Expandir Player



Sua enciclopédia de rock progressivo

Participe tornando-se um seguidor

Receba atualizações via e-mail


Não temos links de downloads

Arsenal, Jazz Rock/Fusion, Russia

"Arsenal" é uma maravilhosa banda formada no início da década de setenta por um dos pioneiros do jazz-rock na União Soviética, "Alexey Kozlov" (muitas vezes escrito "Alexei"), nascido em 1935 na cidade de Moscou, arquiteto profissional, saxofonista autodidata e compositor. Ele tocou jazz nos anos 50 e tinha profundo conhecimento de seus estilos diferentes, foi membro de inúmeras bandas, participou de festivais de jazz na própria Russia e no exterior (Polônia, Tchecoslováquia, Hungria) até a década de 70 onde ele tinha uma boa reputação nos círculos do jaz. Porém como ele era (e ainda é) um músico de mente aberta, sempre interessado em diferentes estilos musicais, ao ouvir bandas como "Chicago", "Mahavishnu Orchestra", "Blood", "Sweet and Tears", "Pink Floyd", "King Crimson", "ELP" e outros, ele teve a idéia de ir em uma nova direção e formar uma banda, capaz de reproduzir a fusão destes estilos, daí surgiu o "Arsenal". De acordo com "Alexey Kozlov", ele queria criar uma banda muito virtuosa que fosse capaz de balancear nos improvisos uma pequena sensação de blues e diferentes estilos musicais. Não foi tão fácil encontrar músicos para nova banda. A maioria dos jazzistas experientes estavam céticos sobre o rock em geral e não consideraram ser uma proposta séria. O rock na União Soviética foi implantado em estado embrionário e quase totalmente underground, até mesmo a palavra "rock" foi associada a influências ocidentais hostis. Naquela época a música rock existia na forma dos chamados "conjuntos de vocais-instrumentais", teriam que ser profissionais e cantar "canções de compositores soviéticos", sem qualquer espírito rebelde do verdadeiro rock que conhecemos. Muitos músicos undergrounds de rock estavam entusiasmados, mas eles não foram capazes de tocar peças complexas, muitos deles ainda não sabiam ler partituras. A solução veio principalmente dos bravos jovens estudantes do "Conservatório de Moscou" e o "Instituto estudantil de "Gnesin's", cujos interesses não se restringiram apenas por música clássica.  A banda se chamava "Arsenal" que é um jogo de palavras, "ars" significa "arte" em latim e, além disso, foi de alguma forma inspirada pelo famoso time de futebol britânico. O primeiro ensaio da "Arsenal" ocorreu em 12 de novembro de 1973 e a formação inicial consistiu de 4 cantores, metais, e também foram usados instrumentos padrão do rock. A banda começou a executar trechos de "Webber" - Rice rock-opera "Jesus Christ Superstar", composições de "Chicago", "Blood", "Sweet and Tears", Tower of Power e músicas escritas por "Alexey Kozlov" que obviamente são as melhores. Alguns registros daquela época foram publicados apenas em 2005 no CD "Underground Arsenal". "Alexey" e músicos convidados, chamados de "Ensemble" deram concertos ocasionais e intensamente ensaiados (sem serem pagos por eles, porque era contra a lei obter dinheiro com shows caso os artistas não estivessem trabalhando em alguma organização oficial de concertos).  A situação só mudou em 1976, quando "Kaliningrad Philharmonic" convidou "Arsenal" para trabalhos constantes e o grupo tornou-se profissional, mesmo do ponto de vista oficial. Tocaram em diferentes vilas e cidades da União Soviética, participaram de alguns festivais no país e na Europa do Leste, mas estavam sempre sob pressão da máquina ideológica. "Arsenal" não foi autorizada a fazer shows em Moscou até 1980, o primeiro álbum, "Arsenal "(ou também conhecido como "Dangerous Game"), registrado em 1977, só foi publicado em 1979. "Arsenal" durante a sua longa carreira passou por várias mudanças estilísticas.  No final da década de 70, "Alexey Kozlov" no auge da criatividade, compõe principalmente músicas instrumentais e os números vocais passaram a ter cada vez menos espaço em seus concertos, muitos dos cantores foram para a Inglaterra seguir uma vida normal longe da industria musical.  O início dos anos 80 foi o período em que "Alexey Kozlov" descobriu por si mesmo o gosto por filosofia oriental e estudou profundamente, a música tornou-se meditativa, principalmente pelo teclado como podemos ver no álbum "Created With Our Own Hands" (Criado com nossas próprias mãos) de 1982.  Com o álbum "Second Wind" de 1985 a banda retornou com uma fusão funk, mas incorporou elementos de folk, música clássica, break dance e até reggae, na verdade o cartão de visita do álbum, "Nostalgia", é uma música reggae. Em meados dos anos 80 o break dance tornou-se uma grande parte dos concertos. Músicos aprenderam a quebrar movimentos de dança como "moon walk", "glide" e outros. Os shows em geral consistiam em duas partes, o jazz-rock no primeiro set e break dance, com paródia à burocracia, figurinos e elementos teatrais, no segundo set. Outro período de break dance foram registrados no álbum "Pulse 3" de 1986, embora uma fase sem apresentações onde perdem, em parte, seu efeito humorístico.  A banda apareceu novamente no início da década de 90, em ótima forma artística e lançou dois álbuns em 1991, chamado simplesmente de "Arsenal-5" (o seu trabalho mais árduo) e "Arsenal-6". Mas o declínio do império soviético tornou-se uma dificuldade para muitos artistas e a "Kaliningrad Philharmonic" demitiu a "Arsenal", sendo o primeiro fim da banda.  "Alexey Kozlov" trabalhou em diferentes projetos, lançou alguns álbuns solo no início da década de 90 e quando se tornou possível, reviveu a "Arsenal" com novos músicos, mais jovens. Às vezes, ele chama esta formação de novo arsenal. A banda toca jazz-fusion, faz novos arranjos de peças antigas e cria novas músicas também. No início da década de 2000, "Arsenal", juntamente com o cantor "Valery Karimov", tocaram regularmente ao vivo no programa "Progressive Rock", onde contém canções de "Atomic Rooster", "King Crimson", "Yes", "Led Zeppelin" e outros. Infelizmente, foram registrados apenas algumas partes desse programa em 2005 em um DVD chamado "Time Scorched" (Tempo chamuscado). O último álbum de estúdio, "Mindstream", foi lançado em 2013. A banda ainda toca em concertos de diferentes locais e toda semana você pode ver "Arsenal" no "Forte Clube" em Moscou.
"Arsenal" é uma maravilhosa banda formada no início da década de setenta por um dos pioneiros do jazz-rock na União Soviética, "Alexey Kozlov" (muitas vezes escrito "Alexei"), nascido em 1935 na cidade de Moscou, arquiteto profissional, saxofonista autodidata e compositor. Ele tocou jazz nos anos 50 e tinha profundo conhecimento de seus estilos diferentes, foi membro de inúmeras bandas, participou de festivais de jazz na própria Russia e no exterior (Polônia, Tchecoslováquia, Hungria) até a década de 70 onde ele tinha uma boa reputação nos círculos do jaz. Porém como ele era (e ainda é) um músico de mente aberta, sempre interessado em diferentes estilos musicais, ao ouvir bandas como "Chicago", "Mahavishnu Orchestra", "Blood", "Sweet and Tears", "Pink Floyd", "King Crimson", "ELP" e outros, ele teve a idéia de ir em uma nova direção e formar uma banda, capaz de reproduzir a fusão destes estilos, daí surgiu o "Arsenal". De acordo com "Alexey Kozlov", ele queria criar uma banda muito virtuosa que fosse capaz de balancear nos improvisos uma pequena sensação de blues e diferentes estilos musicais. Não foi tão fácil encontrar músicos para nova banda. A maioria dos jazzistas experientes estavam céticos sobre o rock em geral e não consideraram ser uma proposta séria. O rock na União Soviética foi implantado em estado embrionário e quase totalmente underground, até mesmo a palavra "rock" foi associada a influências ocidentais hostis. Naquela época a música rock existia na forma dos chamados "conjuntos de vocais-instrumentais", teriam que ser profissionais e cantar "canções de compositores soviéticos", sem qualquer espírito rebelde do verdadeiro rock que conhecemos. Muitos músicos undergrounds de rock estavam entusiasmados, mas eles não foram capazes de tocar peças complexas, muitos deles ainda não sabiam ler partituras. A solução veio principalmente dos bravos jovens estudantes do "Conservatório de Moscou" e o "Instituto estudantil de "Gnesin's", cujos interesses não se restringiram apenas por música clássica.  A banda se chamava "Arsenal" que é um jogo de palavras, "ars" significa "arte" em latim e, além disso, foi de alguma forma inspirada pelo famoso time de futebol britânico. O primeiro ensaio da "Arsenal" ocorreu em 12 de novembro de 1973 e a formação inicial consistiu de 4 cantores, metais, e também foram usados instrumentos padrão do rock. A banda começou a executar trechos de "Webber" - Rice rock-opera "Jesus Christ Superstar", composições de "Chicago", "Blood", "Sweet and Tears", Tower of Power e músicas escritas por "Alexey Kozlov" que obviamente são as melhores. Alguns registros daquela época foram publicados apenas em 2005 no CD "Underground Arsenal". "Alexey" e músicos convidados, chamados de "Ensemble" deram concertos ocasionais e intensamente ensaiados (sem serem pagos por eles, porque era contra a lei obter dinheiro com shows caso os artistas não estivessem trabalhando em alguma organização oficial de concertos).  A situação só mudou em 1976, quando "Kaliningrad Philharmonic" convidou "Arsenal" para trabalhos constantes e o grupo tornou-se profissional, mesmo do ponto de vista oficial. Tocaram em diferentes vilas e cidades da União Soviética, participaram de alguns festivais no país e na Europa do Leste, mas estavam sempre sob pressão da máquina ideológica. "Arsenal" não foi autorizada a fazer shows em Moscou até 1980, o primeiro álbum, "Arsenal "(ou também conhecido como "Dangerous Game"), registrado em 1977, só foi publicado em 1979. "Arsenal" durante a sua longa carreira passou por várias mudanças estilísticas.  No final da década de 70, "Alexey Kozlov" no auge da criatividade, compõe principalmente músicas instrumentais e os números vocais passaram a ter cada vez menos espaço em seus concertos, muitos dos cantores foram para a Inglaterra seguir uma vida normal longe da industria musical.  O início dos anos 80 foi o período em que "Alexey Kozlov" descobriu por si mesmo o gosto por filosofia oriental e estudou profundamente, a música tornou-se meditativa, principalmente pelo teclado como podemos ver no álbum "Created With Our Own Hands" (Criado com nossas próprias mãos) de 1982.  Com o álbum "Second Wind" de 1985 a banda retornou com uma fusão funk, mas incorporou elementos de folk, música clássica, break dance e até reggae, na verdade o cartão de visita do álbum, "Nostalgia", é uma música reggae. Em meados dos anos 80 o break dance tornou-se uma grande parte dos concertos. Músicos aprenderam a quebrar movimentos de dança como "moon walk", "glide" e outros. Os shows em geral consistiam em duas partes, o jazz-rock no primeiro set e break dance, com paródia à burocracia, figurinos e elementos teatrais, no segundo set. Outro período de break dance foram registrados no álbum "Pulse 3" de 1986, embora uma fase sem apresentações onde perdem, em parte, seu efeito humorístico.  A banda apareceu novamente no início da década de 90, em ótima forma artística e lançou dois álbuns em 1991, chamado simplesmente de "Arsenal-5" (o seu trabalho mais árduo) e "Arsenal-6". Mas o declínio do império soviético tornou-se uma dificuldade para muitos artistas e a "Kaliningrad Philharmonic" demitiu a "Arsenal", sendo o primeiro fim da banda.  "Alexey Kozlov" trabalhou em diferentes projetos, lançou alguns álbuns solo no início da década de 90 e quando se tornou possível, reviveu a "Arsenal" com novos músicos, mais jovens. Às vezes, ele chama esta formação de novo arsenal. A banda toca jazz-fusion, faz novos arranjos de peças antigas e cria novas músicas também. No início da década de 2000, "Arsenal", juntamente com o cantor "Valery Karimov", tocaram regularmente ao vivo no programa "Progressive Rock", onde contém canções de "Atomic Rooster", "King Crimson", "Yes", "Led Zeppelin" e outros. Infelizmente, foram registrados apenas algumas partes desse programa em 2005 em um DVD chamado "Time Scorched" (Tempo chamuscado). O último álbum de estúdio, "Mindstream", foi lançado em 2013. A banda ainda toca em concertos de diferentes locais e toda semana você pode ver "Arsenal" no "Forte Clube" em Moscou."Arsenal" é uma maravilhosa banda formada no início da década de setenta por um dos pioneiros do jazz-rock na União Soviética, "Alexey Kozlov" (muitas vezes escrito "Alexei"), nascido em 1935 na cidade de Moscou, arquiteto profissional, saxofonista autodidata e compositor. Ele tocou jazz nos anos 50 e tinha profundo conhecimento de seus estilos diferentes, foi membro de inúmeras bandas, participou de festivais de jazz na própria Russia e no exterior (Polônia, Checoslováquia, Hungria) até a década de 70 onde ele tinha uma boa reputação nos círculos do jazz. Porém como ele era (e ainda é) um músico de mente aberta, sempre interessado em diferentes estilos musicais, ao ouvir bandas como "Chicago", "Mahavishnu Orchestra", "Blood", "Sweet and Tears", "Pink Floyd", "King Crimson", "ELP" e outros, ele teve a ideia de ir em uma nova direção e formar uma banda, capaz de reproduzir a fusão destes estilos, daí surgiu o "Arsenal".

"Arsenal" é uma maravilhosa banda formada no início da década de setenta por um dos pioneiros do jazz-rock na União Soviética, "Alexey Kozlov" (muitas vezes escrito "Alexei"), nascido em 1935 na cidade de Moscou, arquiteto profissional, saxofonista autodidata e compositor. Ele tocou jazz nos anos 50 e tinha profundo conhecimento de seus estilos diferentes, foi membro de inúmeras bandas, participou de festivais de jazz na própria Russia e no exterior (Polônia, Tchecoslováquia, Hungria) até a década de 70 onde ele tinha uma boa reputação nos círculos do jaz. Porém como ele era (e ainda é) um músico de mente aberta, sempre interessado em diferentes estilos musicais, ao ouvir bandas como "Chicago", "Mahavishnu Orchestra", "Blood", "Sweet and Tears", "Pink Floyd", "King Crimson", "ELP" e outros, ele teve a idéia de ir em uma nova direção e formar uma banda, capaz de reproduzir a fusão destes estilos, daí surgiu o "Arsenal". De acordo com "Alexey Kozlov", ele queria criar uma banda muito virtuosa que fosse capaz de balancear nos improvisos uma pequena sensação de blues e diferentes estilos musicais. Não foi tão fácil encontrar músicos para nova banda. A maioria dos jazzistas experientes estavam céticos sobre o rock em geral e não consideraram ser uma proposta séria. O rock na União Soviética foi implantado em estado embrionário e quase totalmente underground, até mesmo a palavra "rock" foi associada a influências ocidentais hostis. Naquela época a música rock existia na forma dos chamados "conjuntos de vocais-instrumentais", teriam que ser profissionais e cantar "canções de compositores soviéticos", sem qualquer espírito rebelde do verdadeiro rock que conhecemos. Muitos músicos undergrounds de rock estavam entusiasmados, mas eles não foram capazes de tocar peças complexas, muitos deles ainda não sabiam ler partituras. A solução veio principalmente dos bravos jovens estudantes do "Conservatório de Moscou" e o "Instituto estudantil de "Gnesin's", cujos interesses não se restringiram apenas por música clássica.  A banda se chamava "Arsenal" que é um jogo de palavras, "ars" significa "arte" em latim e, além disso, foi de alguma forma inspirada pelo famoso time de futebol britânico. O primeiro ensaio da "Arsenal" ocorreu em 12 de novembro de 1973 e a formação inicial consistiu de 4 cantores, metais, e também foram usados instrumentos padrão do rock. A banda começou a executar trechos de "Webber" - Rice rock-opera "Jesus Christ Superstar", composições de "Chicago", "Blood", "Sweet and Tears", Tower of Power e músicas escritas por "Alexey Kozlov" que obviamente são as melhores. Alguns registros daquela época foram publicados apenas em 2005 no CD "Underground Arsenal". "Alexey" e músicos convidados, chamados de "Ensemble" deram concertos ocasionais e intensamente ensaiados (sem serem pagos por eles, porque era contra a lei obter dinheiro com shows caso os artistas não estivessem trabalhando em alguma organização oficial de concertos).  A situação só mudou em 1976, quando "Kaliningrad Philharmonic" convidou "Arsenal" para trabalhos constantes e o grupo tornou-se profissional, mesmo do ponto de vista oficial. Tocaram em diferentes vilas e cidades da União Soviética, participaram de alguns festivais no país e na Europa do Leste, mas estavam sempre sob pressão da máquina ideológica. "Arsenal" não foi autorizada a fazer shows em Moscou até 1980, o primeiro álbum, "Arsenal "(ou também conhecido como "Dangerous Game"), registrado em 1977, só foi publicado em 1979. "Arsenal" durante a sua longa carreira passou por várias mudanças estilísticas.  No final da década de 70, "Alexey Kozlov" no auge da criatividade, compõe principalmente músicas instrumentais e os números vocais passaram a ter cada vez menos espaço em seus concertos, muitos dos cantores foram para a Inglaterra seguir uma vida normal longe da industria musical.  O início dos anos 80 foi o período em que "Alexey Kozlov" descobriu por si mesmo o gosto por filosofia oriental e estudou profundamente, a música tornou-se meditativa, principalmente pelo teclado como podemos ver no álbum "Created With Our Own Hands" (Criado com nossas próprias mãos) de 1982.  Com o álbum "Second Wind" de 1985 a banda retornou com uma fusão funk, mas incorporou elementos de folk, música clássica, break dance e até reggae, na verdade o cartão de visita do álbum, "Nostalgia", é uma música reggae. Em meados dos anos 80 o break dance tornou-se uma grande parte dos concertos. Músicos aprenderam a quebrar movimentos de dança como "moon walk", "glide" e outros. Os shows em geral consistiam em duas partes, o jazz-rock no primeiro set e break dance, com paródia à burocracia, figurinos e elementos teatrais, no segundo set. Outro período de break dance foram registrados no álbum "Pulse 3" de 1986, embora uma fase sem apresentações onde perdem, em parte, seu efeito humorístico.  A banda apareceu novamente no início da década de 90, em ótima forma artística e lançou dois álbuns em 1991, chamado simplesmente de "Arsenal-5" (o seu trabalho mais árduo) e "Arsenal-6". Mas o declínio do império soviético tornou-se uma dificuldade para muitos artistas e a "Kaliningrad Philharmonic" demitiu a "Arsenal", sendo o primeiro fim da banda.  "Alexey Kozlov" trabalhou em diferentes projetos, lançou alguns álbuns solo no início da década de 90 e quando se tornou possível, reviveu a "Arsenal" com novos músicos, mais jovens. Às vezes, ele chama esta formação de novo arsenal. A banda toca jazz-fusion, faz novos arranjos de peças antigas e cria novas músicas também. No início da década de 2000, "Arsenal", juntamente com o cantor "Valery Karimov", tocaram regularmente ao vivo no programa "Progressive Rock", onde contém canções de "Atomic Rooster", "King Crimson", "Yes", "Led Zeppelin" e outros. Infelizmente, foram registrados apenas algumas partes desse programa em 2005 em um DVD chamado "Time Scorched" (Tempo chamuscado). O último álbum de estúdio, "Mindstream", foi lançado em 2013. A banda ainda toca em concertos de diferentes locais e toda semana você pode ver "Arsenal" no "Forte Clube" em Moscou.De acordo com "Alexey Kozlov", ele queria criar uma banda muito virtuosa que fosse capaz de balancear nos improvisos uma pequena sensação de blues e diferentes estilos musicais. Não foi tão fácil encontrar músicos para nova banda. A maioria dos jazzistas experientes estavam céticos sobre o rock em geral e não consideraram ser uma proposta séria. O rock na União Soviética foi implantado em estado embrionário e quase totalmente underground, até mesmo a palavra "rock" foi associada a influências ocidentais hostis. Naquela época a música rock existia na forma dos chamados "conjuntos de vocais-instrumentais", teriam que ser profissionais e cantar "canções de compositores soviéticos", sem qualquer espírito rebelde do verdadeiro rock que conhecemos. Muitos músicos undergrounds de rock estavam entusiasmados, mas eles não foram capazes de tocar peças complexas, muitos deles ainda não sabiam ler partituras. A solução veio principalmente dos bravos jovens estudantes do "Conservatório de Moscou" e o "Instituto estudantil de "Gnesin's", cujos interesses não se restringiram apenas por música clássica. 
"Arsenal" é uma maravilhosa banda formada no início da década de setenta por um dos pioneiros do jazz-rock na União Soviética, "Alexey Kozlov" (muitas vezes escrito "Alexei"), nascido em 1935 na cidade de Moscou, arquiteto profissional, saxofonista autodidata e compositor. Ele tocou jazz nos anos 50 e tinha profundo conhecimento de seus estilos diferentes, foi membro de inúmeras bandas, participou de festivais de jazz na própria Russia e no exterior (Polônia, Tchecoslováquia, Hungria) até a década de 70 onde ele tinha uma boa reputação nos círculos do jaz. Porém como ele era (e ainda é) um músico de mente aberta, sempre interessado em diferentes estilos musicais, ao ouvir bandas como "Chicago", "Mahavishnu Orchestra", "Blood", "Sweet and Tears", "Pink Floyd", "King Crimson", "ELP" e outros, ele teve a idéia de ir em uma nova direção e formar uma banda, capaz de reproduzir a fusão destes estilos, daí surgiu o "Arsenal". De acordo com "Alexey Kozlov", ele queria criar uma banda muito virtuosa que fosse capaz de balancear nos improvisos uma pequena sensação de blues e diferentes estilos musicais. Não foi tão fácil encontrar músicos para nova banda. A maioria dos jazzistas experientes estavam céticos sobre o rock em geral e não consideraram ser uma proposta séria. O rock na União Soviética foi implantado em estado embrionário e quase totalmente underground, até mesmo a palavra "rock" foi associada a influências ocidentais hostis. Naquela época a música rock existia na forma dos chamados "conjuntos de vocais-instrumentais", teriam que ser profissionais e cantar "canções de compositores soviéticos", sem qualquer espírito rebelde do verdadeiro rock que conhecemos. Muitos músicos undergrounds de rock estavam entusiasmados, mas eles não foram capazes de tocar peças complexas, muitos deles ainda não sabiam ler partituras. A solução veio principalmente dos bravos jovens estudantes do "Conservatório de Moscou" e o "Instituto estudantil de "Gnesin's", cujos interesses não se restringiram apenas por música clássica.  A banda se chamava "Arsenal" que é um jogo de palavras, "ars" significa "arte" em latim e, além disso, foi de alguma forma inspirada pelo famoso time de futebol britânico. O primeiro ensaio da "Arsenal" ocorreu em 12 de novembro de 1973 e a formação inicial consistiu de 4 cantores, metais, e também foram usados instrumentos padrão do rock. A banda começou a executar trechos de "Webber" - Rice rock-opera "Jesus Christ Superstar", composições de "Chicago", "Blood", "Sweet and Tears", Tower of Power e músicas escritas por "Alexey Kozlov" que obviamente são as melhores. Alguns registros daquela época foram publicados apenas em 2005 no CD "Underground Arsenal". "Alexey" e músicos convidados, chamados de "Ensemble" deram concertos ocasionais e intensamente ensaiados (sem serem pagos por eles, porque era contra a lei obter dinheiro com shows caso os artistas não estivessem trabalhando em alguma organização oficial de concertos).  A situação só mudou em 1976, quando "Kaliningrad Philharmonic" convidou "Arsenal" para trabalhos constantes e o grupo tornou-se profissional, mesmo do ponto de vista oficial. Tocaram em diferentes vilas e cidades da União Soviética, participaram de alguns festivais no país e na Europa do Leste, mas estavam sempre sob pressão da máquina ideológica. "Arsenal" não foi autorizada a fazer shows em Moscou até 1980, o primeiro álbum, "Arsenal "(ou também conhecido como "Dangerous Game"), registrado em 1977, só foi publicado em 1979. "Arsenal" durante a sua longa carreira passou por várias mudanças estilísticas.  No final da década de 70, "Alexey Kozlov" no auge da criatividade, compõe principalmente músicas instrumentais e os números vocais passaram a ter cada vez menos espaço em seus concertos, muitos dos cantores foram para a Inglaterra seguir uma vida normal longe da industria musical.  O início dos anos 80 foi o período em que "Alexey Kozlov" descobriu por si mesmo o gosto por filosofia oriental e estudou profundamente, a música tornou-se meditativa, principalmente pelo teclado como podemos ver no álbum "Created With Our Own Hands" (Criado com nossas próprias mãos) de 1982.  Com o álbum "Second Wind" de 1985 a banda retornou com uma fusão funk, mas incorporou elementos de folk, música clássica, break dance e até reggae, na verdade o cartão de visita do álbum, "Nostalgia", é uma música reggae. Em meados dos anos 80 o break dance tornou-se uma grande parte dos concertos. Músicos aprenderam a quebrar movimentos de dança como "moon walk", "glide" e outros. Os shows em geral consistiam em duas partes, o jazz-rock no primeiro set e break dance, com paródia à burocracia, figurinos e elementos teatrais, no segundo set. Outro período de break dance foram registrados no álbum "Pulse 3" de 1986, embora uma fase sem apresentações onde perdem, em parte, seu efeito humorístico.  A banda apareceu novamente no início da década de 90, em ótima forma artística e lançou dois álbuns em 1991, chamado simplesmente de "Arsenal-5" (o seu trabalho mais árduo) e "Arsenal-6". Mas o declínio do império soviético tornou-se uma dificuldade para muitos artistas e a "Kaliningrad Philharmonic" demitiu a "Arsenal", sendo o primeiro fim da banda.  "Alexey Kozlov" trabalhou em diferentes projetos, lançou alguns álbuns solo no início da década de 90 e quando se tornou possível, reviveu a "Arsenal" com novos músicos, mais jovens. Às vezes, ele chama esta formação de novo arsenal. A banda toca jazz-fusion, faz novos arranjos de peças antigas e cria novas músicas também. No início da década de 2000, "Arsenal", juntamente com o cantor "Valery Karimov", tocaram regularmente ao vivo no programa "Progressive Rock", onde contém canções de "Atomic Rooster", "King Crimson", "Yes", "Led Zeppelin" e outros. Infelizmente, foram registrados apenas algumas partes desse programa em 2005 em um DVD chamado "Time Scorched" (Tempo chamuscado). O último álbum de estúdio, "Mindstream", foi lançado em 2013. A banda ainda toca em concertos de diferentes locais e toda semana você pode ver "Arsenal" no "Forte Clube" em Moscou.

