicitado, alguém estava lá esperando por ele, sem poder imaginar lá estava "Frank Zappa". Ele convidou "Aynsley" para participar de sua nova banda e se mudar para a América. "Aynsley" chegou nos EUA, mudou-se para casa de "Frank" em Los Angeles e montou sua bateria no porão. "Frank" imediatamente colocou-o à prova: "OK, agora lembra-me porque eu o contratei". "Aynsley" entregou a mercadoria e, nesse momento espontâneo, ele e Frank criaram a música "Chunga's Revenge ". Nada mal para o primeiro dia no porão.  "Aynsley" apareceu pela primeira vez com "Zappa" em "Chunga's Revenge" e excursionou com "The Mothers of Invention" em 1970. "Frank" convidou "Mark Volman" e "Howard Kaylan" (The Turtles) para participar de sua nova versão de "The Mothers of Invention", aparecendo em discos como "Fillmore East: june 1971" e "200 Motels", isso deu a "Aynsley" uma chance de mostrar suas costeletas jazzier. Em 1971, "John Lennon" e "Yoko Ono" juntaram-se a "Aynsley" com "Frank" e "The Mothers of Invention" para gravar o álbum ao vivo "Sometime", em New York.  "picWhen Howard Kaylan" (FLO) e "Mark Volman" (Eddie) pularam fora do barco de "Zappa" em 1972, depois de um acidente estranho onde um fã empurrou "Zappa" do palco, e isto o levou a ser confinado em uma cadeira de rodas. "Aynsley" juntou-se a eles como um membro de sua backing banda por um curto período. Ele voltaria a trabalhar com "Zappa" em projetos de estúdio jazzier como "Waka / Jawaka", "The Grand Wazoo" e "Apostrophe", bem como continuar o seu trabalho de estúdio para outros artistas.   "Aynsley" juntou-se a "David Bowie" no período 1973-1974 para os álbuns "Pin-Ups" e "Diamond Dogs", ele gravou uma poderosa percussão em seu próprio hit "Everything's All Right" da banda "Mojos",  e ainda o enorme sucesso de "Bowie", "Rebel Rebel". Em 1973, "Aynsley" também gravou uma sessão famosa de "Lou Reed" com "Jack Bruce", "Steve Winwood", e "Tony Levin". Em 1974, após a gravação de doze álbuns em dois anos (sim, 12 em dois anos), "Aynsley" foi aclamado pela indústria da música como o principal músico do mundo.  "Aynsley"  trabalhou com alguns dos maiores nomes do rock, incluindo "Alice Cooper", "Nils Lofgren", "Eric Burdon", "John Mayall", "Frank Zappa", "Ian Hunter", "Lou Reed", "Jefferson Starship", "Jeff Beck", "David Bowie", "Whitesnake", "Sammy Hagar", "Michael Schenker", "UFO", "Flo & Eddie" e "Journey", hoje se apresenta com "Eric Burdon" do "The Animals". Foi classificado pela revista Rolling Stone como vigésimo-sétimo maior baterista de todos os tempos e é recomendadíssimo aqui no ✌Espaço Prog✌, aproveite.

FAIXAS:
1.La Do Da (3:33)
2.For What It's Worth (4:49)
3.Juicy John Pink (4:56)
4.Chunga's Revenge (5:22)
5.3 Bullets (4:33)
6.Mourning (4:21)
7.Sugar On The Line (6:38)
8.Tough To Beat (5:09)
9.Mutiny (3:30)
10.Hustler (3:17)
Total Time: 46:06

MEMBROS:
Malcolm Anderson - Keyboards, Vocals (Background)
Brad Cordle - Vocals
Jack Kennedy - Guitar (Bass), Vocals (Background)
Aynsley Dunbar - Composer, Drums, Primary Artist
Alastair Greene - Composer, Guitar, Vocals
Joel Savell - Composer, Guitar (Bass)
Tom Savell - Audio Engineer, Composer, Guitar
Carl Wakeland - Composer, Keyboards
+
Victor Brox - Composer
John Mooreshead - Composer
John Moorshead - Composer
Steve Perry - Composer
Keith Reid - Composer
Gregg Rolie - Composer
Tom Savell - Composer
Neal Schon - Composer
Stephen Stills - Composer
Robin Trower - Composer
Frank Zappa - Composer
Matthias König - Mixing
Sjoerd Koppert - Audio Engineer, Mixing
Kelly May - Audio Engineer
Joey Adkins - Audio Engineer

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é sempre bem vindo !
Comente, opine, se expresse! esse espaço é seu!

Total de visualizações de página