Expandir Player



Sua enciclopédia de rock progressivo

Participe tornando-se um seguidor

Receba atualizações via e-mail


Não temos links de downloads

Artcane, Eclectic Prog, France

inside
Muito pouco se sabe sobre este quarteto francês que lançou apenas um álbum em 1977.
guitar,vocals
Guitar, Vocals
A primeira musica que intitula o álbum "Odyssee" é uma peça curta, mas excelente e mostra que o guitarrista "Jack Mlynski" e o tecladista "Alain coupel" são os elementos mais marcantes do som da banda, Eles se complementam muito bem, e esta faixa é um dos melhores exemplos disso, mas foi fora de moda para o seu tempo, a banda e até mesmo a capa não parecia ter chamado atenção, mesmo sendo de uma gravadora de nome como a "Philips", infelizmente em 1977  eles pegaram somente a cauda do progressivo. 
A próxima faixa "Le Chant D' Orphée" é uma das poucas com voz e o estilo vocal é bastante típico para uma banda de rock progressivo francês, passando de narrativas peças tranquilas  para um canto mais dramático e poderoso. Esta faixa tem um instrumental magnifico, após alguns minutos, entrando em uma passagem em espiral, looping de sintetizadores misturados com vocais sem palavras e harmonias e alguns sons atmosféricos de Mlynski, um final pesado que lembra King Crimson em sua época de "Lark's Tongues in Aspic" para "Red".
drums
Drums
keyboards,vocals
Keyboards, Vocals
bass,vocals
Bass, Vocals
E as influências de King Crimson definitivamente continuam quando entra a próxima faixa "Novembre" com um longo instrumental banhado de guitarradas por "Jack Mlynski", não é apenas parecido com o som e estilo de "Robert Fripp", mas os acordes rítmicos soam muitas vezes como se estivessem em parte emprestada por "Fripp". Isso tudo sobrepostos por temas melódicos tocados em saborosos sintetizadores de "Alain coupel" e é isso que impede que a banda seja um puro clone do "King Crimson" sobre essas passagens.
Mas o único lugar onde a obsessão de "Mlynski" com "Fripp" vai um pouco longe demais está na quarta faixa "25th Anniversaire" que por um curto período de tempo apresenta um riff mais ou menos idêntico à um riff da segunda parte de "Lark's Tongues in Aspic".
 As mais óbvias influências de King Crimson são mais suaves no segundo lado do álbum que é dominado por mais de 16 minutos pela quinta faixa "Artcane I", onde os primeiros minutos vagueia em um reino progressivo eletrônico sonhador que se acumula lentamente ao tema principal que é habilmente repetido em várias formas diferentes através de toda a peça, ocasionalmente aliviada por alguns congestionamentos energéticos de um puro instrumental perfeito, com um fim brusco no compasso para que os vocais da sexta e última acústica faixa "Nostalgie" sejam bem impactantes, bastante atípico para o álbum, soando mais como "Harmonium" em um de seus momentos mais leves. Se você pode perdoar alguns plágios de King Crimson, então o álbum "Odyssee" da banda "Artcane" vai valer a pena na sua coleção.

Odyssee 1977
Front
FAIXAS:
1. Odyssee (2:30)
2. Le Chant D'orphee (3:41)
3. Novembre (9:42)
4. 25th Anniversaire (4:44)
5. Artcane I (16:18)
6. Nostalgie (4:48)
Total Time: 41:50

MEMBROS:
Daniel Locci - drums
Jack Mlynski - guitar,vocals
Stanislas Belloc - bass,vocals
Alain Coupel - keyboards,vocals

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é sempre bem vindo !
Comente, opine, se expresse! esse espaço é seu!

Total de visualizações de página