"Arsenal" é uma maravilhosa banda formada no início da década de setenta por um dos pioneiros do jazz-rock na União Soviética, "Alexey Kozlov" (muitas vezes escrito "Alexei"), nascido em 1935 na cidade de Moscou, arquiteto profissional, saxofonista autodidata e compositor. Ele tocou jazz nos anos 50 e tinha profundo conhecimento de seus estilos diferentes, foi membro de inúmeras bandas, participou de festivais de jazz na própria Russia e no exterior (Polônia, Tchecoslováquia, Hungria) até a década de 70 onde ele tinha uma boa reputação nos círculos do jaz. Porém como ele era (e ainda é) um músico de mente aberta, sempre interessado em diferentes estilos musicais, ao ouvir bandas como "Chicago", "Mahavishnu Orchestra", "Blood", "Sweet and Tears", "Pink Floyd", "King Crimson", "ELP" e outros, ele teve a idéia de ir em uma nova direção e formar uma banda, capaz de reproduzir a fusão destes estilos, daí surgiu o "Arsenal". De acordo com "Alexey Kozlov", ele queria criar uma banda muito virtuosa que fosse capaz de balancear nos improvisos uma pequena sensação de blues e diferentes estilos musicais. Não foi tão fácil encontrar músicos para nova banda. A maioria dos jazzistas experientes estavam céticos sobre o rock em geral e não consideraram ser uma proposta séria. O rock na União Soviética foi implantado em estado embrionário e quase totalmente underground, até mesmo a palavra "rock" foi associada a influências ocidentais hostis. Naquela época a música rock existia na forma dos chamados "conjuntos de vocais-instrumentais", teriam que ser profissionais e cantar "canções de compositores soviéticos", sem qualquer espírito rebelde do verdadeiro rock que conhecemos. Muitos músicos undergrounds de rock estavam entusiasmados, mas eles não foram capazes de tocar peças complexas, muitos deles ainda não sabiam ler partituras. A solução veio principalmente dos bravos jovens estudantes do "Conservatório de Moscou" e o "Instituto estudantil de "Gnesin's", cujos interesses não se restringiram apenas por música clássica.  A banda se chamava "Arsenal" que é um jogo de palavras, "ars" significa "arte" em latim e, além disso, foi de alguma forma inspirada pelo famoso time de futebol britânico. O primeiro ensaio da "Arsenal" ocorreu em 12 de novembro de 1973 e a formação inicial consistiu de 4 cantores, metais, e também foram usados instrumentos padrão do rock. A banda começou a executar trechos de "Webber" - Rice rock-opera "Jesus Christ Superstar", composições de "Chicago", "Blood", "Sweet and Tears", Tower of Power e músicas escritas por "Alexey Kozlov" que obviamente são as melhores. Alguns registros daquela época foram publicados apenas em 2005 no CD "Underground Arsenal". "Alexey" e músicos convidados, chamados de "Ensemble" deram concertos ocasionais e intensamente ensaiados (sem serem pagos por eles, porque era contra a lei obter dinheiro com shows caso os artistas não estivessem trabalhando em alguma organização oficial de concertos).  A situação só mudou em 1976, quando "Kaliningrad Philharmonic" convidou "Arsenal" para trabalhos constantes e o grupo tornou-se profissional, mesmo do ponto de vista oficial. Tocaram em diferentes vilas e cidades da União Soviética, participaram de alguns festivais no país e na Europa do Leste, mas estavam sempre sob pressão da máquina ideológica. "Arsenal" não foi autorizada a fazer shows em Moscou até 1980, o primeiro álbum, "Arsenal "(ou também conhecido como "Dangerous Game"), registrado em 1977, só foi publicado em 1979. "Arsenal" durante a sua longa carreira passou por várias mudanças estilísticas.  No final da década de 70, "Alexey Kozlov" no auge da criatividade, compõe principalmente músicas instrumentais e os números vocais passaram a ter cada vez menos espaço em seus concertos, muitos dos cantores foram para a Inglaterra seguir uma vida normal longe da industria musical.  O início dos anos 80 foi o período em que "Alexey Kozlov" descobriu por si mesmo o gosto por filosofia oriental e estudou profundamente, a música tornou-se meditativa, principalmente pelo teclado como podemos ver no álbum "Created With Our Own Hands" (Criado com nossas próprias mãos) de 1982.  Com o álbum "Second Wind" de 1985 a banda retornou com uma fusão funk, mas incorporou elementos de folk, música clássica, break dance e até reggae, na verdade o cartão de visita do álbum, "Nostalgia", é uma música reggae. Em meados dos anos 80 o break dance tornou-se uma grande parte dos concertos. Músicos aprenderam a quebrar movimentos de dança como "moon walk", "glide" e outros. Os shows em geral consistiam em duas partes, o jazz-rock no primeiro set e break dance, com paródia à burocracia, figurinos e elementos teatrais, no segundo set. Outro período de break dance foram registrados no álbum "Pulse 3" de 1986, embora uma fase sem apresentações onde perdem, em parte, seu efeito humorístico.  A banda apareceu novamente no início da década de 90, em ótima forma artística e lançou dois álbuns em 1991, chamado simplesmente de "Arsenal-5" (o seu trabalho mais árduo) e "Arsenal-6". Mas o declínio do império soviético tornou-se uma dificuldade para muitos artistas e a "Kaliningrad Philharmonic" demitiu a "Arsenal", sendo o primeiro fim da banda.  "Alexey Kozlov" trabalhou em diferentes projetos, lançou alguns álbuns solo no início da década de 90 e quando se tornou possível, reviveu a "Arsenal" com novos músicos, mais jovens. Às vezes, ele chama esta formação de novo arsenal. A banda toca jazz-fusion, faz novos arranjos de peças antigas e cria novas músicas também. No início da década de 2000, "Arsenal", juntamente com o cantor "Valery Karimov", tocaram regularmente ao vivo no programa "Progressive Rock", onde contém canções de "Atomic Rooster", "King Crimson", "Yes", "Led Zeppelin" e outros. Infelizmente, foram registrados apenas algumas partes desse programa em 2005 em um DVD chamado "Time Scorched" (Tempo chamuscado). O último álbum de estúdio, "Mindstream", foi lançado em 2013. A banda ainda toca em concertos de diferentes locais e toda semana você pode ver "Arsenal" no "Forte Clube" em Moscou.
A banda se chamava "Arsenal" que é um jogo de palavras, "ars" significa "arte" em latim e, além disso, foi de alguma forma inspirada pelo famoso time de futebol britânico. O primeiro ensaio da "Arsenal" ocorreu em 12 de novembro de 1973 e a formação inicial consistiu de 4 cantores, metais, e também foram usados instrumentos padrão do rock. A banda começou a executar trechos de "Webber" - Rice rock-opera "Jesus Christ Superstar", composições de "Chicago", "Blood", "Sweet and Tears", Tower of Power e músicas escritas por "Alexey Kozlov" que obviamente são as melhores. Alguns registros daquela época foram publicados apenas em 2005 no CD "Underground Arsenal". "Alexey" e músicos convidados, chamados de "Ensemble" deram concertos ocasionais e intensamente ensaiados (sem serem pagos por eles, porque era contra a lei obter dinheiro com shows caso os artistas não estivessem trabalhando em alguma organização oficial de concertos). 
"Arsenal" é uma maravilhosa banda formada no início da década de setenta por um dos pioneiros do jazz-rock na União Soviética, "Alexey Kozlov" (muitas vezes escrito "Alexei"), nascido em 1935 na cidade de Moscou, arquiteto profissional, saxofonista autodidata e compositor. Ele tocou jazz nos anos 50 e tinha profundo conhecimento de seus estilos diferentes, foi membro de inúmeras bandas, participou de festivais de jazz na própria Russia e no exterior (Polônia, Tchecoslováquia, Hungria) até a década de 70 onde ele tinha uma boa reputação nos círculos do jaz. Porém como ele era (e ainda é) um músico de mente aberta, sempre interessado em diferentes estilos musicais, ao ouvir bandas como "Chicago", "Mahavishnu Orchestra", "Blood", "Sweet and Tears", "Pink Floyd", "King Crimson", "ELP" e outros, ele teve a idéia de ir em uma nova direção e formar uma banda, capaz de reproduzir a fusão destes estilos, daí surgiu o "Arsenal". De acordo com "Alexey Kozlov", ele queria criar uma banda muito virtuosa que fosse capaz de balancear nos improvisos uma pequena sensação de blues e diferentes estilos musicais. Não foi tão fácil encontrar músicos para nova banda. A maioria dos jazzistas experientes estavam céticos sobre o rock em geral e não consideraram ser uma proposta séria. O rock na União Soviética foi implantado em estado embrionário e quase totalmente underground, até mesmo a palavra "rock" foi associada a influências ocidentais hostis. Naquela época a música rock existia na forma dos chamados "conjuntos de vocais-instrumentais", teriam que ser profissionais e cantar "canções de compositores soviéticos", sem qualquer espírito rebelde do verdadeiro rock que conhecemos. Muitos músicos undergrounds de rock estavam entusiasmados, mas eles não foram capazes de tocar peças complexas, muitos deles ainda não sabiam ler partituras. A solução veio principalmente dos bravos jovens estudantes do "Conservatório de Moscou" e o "Instituto estudantil de "Gnesin's", cujos interesses não se restringiram apenas por música clássica.  A banda se chamava "Arsenal" que é um jogo de palavras, "ars" significa "arte" em latim e, além disso, foi de alguma forma inspirada pelo famoso time de futebol britânico. O primeiro ensaio da "Arsenal" ocorreu em 12 de novembro de 1973 e a formação inicial consistiu de 4 cantores, metais, e também foram usados instrumentos padrão do rock. A banda começou a executar trechos de "Webber" - Rice rock-opera "Jesus Christ Superstar", composições de "Chicago", "Blood", "Sweet and Tears", Tower of Power e músicas escritas por "Alexey Kozlov" que obviamente são as melhores. Alguns registros daquela época foram publicados apenas em 2005 no CD "Underground Arsenal". "Alexey" e músicos convidados, chamados de "Ensemble" deram concertos ocasionais e intensamente ensaiados (sem serem pagos por eles, porque era contra a lei obter dinheiro com shows caso os artistas não estivessem trabalhando em alguma organização oficial de concertos).  A situação só mudou em 1976, quando "Kaliningrad Philharmonic" convidou "Arsenal" para trabalhos constantes e o grupo tornou-se profissional, mesmo do ponto de vista oficial. Tocaram em diferentes vilas e cidades da União Soviética, participaram de alguns festivais no país e na Europa do Leste, mas estavam sempre sob pressão da máquina ideológica. "Arsenal" não foi autorizada a fazer shows em Moscou até 1980, o primeiro álbum, "Arsenal "(ou também conhecido como "Dangerous Game"), registrado em 1977, só foi publicado em 1979. "Arsenal" durante a sua longa carreira passou por várias mudanças estilísticas.  No final da década de 70, "Alexey Kozlov" no auge da criatividade, compõe principalmente músicas instrumentais e os números vocais passaram a ter cada vez menos espaço em seus concertos, muitos dos cantores foram para a Inglaterra seguir uma vida normal longe da industria musical.  O início dos anos 80 foi o período em que "Alexey Kozlov" descobriu por si mesmo o gosto por filosofia oriental e estudou profundamente, a música tornou-se meditativa, principalmente pelo teclado como podemos ver no álbum "Created With Our Own Hands" (Criado com nossas próprias mãos) de 1982.  Com o álbum "Second Wind" de 1985 a banda retornou com uma fusão funk, mas incorporou elementos de folk, música clássica, break dance e até reggae, na verdade o cartão de visita do álbum, "Nostalgia", é uma música reggae. Em meados dos anos 80 o break dance tornou-se uma grande parte dos concertos. Músicos aprenderam a quebrar movimentos de dança como "moon walk", "glide" e outros. Os shows em geral consistiam em duas partes, o jazz-rock no primeiro set e break dance, com paródia à burocracia, figurinos e elementos teatrais, no segundo set. Outro período de break dance foram registrados no álbum "Pulse 3" de 1986, embora uma fase sem apresentações onde perdem, em parte, seu efeito humorístico.  A banda apareceu novamente no início da década de 90, em ótima forma artística e lançou dois álbuns em 1991, chamado simplesmente de "Arsenal-5" (o seu trabalho mais árduo) e "Arsenal-6". Mas o declínio do império soviético tornou-se uma dificuldade para muitos artistas e a "Kaliningrad Philharmonic" demitiu a "Arsenal", sendo o primeiro fim da banda.  "Alexey Kozlov" trabalhou em diferentes projetos, lançou alguns álbuns solo no início da década de 90 e quando se tornou possível, reviveu a "Arsenal" com novos músicos, mais jovens. Às vezes, ele chama esta formação de novo arsenal. A banda toca jazz-fusion, faz novos arranjos de peças antigas e cria novas músicas também. No início da década de 2000, "Arsenal", juntamente com o cantor "Valery Karimov", tocaram regularmente ao vivo no programa "Progressive Rock", onde contém canções de "Atomic Rooster", "King Crimson", "Yes", "Led Zeppelin" e outros. Infelizmente, foram registrados apenas algumas partes desse programa em 2005 em um DVD chamado "Time Scorched" (Tempo chamuscado). O último álbum de estúdio, "Mindstream", foi lançado em 2013. A banda ainda toca em concertos de diferentes locais e toda semana você pode ver "Arsenal" no "Forte Clube" em Moscou.
A situação só mudou em 1976, quando "Kaliningrad Philharmonic" convidou "Arsenal" para trabalhos constantes e o grupo tornou-se profissional, mesmo do ponto de vista oficial. Tocaram em diferentes vilas e cidades da União Soviética, participaram de alguns festivais no país e na Europa do Leste, mas estavam sempre sob pressão da máquina ideológica. "Arsenal" não foi autorizada a fazer shows em Moscou até 1980, o primeiro álbum, "Arsenal "(ou também conhecido como "Dangerous Game"), registrado em 1977, só foi publicado em 1979. "Arsenal" durante a sua longa carreira passou por várias mudanças estilísticas. 
No final da década de 70, "Alexey Kozlov" no auge da criatividade, compõe principalmente músicas instrumentais e os números vocais passaram a ter cada vez menos espaço em seus concertos, muitos dos cantores foram para a Inglaterra seguir uma vida normal longe da industria musical. 
O início dos anos 80 foi o período em que "Alexey Kozlov" descobriu por si mesmo o gosto por filosofia oriental e estudou profundamente, a música tornou-se meditativa, principalmente pelo teclado como podemos ver no álbum "Created With Our Own Hands" (Criado com nossas próprias mãos) de 1982. 
"Arsenal" é uma maravilhosa banda formada no início da década de setenta por um dos pioneiros do jazz-rock na União Soviética, "Alexey Kozlov" (muitas vezes escrito "Alexei"), nascido em 1935 na cidade de Moscou, arquiteto profissional, saxofonista autodidata e compositor. Ele tocou jazz nos anos 50 e tinha profundo conhecimento de seus estilos diferentes, foi membro de inúmeras bandas, participou de festivais de jazz na própria Russia e no exterior (Polônia, Tchecoslováquia, Hungria) até a década de 70 onde ele tinha uma boa reputação nos círculos do jaz. Porém como ele era (e ainda é) um músico de mente aberta, sempre interessado em diferentes estilos musicais, ao ouvir bandas como "Chicago", "Mahavishnu Orchestra", "Blood", "Sweet and Tears", "Pink Floyd", "King Crimson", "ELP" e outros, ele teve a idéia de ir em uma nova direção e formar uma banda, capaz de reproduzir a fusão destes estilos, daí surgiu o "Arsenal". De acordo com "Alexey Kozlov", ele queria criar uma banda muito virtuosa que fosse capaz de balancear nos improvisos uma pequena sensação de blues e diferentes estilos musicais. Não foi tão fácil encontrar músicos para nova banda. A maioria dos jazzistas experientes estavam céticos sobre o rock em geral e não consideraram ser uma proposta séria. O rock na União Soviética foi implantado em estado embrionário e quase totalmente underground, até mesmo a palavra "rock" foi associada a influências ocidentais hostis. Naquela época a música rock existia na forma dos chamados "conjuntos de vocais-instrumentais", teriam que ser profissionais e cantar "canções de compositores soviéticos", sem qualquer espírito rebelde do verdadeiro rock que conhecemos. Muitos músicos undergrounds de rock estavam entusiasmados, mas eles não foram capazes de tocar peças complexas, muitos deles ainda não sabiam ler partituras. A solução veio principalmente dos bravos jovens estudantes do "Conservatório de Moscou" e o "Instituto estudantil de "Gnesin's", cujos interesses não se restringiram apenas por música clássica.  A banda se chamava "Arsenal" que é um jogo de palavras, "ars" significa "arte" em latim e, além disso, foi de alguma forma inspirada pelo famoso time de futebol britânico. O primeiro ensaio da "Arsenal" ocorreu em 12 de novembro de 1973 e a formação inicial consistiu de 4 cantores, metais, e também foram usados instrumentos padrão do rock. A banda começou a executar trechos de "Webber" - Rice rock-opera "Jesus Christ Superstar", composições de "Chicago", "Blood", "Sweet and Tears", Tower of Power e músicas escritas por "Alexey Kozlov" que obviamente são as melhores. Alguns registros daquela época foram publicados apenas em 2005 no CD "Underground Arsenal". "Alexey" e músicos convidados, chamados de "Ensemble" deram concertos ocasionais e intensamente ensaiados (sem serem pagos por eles, porque era contra a lei obter dinheiro com shows caso os artistas não estivessem trabalhando em alguma organização oficial de concertos).  A situação só mudou em 1976, quando "Kaliningrad Philharmonic" convidou "Arsenal" para trabalhos constantes e o grupo tornou-se profissional, mesmo do ponto de vista oficial. Tocaram em diferentes vilas e cidades da União Soviética, participaram de alguns festivais no país e na Europa do Leste, mas estavam sempre sob pressão da máquina ideológica. "Arsenal" não foi autorizada a fazer shows em Moscou até 1980, o primeiro álbum, "Arsenal "(ou também conhecido como "Dangerous Game"), registrado em 1977, só foi publicado em 1979. "Arsenal" durante a sua longa carreira passou por várias mudanças estilísticas.  No final da década de 70, "Alexey Kozlov" no auge da criatividade, compõe principalmente músicas instrumentais e os números vocais passaram a ter cada vez menos espaço em seus concertos, muitos dos cantores foram para a Inglaterra seguir uma vida normal longe da industria musical.  O início dos anos 80 foi o período em que "Alexey Kozlov" descobriu por si mesmo o gosto por filosofia oriental e estudou profundamente, a música tornou-se meditativa, principalmente pelo teclado como podemos ver no álbum "Created With Our Own Hands" (Criado com nossas próprias mãos) de 1982.  Com o álbum "Second Wind" de 1985 a banda retornou com uma fusão funk, mas incorporou elementos de folk, música clássica, break dance e até reggae, na verdade o cartão de visita do álbum, "Nostalgia", é uma música reggae. Em meados dos anos 80 o break dance tornou-se uma grande parte dos concertos. Músicos aprenderam a quebrar movimentos de dança como "moon walk", "glide" e outros. Os shows em geral consistiam em duas partes, o jazz-rock no primeiro set e break dance, com paródia à burocracia, figurinos e elementos teatrais, no segundo set. Outro período de break dance foram registrados no álbum "Pulse 3" de 1986, embora uma fase sem apresentações onde perdem, em parte, seu efeito humorístico.  A banda apareceu novamente no início da década de 90, em ótima forma artística e lançou dois álbuns em 1991, chamado simplesmente de "Arsenal-5" (o seu trabalho mais árduo) e "Arsenal-6". Mas o declínio do império soviético tornou-se uma dificuldade para muitos artistas e a "Kaliningrad Philharmonic" demitiu a "Arsenal", sendo o primeiro fim da banda.  "Alexey Kozlov" trabalhou em diferentes projetos, lançou alguns álbuns solo no início da década de 90 e quando se tornou possível, reviveu a "Arsenal" com novos músicos, mais jovens. Às vezes, ele chama esta formação de novo arsenal. A banda toca jazz-fusion, faz novos arranjos de peças antigas e cria novas músicas também. No início da década de 2000, "Arsenal", juntamente com o cantor "Valery Karimov", tocaram regularmente ao vivo no programa "Progressive Rock", onde contém canções de "Atomic Rooster", "King Crimson", "Yes", "Led Zeppelin" e outros. Infelizmente, foram registrados apenas algumas partes desse programa em 2005 em um DVD chamado "Time Scorched" (Tempo chamuscado). O último álbum de estúdio, "Mindstream", foi lançado em 2013. A banda ainda toca em concertos de diferentes locais e toda semana você pode ver "Arsenal" no "Forte Clube" em Moscou.Com o álbum "Second Wind" de 1985 a banda retornou com uma fusão funk, mas incorporou elementos de folk, música clássica, break dance e até reggae, na verdade o cartão de visita do álbum, "Nostalgia", é uma música reggae. Em meados dos anos 80 o break dance tornou-se uma grande parte dos concertos. Músicos aprenderam a quebrar movimentos de dança como "moon walk", "glide" e outros. Os shows em geral consistiam em duas partes, o jazz-rock no primeiro set e break dance, com paródia à burocracia, figurinos e elementos teatrais, no segundo set. Outro período de break dance foram registrados no álbum "Pulse 3" de 1986, embora uma fase sem apresentações onde perdem, em parte, seu efeito humorístico. 
"Arsenal" é uma maravilhosa banda formada no início da década de setenta por um dos pioneiros do jazz-rock na União Soviética, "Alexey Kozlov" (muitas vezes escrito "Alexei"), nascido em 1935 na cidade de Moscou, arquiteto profissional, saxofonista autodidata e compositor. Ele tocou jazz nos anos 50 e tinha profundo conhecimento de seus estilos diferentes, foi membro de inúmeras bandas, participou de festivais de jazz na própria Russia e no exterior (Polônia, Tchecoslováquia, Hungria) até a década de 70 onde ele tinha uma boa reputação nos círculos do jaz. Porém como ele era (e ainda é) um músico de mente aberta, sempre interessado em diferentes estilos musicais, ao ouvir bandas como "Chicago", "Mahavishnu Orchestra", "Blood", "Sweet and Tears", "Pink Floyd", "King Crimson", "ELP" e outros, ele teve a idéia de ir em uma nova direção e formar uma banda, capaz de reproduzir a fusão destes estilos, daí surgiu o "Arsenal". De acordo com "Alexey Kozlov", ele queria criar uma banda muito virtuosa que fosse capaz de balancear nos improvisos uma pequena sensação de blues e diferentes estilos musicais. Não foi tão fácil encontrar músicos para nova banda. A maioria dos jazzistas experientes estavam céticos sobre o rock em geral e não consideraram ser uma proposta séria. O rock na União Soviética foi implantado em estado embrionário e quase totalmente underground, até mesmo a palavra "rock" foi associada a influências ocidentais hostis. Naquela época a música rock existia na forma dos chamados "conjuntos de vocais-instrumentais", teriam que ser profissionais e cantar "canções de compositores soviéticos", sem qualquer espírito rebelde do verdadeiro rock que conhecemos. Muitos músicos undergrounds de rock estavam entusiasmados, mas eles não foram capazes de tocar peças complexas, muitos deles ainda não sabiam ler partituras. A solução veio principalmente dos bravos jovens estudantes do "Conservatório de Moscou" e o "Instituto estudantil de "Gnesin's", cujos interesses não se restringiram apenas por música clássica.  A banda se chamava "Arsenal" que é um jogo de palavras, "ars" significa "arte" em latim e, além disso, foi de alguma forma inspirada pelo famoso time de futebol britânico. O primeiro ensaio da "Arsenal" ocorreu em 12 de novembro de 1973 e a formação inicial consistiu de 4 cantores, metais, e também foram usados instrumentos padrão do rock. A banda começou a executar trechos de "Webber" - Rice rock-opera "Jesus Christ Superstar", composições de "Chicago", "Blood", "Sweet and Tears", Tower of Power e músicas escritas por "Alexey Kozlov" que obviamente são as melhores. Alguns registros daquela época foram publicados apenas em 2005 no CD "Underground Arsenal". "Alexey" e músicos convidados, chamados de "Ensemble" deram concertos ocasionais e intensamente ensaiados (sem serem pagos por eles, porque era contra a lei obter dinheiro com shows caso os artistas não estivessem trabalhando em alguma organização oficial de concertos).  A situação só mudou em 1976, quando "Kaliningrad Philharmonic" convidou "Arsenal" para trabalhos constantes e o grupo tornou-se profissional, mesmo do ponto de vista oficial. Tocaram em diferentes vilas e cidades da União Soviética, participaram de alguns festivais no país e na Europa do Leste, mas estavam sempre sob pressão da máquina ideológica. "Arsenal" não foi autorizada a fazer shows em Moscou até 1980, o primeiro álbum, "Arsenal "(ou também conhecido como "Dangerous Game"), registrado em 1977, só foi publicado em 1979. "Arsenal" durante a sua longa carreira passou por várias mudanças estilísticas.  No final da década de 70, "Alexey Kozlov" no auge da criatividade, compõe principalmente músicas instrumentais e os números vocais passaram a ter cada vez menos espaço em seus concertos, muitos dos cantores foram para a Inglaterra seguir uma vida normal longe da industria musical.  O início dos anos 80 foi o período em que "Alexey Kozlov" descobriu por si mesmo o gosto por filosofia oriental e estudou profundamente, a música tornou-se meditativa, principalmente pelo teclado como podemos ver no álbum "Created With Our Own Hands" (Criado com nossas próprias mãos) de 1982.  Com o álbum "Second Wind" de 1985 a banda retornou com uma fusão funk, mas incorporou elementos de folk, música clássica, break dance e até reggae, na verdade o cartão de visita do álbum, "Nostalgia", é uma música reggae. Em meados dos anos 80 o break dance tornou-se uma grande parte dos concertos. Músicos aprenderam a quebrar movimentos de dança como "moon walk", "glide" e outros. Os shows em geral consistiam em duas partes, o jazz-rock no primeiro set e break dance, com paródia à burocracia, figurinos e elementos teatrais, no segundo set. Outro período de break dance foram registrados no álbum "Pulse 3" de 1986, embora uma fase sem apresentações onde perdem, em parte, seu efeito humorístico.  A banda apareceu novamente no início da década de 90, em ótima forma artística e lançou dois álbuns em 1991, chamado simplesmente de "Arsenal-5" (o seu trabalho mais árduo) e "Arsenal-6". Mas o declínio do império soviético tornou-se uma dificuldade para muitos artistas e a "Kaliningrad Philharmonic" demitiu a "Arsenal", sendo o primeiro fim da banda.  "Alexey Kozlov" trabalhou em diferentes projetos, lançou alguns álbuns solo no início da década de 90 e quando se tornou possível, reviveu a "Arsenal" com novos músicos, mais jovens. Às vezes, ele chama esta formação de novo arsenal. A banda toca jazz-fusion, faz novos arranjos de peças antigas e cria novas músicas também. No início da década de 2000, "Arsenal", juntamente com o cantor "Valery Karimov", tocaram regularmente ao vivo no programa "Progressive Rock", onde contém canções de "Atomic Rooster", "King Crimson", "Yes", "Led Zeppelin" e outros. Infelizmente, foram registrados apenas algumas partes desse programa em 2005 em um DVD chamado "Time Scorched" (Tempo chamuscado). O último álbum de estúdio, "Mindstream", foi lançado em 2013. A banda ainda toca em concertos de diferentes locais e toda semana você pode ver "Arsenal" no "Forte Clube" em Moscou.

A banda apareceu novamente no início da década de 90, em ótima forma artística e lançou dois álbuns em 1991, chamado simplesmente de "Arsenal-5" (o seu trabalho mais árduo) e "Arsenal-6". Mas o declínio do império soviético tornou-se uma dificuldade para muitos artistas e a "Kaliningrad Philharmonic" demitiu a "Arsenal", 
sendo o primeiro fim da banda.
"Arsenal" é uma maravilhosa banda formada no início da década de setenta por um dos pioneiros do jazz-rock na União Soviética, "Alexey Kozlov" (muitas vezes escrito "Alexei"), nascido em 1935 na cidade de Moscou, arquiteto profissional, saxofonista autodidata e compositor. Ele tocou jazz nos anos 50 e tinha profundo conhecimento de seus estilos diferentes, foi membro de inúmeras bandas, participou de festivais de jazz na própria Russia e no exterior (Polônia, Tchecoslováquia, Hungria) até a década de 70 onde ele tinha uma boa reputação nos círculos do jaz. Porém como ele era (e ainda é) um músico de mente aberta, sempre interessado em diferentes estilos musicais, ao ouvir bandas como "Chicago", "Mahavishnu Orchestra", "Blood", "Sweet and Tears", "Pink Floyd", "King Crimson", "ELP" e outros, ele teve a idéia de ir em uma nova direção e formar uma banda, capaz de reproduzir a fusão destes estilos, daí surgiu o "Arsenal". De acordo com "Alexey Kozlov", ele queria criar uma banda muito virtuosa que fosse capaz de balancear nos improvisos uma pequena sensação de blues e diferentes estilos musicais. Não foi tão fácil encontrar músicos para nova banda. A maioria dos jazzistas experientes estavam céticos sobre o rock em geral e não consideraram ser uma proposta séria. O rock na União Soviética foi implantado em estado embrionário e quase totalmente underground, até mesmo a palavra "rock" foi associada a influências ocidentais hostis. Naquela época a música rock existia na forma dos chamados "conjuntos de vocais-instrumentais", teriam que ser profissionais e cantar "canções de compositores soviéticos", sem qualquer espírito rebelde do verdadeiro rock que conhecemos. Muitos músicos undergrounds de rock estavam entusiasmados, mas eles não foram capazes de tocar peças complexas, muitos deles ainda não sabiam ler partituras. A solução veio principalmente dos bravos jovens estudantes do "Conservatório de Moscou" e o "Instituto estudantil de "Gnesin's", cujos interesses não se restringiram apenas por música clássica.  A banda se chamava "Arsenal" que é um jogo de palavras, "ars" significa "arte" em latim e, além disso, foi de alguma forma inspirada pelo famoso time de futebol britânico. O primeiro ensaio da "Arsenal" ocorreu em 12 de novembro de 1973 e a formação inicial consistiu de 4 cantores, metais, e também foram usados instrumentos padrão do rock. A banda começou a executar trechos de "Webber" - Rice rock-opera "Jesus Christ Superstar", composições de "Chicago", "Blood", "Sweet and Tears", Tower of Power e músicas escritas por "Alexey Kozlov" que obviamente são as melhores. Alguns registros daquela época foram publicados apenas em 2005 no CD "Underground Arsenal". "Alexey" e músicos convidados, chamados de "Ensemble" deram concertos ocasionais e intensamente ensaiados (sem serem pagos por eles, porque era contra a lei obter dinheiro com shows caso os artistas não estivessem trabalhando em alguma organização oficial de concertos).  A situação só mudou em 1976, quando "Kaliningrad Philharmonic" convidou "Arsenal" para trabalhos constantes e o grupo tornou-se profissional, mesmo do ponto de vista oficial. Tocaram em diferentes vilas e cidades da União Soviética, participaram de alguns festivais no país e na Europa do Leste, mas estavam sempre sob pressão da máquina ideológica. "Arsenal" não foi autorizada a fazer shows em Moscou até 1980, o primeiro álbum, "Arsenal "(ou também conhecido como "Dangerous Game"), registrado em 1977, só foi publicado em 1979. "Arsenal" durante a sua longa carreira passou por várias mudanças estilísticas.  No final da década de 70, "Alexey Kozlov" no auge da criatividade, compõe principalmente músicas instrumentais e os números vocais passaram a ter cada vez menos espaço em seus concertos, muitos dos cantores foram para a Inglaterra seguir uma vida normal longe da industria musical.  O início dos anos 80 foi o período em que "Alexey Kozlov" descobriu por si mesmo o gosto por filosofia oriental e estudou profundamente, a música tornou-se meditativa, principalmente pelo teclado como podemos ver no álbum "Created With Our Own Hands" (Criado com nossas próprias mãos) de 1982.  Com o álbum "Second Wind" de 1985 a banda retornou com uma fusão funk, mas incorporou elementos de folk, música clássica, break dance e até reggae, na verdade o cartão de visita do álbum, "Nostalgia", é uma música reggae. Em meados dos anos 80 o break dance tornou-se uma grande parte dos concertos. Músicos aprenderam a quebrar movimentos de dança como "moon walk", "glide" e outros. Os shows em geral consistiam em duas partes, o jazz-rock no primeiro set e break dance, com paródia à burocracia, figurinos e elementos teatrais, no segundo set. Outro período de break dance foram registrados no álbum "Pulse 3" de 1986, embora uma fase sem apresentações onde perdem, em parte, seu efeito humorístico.  A banda apareceu novamente no início da década de 90, em ótima forma artística e lançou dois álbuns em 1991, chamado simplesmente de "Arsenal-5" (o seu trabalho mais árduo) e "Arsenal-6". Mas o declínio do império soviético tornou-se uma dificuldade para muitos artistas e a "Kaliningrad Philharmonic" demitiu a "Arsenal", sendo o primeiro fim da banda.  "Alexey Kozlov" trabalhou em diferentes projetos, lançou alguns álbuns solo no início da década de 90 e quando se tornou possível, reviveu a "Arsenal" com novos músicos, mais jovens. Às vezes, ele chama esta formação de novo arsenal. A banda toca jazz-fusion, faz novos arranjos de peças antigas e cria novas músicas também. No início da década de 2000, "Arsenal", juntamente com o cantor "Valery Karimov", tocaram regularmente ao vivo no programa "Progressive Rock", onde contém canções de "Atomic Rooster", "King Crimson", "Yes", "Led Zeppelin" e outros. Infelizmente, foram registrados apenas algumas partes desse programa em 2005 em um DVD chamado "Time Scorched" (Tempo chamuscado). O último álbum de estúdio, "Mindstream", foi lançado em 2013. A banda ainda toca em concertos de diferentes locais e toda semana você pode ver "Arsenal" no "Forte Clube" em Moscou.
"Arsenal" é uma maravilhosa banda formada no início da década de setenta por um dos pioneiros do jazz-rock na União Soviética, "Alexey Kozlov" (muitas vezes escrito "Alexei"), nascido em 1935 na cidade de Moscou, arquiteto profissional, saxofonista autodidata e compositor. Ele tocou jazz nos anos 50 e tinha profundo conhecimento de seus estilos diferentes, foi membro de inúmeras bandas, participou de festivais de jazz na própria Russia e no exterior (Polônia, Tchecoslováquia, Hungria) até a década de 70 onde ele tinha uma boa reputação nos círculos do jaz. Porém como ele era (e ainda é) um músico de mente aberta, sempre interessado em diferentes estilos musicais, ao ouvir bandas como "Chicago", "Mahavishnu Orchestra", "Blood", "Sweet and Tears", "Pink Floyd", "King Crimson", "ELP" e outros, ele teve a idéia de ir em uma nova direção e formar uma banda, capaz de reproduzir a fusão destes estilos, daí surgiu o "Arsenal". De acordo com "Alexey Kozlov", ele queria criar uma banda muito virtuosa que fosse capaz de balancear nos improvisos uma pequena sensação de blues e diferentes estilos musicais. Não foi tão fácil encontrar músicos para nova banda. A maioria dos jazzistas experientes estavam céticos sobre o rock em geral e não consideraram ser uma proposta séria. O rock na União Soviética foi implantado em estado embrionário e quase totalmente underground, até mesmo a palavra "rock" foi associada a influências ocidentais hostis. Naquela época a música rock existia na forma dos chamados "conjuntos de vocais-instrumentais", teriam que ser profissionais e cantar "canções de compositores soviéticos", sem qualquer espírito rebelde do verdadeiro rock que conhecemos. Muitos músicos undergrounds de rock estavam entusiasmados, mas eles não foram capazes de tocar peças complexas, muitos deles ainda não sabiam ler partituras. A solução veio principalmente dos bravos jovens estudantes do "Conservatório de Moscou" e o "Instituto estudantil de "Gnesin's", cujos interesses não se restringiram apenas por música clássica.  A banda se chamava "Arsenal" que é um jogo de palavras, "ars" significa "arte" em latim e, além disso, foi de alguma forma inspirada pelo famoso time de futebol britânico. O primeiro ensaio da "Arsenal" ocorreu em 12 de novembro de 1973 e a formação inicial consistiu de 4 cantores, metais, e também foram usados instrumentos padrão do rock. A banda começou a executar trechos de "Webber" - Rice rock-opera "Jesus Christ Superstar", composições de "Chicago", "Blood", "Sweet and Tears", Tower of Power e músicas escritas por "Alexey Kozlov" que obviamente são as melhores. Alguns registros daquela época foram publicados apenas em 2005 no CD "Underground Arsenal". "Alexey" e músicos convidados, chamados de "Ensemble" deram concertos ocasionais e intensamente ensaiados (sem serem pagos por eles, porque era contra a lei obter dinheiro com shows caso os artistas não estivessem trabalhando em alguma organização oficial de concertos).  A situação só mudou em 1976, quando "Kaliningrad Philharmonic" convidou "Arsenal" para trabalhos constantes e o grupo tornou-se profissional, mesmo do ponto de vista oficial. Tocaram em diferentes vilas e cidades da União Soviética, participaram de alguns festivais no país e na Europa do Leste, mas estavam sempre sob pressão da máquina ideológica. "Arsenal" não foi autorizada a fazer shows em Moscou até 1980, o primeiro álbum, "Arsenal "(ou também conhecido como "Dangerous Game"), registrado em 1977, só foi publicado em 1979. "Arsenal" durante a sua longa carreira passou por várias mudanças estilísticas.  No final da década de 70, "Alexey Kozlov" no auge da criatividade, compõe principalmente músicas instrumentais e os números vocais passaram a ter cada vez menos espaço em seus concertos, muitos dos cantores foram para a Inglaterra seguir uma vida normal longe da industria musical.  O início dos anos 80 foi o período em que "Alexey Kozlov" descobriu por si mesmo o gosto por filosofia oriental e estudou profundamente, a música tornou-se meditativa, principalmente pelo teclado como podemos ver no álbum "Created With Our Own Hands" (Criado com nossas próprias mãos) de 1982.  Com o álbum "Second Wind" de 1985 a banda retornou com uma fusão funk, mas incorporou elementos de folk, música clássica, break dance e até reggae, na verdade o cartão de visita do álbum, "Nostalgia", é uma música reggae. Em meados dos anos 80 o break dance tornou-se uma grande parte dos concertos. Músicos aprenderam a quebrar movimentos de dança como "moon walk", "glide" e outros. Os shows em geral consistiam em duas partes, o jazz-rock no primeiro set e break dance, com paródia à burocracia, figurinos e elementos teatrais, no segundo set. Outro período de break dance foram registrados no álbum "Pulse 3" de 1986, embora uma fase sem apresentações onde perdem, em parte, seu efeito humorístico.  A banda apareceu novamente no início da década de 90, em ótima forma artística e lançou dois álbuns em 1991, chamado simplesmente de "Arsenal-5" (o seu trabalho mais árduo) e "Arsenal-6". Mas o declínio do império soviético tornou-se uma dificuldade para muitos artistas e a "Kaliningrad Philharmonic" demitiu a "Arsenal", sendo o primeiro fim da banda.  "Alexey Kozlov" trabalhou em diferentes projetos, lançou alguns álbuns solo no início da década de 90 e quando se tornou possível, reviveu a "Arsenal" com novos músicos, mais jovens. Às vezes, ele chama esta formação de novo arsenal. A banda toca jazz-fusion, faz novos arranjos de peças antigas e cria novas músicas também. No início da década de 2000, "Arsenal", juntamente com o cantor "Valery Karimov", tocaram regularmente ao vivo no programa "Progressive Rock", onde contém canções de "Atomic Rooster", "King Crimson", "Yes", "Led Zeppelin" e outros. Infelizmente, foram registrados apenas algumas partes desse programa em 2005 em um DVD chamado "Time Scorched" (Tempo chamuscado). O último álbum de estúdio, "Mindstream", foi lançado em 2013. A banda ainda toca em concertos de diferentes locais e toda semana você pode ver "Arsenal" no "Forte Clube" em Moscou."Alexey Kozlov" trabalhou em diferentes projetos, lançou alguns álbuns solo no início da década de 90 e quando se tornou possível, reviveu a "Arsenal" com novos músicos, mais jovens. Às vezes, ele chama esta formação de novo arsenal. A banda toca jazz-fusion, faz novos arranjos de peças antigas e cria novas músicas também. No início da década de 2000, "Arsenal", juntamente com o cantor "Valery Karimov", tocaram regularmente ao vivo no programa "Progressive Rock", onde contém canções de "Atomic Rooster", "King Crimson", "Yes", "Led Zeppelin" e outros. Infelizmente, foram registrados apenas algumas partes desse programa em 2005 em um DVD chamado 
"Time Scorched" (Tempo chamuscado).
O último álbum de estúdio, "Mindstream", foi lançado em 2013. A banda ainda toca em concertos de diferentes locais e toda semana você pode ver "Arsenal" 
no "Forte Clube" em Moscou. 
"Arsenal" é uma maravilhosa banda formada no início da década de setenta por um dos pioneiros do jazz-rock na União Soviética, "Alexey Kozlov" (muitas vezes escrito "Alexei"), nascido em 1935 na cidade de Moscou, arquiteto profissional, saxofonista autodidata e compositor. Ele tocou jazz nos anos 50 e tinha profundo conhecimento de seus estilos diferentes, foi membro de inúmeras bandas, participou de festivais de jazz na própria Russia e no exterior (Polônia, Tchecoslováquia, Hungria) até a década de 70 onde ele tinha uma boa reputação nos círculos do jaz. Porém como ele era (e ainda é) um músico de mente aberta, sempre interessado em diferentes estilos musicais, ao ouvir bandas como "Chicago", "Mahavishnu Orchestra", "Blood", "Sweet and Tears", "Pink Floyd", "King Crimson", "ELP" e outros, ele teve a idéia de ir em uma nova direção e formar uma banda, capaz de reproduzir a fusão destes estilos, daí surgiu o "Arsenal". De acordo com "Alexey Kozlov", ele queria criar uma banda muito virtuosa que fosse capaz de balancear nos improvisos uma pequena sensação de blues e diferentes estilos musicais. Não foi tão fácil encontrar músicos para nova banda. A maioria dos jazzistas experientes estavam céticos sobre o rock em geral e não consideraram ser uma proposta séria. O rock na União Soviética foi implantado em estado embrionário e quase totalmente underground, até mesmo a palavra "rock" foi associada a influências ocidentais hostis. Naquela época a música rock existia na forma dos chamados "conjuntos de vocais-instrumentais", teriam que ser profissionais e cantar "canções de compositores soviéticos", sem qualquer espírito rebelde do verdadeiro rock que conhecemos. Muitos músicos undergrounds de rock estavam entusiasmados, mas eles não foram capazes de tocar peças complexas, muitos deles ainda não sabiam ler partituras. A solução veio principalmente dos bravos jovens estudantes do "Conservatório de Moscou" e o "Instituto estudantil de "Gnesin's", cujos interesses não se restringiram apenas por música clássica.  A banda se chamava "Arsenal" que é um jogo de palavras, "ars" significa "arte" em latim e, além disso, foi de alguma forma inspirada pelo famoso time de futebol britânico. O primeiro ensaio da "Arsenal" ocorreu em 12 de novembro de 1973 e a formação inicial consistiu de 4 cantores, metais, e também foram usados instrumentos padrão do rock. A banda começou a executar trechos de "Webber" - Rice rock-opera "Jesus Christ Superstar", composições de "Chicago", "Blood", "Sweet and Tears", Tower of Power e músicas escritas por "Alexey Kozlov" que obviamente são as melhores. Alguns registros daquela época foram publicados apenas em 2005 no CD "Underground Arsenal". "Alexey" e músicos convidados, chamados de "Ensemble" deram concertos ocasionais e intensamente ensaiados (sem serem pagos por eles, porque era contra a lei obter dinheiro com shows caso os artistas não estivessem trabalhando em alguma organização oficial de concertos).  A situação só mudou em 1976, quando "Kaliningrad Philharmonic" convidou "Arsenal" para trabalhos constantes e o grupo tornou-se profissional, mesmo do ponto de vista oficial. Tocaram em diferentes vilas e cidades da União Soviética, participaram de alguns festivais no país e na Europa do Leste, mas estavam sempre sob pressão da máquina ideológica. "Arsenal" não foi autorizada a fazer shows em Moscou até 1980, o primeiro álbum, "Arsenal "(ou também conhecido como "Dangerous Game"), registrado em 1977, só foi publicado em 1979. "Arsenal" durante a sua longa carreira passou por várias mudanças estilísticas.  No final da década de 70, "Alexey Kozlov" no auge da criatividade, compõe principalmente músicas instrumentais e os números vocais passaram a ter cada vez menos espaço em seus concertos, muitos dos cantores foram para a Inglaterra seguir uma vida normal longe da industria musical.  O início dos anos 80 foi o período em que "Alexey Kozlov" descobriu por si mesmo o gosto por filosofia oriental e estudou profundamente, a música tornou-se meditativa, principalmente pelo teclado como podemos ver no álbum "Created With Our Own Hands" (Criado com nossas próprias mãos) de 1982.  Com o álbum "Second Wind" de 1985 a banda retornou com uma fusão funk, mas incorporou elementos de folk, música clássica, break dance e até reggae, na verdade o cartão de visita do álbum, "Nostalgia", é uma música reggae. Em meados dos anos 80 o break dance tornou-se uma grande parte dos concertos. Músicos aprenderam a quebrar movimentos de dança como "moon walk", "glide" e outros. Os shows em geral consistiam em duas partes, o jazz-rock no primeiro set e break dance, com paródia à burocracia, figurinos e elementos teatrais, no segundo set. Outro período de break dance foram registrados no álbum "Pulse 3" de 1986, embora uma fase sem apresentações onde perdem, em parte, seu efeito humorístico.  A banda apareceu novamente no início da década de 90, em ótima forma artística e lançou dois álbuns em 1991, chamado simplesmente de "Arsenal-5" (o seu trabalho mais árduo) e "Arsenal-6". Mas o declínio do império soviético tornou-se uma dificuldade para muitos artistas e a "Kaliningrad Philharmonic" demitiu a "Arsenal", sendo o primeiro fim da banda.  "Alexey Kozlov" trabalhou em diferentes projetos, lançou alguns álbuns solo no início da década de 90 e quando se tornou possível, reviveu a "Arsenal" com novos músicos, mais jovens. Às vezes, ele chama esta formação de novo arsenal. A banda toca jazz-fusion, faz novos arranjos de peças antigas e cria novas músicas também. No início da década de 2000, "Arsenal", juntamente com o cantor "Valery Karimov", tocaram regularmente ao vivo no programa "Progressive Rock", onde contém canções de "Atomic Rooster", "King Crimson", "Yes", "Led Zeppelin" e outros. Infelizmente, foram registrados apenas algumas partes desse programa em 2005 em um DVD chamado "Time Scorched" (Tempo chamuscado). O último álbum de estúdio, "Mindstream", foi lançado em 2013. A banda ainda toca em concertos de diferentes locais e toda semana você pode ver "Arsenal" no "Forte Clube" em Moscou."Arsenal" é uma maravilhosa banda formada no início da década de setenta por um dos pioneiros do jazz-rock na União Soviética, "Alexey Kozlov" (muitas vezes escrito "Alexei"), nascido em 1935 na cidade de Moscou, arquiteto profissional, saxofonista autodidata e compositor. Ele tocou jazz nos anos 50 e tinha profundo conhecimento de seus estilos diferentes, foi membro de inúmeras bandas, participou de festivais de jazz na própria Russia e no exterior (Polônia, Tchecoslováquia, Hungria) até a década de 70 onde ele tinha uma boa reputação nos círculos do jaz. Porém como ele era (e ainda é) um músico de mente aberta, sempre interessado em diferentes estilos musicais, ao ouvir bandas como "Chicago", "Mahavishnu Orchestra", "Blood", "Sweet and Tears", "Pink Floyd", "King Crimson", "ELP" e outros, ele teve a idéia de ir em uma nova direção e formar uma banda, capaz de reproduzir a fusão destes estilos, daí surgiu o "Arsenal". De acordo com "Alexey Kozlov", ele queria criar uma banda muito virtuosa que fosse capaz de balancear nos improvisos uma pequena sensação de blues e diferentes estilos musicais. Não foi tão fácil encontrar músicos para nova banda. A maioria dos jazzistas experientes estavam céticos sobre o rock em geral e não consideraram ser uma proposta séria. O rock na União Soviética foi implantado em estado embrionário e quase totalmente underground, até mesmo a palavra "rock" foi associada a influências ocidentais hostis. Naquela época a música rock existia na forma dos chamados "conjuntos de vocais-instrumentais", teriam que ser profissionais e cantar "canções de compositores soviéticos", sem qualquer espírito rebelde do verdadeiro rock que conhecemos. Muitos músicos undergrounds de rock estavam entusiasmados, mas eles não foram capazes de tocar peças complexas, muitos deles ainda não sabiam ler partituras. A solução veio principalmente dos bravos jovens estudantes do "Conservatório de Moscou" e o "Instituto estudantil de "Gnesin's", cujos interesses não se restringiram apenas por música clássica.  A banda se chamava "Arsenal" que é um jogo de palavras, "ars" significa "arte" em latim e, além disso, foi de alguma forma inspirada pelo famoso time de futebol britânico. O primeiro ensaio da "Arsenal" ocorreu em 12 de novembro de 1973 e a formação inicial consistiu de 4 cantores, metais, e também foram usados instrumentos padrão do rock. A banda começou a executar trechos de "Webber" - Rice rock-opera "Jesus Christ Superstar", composições de "Chicago", "Blood", "Sweet and Tears", Tower of Power e músicas escritas por "Alexey Kozlov" que obviamente são as melhores. Alguns registros daquela época foram publicados apenas em 2005 no CD "Underground Arsenal". "Alexey" e músicos convidados, chamados de "Ensemble" deram concertos ocasionais e intensamente ensaiados (sem serem pagos por eles, porque era contra a lei obter dinheiro com shows caso os artistas não estivessem trabalhando em alguma organização oficial de concertos).  A situação só mudou em 1976, quando "Kaliningrad Philharmonic" convidou "Arsenal" para trabalhos constantes e o grupo tornou-se profissional, mesmo do ponto de vista oficial. Tocaram em diferentes vilas e cidades da União Soviética, participaram de alguns festivais no país e na Europa do Leste, mas estavam sempre sob pressão da máquina ideológica. "Arsenal" não foi autorizada a fazer shows em Moscou até 1980, o primeiro álbum, "Arsenal "(ou também conhecido como "Dangerous Game"), registrado em 1977, só foi publicado em 1979. "Arsenal" durante a sua longa carreira passou por várias mudanças estilísticas.  No final da década de 70, "Alexey Kozlov" no auge da criatividade, compõe principalmente músicas instrumentais e os números vocais passaram a ter cada vez menos espaço em seus concertos, muitos dos cantores foram para a Inglaterra seguir uma vida normal longe da industria musical.  O início dos anos 80 foi o período em que "Alexey Kozlov" descobriu por si mesmo o gosto por filosofia oriental e estudou profundamente, a música tornou-se meditativa, principalmente pelo teclado como podemos ver no álbum "Created With Our Own Hands" (Criado com nossas próprias mãos) de 1982.  Com o álbum "Second Wind" de 1985 a banda retornou com uma fusão funk, mas incorporou elementos de folk, música clássica, break dance e até reggae, na verdade o cartão de visita do álbum, "Nostalgia", é uma música reggae. Em meados dos anos 80 o break dance tornou-se uma grande parte dos concertos. Músicos aprenderam a quebrar movimentos de dança como "moon walk", "glide" e outros. Os shows em geral consistiam em duas partes, o jazz-rock no primeiro set e break dance, com paródia à burocracia, figurinos e elementos teatrais, no segundo set. Outro período de break dance foram registrados no álbum "Pulse 3" de 1986, embora uma fase sem apresentações onde perdem, em parte, seu efeito humorístico.  A banda apareceu novamente no início da década de 90, em ótima forma artística e lançou dois álbuns em 1991, chamado simplesmente de "Arsenal-5" (o seu trabalho mais árduo) e "Arsenal-6". Mas o declínio do império soviético tornou-se uma dificuldade para muitos artistas e a "Kaliningrad Philharmonic" demitiu a "Arsenal", sendo o primeiro fim da banda.  "Alexey Kozlov" trabalhou em diferentes projetos, lançou alguns álbuns solo no início da década de 90 e quando se tornou possível, reviveu a "Arsenal" com novos músicos, mais jovens. Às vezes, ele chama esta formação de novo arsenal. A banda toca jazz-fusion, faz novos arranjos de peças antigas e cria novas músicas também. No início da década de 2000, "Arsenal", juntamente com o cantor "Valery Karimov", tocaram regularmente ao vivo no programa "Progressive Rock", onde contém canções de "Atomic Rooster", "King Crimson", "Yes", "Led Zeppelin" e outros. Infelizmente, foram registrados apenas algumas partes desse programa em 2005 em um DVD chamado "Time Scorched" (Tempo chamuscado). O último álbum de estúdio, "Mindstream", foi lançado em 2013. A banda ainda toca em concertos de diferentes locais e toda semana você pode ver "Arsenal" no "Forte Clube" em Moscou.

"Arsenal" é uma maravilhosa banda formada no início da década de setenta por um dos pioneiros do jazz-rock na União Soviética, "Alexey Kozlov" (muitas vezes escrito "Alexei"), nascido em 1935 na cidade de Moscou, arquiteto profissional, saxofonista autodidata e compositor. Ele tocou jazz nos anos 50 e tinha profundo conhecimento de seus estilos diferentes, foi membro de inúmeras bandas, participou de festivais de jazz na própria Russia e no exterior (Polônia, Tchecoslováquia, Hungria) até a década de 70 onde ele tinha uma boa reputação nos círculos do jaz. Porém como ele era (e ainda é) um músico de mente aberta, sempre interessado em diferentes estilos musicais, ao ouvir bandas como "Chicago", "Mahavishnu Orchestra", "Blood", "Sweet and Tears", "Pink Floyd", "King Crimson", "ELP" e outros, ele teve a idéia de ir em uma nova direção e formar uma banda, capaz de reproduzir a fusão destes estilos, daí surgiu o "Arsenal". De acordo com "Alexey Kozlov", ele queria criar uma banda muito virtuosa que fosse capaz de balancear nos improvisos uma pequena sensação de blues e diferentes estilos musicais. Não foi tão fácil encontrar músicos para nova banda. A maioria dos jazzistas experientes estavam céticos sobre o rock em geral e não consideraram ser uma proposta séria. O rock na União Soviética foi implantado em estado embrionário e quase totalmente underground, até mesmo a palavra "rock" foi associada a influências ocidentais hostis. Naquela época a música rock existia na forma dos chamados "conjuntos de vocais-instrumentais", teriam que ser profissionais e cantar "canções de compositores soviéticos", sem qualquer espírito rebelde do verdadeiro rock que conhecemos. Muitos músicos undergrounds de rock estavam entusiasmados, mas eles não foram capazes de tocar peças complexas, muitos deles ainda não sabiam ler partituras. A solução veio principalmente dos bravos jovens estudantes do "Conservatório de Moscou" e o "Instituto estudantil de "Gnesin's", cujos interesses não se restringiram apenas por música clássica.  A banda se chamava "Arsenal" que é um jogo de palavras, "ars" significa "arte" em latim e, além disso, foi de alguma forma inspirada pelo famoso time de futebol britânico. O primeiro ensaio da "Arsenal" ocorreu em 12 de novembro de 1973 e a formação inicial consistiu de 4 cantores, metais, e também foram usados instrumentos padrão do rock. A banda começou a executar trechos de "Webber" - Rice rock-opera "Jesus Christ Superstar", composições de "Chicago", "Blood", "Sweet and Tears", Tower of Power e músicas escritas por "Alexey Kozlov" que obviamente são as melhores. Alguns registros daquela época foram publicados apenas em 2005 no CD "Underground Arsenal". "Alexey" e músicos convidados, chamados de "Ensemble" deram concertos ocasionais e intensamente ensaiados (sem serem pagos por eles, porque era contra a lei obter dinheiro com shows caso os artistas não estivessem trabalhando em alguma organização oficial de concertos).  A situação só mudou em 1976, quando "Kaliningrad Philharmonic" convidou "Arsenal" para trabalhos constantes e o grupo tornou-se profissional, mesmo do ponto de vista oficial. Tocaram em diferentes vilas e cidades da União Soviética, participaram de alguns festivais no país e na Europa do Leste, mas estavam sempre sob pressão da máquina ideológica. "Arsenal" não foi autorizada a fazer shows em Moscou até 1980, o primeiro álbum, "Arsenal "(ou também conhecido como "Dangerous Game"), registrado em 1977, só foi publicado em 1979. "Arsenal" durante a sua longa carreira passou por várias mudanças estilísticas.  No final da década de 70, "Alexey Kozlov" no auge da criatividade, compõe principalmente músicas instrumentais e os números vocais passaram a ter cada vez menos espaço em seus concertos, muitos dos cantores foram para a Inglaterra seguir uma vida normal longe da industria musical.  O início dos anos 80 foi o período em que "Alexey Kozlov" descobriu por si mesmo o gosto por filosofia oriental e estudou profundamente, a música tornou-se meditativa, principalmente pelo teclado como podemos ver no álbum "Created With Our Own Hands" (Criado com nossas próprias mãos) de 1982.  Com o álbum "Second Wind" de 1985 a banda retornou com uma fusão funk, mas incorporou elementos de folk, música clássica, break dance e até reggae, na verdade o cartão de visita do álbum, "Nostalgia", é uma música reggae. Em meados dos anos 80 o break dance tornou-se uma grande parte dos concertos. Músicos aprenderam a quebrar movimentos de dança como "moon walk", "glide" e outros. Os shows em geral consistiam em duas partes, o jazz-rock no primeiro set e break dance, com paródia à burocracia, figurinos e elementos teatrais, no segundo set. Outro período de break dance foram registrados no álbum "Pulse 3" de 1986, embora uma fase sem apresentações onde perdem, em parte, seu efeito humorístico.  A banda apareceu novamente no início da década de 90, em ótima forma artística e lançou dois álbuns em 1991, chamado simplesmente de "Arsenal-5" (o seu trabalho mais árduo) e "Arsenal-6". Mas o declínio do império soviético tornou-se uma dificuldade para muitos artistas e a "Kaliningrad Philharmonic" demitiu a "Arsenal", sendo o primeiro fim da banda.  "Alexey Kozlov" trabalhou em diferentes projetos, lançou alguns álbuns solo no início da década de 90 e quando se tornou possível, reviveu a "Arsenal" com novos músicos, mais jovens. Às vezes, ele chama esta formação de novo arsenal. A banda toca jazz-fusion, faz novos arranjos de peças antigas e cria novas músicas também. No início da década de 2000, "Arsenal", juntamente com o cantor "Valery Karimov", tocaram regularmente ao vivo no programa "Progressive Rock", onde contém canções de "Atomic Rooster", "King Crimson", "Yes", "Led Zeppelin" e outros. Infelizmente, foram registrados apenas algumas partes desse programa em 2005 em um DVD chamado "Time Scorched" (Tempo chamuscado). O último álbum de estúdio, "Mindstream", foi lançado em 2013. A banda ainda toca em concertos de diferentes locais e toda semana você pode ver "Arsenal" no "Forte Clube" em Moscou.




"Arsenal" é uma maravilhosa banda formada no início da década de setenta por um dos pioneiros do jazz-rock na União Soviética, "Alexey Kozlov" (muitas vezes escrito "Alexei"), nascido em 1935 na cidade de Moscou, arquiteto profissional, saxofonista autodidata e compositor. Ele tocou jazz nos anos 50 e tinha profundo conhecimento de seus estilos diferentes, foi membro de inúmeras bandas, participou de festivais de jazz na própria Russia e no exterior (Polônia, Tchecoslováquia, Hungria) até a década de 70 onde ele tinha uma boa reputação nos círculos do jaz. Porém como ele era (e ainda é) um músico de mente aberta, sempre interessado em diferentes estilos musicais, ao ouvir bandas como "Chicago", "Mahavishnu Orchestra", "Blood", "Sweet and Tears", "Pink Floyd", "King Crimson", "ELP" e outros, ele teve a idéia de ir em uma nova direção e formar uma banda, capaz de reproduzir a fusão destes estilos, daí surgiu o "Arsenal". De acordo com "Alexey Kozlov", ele queria criar uma banda muito virtuosa que fosse capaz de balancear nos improvisos uma pequena sensação de blues e diferentes estilos musicais. Não foi tão fácil encontrar músicos para nova banda. A maioria dos jazzistas experientes estavam céticos sobre o rock em geral e não consideraram ser uma proposta séria. O rock na União Soviética foi implantado em estado embrionário e quase totalmente underground, até mesmo a palavra "rock" foi associada a influências ocidentais hostis. Naquela época a música rock existia na forma dos chamados "conjuntos de vocais-instrumentais", teriam que ser profissionais e cantar "canções de compositores soviéticos", sem qualquer espírito rebelde do verdadeiro rock que conhecemos. Muitos músicos undergrounds de rock estavam entusiasmados, mas eles não foram capazes de tocar peças complexas, muitos deles ainda não sabiam ler partituras. A solução veio principalmente dos bravos jovens estudantes do "Conservatório de Moscou" e o "Instituto estudantil de "Gnesin's", cujos interesses não se restringiram apenas por música clássica.  A banda se chamava "Arsenal" que é um jogo de palavras, "ars" significa "arte" em latim e, além disso, foi de alguma forma inspirada pelo famoso time de futebol britânico. O primeiro ensaio da "Arsenal" ocorreu em 12 de novembro de 1973 e a formação inicial consistiu de 4 cantores, metais, e também foram usados instrumentos padrão do rock. A banda começou a executar trechos de "Webber" - Rice rock-opera "Jesus Christ Superstar", composições de "Chicago", "Blood", "Sweet and Tears", Tower of Power e músicas escritas por "Alexey Kozlov" que obviamente são as melhores. Alguns registros daquela época foram publicados apenas em 2005 no CD "Underground Arsenal". "Alexey" e músicos convidados, chamados de "Ensemble" deram concertos ocasionais e intensamente ensaiados (sem serem pagos por eles, porque era contra a lei obter dinheiro com shows caso os artistas não estivessem trabalhando em alguma organização oficial de concertos).  A situação só mudou em 1976, quando "Kaliningrad Philharmonic" convidou "Arsenal" para trabalhos constantes e o grupo tornou-se profissional, mesmo do ponto de vista oficial. Tocaram em diferentes vilas e cidades da União Soviética, participaram de alguns festivais no país e na Europa do Leste, mas estavam sempre sob pressão da máquina ideológica. "Arsenal" não foi autorizada a fazer shows em Moscou até 1980, o primeiro álbum, "Arsenal "(ou também conhecido como "Dangerous Game"), registrado em 1977, só foi publicado em 1979. "Arsenal" durante a sua longa carreira passou por várias mudanças estilísticas.  No final da década de 70, "Alexey Kozlov" no auge da criatividade, compõe principalmente músicas instrumentais e os números vocais passaram a ter cada vez menos espaço em seus concertos, muitos dos cantores foram para a Inglaterra seguir uma vida normal longe da industria musical.  O início dos anos 80 foi o período em que "Alexey Kozlov" descobriu por si mesmo o gosto por filosofia oriental e estudou profundamente, a música tornou-se meditativa, principalmente pelo teclado como podemos ver no álbum "Created With Our Own Hands" (Criado com nossas próprias mãos) de 1982.  Com o álbum "Second Wind" de 1985 a banda retornou com uma fusão funk, mas incorporou elementos de folk, música clássica, break dance e até reggae, na verdade o cartão de visita do álbum, "Nostalgia", é uma música reggae. Em meados dos anos 80 o break dance tornou-se uma grande parte dos concertos. Músicos aprenderam a quebrar movimentos de dança como "moon walk", "glide" e outros. Os shows em geral consistiam em duas partes, o jazz-rock no primeiro set e break dance, com paródia à burocracia, figurinos e elementos teatrais, no segundo set. Outro período de break dance foram registrados no álbum "Pulse 3" de 1986, embora uma fase sem apresentações onde perdem, em parte, seu efeito humorístico.  A banda apareceu novamente no início da década de 90, em ótima forma artística e lançou dois álbuns em 1991, chamado simplesmente de "Arsenal-5" (o seu trabalho mais árduo) e "Arsenal-6". Mas o declínio do império soviético tornou-se uma dificuldade para muitos artistas e a "Kaliningrad Philharmonic" demitiu a "Arsenal", sendo o primeiro fim da banda.  "Alexey Kozlov" trabalhou em diferentes projetos, lançou alguns álbuns solo no início da década de 90 e quando se tornou possível, reviveu a "Arsenal" com novos músicos, mais jovens. Às vezes, ele chama esta formação de novo arsenal. A banda toca jazz-fusion, faz novos arranjos de peças antigas e cria novas músicas também. No início da década de 2000, "Arsenal", juntamente com o cantor "Valery Karimov", tocaram regularmente ao vivo no programa "Progressive Rock", onde contém canções de "Atomic Rooster", "King Crimson", "Yes", "Led Zeppelin" e outros. Infelizmente, foram registrados apenas algumas partes desse programa em 2005 em um DVD chamado "Time Scorched" (Tempo chamuscado). O último álbum de estúdio, "Mindstream", foi lançado em 2013. A banda ainda toca em concertos de diferentes locais e toda semana você pode ver "Arsenal" no "Forte Clube" em Moscou.

"Arsenal" é uma maravilhosa banda formada no início da década de setenta por um dos pioneiros do jazz-rock na União Soviética, "Alexey Kozlov" (muitas vezes escrito "Alexei"), nascido em 1935 na cidade de Moscou, arquiteto profissional, saxofonista autodidata e compositor. Ele tocou jazz nos anos 50 e tinha profundo conhecimento de seus estilos diferentes, foi membro de inúmeras bandas, participou de festivais de jazz na própria Russia e no exterior (Polônia, Tchecoslováquia, Hungria) até a década de 70 onde ele tinha uma boa reputação nos círculos do jaz. Porém como ele era (e ainda é) um músico de mente aberta, sempre interessado em diferentes estilos musicais, ao ouvir bandas como "Chicago", "Mahavishnu Orchestra", "Blood", "Sweet and Tears", "Pink Floyd", "King Crimson", "ELP" e outros, ele teve a idéia de ir em uma nova direção e formar uma banda, capaz de reproduzir a fusão destes estilos, daí surgiu o "Arsenal". De acordo com "Alexey Kozlov", ele queria criar uma banda muito virtuosa que fosse capaz de balancear nos improvisos uma pequena sensação de blues e diferentes estilos musicais. Não foi tão fácil encontrar músicos para nova banda. A maioria dos jazzistas experientes estavam céticos sobre o rock em geral e não consideraram ser uma proposta séria. O rock na União Soviética foi implantado em estado embrionário e quase totalmente underground, até mesmo a palavra "rock" foi associada a influências ocidentais hostis. Naquela época a música rock existia na forma dos chamados "conjuntos de vocais-instrumentais", teriam que ser profissionais e cantar "canções de compositores soviéticos", sem qualquer espírito rebelde do verdadeiro rock que conhecemos. Muitos músicos undergrounds de rock estavam entusiasmados, mas eles não foram capazes de tocar peças complexas, muitos deles ainda não sabiam ler partituras. A solução veio principalmente dos bravos jovens estudantes do "Conservatório de Moscou" e o "Instituto estudantil de "Gnesin's", cujos interesses não se restringiram apenas por música clássica.  A banda se chamava "Arsenal" que é um jogo de palavras, "ars" significa "arte" em latim e, além disso, foi de alguma forma inspirada pelo famoso time de futebol britânico. O primeiro ensaio da "Arsenal" ocorreu em 12 de novembro de 1973 e a formação inicial consistiu de 4 cantores, metais, e também foram usados instrumentos padrão do rock. A banda começou a executar trechos de "Webber" - Rice rock-opera "Jesus Christ Superstar", composições de "Chicago", "Blood", "Sweet and Tears", Tower of Power e músicas escritas por "Alexey Kozlov" que obviamente são as melhores. Alguns registros daquela época foram publicados apenas em 2005 no CD "Underground Arsenal". "Alexey" e músicos convidados, chamados de "Ensemble" deram concertos ocasionais e intensamente ensaiados (sem serem pagos por eles, porque era contra a lei obter dinheiro com shows caso os artistas não estivessem trabalhando em alguma organização oficial de concertos).  A situação só mudou em 1976, quando "Kaliningrad Philharmonic" convidou "Arsenal" para trabalhos constantes e o grupo tornou-se profissional, mesmo do ponto de vista oficial. Tocaram em diferentes vilas e cidades da União Soviética, participaram de alguns festivais no país e na Europa do Leste, mas estavam sempre sob pressão da máquina ideológica. "Arsenal" não foi autorizada a fazer shows em Moscou até 1980, o primeiro álbum, "Arsenal "(ou também conhecido como "Dangerous Game"), registrado em 1977, só foi publicado em 1979. "Arsenal" durante a sua longa carreira passou por várias mudanças estilísticas.  No final da década de 70, "Alexey Kozlov" no auge da criatividade, compõe principalmente músicas instrumentais e os números vocais passaram a ter cada vez menos espaço em seus concertos, muitos dos cantores foram para a Inglaterra seguir uma vida normal longe da industria musical.  O início dos anos 80 foi o período em que "Alexey Kozlov" descobriu por si mesmo o gosto por filosofia oriental e estudou profundamente, a música tornou-se meditativa, principalmente pelo teclado como podemos ver no álbum "Created With Our Own Hands" (Criado com nossas próprias mãos) de 1982.  Com o álbum "Second Wind" de 1985 a banda retornou com uma fusão funk, mas incorporou elementos de folk, música clássica, break dance e até reggae, na verdade o cartão de visita do álbum, "Nostalgia", é uma música reggae. Em meados dos anos 80 o break dance tornou-se uma grande parte dos concertos. Músicos aprenderam a quebrar movimentos de dança como "moon walk", "glide" e outros. Os shows em geral consistiam em duas partes, o jazz-rock no primeiro set e break dance, com paródia à burocracia, figurinos e elementos teatrais, no segundo set. Outro período de break dance foram registrados no álbum "Pulse 3" de 1986, embora uma fase sem apresentações onde perdem, em parte, seu efeito humorístico.  A banda apareceu novamente no início da década de 90, em ótima forma artística e lançou dois álbuns em 1991, chamado simplesmente de "Arsenal-5" (o seu trabalho mais árduo) e "Arsenal-6". Mas o declínio do império soviético tornou-se uma dificuldade para muitos artistas e a "Kaliningrad Philharmonic" demitiu a "Arsenal", sendo o primeiro fim da banda.  "Alexey Kozlov" trabalhou em diferentes projetos, lançou alguns álbuns solo no início da década de 90 e quando se tornou possível, reviveu a "Arsenal" com novos músicos, mais jovens. Às vezes, ele chama esta formação de novo arsenal. A banda toca jazz-fusion, faz novos arranjos de peças antigas e cria novas músicas também. No início da década de 2000, "Arsenal", juntamente com o cantor "Valery Karimov", tocaram regularmente ao vivo no programa "Progressive Rock", onde contém canções de "Atomic Rooster", "King Crimson", "Yes", "Led Zeppelin" e outros. Infelizmente, foram registrados apenas algumas partes desse programa em 2005 em um DVD chamado "Time Scorched" (Tempo chamuscado). O último álbum de estúdio, "Mindstream", foi lançado em 2013. A banda ainda toca em concertos de diferentes locais e toda semana você pode ver "Arsenal" no "Forte Clube" em Moscou.
"Arsenal" é uma maravilhosa banda formada no início da década de setenta por um dos pioneiros do jazz-rock na União Soviética, "Alexey Kozlov" (muitas vezes escrito "Alexei"), nascido em 1935 na cidade de Moscou, arquiteto profissional, saxofonista autodidata e compositor. Ele tocou jazz nos anos 50 e tinha profundo conhecimento de seus estilos diferentes, foi membro de inúmeras bandas, participou de festivais de jazz na própria Russia e no exterior (Polônia, Tchecoslováquia, Hungria) até a década de 70 onde ele tinha uma boa reputação nos círculos do jaz. Porém como ele era (e ainda é) um músico de mente aberta, sempre interessado em diferentes estilos musicais, ao ouvir bandas como "Chicago", "Mahavishnu Orchestra", "Blood", "Sweet and Tears", "Pink Floyd", "King Crimson", "ELP" e outros, ele teve a idéia de ir em uma nova direção e formar uma banda, capaz de reproduzir a fusão destes estilos, daí surgiu o "Arsenal". De acordo com "Alexey Kozlov", ele queria criar uma banda muito virtuosa que fosse capaz de balancear nos improvisos uma pequena sensação de blues e diferentes estilos musicais. Não foi tão fácil encontrar músicos para nova banda. A maioria dos jazzistas experientes estavam céticos sobre o rock em geral e não consideraram ser uma proposta séria. O rock na União Soviética foi implantado em estado embrionário e quase totalmente underground, até mesmo a palavra "rock" foi associada a influências ocidentais hostis. Naquela época a música rock existia na forma dos chamados "conjuntos de vocais-instrumentais", teriam que ser profissionais e cantar "canções de compositores soviéticos", sem qualquer espírito rebelde do verdadeiro rock que conhecemos. Muitos músicos undergrounds de rock estavam entusiasmados, mas eles não foram capazes de tocar peças complexas, muitos deles ainda não sabiam ler partituras. A solução veio principalmente dos bravos jovens estudantes do "Conservatório de Moscou" e o "Instituto estudantil de "Gnesin's", cujos interesses não se restringiram apenas por música clássica.  A banda se chamava "Arsenal" que é um jogo de palavras, "ars" significa "arte" em latim e, além disso, foi de alguma forma inspirada pelo famoso time de futebol britânico. O primeiro ensaio da "Arsenal" ocorreu em 12 de novembro de 1973 e a formação inicial consistiu de 4 cantores, metais, e também foram usados instrumentos padrão do rock. A banda começou a executar trechos de "Webber" - Rice rock-opera "Jesus Christ Superstar", composições de "Chicago", "Blood", "Sweet and Tears", Tower of Power e músicas escritas por "Alexey Kozlov" que obviamente são as melhores. Alguns registros daquela época foram publicados apenas em 2005 no CD "Underground Arsenal". "Alexey" e músicos convidados, chamados de "Ensemble" deram concertos ocasionais e intensamente ensaiados (sem serem pagos por eles, porque era contra a lei obter dinheiro com shows caso os artistas não estivessem trabalhando em alguma organização oficial de concertos).  A situação só mudou em 1976, quando "Kaliningrad Philharmonic" convidou "Arsenal" para trabalhos constantes e o grupo tornou-se profissional, mesmo do ponto de vista oficial. Tocaram em diferentes vilas e cidades da União Soviética, participaram de alguns festivais no país e na Europa do Leste, mas estavam sempre sob pressão da máquina ideológica. "Arsenal" não foi autorizada a fazer shows em Moscou até 1980, o primeiro álbum, "Arsenal "(ou também conhecido como "Dangerous Game"), registrado em 1977, só foi publicado em 1979. "Arsenal" durante a sua longa carreira passou por várias mudanças estilísticas.  No final da década de 70, "Alexey Kozlov" no auge da criatividade, compõe principalmente músicas instrumentais e os números vocais passaram a ter cada vez menos espaço em seus concertos, muitos dos cantores foram para a Inglaterra seguir uma vida normal longe da industria musical.  O início dos anos 80 foi o período em que "Alexey Kozlov" descobriu por si mesmo o gosto por filosofia oriental e estudou profundamente, a música tornou-se meditativa, principalmente pelo teclado como podemos ver no álbum "Created With Our Own Hands" (Criado com nossas próprias mãos) de 1982.  Com o álbum "Second Wind" de 1985 a banda retornou com uma fusão funk, mas incorporou elementos de folk, música clássica, break dance e até reggae, na verdade o cartão de visita do álbum, "Nostalgia", é uma música reggae. Em meados dos anos 80 o break dance tornou-se uma grande parte dos concertos. Músicos aprenderam a quebrar movimentos de dança como "moon walk", "glide" e outros. Os shows em geral consistiam em duas partes, o jazz-rock no primeiro set e break dance, com paródia à burocracia, figurinos e elementos teatrais, no segundo set. Outro período de break dance foram registrados no álbum "Pulse 3" de 1986, embora uma fase sem apresentações onde perdem, em parte, seu efeito humorístico.  A banda apareceu novamente no início da década de 90, em ótima forma artística e lançou dois álbuns em 1991, chamado simplesmente de "Arsenal-5" (o seu trabalho mais árduo) e "Arsenal-6". Mas o declínio do império soviético tornou-se uma dificuldade para muitos artistas e a "Kaliningrad Philharmonic" demitiu a "Arsenal", sendo o primeiro fim da banda.  "Alexey Kozlov" trabalhou em diferentes projetos, lançou alguns álbuns solo no início da década de 90 e quando se tornou possível, reviveu a "Arsenal" com novos músicos, mais jovens. Às vezes, ele chama esta formação de novo arsenal. A banda toca jazz-fusion, faz novos arranjos de peças antigas e cria novas músicas também. No início da década de 2000, "Arsenal", juntamente com o cantor "Valery Karimov", tocaram regularmente ao vivo no programa "Progressive Rock", onde contém canções de "Atomic Rooster", "King Crimson", "Yes", "Led Zeppelin" e outros. Infelizmente, foram registrados apenas algumas partes desse programa em 2005 em um DVD chamado "Time Scorched" (Tempo chamuscado). O último álbum de estúdio, "Mindstream", foi lançado em 2013. A banda ainda toca em concertos de diferentes locais e toda semana você pode ver "Arsenal" no "Forte Clube" em Moscou.
DISCOGRAFIA:
Álbuns de estúdio
1979 - Arsenal
1982 - Своими руками / Created With Our Own Hands
1985 - Второе дыхание / Second Wind
1986 - Пульс 3 / Pulse 3
1991 - Arsenal-5
1991 - Arsenal-6
2004 - Седьмое воплощение / The Seventh Incarnation
2010 - Связь времён / The Link of Times
2011 - Примирение / Reconciliation
2013 - Поток сознания / Mindstream
Álbuns ao vivo
2000 - Live at the Forte Club
2003 - Линии жизни / Life Lines
2005 - В эфире / On Air
Boxset & Compilações
1994 - Неизвестный Арсенал / Unknown Arsenal (2005 Expanded edition)
1998 - Опалённые временем... - I / Scorched By Time... - I
1998 - Опалённые временем... - II / Scorched By Time... - II
1998 - Опалённые временем... - III / Scorched By Time... - III
1998 - Опалённые временем... - IV / Scorched By Time... - IV
2001 - Избранное / Masterworks
"Arsenal" é uma maravilhosa banda formada no início da década de setenta por um dos pioneiros do jazz-rock na União Soviética, "Alexey Kozlov" (muitas vezes escrito "Alexei"), nascido em 1935 na cidade de Moscou, arquiteto profissional, saxofonista autodidata e compositor. Ele tocou jazz nos anos 50 e tinha profundo conhecimento de seus estilos diferentes, foi membro de inúmeras bandas, participou de festivais de jazz na própria Russia e no exterior (Polônia, Tchecoslováquia, Hungria) até a década de 70 onde ele tinha uma boa reputação nos círculos do jaz. Porém como ele era (e ainda é) um músico de mente aberta, sempre interessado em diferentes estilos musicais, ao ouvir bandas como "Chicago", "Mahavishnu Orchestra", "Blood", "Sweet and Tears", "Pink Floyd", "King Crimson", "ELP" e outros, ele teve a idéia de ir em uma nova direção e formar uma banda, capaz de reproduzir a fusão destes estilos, daí surgiu o "Arsenal". De acordo com "Alexey Kozlov", ele queria criar uma banda muito virtuosa que fosse capaz de balancear nos improvisos uma pequena sensação de blues e diferentes estilos musicais. Não foi tão fácil encontrar músicos para nova banda. A maioria dos jazzistas experientes estavam céticos sobre o rock em geral e não consideraram ser uma proposta séria. O rock na União Soviética foi implantado em estado embrionário e quase totalmente underground, até mesmo a palavra "rock" foi associada a influências ocidentais hostis. Naquela época a música rock existia na forma dos chamados "conjuntos de vocais-instrumentais", teriam que ser profissionais e cantar "canções de compositores soviéticos", sem qualquer espírito rebelde do verdadeiro rock que conhecemos. Muitos músicos undergrounds de rock estavam entusiasmados, mas eles não foram capazes de tocar peças complexas, muitos deles ainda não sabiam ler partituras. A solução veio principalmente dos bravos jovens estudantes do "Conservatório de Moscou" e o "Instituto estudantil de "Gnesin's", cujos interesses não se restringiram apenas por música clássica.  A banda se chamava "Arsenal" que é um jogo de palavras, "ars" significa "arte" em latim e, além disso, foi de alguma forma inspirada pelo famoso time de futebol britânico. O primeiro ensaio da "Arsenal" ocorreu em 12 de novembro de 1973 e a formação inicial consistiu de 4 cantores, metais, e também foram usados instrumentos padrão do rock. A banda começou a executar trechos de "Webber" - Rice rock-opera "Jesus Christ Superstar", composições de "Chicago", "Blood", "Sweet and Tears", Tower of Power e músicas escritas por "Alexey Kozlov" que obviamente são as melhores. Alguns registros daquela época foram publicados apenas em 2005 no CD "Underground Arsenal". "Alexey" e músicos convidados, chamados de "Ensemble" deram concertos ocasionais e intensamente ensaiados (sem serem pagos por eles, porque era contra a lei obter dinheiro com shows caso os artistas não estivessem trabalhando em alguma organização oficial de concertos).  A situação só mudou em 1976, quando "Kaliningrad Philharmonic" convidou "Arsenal" para trabalhos constantes e o grupo tornou-se profissional, mesmo do ponto de vista oficial. Tocaram em diferentes vilas e cidades da União Soviética, participaram de alguns festivais no país e na Europa do Leste, mas estavam sempre sob pressão da máquina ideológica. "Arsenal" não foi autorizada a fazer shows em Moscou até 1980, o primeiro álbum, "Arsenal "(ou também conhecido como "Dangerous Game"), registrado em 1977, só foi publicado em 1979. "Arsenal" durante a sua longa carreira passou por várias mudanças estilísticas.  No final da década de 70, "Alexey Kozlov" no auge da criatividade, compõe principalmente músicas instrumentais e os números vocais passaram a ter cada vez menos espaço em seus concertos, muitos dos cantores foram para a Inglaterra seguir uma vida normal longe da industria musical.  O início dos anos 80 foi o período em que "Alexey Kozlov" descobriu por si mesmo o gosto por filosofia oriental e estudou profundamente, a música tornou-se meditativa, principalmente pelo teclado como podemos ver no álbum "Created With Our Own Hands" (Criado com nossas próprias mãos) de 1982.  Com o álbum "Second Wind" de 1985 a banda retornou com uma fusão funk, mas incorporou elementos de folk, música clássica, break dance e até reggae, na verdade o cartão de visita do álbum, "Nostalgia", é uma música reggae. Em meados dos anos 80 o break dance tornou-se uma grande parte dos concertos. Músicos aprenderam a quebrar movimentos de dança como "moon walk", "glide" e outros. Os shows em geral consistiam em duas partes, o jazz-rock no primeiro set e break dance, com paródia à burocracia, figurinos e elementos teatrais, no segundo set. Outro período de break dance foram registrados no álbum "Pulse 3" de 1986, embora uma fase sem apresentações onde perdem, em parte, seu efeito humorístico.  A banda apareceu novamente no início da década de 90, em ótima forma artística e lançou dois álbuns em 1991, chamado simplesmente de "Arsenal-5" (o seu trabalho mais árduo) e "Arsenal-6". Mas o declínio do império soviético tornou-se uma dificuldade para muitos artistas e a "Kaliningrad Philharmonic" demitiu a "Arsenal", sendo o primeiro fim da banda.  "Alexey Kozlov" trabalhou em diferentes projetos, lançou alguns álbuns solo no início da década de 90 e quando se tornou possível, reviveu a "Arsenal" com novos músicos, mais jovens. Às vezes, ele chama esta formação de novo arsenal. A banda toca jazz-fusion, faz novos arranjos de peças antigas e cria novas músicas também. No início da década de 2000, "Arsenal", juntamente com o cantor "Valery Karimov", tocaram regularmente ao vivo no programa "Progressive Rock", onde contém canções de "Atomic Rooster", "King Crimson", "Yes", "Led Zeppelin" e outros. Infelizmente, foram registrados apenas algumas partes desse programa em 2005 em um DVD chamado "Time Scorched" (Tempo chamuscado). O último álbum de estúdio, "Mindstream", foi lançado em 2013. A banda ainda toca em concertos de diferentes locais e toda semana você pode ver "Arsenal" no "Forte Clube" em Moscou.
2005 - Подпольный Арсенал / Underground Arsenal
2005 - Алексей Козлов и ансамбль Арсенал / Alexey Kozlov and Arsenal Ensemble
2005 - Живая вода / Living Water
2012 - Алексей Козлов - Посвящения / Alexey Kozlov - Dedications
2013 - '13. Избранные произведения / '13. Selected Works
Videos & DVD´s
2005 - 30 лет. Опалённые временем / 30 Years Anniversary Concert. Time Scorched

MAIS INFORMAÇÕES:

Arsenal 1979
"Arsenal" é uma maravilhosa banda formada no início da década de setenta por um dos pioneiros do jazz-rock na União Soviética, "Alexey Kozlov" (muitas vezes escrito "Alexei"), nascido em 1935 na cidade de Moscou, arquiteto profissional, saxofonista autodidata e compositor. Ele tocou jazz nos anos 50 e tinha profundo conhecimento de seus estilos diferentes, foi membro de inúmeras bandas, participou de festivais de jazz na própria Russia e no exterior (Polônia, Tchecoslováquia, Hungria) até a década de 70 onde ele tinha uma boa reputação nos círculos do jaz. Porém como ele era (e ainda é) um músico de mente aberta, sempre interessado em diferentes estilos musicais, ao ouvir bandas como "Chicago", "Mahavishnu Orchestra", "Blood", "Sweet and Tears", "Pink Floyd", "King Crimson", "ELP" e outros, ele teve a idéia de ir em uma nova direção e formar uma banda, capaz de reproduzir a fusão destes estilos, daí surgiu o "Arsenal". De acordo com "Alexey Kozlov", ele queria criar uma banda muito virtuosa que fosse capaz de balancear nos improvisos uma pequena sensação de blues e diferentes estilos musicais. Não foi tão fácil encontrar músicos para nova banda. A maioria dos jazzistas experientes estavam céticos sobre o rock em geral e não consideraram ser uma proposta séria. O rock na União Soviética foi implantado em estado embrionário e quase totalmente underground, até mesmo a palavra "rock" foi associada a influências ocidentais hostis. Naquela época a música rock existia na forma dos chamados "conjuntos de vocais-instrumentais", teriam que ser profissionais e cantar "canções de compositores soviéticos", sem qualquer espírito rebelde do verdadeiro rock que conhecemos. Muitos músicos undergrounds de rock estavam entusiasmados, mas eles não foram capazes de tocar peças complexas, muitos deles ainda não sabiam ler partituras. A solução veio principalmente dos bravos jovens estudantes do "Conservatório de Moscou" e o "Instituto estudantil de "Gnesin's", cujos interesses não se restringiram apenas por música clássica.  A banda se chamava "Arsenal" que é um jogo de palavras, "ars" significa "arte" em latim e, além disso, foi de alguma forma inspirada pelo famoso time de futebol britânico. O primeiro ensaio da "Arsenal" ocorreu em 12 de novembro de 1973 e a formação inicial consistiu de 4 cantores, metais, e também foram usados instrumentos padrão do rock. A banda começou a executar trechos de "Webber" - Rice rock-opera "Jesus Christ Superstar", composições de "Chicago", "Blood", "Sweet and Tears", Tower of Power e músicas escritas por "Alexey Kozlov" que obviamente são as melhores. Alguns registros daquela época foram publicados apenas em 2005 no CD "Underground Arsenal". "Alexey" e músicos convidados, chamados de "Ensemble" deram concertos ocasionais e intensamente ensaiados (sem serem pagos por eles, porque era contra a lei obter dinheiro com shows caso os artistas não estivessem trabalhando em alguma organização oficial de concertos).  A situação só mudou em 1976, quando "Kaliningrad Philharmonic" convidou "Arsenal" para trabalhos constantes e o grupo tornou-se profissional, mesmo do ponto de vista oficial. Tocaram em diferentes vilas e cidades da União Soviética, participaram de alguns festivais no país e na Europa do Leste, mas estavam sempre sob pressão da máquina ideológica. "Arsenal" não foi autorizada a fazer shows em Moscou até 1980, o primeiro álbum, "Arsenal "(ou também conhecido como "Dangerous Game"), registrado em 1977, só foi publicado em 1979. "Arsenal" durante a sua longa carreira passou por várias mudanças estilísticas.  No final da década de 70, "Alexey Kozlov" no auge da criatividade, compõe principalmente músicas instrumentais e os números vocais passaram a ter cada vez menos espaço em seus concertos, muitos dos cantores foram para a Inglaterra seguir uma vida normal longe da industria musical.  O início dos anos 80 foi o período em que "Alexey Kozlov" descobriu por si mesmo o gosto por filosofia oriental e estudou profundamente, a música tornou-se meditativa, principalmente pelo teclado como podemos ver no álbum "Created With Our Own Hands" (Criado com nossas próprias mãos) de 1982.  Com o álbum "Second Wind" de 1985 a banda retornou com uma fusão funk, mas incorporou elementos de folk, música clássica, break dance e até reggae, na verdade o cartão de visita do álbum, "Nostalgia", é uma música reggae. Em meados dos anos 80 o break dance tornou-se uma grande parte dos concertos. Músicos aprenderam a quebrar movimentos de dança como "moon walk", "glide" e outros. Os shows em geral consistiam em duas partes, o jazz-rock no primeiro set e break dance, com paródia à burocracia, figurinos e elementos teatrais, no segundo set. Outro período de break dance foram registrados no álbum "Pulse 3" de 1986, embora uma fase sem apresentações onde perdem, em parte, seu efeito humorístico.  A banda apareceu novamente no início da década de 90, em ótima forma artística e lançou dois álbuns em 1991, chamado simplesmente de "Arsenal-5" (o seu trabalho mais árduo) e "Arsenal-6". Mas o declínio do império soviético tornou-se uma dificuldade para muitos artistas e a "Kaliningrad Philharmonic" demitiu a "Arsenal", sendo o primeiro fim da banda.  "Alexey Kozlov" trabalhou em diferentes projetos, lançou alguns álbuns solo no início da década de 90 e quando se tornou possível, reviveu a "Arsenal" com novos músicos, mais jovens. Às vezes, ele chama esta formação de novo arsenal. A banda toca jazz-fusion, faz novos arranjos de peças antigas e cria novas músicas também. No início da década de 2000, "Arsenal", juntamente com o cantor "Valery Karimov", tocaram regularmente ao vivo no programa "Progressive Rock", onde contém canções de "Atomic Rooster", "King Crimson", "Yes", "Led Zeppelin" e outros. Infelizmente, foram registrados apenas algumas partes desse programa em 2005 em um DVD chamado "Time Scorched" (Tempo chamuscado). O último álbum de estúdio, "Mindstream", foi lançado em 2013. A banda ainda toca em concertos de diferentes locais e toda semana você pode ver "Arsenal" no "Forte Clube" em Moscou.
FAIXAS:
Side 1 
1. Опасная игра / Dangerous Game (A. Kozlov) (13:15) 
2. Дерево / Tree (I. Saulsky) (8:45) 
Side 2 
3. Сюита ля бемоль мажор / Suite F Flat Major (A. Kozlov - R. Gamzatov) (11:50)
4. Башня из слоновой кости / Ivory Tower (A. Kozlov) (9:57)
Total Time: 43:47
2005 CD bonus tracks:
5. Генезис / Genesis (A. Kozlov) (7:43)
6. Рэгтайм / Ragtime (A. Kozlov) (7:54)
Total Time: 1:00:16

MEMBROS:
- Alexey Kozlov / alto and soprano sax
- Vitali Rozenberg / guitar
- Igor Saulsky / piano, organ
- Victor Zaikin / bass 
- Anatoli Sizonov, Evgeny Pan / trumpets
- Vadim Akhmetgareyev, Alexander Gorobetz, Valeri Taushan / trombones 
- Vasili Izumchenko, Stanislav Korosteliov / drums
- Mechrdad Badi, Tamara Kvirkvelia / vocals (3)




Created With Our Own Hands 1982
"Arsenal" é uma maravilhosa banda formada no início da década de setenta por um dos pioneiros do jazz-rock na União Soviética, "Alexey Kozlov" (muitas vezes escrito "Alexei"), nascido em 1935 na cidade de Moscou, arquiteto profissional, saxofonista autodidata e compositor. Ele tocou jazz nos anos 50 e tinha profundo conhecimento de seus estilos diferentes, foi membro de inúmeras bandas, participou de festivais de jazz na própria Russia e no exterior (Polônia, Tchecoslováquia, Hungria) até a década de 70 onde ele tinha uma boa reputação nos círculos do jaz. Porém como ele era (e ainda é) um músico de mente aberta, sempre interessado em diferentes estilos musicais, ao ouvir bandas como "Chicago", "Mahavishnu Orchestra", "Blood", "Sweet and Tears", "Pink Floyd", "King Crimson", "ELP" e outros, ele teve a idéia de ir em uma nova direção e formar uma banda, capaz de reproduzir a fusão destes estilos, daí surgiu o "Arsenal". De acordo com "Alexey Kozlov", ele queria criar uma banda muito virtuosa que fosse capaz de balancear nos improvisos uma pequena sensação de blues e diferentes estilos musicais. Não foi tão fácil encontrar músicos para nova banda. A maioria dos jazzistas experientes estavam céticos sobre o rock em geral e não consideraram ser uma proposta séria. O rock na União Soviética foi implantado em estado embrionário e quase totalmente underground, até mesmo a palavra "rock" foi associada a influências ocidentais hostis. Naquela época a música rock existia na forma dos chamados "conjuntos de vocais-instrumentais", teriam que ser profissionais e cantar "canções de compositores soviéticos", sem qualquer espírito rebelde do verdadeiro rock que conhecemos. Muitos músicos undergrounds de rock estavam entusiasmados, mas eles não foram capazes de tocar peças complexas, muitos deles ainda não sabiam ler partituras. A solução veio principalmente dos bravos jovens estudantes do "Conservatório de Moscou" e o "Instituto estudantil de "Gnesin's", cujos interesses não se restringiram apenas por música clássica.  A banda se chamava "Arsenal" que é um jogo de palavras, "ars" significa "arte" em latim e, além disso, foi de alguma forma inspirada pelo famoso time de futebol britânico. O primeiro ensaio da "Arsenal" ocorreu em 12 de novembro de 1973 e a formação inicial consistiu de 4 cantores, metais, e também foram usados instrumentos padrão do rock. A banda começou a executar trechos de "Webber" - Rice rock-opera "Jesus Christ Superstar", composições de "Chicago", "Blood", "Sweet and Tears", Tower of Power e músicas escritas por "Alexey Kozlov" que obviamente são as melhores. Alguns registros daquela época foram publicados apenas em 2005 no CD "Underground Arsenal". "Alexey" e músicos convidados, chamados de "Ensemble" deram concertos ocasionais e intensamente ensaiados (sem serem pagos por eles, porque era contra a lei obter dinheiro com shows caso os artistas não estivessem trabalhando em alguma organização oficial de concertos).  A situação só mudou em 1976, quando "Kaliningrad Philharmonic" convidou "Arsenal" para trabalhos constantes e o grupo tornou-se profissional, mesmo do ponto de vista oficial. Tocaram em diferentes vilas e cidades da União Soviética, participaram de alguns festivais no país e na Europa do Leste, mas estavam sempre sob pressão da máquina ideológica. "Arsenal" não foi autorizada a fazer shows em Moscou até 1980, o primeiro álbum, "Arsenal "(ou também conhecido como "Dangerous Game"), registrado em 1977, só foi publicado em 1979. "Arsenal" durante a sua longa carreira passou por várias mudanças estilísticas.  No final da década de 70, "Alexey Kozlov" no auge da criatividade, compõe principalmente músicas instrumentais e os números vocais passaram a ter cada vez menos espaço em seus concertos, muitos dos cantores foram para a Inglaterra seguir uma vida normal longe da industria musical.  O início dos anos 80 foi o período em que "Alexey Kozlov" descobriu por si mesmo o gosto por filosofia oriental e estudou profundamente, a música tornou-se meditativa, principalmente pelo teclado como podemos ver no álbum "Created With Our Own Hands" (Criado com nossas próprias mãos) de 1982.  Com o álbum "Second Wind" de 1985 a banda retornou com uma fusão funk, mas incorporou elementos de folk, música clássica, break dance e até reggae, na verdade o cartão de visita do álbum, "Nostalgia", é uma música reggae. Em meados dos anos 80 o break dance tornou-se uma grande parte dos concertos. Músicos aprenderam a quebrar movimentos de dança como "moon walk", "glide" e outros. Os shows em geral consistiam em duas partes, o jazz-rock no primeiro set e break dance, com paródia à burocracia, figurinos e elementos teatrais, no segundo set. Outro período de break dance foram registrados no álbum "Pulse 3" de 1986, embora uma fase sem apresentações onde perdem, em parte, seu efeito humorístico.  A banda apareceu novamente no início da década de 90, em ótima forma artística e lançou dois álbuns em 1991, chamado simplesmente de "Arsenal-5" (o seu trabalho mais árduo) e "Arsenal-6". Mas o declínio do império soviético tornou-se uma dificuldade para muitos artistas e a "Kaliningrad Philharmonic" demitiu a "Arsenal", sendo o primeiro fim da banda.  "Alexey Kozlov" trabalhou em diferentes projetos, lançou alguns álbuns solo no início da década de 90 e quando se tornou possível, reviveu a "Arsenal" com novos músicos, mais jovens. Às vezes, ele chama esta formação de novo arsenal. A banda toca jazz-fusion, faz novos arranjos de peças antigas e cria novas músicas também. No início da década de 2000, "Arsenal", juntamente com o cantor "Valery Karimov", tocaram regularmente ao vivo no programa "Progressive Rock", onde contém canções de "Atomic Rooster", "King Crimson", "Yes", "Led Zeppelin" e outros. Infelizmente, foram registrados apenas algumas partes desse programa em 2005 em um DVD chamado "Time Scorched" (Tempo chamuscado). O último álbum de estúdio, "Mindstream", foi lançado em 2013. A banda ainda toca em concertos de diferentes locais e toda semana você pode ver "Arsenal" no "Forte Clube" em Moscou.
FAIXAS:
Side 1 
1. Тайна / Mystery (7:50) 
2. Посвящение Махавишну / Dedication to Mahavishnu (9:08) 
Side 2 
3. Свет на пути / Lignt on the Way (6:30) 
4. Сюита в фа миноре / Suite in F Minor (10.00)
Total Time: 33:28
2005 CD additional tracks:
5. Созвездие Льва / Leo Constellation (5:44)
6. Второе дыхание / Second Wind (10:42)
7. Прощение / Forgiveness (5:38)
8. Незнакомка / She Is A Stranger (6:05)
Total Time: 1:01:48

MEMBROS:
Tracks 1 - 3:
- A. Kozlov / polyphonic synthesizer
- V. Rozenberg / electric guitar, sitar
- V. Zinchuk / acoustic guitar
- V. Gorsky / piano, synthesizer, Fender-piano
- A. Kulikov / bass guitar
- V. Brusilovsky / drums (1 - 3)
Track 4:
- A. Kozlov / alto-saxophone
- S. Grigoriev / tenor-saxophone
- D. Mamokhin / trumpet
- V. Rozenberg / electric guitar
- G. Slavin / piano, synthesizer
- G. Agachev / polyphonic synthesizer
- V. Lezov / bass guitar
- V. Sigal / drums
- V. Demin / percussion




Second Wind 1985
"Arsenal" é uma maravilhosa banda formada no início da década de setenta por um dos pioneiros do jazz-rock na União Soviética, "Alexey Kozlov" (muitas vezes escrito "Alexei"), nascido em 1935 na cidade de Moscou, arquiteto profissional, saxofonista autodidata e compositor. Ele tocou jazz nos anos 50 e tinha profundo conhecimento de seus estilos diferentes, foi membro de inúmeras bandas, participou de festivais de jazz na própria Russia e no exterior (Polônia, Tchecoslováquia, Hungria) até a década de 70 onde ele tinha uma boa reputação nos círculos do jaz. Porém como ele era (e ainda é) um músico de mente aberta, sempre interessado em diferentes estilos musicais, ao ouvir bandas como "Chicago", "Mahavishnu Orchestra", "Blood", "Sweet and Tears", "Pink Floyd", "King Crimson", "ELP" e outros, ele teve a idéia de ir em uma nova direção e formar uma banda, capaz de reproduzir a fusão destes estilos, daí surgiu o "Arsenal". De acordo com "Alexey Kozlov", ele queria criar uma banda muito virtuosa que fosse capaz de balancear nos improvisos uma pequena sensação de blues e diferentes estilos musicais. Não foi tão fácil encontrar músicos para nova banda. A maioria dos jazzistas experientes estavam céticos sobre o rock em geral e não consideraram ser uma proposta séria. O rock na União Soviética foi implantado em estado embrionário e quase totalmente underground, até mesmo a palavra "rock" foi associada a influências ocidentais hostis. Naquela época a música rock existia na forma dos chamados "conjuntos de vocais-instrumentais", teriam que ser profissionais e cantar "canções de compositores soviéticos", sem qualquer espírito rebelde do verdadeiro rock que conhecemos. Muitos músicos undergrounds de rock estavam entusiasmados, mas eles não foram capazes de tocar peças complexas, muitos deles ainda não sabiam ler partituras. A solução veio principalmente dos bravos jovens estudantes do "Conservatório de Moscou" e o "Instituto estudantil de "Gnesin's", cujos interesses não se restringiram apenas por música clássica.  A banda se chamava "Arsenal" que é um jogo de palavras, "ars" significa "arte" em latim e, além disso, foi de alguma forma inspirada pelo famoso time de futebol britânico. O primeiro ensaio da "Arsenal" ocorreu em 12 de novembro de 1973 e a formação inicial consistiu de 4 cantores, metais, e também foram usados instrumentos padrão do rock. A banda começou a executar trechos de "Webber" - Rice rock-opera "Jesus Christ Superstar", composições de "Chicago", "Blood", "Sweet and Tears", Tower of Power e músicas escritas por "Alexey Kozlov" que obviamente são as melhores. Alguns registros daquela época foram publicados apenas em 2005 no CD "Underground Arsenal". "Alexey" e músicos convidados, chamados de "Ensemble" deram concertos ocasionais e intensamente ensaiados (sem serem pagos por eles, porque era contra a lei obter dinheiro com shows caso os artistas não estivessem trabalhando em alguma organização oficial de concertos).  A situação só mudou em 1976, quando "Kaliningrad Philharmonic" convidou "Arsenal" para trabalhos constantes e o grupo tornou-se profissional, mesmo do ponto de vista oficial. Tocaram em diferentes vilas e cidades da União Soviética, participaram de alguns festivais no país e na Europa do Leste, mas estavam sempre sob pressão da máquina ideológica. "Arsenal" não foi autorizada a fazer shows em Moscou até 1980, o primeiro álbum, "Arsenal "(ou também conhecido como "Dangerous Game"), registrado em 1977, só foi publicado em 1979. "Arsenal" durante a sua longa carreira passou por várias mudanças estilísticas.  No final da década de 70, "Alexey Kozlov" no auge da criatividade, compõe principalmente músicas instrumentais e os números vocais passaram a ter cada vez menos espaço em seus concertos, muitos dos cantores foram para a Inglaterra seguir uma vida normal longe da industria musical.  O início dos anos 80 foi o período em que "Alexey Kozlov" descobriu por si mesmo o gosto por filosofia oriental e estudou profundamente, a música tornou-se meditativa, principalmente pelo teclado como podemos ver no álbum "Created With Our Own Hands" (Criado com nossas próprias mãos) de 1982.  Com o álbum "Second Wind" de 1985 a banda retornou com uma fusão funk, mas incorporou elementos de folk, música clássica, break dance e até reggae, na verdade o cartão de visita do álbum, "Nostalgia", é uma música reggae. Em meados dos anos 80 o break dance tornou-se uma grande parte dos concertos. Músicos aprenderam a quebrar movimentos de dança como "moon walk", "glide" e outros. Os shows em geral consistiam em duas partes, o jazz-rock no primeiro set e break dance, com paródia à burocracia, figurinos e elementos teatrais, no segundo set. Outro período de break dance foram registrados no álbum "Pulse 3" de 1986, embora uma fase sem apresentações onde perdem, em parte, seu efeito humorístico.  A banda apareceu novamente no início da década de 90, em ótima forma artística e lançou dois álbuns em 1991, chamado simplesmente de "Arsenal-5" (o seu trabalho mais árduo) e "Arsenal-6". Mas o declínio do império soviético tornou-se uma dificuldade para muitos artistas e a "Kaliningrad Philharmonic" demitiu a "Arsenal", sendo o primeiro fim da banda.  "Alexey Kozlov" trabalhou em diferentes projetos, lançou alguns álbuns solo no início da década de 90 e quando se tornou possível, reviveu a "Arsenal" com novos músicos, mais jovens. Às vezes, ele chama esta formação de novo arsenal. A banda toca jazz-fusion, faz novos arranjos de peças antigas e cria novas músicas também. No início da década de 2000, "Arsenal", juntamente com o cantor "Valery Karimov", tocaram regularmente ao vivo no programa "Progressive Rock", onde contém canções de "Atomic Rooster", "King Crimson", "Yes", "Led Zeppelin" e outros. Infelizmente, foram registrados apenas algumas partes desse programa em 2005 em um DVD chamado "Time Scorched" (Tempo chamuscado). O último álbum de estúdio, "Mindstream", foi lançado em 2013. A banda ainda toca em concertos de diferentes locais e toda semana você pode ver "Arsenal" no "Forte Clube" em Moscou.
FAIXAS:
Side 1 
1. Второе дыхание / Second Wind (10:40)
2. Созвездие Льва / Leo Constellation (5:43)
3. Прощение / Forgiveness (5:38)
Side 2 
4. Фанки-чарльстон / Funky-Charleston (5:04) 
5. Провинциальное танго / Provincial Tango (3:40) 
6. Манекен / A Model (4:00) 
7. Ностальгия / Nostalgia (4:43)
Total Time: 39:32

MEMBROS
- Alexey Kozlov / alto saxophone, soprano saxophone (1), synthesizer (7)
- Vitaly Rozenberg / guitar
- Vadim Lotkin / keyboards
- Valentin Lezov / bass guitar, bayan (5)
- Victor Sigal / drums
- Valery Demin / percussion
- Simon Shirman / tenor sax (1, 4, 5), soprano sax (1, 4), violin (3)
- Michail Alperin / piano (2 - 5)
- Alexander Beliaev / synthesizer
- Andrey Vinogradov / synthesizer




Pulse 3 1986
"Arsenal" é uma maravilhosa banda formada no início da década de setenta por um dos pioneiros do jazz-rock na União Soviética, "Alexey Kozlov" (muitas vezes escrito "Alexei"), nascido em 1935 na cidade de Moscou, arquiteto profissional, saxofonista autodidata e compositor. Ele tocou jazz nos anos 50 e tinha profundo conhecimento de seus estilos diferentes, foi membro de inúmeras bandas, participou de festivais de jazz na própria Russia e no exterior (Polônia, Tchecoslováquia, Hungria) até a década de 70 onde ele tinha uma boa reputação nos círculos do jaz. Porém como ele era (e ainda é) um músico de mente aberta, sempre interessado em diferentes estilos musicais, ao ouvir bandas como "Chicago", "Mahavishnu Orchestra", "Blood", "Sweet and Tears", "Pink Floyd", "King Crimson", "ELP" e outros, ele teve a idéia de ir em uma nova direção e formar uma banda, capaz de reproduzir a fusão destes estilos, daí surgiu o "Arsenal". De acordo com "Alexey Kozlov", ele queria criar uma banda muito virtuosa que fosse capaz de balancear nos improvisos uma pequena sensação de blues e diferentes estilos musicais. Não foi tão fácil encontrar músicos para nova banda. A maioria dos jazzistas experientes estavam céticos sobre o rock em geral e não consideraram ser uma proposta séria. O rock na União Soviética foi implantado em estado embrionário e quase totalmente underground, até mesmo a palavra "rock" foi associada a influências ocidentais hostis. Naquela época a música rock existia na forma dos chamados "conjuntos de vocais-instrumentais", teriam que ser profissionais e cantar "canções de compositores soviéticos", sem qualquer espírito rebelde do verdadeiro rock que conhecemos. Muitos músicos undergrounds de rock estavam entusiasmados, mas eles não foram capazes de tocar peças complexas, muitos deles ainda não sabiam ler partituras. A solução veio principalmente dos bravos jovens estudantes do "Conservatório de Moscou" e o "Instituto estudantil de "Gnesin's", cujos interesses não se restringiram apenas por música clássica.  A banda se chamava "Arsenal" que é um jogo de palavras, "ars" significa "arte" em latim e, além disso, foi de alguma forma inspirada pelo famoso time de futebol britânico. O primeiro ensaio da "Arsenal" ocorreu em 12 de novembro de 1973 e a formação inicial consistiu de 4 cantores, metais, e também foram usados instrumentos padrão do rock. A banda começou a executar trechos de "Webber" - Rice rock-opera "Jesus Christ Superstar", composições de "Chicago", "Blood", "Sweet and Tears", Tower of Power e músicas escritas por "Alexey Kozlov" que obviamente são as melhores. Alguns registros daquela época foram publicados apenas em 2005 no CD "Underground Arsenal". "Alexey" e músicos convidados, chamados de "Ensemble" deram concertos ocasionais e intensamente ensaiados (sem serem pagos por eles, porque era contra a lei obter dinheiro com shows caso os artistas não estivessem trabalhando em alguma organização oficial de concertos).  A situação só mudou em 1976, quando "Kaliningrad Philharmonic" convidou "Arsenal" para trabalhos constantes e o grupo tornou-se profissional, mesmo do ponto de vista oficial. Tocaram em diferentes vilas e cidades da União Soviética, participaram de alguns festivais no país e na Europa do Leste, mas estavam sempre sob pressão da máquina ideológica. "Arsenal" não foi autorizada a fazer shows em Moscou até 1980, o primeiro álbum, "Arsenal "(ou também conhecido como "Dangerous Game"), registrado em 1977, só foi publicado em 1979. "Arsenal" durante a sua longa carreira passou por várias mudanças estilísticas.  No final da década de 70, "Alexey Kozlov" no auge da criatividade, compõe principalmente músicas instrumentais e os números vocais passaram a ter cada vez menos espaço em seus concertos, muitos dos cantores foram para a Inglaterra seguir uma vida normal longe da industria musical.  O início dos anos 80 foi o período em que "Alexey Kozlov" descobriu por si mesmo o gosto por filosofia oriental e estudou profundamente, a música tornou-se meditativa, principalmente pelo teclado como podemos ver no álbum "Created With Our Own Hands" (Criado com nossas próprias mãos) de 1982.  Com o álbum "Second Wind" de 1985 a banda retornou com uma fusão funk, mas incorporou elementos de folk, música clássica, break dance e até reggae, na verdade o cartão de visita do álbum, "Nostalgia", é uma música reggae. Em meados dos anos 80 o break dance tornou-se uma grande parte dos concertos. Músicos aprenderam a quebrar movimentos de dança como "moon walk", "glide" e outros. Os shows em geral consistiam em duas partes, o jazz-rock no primeiro set e break dance, com paródia à burocracia, figurinos e elementos teatrais, no segundo set. Outro período de break dance foram registrados no álbum "Pulse 3" de 1986, embora uma fase sem apresentações onde perdem, em parte, seu efeito humorístico.  A banda apareceu novamente no início da década de 90, em ótima forma artística e lançou dois álbuns em 1991, chamado simplesmente de "Arsenal-5" (o seu trabalho mais árduo) e "Arsenal-6". Mas o declínio do império soviético tornou-se uma dificuldade para muitos artistas e a "Kaliningrad Philharmonic" demitiu a "Arsenal", sendo o primeiro fim da banda.  "Alexey Kozlov" trabalhou em diferentes projetos, lançou alguns álbuns solo no início da década de 90 e quando se tornou possível, reviveu a "Arsenal" com novos músicos, mais jovens. Às vezes, ele chama esta formação de novo arsenal. A banda toca jazz-fusion, faz novos arranjos de peças antigas e cria novas músicas também. No início da década de 2000, "Arsenal", juntamente com o cantor "Valery Karimov", tocaram regularmente ao vivo no programa "Progressive Rock", onde contém canções de "Atomic Rooster", "King Crimson", "Yes", "Led Zeppelin" e outros. Infelizmente, foram registrados apenas algumas partes desse programa em 2005 em um DVD chamado "Time Scorched" (Tempo chamuscado). O último álbum de estúdio, "Mindstream", foi lançado em 2013. A banda ainda toca em concertos de diferentes locais e toda semana você pode ver "Arsenal" no "Forte Clube" em Moscou.
FAIXAS:
Side 1 
1. Эстафета / Relay Race (4:08)
2. Рондо / Rondo (4:32) 
3. Фестиваль / Festival (2:12) 
4. Пульс улицы / Street Pulse (3:28)
Side 2 
5. Фоторобот / Photorobot (3:20) 
6. Былина / Folk Epic Tale (5:20) 
7. Манипулятор / Manipulator (2:41) 
8. Электронная шарманка / Electronic Organ (2:41)
Total Time: 27:49

MEMBROS:
- Alexey Kozlov / alto & soprano saxophones, synthesizers
- Andrey Vinogradov / keyboards
- Sergey Katin / bass
- Ivan Smirnov / electric guitars
- Andrey Baturin / electric guitars
- Nikolay Karsaulidze / drums 
- Valery Demin / percussion




Arsenal-5 1991
"Arsenal" é uma maravilhosa banda formada no início da década de setenta por um dos pioneiros do jazz-rock na União Soviética, "Alexey Kozlov" (muitas vezes escrito "Alexei"), nascido em 1935 na cidade de Moscou, arquiteto profissional, saxofonista autodidata e compositor. Ele tocou jazz nos anos 50 e tinha profundo conhecimento de seus estilos diferentes, foi membro de inúmeras bandas, participou de festivais de jazz na própria Russia e no exterior (Polônia, Tchecoslováquia, Hungria) até a década de 70 onde ele tinha uma boa reputação nos círculos do jaz. Porém como ele era (e ainda é) um músico de mente aberta, sempre interessado em diferentes estilos musicais, ao ouvir bandas como "Chicago", "Mahavishnu Orchestra", "Blood", "Sweet and Tears", "Pink Floyd", "King Crimson", "ELP" e outros, ele teve a idéia de ir em uma nova direção e formar uma banda, capaz de reproduzir a fusão destes estilos, daí surgiu o "Arsenal". De acordo com "Alexey Kozlov", ele queria criar uma banda muito virtuosa que fosse capaz de balancear nos improvisos uma pequena sensação de blues e diferentes estilos musicais. Não foi tão fácil encontrar músicos para nova banda. A maioria dos jazzistas experientes estavam céticos sobre o rock em geral e não consideraram ser uma proposta séria. O rock na União Soviética foi implantado em estado embrionário e quase totalmente underground, até mesmo a palavra "rock" foi associada a influências ocidentais hostis. Naquela época a música rock existia na forma dos chamados "conjuntos de vocais-instrumentais", teriam que ser profissionais e cantar "canções de compositores soviéticos", sem qualquer espírito rebelde do verdadeiro rock que conhecemos. Muitos músicos undergrounds de rock estavam entusiasmados, mas eles não foram capazes de tocar peças complexas, muitos deles ainda não sabiam ler partituras. A solução veio principalmente dos bravos jovens estudantes do "Conservatório de Moscou" e o "Instituto estudantil de "Gnesin's", cujos interesses não se restringiram apenas por música clássica.  A banda se chamava "Arsenal" que é um jogo de palavras, "ars" significa "arte" em latim e, além disso, foi de alguma forma inspirada pelo famoso time de futebol britânico. O primeiro ensaio da "Arsenal" ocorreu em 12 de novembro de 1973 e a formação inicial consistiu de 4 cantores, metais, e também foram usados instrumentos padrão do rock. A banda começou a executar trechos de "Webber" - Rice rock-opera "Jesus Christ Superstar", composições de "Chicago", "Blood", "Sweet and Tears", Tower of Power e músicas escritas por "Alexey Kozlov" que obviamente são as melhores. Alguns registros daquela época foram publicados apenas em 2005 no CD "Underground Arsenal". "Alexey" e músicos convidados, chamados de "Ensemble" deram concertos ocasionais e intensamente ensaiados (sem serem pagos por eles, porque era contra a lei obter dinheiro com shows caso os artistas não estivessem trabalhando em alguma organização oficial de concertos).  A situação só mudou em 1976, quando "Kaliningrad Philharmonic" convidou "Arsenal" para trabalhos constantes e o grupo tornou-se profissional, mesmo do ponto de vista oficial. Tocaram em diferentes vilas e cidades da União Soviética, participaram de alguns festivais no país e na Europa do Leste, mas estavam sempre sob pressão da máquina ideológica. "Arsenal" não foi autorizada a fazer shows em Moscou até 1980, o primeiro álbum, "Arsenal "(ou também conhecido como "Dangerous Game"), registrado em 1977, só foi publicado em 1979. "Arsenal" durante a sua longa carreira passou por várias mudanças estilísticas.  No final da década de 70, "Alexey Kozlov" no auge da criatividade, compõe principalmente músicas instrumentais e os números vocais passaram a ter cada vez menos espaço em seus concertos, muitos dos cantores foram para a Inglaterra seguir uma vida normal longe da industria musical.  O início dos anos 80 foi o período em que "Alexey Kozlov" descobriu por si mesmo o gosto por filosofia oriental e estudou profundamente, a música tornou-se meditativa, principalmente pelo teclado como podemos ver no álbum "Created With Our Own Hands" (Criado com nossas próprias mãos) de 1982.  Com o álbum "Second Wind" de 1985 a banda retornou com uma fusão funk, mas incorporou elementos de folk, música clássica, break dance e até reggae, na verdade o cartão de visita do álbum, "Nostalgia", é uma música reggae. Em meados dos anos 80 o break dance tornou-se uma grande parte dos concertos. Músicos aprenderam a quebrar movimentos de dança como "moon walk", "glide" e outros. Os shows em geral consistiam em duas partes, o jazz-rock no primeiro set e break dance, com paródia à burocracia, figurinos e elementos teatrais, no segundo set. Outro período de break dance foram registrados no álbum "Pulse 3" de 1986, embora uma fase sem apresentações onde perdem, em parte, seu efeito humorístico.  A banda apareceu novamente no início da década de 90, em ótima forma artística e lançou dois álbuns em 1991, chamado simplesmente de "Arsenal-5" (o seu trabalho mais árduo) e "Arsenal-6". Mas o declínio do império soviético tornou-se uma dificuldade para muitos artistas e a "Kaliningrad Philharmonic" demitiu a "Arsenal", sendo o primeiro fim da banda.  "Alexey Kozlov" trabalhou em diferentes projetos, lançou alguns álbuns solo no início da década de 90 e quando se tornou possível, reviveu a "Arsenal" com novos músicos, mais jovens. Às vezes, ele chama esta formação de novo arsenal. A banda toca jazz-fusion, faz novos arranjos de peças antigas e cria novas músicas também. No início da década de 2000, "Arsenal", juntamente com o cantor "Valery Karimov", tocaram regularmente ao vivo no programa "Progressive Rock", onde contém canções de "Atomic Rooster", "King Crimson", "Yes", "Led Zeppelin" e outros. Infelizmente, foram registrados apenas algumas partes desse programa em 2005 em um DVD chamado "Time Scorched" (Tempo chamuscado). O último álbum de estúdio, "Mindstream", foi lançado em 2013. A banda ainda toca em concertos de diferentes locais e toda semana você pode ver "Arsenal" no "Forte Clube" em Moscou.
FAIXAS:
1. Голубоглазый блюз / Blue-eyed Blues (6:21) 
2. Воспоминание об Атлантиде / Memorize Atlantis (8:37) 
3. Живая вода / Living Water (5:03) 
4. Искушение / Temptation (9:00) 
5. Загадочный сон / Mysterious Dream (4:37) 
6. Последний взгляд / Last Glance (7:45) 
Total Time: 42:22

MEMBROS:
- Alexey Kozlov / alto and soprano saxophones, keyboards
- Ivan Smirnov / electric and acoustic guitars
- Andrei Denisov / keyboards
- Alexander Pishikov / tenor saxophone, flute
- Anatoli Kulikov / bass
- Igor Djavad-zade / drums
- Valeri Demin / percussion 




Arsenal-6 1991
"Arsenal" é uma maravilhosa banda formada no início da década de setenta por um dos pioneiros do jazz-rock na União Soviética, "Alexey Kozlov" (muitas vezes escrito "Alexei"), nascido em 1935 na cidade de Moscou, arquiteto profissional, saxofonista autodidata e compositor. Ele tocou jazz nos anos 50 e tinha profundo conhecimento de seus estilos diferentes, foi membro de inúmeras bandas, participou de festivais de jazz na própria Russia e no exterior (Polônia, Tchecoslováquia, Hungria) até a década de 70 onde ele tinha uma boa reputação nos círculos do jaz. Porém como ele era (e ainda é) um músico de mente aberta, sempre interessado em diferentes estilos musicais, ao ouvir bandas como "Chicago", "Mahavishnu Orchestra", "Blood", "Sweet and Tears", "Pink Floyd", "King Crimson", "ELP" e outros, ele teve a idéia de ir em uma nova direção e formar uma banda, capaz de reproduzir a fusão destes estilos, daí surgiu o "Arsenal". De acordo com "Alexey Kozlov", ele queria criar uma banda muito virtuosa que fosse capaz de balancear nos improvisos uma pequena sensação de blues e diferentes estilos musicais. Não foi tão fácil encontrar músicos para nova banda. A maioria dos jazzistas experientes estavam céticos sobre o rock em geral e não consideraram ser uma proposta séria. O rock na União Soviética foi implantado em estado embrionário e quase totalmente underground, até mesmo a palavra "rock" foi associada a influências ocidentais hostis. Naquela época a música rock existia na forma dos chamados "conjuntos de vocais-instrumentais", teriam que ser profissionais e cantar "canções de compositores soviéticos", sem qualquer espírito rebelde do verdadeiro rock que conhecemos. Muitos músicos undergrounds de rock estavam entusiasmados, mas eles não foram capazes de tocar peças complexas, muitos deles ainda não sabiam ler partituras. A solução veio principalmente dos bravos jovens estudantes do "Conservatório de Moscou" e o "Instituto estudantil de "Gnesin's", cujos interesses não se restringiram apenas por música clássica.  A banda se chamava "Arsenal" que é um jogo de palavras, "ars" significa "arte" em latim e, além disso, foi de alguma forma inspirada pelo famoso time de futebol britânico. O primeiro ensaio da "Arsenal" ocorreu em 12 de novembro de 1973 e a formação inicial consistiu de 4 cantores, metais, e também foram usados instrumentos padrão do rock. A banda começou a executar trechos de "Webber" - Rice rock-opera "Jesus Christ Superstar", composições de "Chicago", "Blood", "Sweet and Tears", Tower of Power e músicas escritas por "Alexey Kozlov" que obviamente são as melhores. Alguns registros daquela época foram publicados apenas em 2005 no CD "Underground Arsenal". "Alexey" e músicos convidados, chamados de "Ensemble" deram concertos ocasionais e intensamente ensaiados (sem serem pagos por eles, porque era contra a lei obter dinheiro com shows caso os artistas não estivessem trabalhando em alguma organização oficial de concertos).  A situação só mudou em 1976, quando "Kaliningrad Philharmonic" convidou "Arsenal" para trabalhos constantes e o grupo tornou-se profissional, mesmo do ponto de vista oficial. Tocaram em diferentes vilas e cidades da União Soviética, participaram de alguns festivais no país e na Europa do Leste, mas estavam sempre sob pressão da máquina ideológica. "Arsenal" não foi autorizada a fazer shows em Moscou até 1980, o primeiro álbum, "Arsenal "(ou também conhecido como "Dangerous Game"), registrado em 1977, só foi publicado em 1979. "Arsenal" durante a sua longa carreira passou por várias mudanças estilísticas.  No final da década de 70, "Alexey Kozlov" no auge da criatividade, compõe principalmente músicas instrumentais e os números vocais passaram a ter cada vez menos espaço em seus concertos, muitos dos cantores foram para a Inglaterra seguir uma vida normal longe da industria musical.  O início dos anos 80 foi o período em que "Alexey Kozlov" descobriu por si mesmo o gosto por filosofia oriental e estudou profundamente, a música tornou-se meditativa, principalmente pelo teclado como podemos ver no álbum "Created With Our Own Hands" (Criado com nossas próprias mãos) de 1982.  Com o álbum "Second Wind" de 1985 a banda retornou com uma fusão funk, mas incorporou elementos de folk, música clássica, break dance e até reggae, na verdade o cartão de visita do álbum, "Nostalgia", é uma música reggae. Em meados dos anos 80 o break dance tornou-se uma grande parte dos concertos. Músicos aprenderam a quebrar movimentos de dança como "moon walk", "glide" e outros. Os shows em geral consistiam em duas partes, o jazz-rock no primeiro set e break dance, com paródia à burocracia, figurinos e elementos teatrais, no segundo set. Outro período de break dance foram registrados no álbum "Pulse 3" de 1986, embora uma fase sem apresentações onde perdem, em parte, seu efeito humorístico.  A banda apareceu novamente no início da década de 90, em ótima forma artística e lançou dois álbuns em 1991, chamado simplesmente de "Arsenal-5" (o seu trabalho mais árduo) e "Arsenal-6". Mas o declínio do império soviético tornou-se uma dificuldade para muitos artistas e a "Kaliningrad Philharmonic" demitiu a "Arsenal", sendo o primeiro fim da banda.  "Alexey Kozlov" trabalhou em diferentes projetos, lançou alguns álbuns solo no início da década de 90 e quando se tornou possível, reviveu a "Arsenal" com novos músicos, mais jovens. Às vezes, ele chama esta formação de novo arsenal. A banda toca jazz-fusion, faz novos arranjos de peças antigas e cria novas músicas também. No início da década de 2000, "Arsenal", juntamente com o cantor "Valery Karimov", tocaram regularmente ao vivo no programa "Progressive Rock", onde contém canções de "Atomic Rooster", "King Crimson", "Yes", "Led Zeppelin" e outros. Infelizmente, foram registrados apenas algumas partes desse programa em 2005 em um DVD chamado "Time Scorched" (Tempo chamuscado). O último álbum de estúdio, "Mindstream", foi lançado em 2013. A banda ainda toca em concertos de diferentes locais e toda semana você pode ver "Arsenal" no "Forte Clube" em Moscou.
FAIXAS:
Side 1 
1. Сильвер-блюз / Silver Blues (8:01) 
2. Жёлтое небо / Yellow Sky (5:50) 
3. Незнакомка / She Is A Stranger (6:05)
Side 2 
4. Зависть / Envy (11:50) 
5. Мир тесен / It's A Small World (8:58)
Total Time: 41:36

MEMBROS:
- Alexey Kozlov / alto and soprano saxophones, keyboards
- Ivan Smirnov / guitar
- Andrei Denisov / keyboards
- Alexander Pishikov / tenor saxophone, flute
- Anatoli Kulikov / bass
- Igor Djavad-zade / drums
- Valeri Demin / percussion




Unknown Arsenal 1994
"Arsenal" é uma maravilhosa banda formada no início da década de setenta por um dos pioneiros do jazz-rock na União Soviética, "Alexey Kozlov" (muitas vezes escrito "Alexei"), nascido em 1935 na cidade de Moscou, arquiteto profissional, saxofonista autodidata e compositor. Ele tocou jazz nos anos 50 e tinha profundo conhecimento de seus estilos diferentes, foi membro de inúmeras bandas, participou de festivais de jazz na própria Russia e no exterior (Polônia, Tchecoslováquia, Hungria) até a década de 70 onde ele tinha uma boa reputação nos círculos do jaz. Porém como ele era (e ainda é) um músico de mente aberta, sempre interessado em diferentes estilos musicais, ao ouvir bandas como "Chicago", "Mahavishnu Orchestra", "Blood", "Sweet and Tears", "Pink Floyd", "King Crimson", "ELP" e outros, ele teve a idéia de ir em uma nova direção e formar uma banda, capaz de reproduzir a fusão destes estilos, daí surgiu o "Arsenal". De acordo com "Alexey Kozlov", ele queria criar uma banda muito virtuosa que fosse capaz de balancear nos improvisos uma pequena sensação de blues e diferentes estilos musicais. Não foi tão fácil encontrar músicos para nova banda. A maioria dos jazzistas experientes estavam céticos sobre o rock em geral e não consideraram ser uma proposta séria. O rock na União Soviética foi implantado em estado embrionário e quase totalmente underground, até mesmo a palavra "rock" foi associada a influências ocidentais hostis. Naquela época a música rock existia na forma dos chamados "conjuntos de vocais-instrumentais", teriam que ser profissionais e cantar "canções de compositores soviéticos", sem qualquer espírito rebelde do verdadeiro rock que conhecemos. Muitos músicos undergrounds de rock estavam entusiasmados, mas eles não foram capazes de tocar peças complexas, muitos deles ainda não sabiam ler partituras. A solução veio principalmente dos bravos jovens estudantes do "Conservatório de Moscou" e o "Instituto estudantil de "Gnesin's", cujos interesses não se restringiram apenas por música clássica.  A banda se chamava "Arsenal" que é um jogo de palavras, "ars" significa "arte" em latim e, além disso, foi de alguma forma inspirada pelo famoso time de futebol britânico. O primeiro ensaio da "Arsenal" ocorreu em 12 de novembro de 1973 e a formação inicial consistiu de 4 cantores, metais, e também foram usados instrumentos padrão do rock. A banda começou a executar trechos de "Webber" - Rice rock-opera "Jesus Christ Superstar", composições de "Chicago", "Blood", "Sweet and Tears", Tower of Power e músicas escritas por "Alexey Kozlov" que obviamente são as melhores. Alguns registros daquela época foram publicados apenas em 2005 no CD "Underground Arsenal". "Alexey" e músicos convidados, chamados de "Ensemble" deram concertos ocasionais e intensamente ensaiados (sem serem pagos por eles, porque era contra a lei obter dinheiro com shows caso os artistas não estivessem trabalhando em alguma organização oficial de concertos).  A situação só mudou em 1976, quando "Kaliningrad Philharmonic" convidou "Arsenal" para trabalhos constantes e o grupo tornou-se profissional, mesmo do ponto de vista oficial. Tocaram em diferentes vilas e cidades da União Soviética, participaram de alguns festivais no país e na Europa do Leste, mas estavam sempre sob pressão da máquina ideológica. "Arsenal" não foi autorizada a fazer shows em Moscou até 1980, o primeiro álbum, "Arsenal "(ou também conhecido como "Dangerous Game"), registrado em 1977, só foi publicado em 1979. "Arsenal" durante a sua longa carreira passou por várias mudanças estilísticas.  No final da década de 70, "Alexey Kozlov" no auge da criatividade, compõe principalmente músicas instrumentais e os números vocais passaram a ter cada vez menos espaço em seus concertos, muitos dos cantores foram para a Inglaterra seguir uma vida normal longe da industria musical.  O início dos anos 80 foi o período em que "Alexey Kozlov" descobriu por si mesmo o gosto por filosofia oriental e estudou profundamente, a música tornou-se meditativa, principalmente pelo teclado como podemos ver no álbum "Created With Our Own Hands" (Criado com nossas próprias mãos) de 1982.  Com o álbum "Second Wind" de 1985 a banda retornou com uma fusão funk, mas incorporou elementos de folk, música clássica, break dance e até reggae, na verdade o cartão de visita do álbum, "Nostalgia", é uma música reggae. Em meados dos anos 80 o break dance tornou-se uma grande parte dos concertos. Músicos aprenderam a quebrar movimentos de dança como "moon walk", "glide" e outros. Os shows em geral consistiam em duas partes, o jazz-rock no primeiro set e break dance, com paródia à burocracia, figurinos e elementos teatrais, no segundo set. Outro período de break dance foram registrados no álbum "Pulse 3" de 1986, embora uma fase sem apresentações onde perdem, em parte, seu efeito humorístico.  A banda apareceu novamente no início da década de 90, em ótima forma artística e lançou dois álbuns em 1991, chamado simplesmente de "Arsenal-5" (o seu trabalho mais árduo) e "Arsenal-6". Mas o declínio do império soviético tornou-se uma dificuldade para muitos artistas e a "Kaliningrad Philharmonic" demitiu a "Arsenal", sendo o primeiro fim da banda.  "Alexey Kozlov" trabalhou em diferentes projetos, lançou alguns álbuns solo no início da década de 90 e quando se tornou possível, reviveu a "Arsenal" com novos músicos, mais jovens. Às vezes, ele chama esta formação de novo arsenal. A banda toca jazz-fusion, faz novos arranjos de peças antigas e cria novas músicas também. No início da década de 2000, "Arsenal", juntamente com o cantor "Valery Karimov", tocaram regularmente ao vivo no programa "Progressive Rock", onde contém canções de "Atomic Rooster", "King Crimson", "Yes", "Led Zeppelin" e outros. Infelizmente, foram registrados apenas algumas partes desse programa em 2005 em um DVD chamado "Time Scorched" (Tempo chamuscado). O último álbum de estúdio, "Mindstream", foi lançado em 2013. A banda ainda toca em concertos de diferentes locais e toda semana você pode ver "Arsenal" no "Forte Clube" em Moscou.
FAIXAS:
CD1
1. Болеро / Bolero (Yu. Chougounov) (10:10)
2. Предчувствие / Premonition (A. Kozlov) (9:25)
3. Танец шамана / Shaman's Dance (A. Kozlov) (6:41)
4. Лампа Алладина / Aladdin's Lamp (A. Kozlov) (7:55)
5. Баллада / Ballade (A. Kozlov) (6:22)
6. Забытая песня / Forgotten Song (Russian folk song ''Kak pri vechere'', arr. by A. Kozlov) (9:44)
7. Прелюдия в ми миноре / Prelude in E Minor (V. Gorsky) (6:39)
8**. Башня из слоновой кости / Ivory Tower (Live) (A. Kozlov) (7:29)
9. Танец джазовой свободы / Freedom Jazz Dance (E. Harris - A. Kozlov) (10:23)
Total Time: 72:38
CD2
1. Зависть / Envy (To the memory of Jury Olesha) (Live) (A. Kozlov) (10:32)
2. Воспоминание об Атлантиде / Memorize Atlantis (A. Kozlov) (Live) (8:39)
3. Воздушный замок / Air Castle (V. Gorsky) (5:11)
4. В молчании / In Silence (A. Kulikov) (4:13)
5. Искушение / Temptation (A. Kozlov) (9:04)
6. Эхо джаза / Jazz Echo (A. Kozlov) (7:52)
7. Последний взгляд / Last Glance (A. Kozlov) (7:51)
8. Сильвер-блюз / Silver Blues (A. Kozlov) (Live) (8:06)
9. Крылатый конь Чхоллима / The Flying Horse Ch'llima (E. Pan) (10:04)
10. Диалог / Dialogue (A. Kozlov, composition based on B. Miles' theme) (Live) (6:11)
Total Time: 2:20:49

MEMBROS:
Line-up (1994 CD edition):
- Alexey Kozlov / saxophones
- Viacheslav Gorsky / keyboards, piano
- Valery Kantselson / tenor sax (5)
- Viacheslav Novikov / guitar (9)
- Vitaly Rozenberg / guitar (1 - 3, 5, 7, 8)
- Sergey Stodolnik / bass (9)
- Victor Zaikin / bass (1, 8)
- Anatoly Kulikov / bass (2, 3, 5, 7)
- Sergey Hodnev / drums (9)
- Valery Brusilovsky / drums (5)
- Stanislav Korostelev / drums (1, 2, 3, 7, 8)
- Valeri Demin / percussion
- Valeri Judin / trumpet (9)
- Anatoli Sizonov / trumpet (1, 2, 3, 5, 7, 8)
- Evgeny Pan / trumpet (1, 2, 3, 5, 7, 8, 9)
- Alexander Gorobetz / trombone (9)
- Valeri Taushan / trombone (1, 2, 3, 5, 7, 8)
- Vadim Akhmetgareyev / trombone (1, 2, 3, 5, 7, 8, 9) 
Additionally (on 2005 Expanded edition):
- Vitaly Rozenberg / sitar
- Grigory Slavkin, Andrey Vinogradov, Andrey Denisov / keyboards
- Victor Zinchuk / acoustic guitar
- Ivan Smirnov / guitar
- Alexander Pischikov / tenor sax
- Stanislav Grigoriev / tenor sax
- Valentin Lezov / bass
- Victor Sigal, Alexey Gagarin / drums




Scorched By Time... I 1998
"Arsenal" é uma maravilhosa banda formada no início da década de setenta por um dos pioneiros do jazz-rock na União Soviética, "Alexey Kozlov" (muitas vezes escrito "Alexei"), nascido em 1935 na cidade de Moscou, arquiteto profissional, saxofonista autodidata e compositor. Ele tocou jazz nos anos 50 e tinha profundo conhecimento de seus estilos diferentes, foi membro de inúmeras bandas, participou de festivais de jazz na própria Russia e no exterior (Polônia, Tchecoslováquia, Hungria) até a década de 70 onde ele tinha uma boa reputação nos círculos do jaz. Porém como ele era (e ainda é) um músico de mente aberta, sempre interessado em diferentes estilos musicais, ao ouvir bandas como "Chicago", "Mahavishnu Orchestra", "Blood", "Sweet and Tears", "Pink Floyd", "King Crimson", "ELP" e outros, ele teve a idéia de ir em uma nova direção e formar uma banda, capaz de reproduzir a fusão destes estilos, daí surgiu o "Arsenal". De acordo com "Alexey Kozlov", ele queria criar uma banda muito virtuosa que fosse capaz de balancear nos improvisos uma pequena sensação de blues e diferentes estilos musicais. Não foi tão fácil encontrar músicos para nova banda. A maioria dos jazzistas experientes estavam céticos sobre o rock em geral e não consideraram ser uma proposta séria. O rock na União Soviética foi implantado em estado embrionário e quase totalmente underground, até mesmo a palavra "rock" foi associada a influências ocidentais hostis. Naquela época a música rock existia na forma dos chamados "conjuntos de vocais-instrumentais", teriam que ser profissionais e cantar "canções de compositores soviéticos", sem qualquer espírito rebelde do verdadeiro rock que conhecemos. Muitos músicos undergrounds de rock estavam entusiasmados, mas eles não foram capazes de tocar peças complexas, muitos deles ainda não sabiam ler partituras. A solução veio principalmente dos bravos jovens estudantes do "Conservatório de Moscou" e o "Instituto estudantil de "Gnesin's", cujos interesses não se restringiram apenas por música clássica.  A banda se chamava "Arsenal" que é um jogo de palavras, "ars" significa "arte" em latim e, além disso, foi de alguma forma inspirada pelo famoso time de futebol britânico. O primeiro ensaio da "Arsenal" ocorreu em 12 de novembro de 1973 e a formação inicial consistiu de 4 cantores, metais, e também foram usados instrumentos padrão do rock. A banda começou a executar trechos de "Webber" - Rice rock-opera "Jesus Christ Superstar", composições de "Chicago", "Blood", "Sweet and Tears", Tower of Power e músicas escritas por "Alexey Kozlov" que obviamente são as melhores. Alguns registros daquela época foram publicados apenas em 2005 no CD "Underground Arsenal". "Alexey" e músicos convidados, chamados de "Ensemble" deram concertos ocasionais e intensamente ensaiados (sem serem pagos por eles, porque era contra a lei obter dinheiro com shows caso os artistas não estivessem trabalhando em alguma organização oficial de concertos).  A situação só mudou em 1976, quando "Kaliningrad Philharmonic" convidou "Arsenal" para trabalhos constantes e o grupo tornou-se profissional, mesmo do ponto de vista oficial. Tocaram em diferentes vilas e cidades da União Soviética, participaram de alguns festivais no país e na Europa do Leste, mas estavam sempre sob pressão da máquina ideológica. "Arsenal" não foi autorizada a fazer shows em Moscou até 1980, o primeiro álbum, "Arsenal "(ou também conhecido como "Dangerous Game"), registrado em 1977, só foi publicado em 1979. "Arsenal" durante a sua longa carreira passou por várias mudanças estilísticas.  No final da década de 70, "Alexey Kozlov" no auge da criatividade, compõe principalmente músicas instrumentais e os números vocais passaram a ter cada vez menos espaço em seus concertos, muitos dos cantores foram para a Inglaterra seguir uma vida normal longe da industria musical.  O início dos anos 80 foi o período em que "Alexey Kozlov" descobriu por si mesmo o gosto por filosofia oriental e estudou profundamente, a música tornou-se meditativa, principalmente pelo teclado como podemos ver no álbum "Created With Our Own Hands" (Criado com nossas próprias mãos) de 1982.  Com o álbum "Second Wind" de 1985 a banda retornou com uma fusão funk, mas incorporou elementos de folk, música clássica, break dance e até reggae, na verdade o cartão de visita do álbum, "Nostalgia", é uma música reggae. Em meados dos anos 80 o break dance tornou-se uma grande parte dos concertos. Músicos aprenderam a quebrar movimentos de dança como "moon walk", "glide" e outros. Os shows em geral consistiam em duas partes, o jazz-rock no primeiro set e break dance, com paródia à burocracia, figurinos e elementos teatrais, no segundo set. Outro período de break dance foram registrados no álbum "Pulse 3" de 1986, embora uma fase sem apresentações onde perdem, em parte, seu efeito humorístico.  A banda apareceu novamente no início da década de 90, em ótima forma artística e lançou dois álbuns em 1991, chamado simplesmente de "Arsenal-5" (o seu trabalho mais árduo) e "Arsenal-6". Mas o declínio do império soviético tornou-se uma dificuldade para muitos artistas e a "Kaliningrad Philharmonic" demitiu a "Arsenal", sendo o primeiro fim da banda.  "Alexey Kozlov" trabalhou em diferentes projetos, lançou alguns álbuns solo no início da década de 90 e quando se tornou possível, reviveu a "Arsenal" com novos músicos, mais jovens. Às vezes, ele chama esta formação de novo arsenal. A banda toca jazz-fusion, faz novos arranjos de peças antigas e cria novas músicas também. No início da década de 2000, "Arsenal", juntamente com o cantor "Valery Karimov", tocaram regularmente ao vivo no programa "Progressive Rock", onde contém canções de "Atomic Rooster", "King Crimson", "Yes", "Led Zeppelin" e outros. Infelizmente, foram registrados apenas algumas partes desse programa em 2005 em um DVD chamado "Time Scorched" (Tempo chamuscado). O último álbum de estúdio, "Mindstream", foi lançado em 2013. A banda ainda toca em concertos de diferentes locais e toda semana você pode ver "Arsenal" no "Forte Clube" em Moscou.
FAIXAS:
1. Опасная игра / Dangerous Game (A. Kozlov) (13:29) 
2. Дерево / Tree (I. Saulsky) (8:53) 
3. Сюита ля бемоль мажор / Suite F Flat Major (A. Kozlov - R. Gamzatov, translated by I. Kozlovsky) (12:00)
4. Башня из слоновой кости / Ivory Tower (A. Kozlov) (10:07)
5. Забытая песня / Forgotten Song (Russian folk song ''Kak pri vechere'', arr. by A. Kozlov) (9:43)
6. Рэгтайм / Ragtime (A. Kozlov) (7:54)
7. Генезис / Genesis (A. Kozlov) (7:47)
8. Гавот и марш / Gavotte And March (A. Prokofiev, arranged by A. Kozlov) (5:26)
Total Time: 1:15:23

MEMBROS:
- Alexey Kozlov / alto and soprano sax
- Vitaly Rozenberg / guitar
- Igor Saulsky / piano (1 - 4), organ (1 - 4)
- Victor Zaikin / bass (1 - 4, 7) 
- Anatoli Sizonov, Evgeny Pan, Boris Kuznetsov / trumpets
- Vadim Akhmetgareyev, Alexander Gorobetz, Valeri Taushan / trombones 
- Vasili Izumchenko, Stanislav Korosteliov / drums
- Mechrdad Badi, Tamara Kvirkvelia / vocals (3)
- Viacheslav Gorsky / keyboards (5 - 7), piano (5 - 7)
- Anatoly Kulikov / bass (5, 6, 8)




Scorched By Time... II 1998
"Arsenal" é uma maravilhosa banda formada no início da década de setenta por um dos pioneiros do jazz-rock na União Soviética, "Alexey Kozlov" (muitas vezes escrito "Alexei"), nascido em 1935 na cidade de Moscou, arquiteto profissional, saxofonista autodidata e compositor. Ele tocou jazz nos anos 50 e tinha profundo conhecimento de seus estilos diferentes, foi membro de inúmeras bandas, participou de festivais de jazz na própria Russia e no exterior (Polônia, Tchecoslováquia, Hungria) até a década de 70 onde ele tinha uma boa reputação nos círculos do jaz. Porém como ele era (e ainda é) um músico de mente aberta, sempre interessado em diferentes estilos musicais, ao ouvir bandas como "Chicago", "Mahavishnu Orchestra", "Blood", "Sweet and Tears", "Pink Floyd", "King Crimson", "ELP" e outros, ele teve a idéia de ir em uma nova direção e formar uma banda, capaz de reproduzir a fusão destes estilos, daí surgiu o "Arsenal". De acordo com "Alexey Kozlov", ele queria criar uma banda muito virtuosa que fosse capaz de balancear nos improvisos uma pequena sensação de blues e diferentes estilos musicais. Não foi tão fácil encontrar músicos para nova banda. A maioria dos jazzistas experientes estavam céticos sobre o rock em geral e não consideraram ser uma proposta séria. O rock na União Soviética foi implantado em estado embrionário e quase totalmente underground, até mesmo a palavra "rock" foi associada a influências ocidentais hostis. Naquela época a música rock existia na forma dos chamados "conjuntos de vocais-instrumentais", teriam que ser profissionais e cantar "canções de compositores soviéticos", sem qualquer espírito rebelde do verdadeiro rock que conhecemos. Muitos músicos undergrounds de rock estavam entusiasmados, mas eles não foram capazes de tocar peças complexas, muitos deles ainda não sabiam ler partituras. A solução veio principalmente dos bravos jovens estudantes do "Conservatório de Moscou" e o "Instituto estudantil de "Gnesin's", cujos interesses não se restringiram apenas por música clássica.  A banda se chamava "Arsenal" que é um jogo de palavras, "ars" significa "arte" em latim e, além disso, foi de alguma forma inspirada pelo famoso time de futebol britânico. O primeiro ensaio da "Arsenal" ocorreu em 12 de novembro de 1973 e a formação inicial consistiu de 4 cantores, metais, e também foram usados instrumentos padrão do rock. A banda começou a executar trechos de "Webber" - Rice rock-opera "Jesus Christ Superstar", composições de "Chicago", "Blood", "Sweet and Tears", Tower of Power e músicas escritas por "Alexey Kozlov" que obviamente são as melhores. Alguns registros daquela época foram publicados apenas em 2005 no CD "Underground Arsenal". "Alexey" e músicos convidados, chamados de "Ensemble" deram concertos ocasionais e intensamente ensaiados (sem serem pagos por eles, porque era contra a lei obter dinheiro com shows caso os artistas não estivessem trabalhando em alguma organização oficial de concertos).  A situação só mudou em 1976, quando "Kaliningrad Philharmonic" convidou "Arsenal" para trabalhos constantes e o grupo tornou-se profissional, mesmo do ponto de vista oficial. Tocaram em diferentes vilas e cidades da União Soviética, participaram de alguns festivais no país e na Europa do Leste, mas estavam sempre sob pressão da máquina ideológica. "Arsenal" não foi autorizada a fazer shows em Moscou até 1980, o primeiro álbum, "Arsenal "(ou também conhecido como "Dangerous Game"), registrado em 1977, só foi publicado em 1979. "Arsenal" durante a sua longa carreira passou por várias mudanças estilísticas.  No final da década de 70, "Alexey Kozlov" no auge da criatividade, compõe principalmente músicas instrumentais e os números vocais passaram a ter cada vez menos espaço em seus concertos, muitos dos cantores foram para a Inglaterra seguir uma vida normal longe da industria musical.  O início dos anos 80 foi o período em que "Alexey Kozlov" descobriu por si mesmo o gosto por filosofia oriental e estudou profundamente, a música tornou-se meditativa, principalmente pelo teclado como podemos ver no álbum "Created With Our Own Hands" (Criado com nossas próprias mãos) de 1982.  Com o álbum "Second Wind" de 1985 a banda retornou com uma fusão funk, mas incorporou elementos de folk, música clássica, break dance e até reggae, na verdade o cartão de visita do álbum, "Nostalgia", é uma música reggae. Em meados dos anos 80 o break dance tornou-se uma grande parte dos concertos. Músicos aprenderam a quebrar movimentos de dança como "moon walk", "glide" e outros. Os shows em geral consistiam em duas partes, o jazz-rock no primeiro set e break dance, com paródia à burocracia, figurinos e elementos teatrais, no segundo set. Outro período de break dance foram registrados no álbum "Pulse 3" de 1986, embora uma fase sem apresentações onde perdem, em parte, seu efeito humorístico.  A banda apareceu novamente no início da década de 90, em ótima forma artística e lançou dois álbuns em 1991, chamado simplesmente de "Arsenal-5" (o seu trabalho mais árduo) e "Arsenal-6". Mas o declínio do império soviético tornou-se uma dificuldade para muitos artistas e a "Kaliningrad Philharmonic" demitiu a "Arsenal", sendo o primeiro fim da banda.  "Alexey Kozlov" trabalhou em diferentes projetos, lançou alguns álbuns solo no início da década de 90 e quando se tornou possível, reviveu a "Arsenal" com novos músicos, mais jovens. Às vezes, ele chama esta formação de novo arsenal. A banda toca jazz-fusion, faz novos arranjos de peças antigas e cria novas músicas também. No início da década de 2000, "Arsenal", juntamente com o cantor "Valery Karimov", tocaram regularmente ao vivo no programa "Progressive Rock", onde contém canções de "Atomic Rooster", "King Crimson", "Yes", "Led Zeppelin" e outros. Infelizmente, foram registrados apenas algumas partes desse programa em 2005 em um DVD chamado "Time Scorched" (Tempo chamuscado). O último álbum de estúdio, "Mindstream", foi lançado em 2013. A banda ainda toca em concertos de diferentes locais e toda semana você pode ver "Arsenal" no "Forte Clube" em Moscou.
FAIXAS:
1. Тайна / Mystery (A. Kozlov) (7:49) 
2. Посвящение Махавишну / Dedication to Mahavishnu (A. Kozlov) (9:08) 
3. Свет на пути / Lignt on the Way (A. Kozlov) (6:31) 
4. Бессвязный разговор / Rambling Conversation (Mark Colby's theme ''Chain Reaction'', arr. by A. Kozlov) (4:24) 
5. Электрические сны / Electric Dreams (John McLaughlin) (4:40) 
6. Композиция по мотивам второго фортепианного концерта С. Рахманинова / Composition after Rachmaninov Piano Concerto No 2 (S. Rachmaninov, arr. by A. Kozlov) (11:17) 
7. Фокстрот / Foxtrot (Palle Mikkelborg's theme ''Stone Forest'', arr. by A. Kozlov) (6:07) 
8. Тень ушедшего / Shadow of the Past (7:16) 
9. Тандем / Tandem (5:53) 
10. Сюита в фа миноре / Suite in F Minor (A. Kozlov) (10:03)
Total Time: 1:13:10

MEMBROS:
Tracks 1 - 9:
- Alexey Kozlov / polyphonic synthesizer, alto-saxophone (5 - 9)
- Vitaly Rozenberg / electric guitar, sitar
- Victor Zinchuk / electric and acoustic guitar
- Viacheslav Gorsky / piano, synthesizer, Fender-piano
- Anatoly Kulikov / bass guitar
- V. Brusilovsky / drums
- Valery Demin / percussion (5 - 9)
Track 10:
- Alexey Kozlov / alto-saxophone
- Stanislav Grigoriev / tenor-saxophone
- Dmitry Mamokhin / trumpet
- Vitaly Rozenberg / electric guitar
- Grigory Slavin / piano, synthesizer
- Georgy Agachev / polyphonic synthesizer
- Valentin Lezov / bass guitar
- Victor Sigal / drums
- Valery Demin / percussion




Scorched By Time... III 1998
"Arsenal" é uma maravilhosa banda formada no início da década de setenta por um dos pioneiros do jazz-rock na União Soviética, "Alexey Kozlov" (muitas vezes escrito "Alexei"), nascido em 1935 na cidade de Moscou, arquiteto profissional, saxofonista autodidata e compositor. Ele tocou jazz nos anos 50 e tinha profundo conhecimento de seus estilos diferentes, foi membro de inúmeras bandas, participou de festivais de jazz na própria Russia e no exterior (Polônia, Tchecoslováquia, Hungria) até a década de 70 onde ele tinha uma boa reputação nos círculos do jaz. Porém como ele era (e ainda é) um músico de mente aberta, sempre interessado em diferentes estilos musicais, ao ouvir bandas como "Chicago", "Mahavishnu Orchestra", "Blood", "Sweet and Tears", "Pink Floyd", "King Crimson", "ELP" e outros, ele teve a idéia de ir em uma nova direção e formar uma banda, capaz de reproduzir a fusão destes estilos, daí surgiu o "Arsenal". De acordo com "Alexey Kozlov", ele queria criar uma banda muito virtuosa que fosse capaz de balancear nos improvisos uma pequena sensação de blues e diferentes estilos musicais. Não foi tão fácil encontrar músicos para nova banda. A maioria dos jazzistas experientes estavam céticos sobre o rock em geral e não consideraram ser uma proposta séria. O rock na União Soviética foi implantado em estado embrionário e quase totalmente underground, até mesmo a palavra "rock" foi associada a influências ocidentais hostis. Naquela época a música rock existia na forma dos chamados "conjuntos de vocais-instrumentais", teriam que ser profissionais e cantar "canções de compositores soviéticos", sem qualquer espírito rebelde do verdadeiro rock que conhecemos. Muitos músicos undergrounds de rock estavam entusiasmados, mas eles não foram capazes de tocar peças complexas, muitos deles ainda não sabiam ler partituras. A solução veio principalmente dos bravos jovens estudantes do "Conservatório de Moscou" e o "Instituto estudantil de "Gnesin's", cujos interesses não se restringiram apenas por música clássica.  A banda se chamava "Arsenal" que é um jogo de palavras, "ars" significa "arte" em latim e, além disso, foi de alguma forma inspirada pelo famoso time de futebol britânico. O primeiro ensaio da "Arsenal" ocorreu em 12 de novembro de 1973 e a formação inicial consistiu de 4 cantores, metais, e também foram usados instrumentos padrão do rock. A banda começou a executar trechos de "Webber" - Rice rock-opera "Jesus Christ Superstar", composições de "Chicago", "Blood", "Sweet and Tears", Tower of Power e músicas escritas por "Alexey Kozlov" que obviamente são as melhores. Alguns registros daquela época foram publicados apenas em 2005 no CD "Underground Arsenal". "Alexey" e músicos convidados, chamados de "Ensemble" deram concertos ocasionais e intensamente ensaiados (sem serem pagos por eles, porque era contra a lei obter dinheiro com shows caso os artistas não estivessem trabalhando em alguma organização oficial de concertos).  A situação só mudou em 1976, quando "Kaliningrad Philharmonic" convidou "Arsenal" para trabalhos constantes e o grupo tornou-se profissional, mesmo do ponto de vista oficial. Tocaram em diferentes vilas e cidades da União Soviética, participaram de alguns festivais no país e na Europa do Leste, mas estavam sempre sob pressão da máquina ideológica. "Arsenal" não foi autorizada a fazer shows em Moscou até 1980, o primeiro álbum, "Arsenal "(ou também conhecido como "Dangerous Game"), registrado em 1977, só foi publicado em 1979. "Arsenal" durante a sua longa carreira passou por várias mudanças estilísticas.  No final da década de 70, "Alexey Kozlov" no auge da criatividade, compõe principalmente músicas instrumentais e os números vocais passaram a ter cada vez menos espaço em seus concertos, muitos dos cantores foram para a Inglaterra seguir uma vida normal longe da industria musical.  O início dos anos 80 foi o período em que "Alexey Kozlov" descobriu por si mesmo o gosto por filosofia oriental e estudou profundamente, a música tornou-se meditativa, principalmente pelo teclado como podemos ver no álbum "Created With Our Own Hands" (Criado com nossas próprias mãos) de 1982.  Com o álbum "Second Wind" de 1985 a banda retornou com uma fusão funk, mas incorporou elementos de folk, música clássica, break dance e até reggae, na verdade o cartão de visita do álbum, "Nostalgia", é uma música reggae. Em meados dos anos 80 o break dance tornou-se uma grande parte dos concertos. Músicos aprenderam a quebrar movimentos de dança como "moon walk", "glide" e outros. Os shows em geral consistiam em duas partes, o jazz-rock no primeiro set e break dance, com paródia à burocracia, figurinos e elementos teatrais, no segundo set. Outro período de break dance foram registrados no álbum "Pulse 3" de 1986, embora uma fase sem apresentações onde perdem, em parte, seu efeito humorístico.  A banda apareceu novamente no início da década de 90, em ótima forma artística e lançou dois álbuns em 1991, chamado simplesmente de "Arsenal-5" (o seu trabalho mais árduo) e "Arsenal-6". Mas o declínio do império soviético tornou-se uma dificuldade para muitos artistas e a "Kaliningrad Philharmonic" demitiu a "Arsenal", sendo o primeiro fim da banda.  "Alexey Kozlov" trabalhou em diferentes projetos, lançou alguns álbuns solo no início da década de 90 e quando se tornou possível, reviveu a "Arsenal" com novos músicos, mais jovens. Às vezes, ele chama esta formação de novo arsenal. A banda toca jazz-fusion, faz novos arranjos de peças antigas e cria novas músicas também. No início da década de 2000, "Arsenal", juntamente com o cantor "Valery Karimov", tocaram regularmente ao vivo no programa "Progressive Rock", onde contém canções de "Atomic Rooster", "King Crimson", "Yes", "Led Zeppelin" e outros. Infelizmente, foram registrados apenas algumas partes desse programa em 2005 em um DVD chamado "Time Scorched" (Tempo chamuscado). O último álbum de estúdio, "Mindstream", foi lançado em 2013. A banda ainda toca em concertos de diferentes locais e toda semana você pode ver "Arsenal" no "Forte Clube" em Moscou.
FAIXAS:
1. Второе дыхание / Second Wind (10:44)
2. Созвездие Льва / Leo Constellation (5:46)
3. Прощение / Forgiveness (5:41)
4. Фанки-чарльстон / Funky-Charleston (5:08) 
5. Провинциальное танго / Provincial Tango (3:42)
6. Нашествие и Загадочный сон / Invasion/Misterious Dream (Live) (12:06) 
7. Эстафета / Relay Race (4:08)
8. Рондо / Rondo (4:29) 
9. Фестиваль / Festival (2:15) 
10. Фоторобот / Photorobot (3:22) 
11. Былина / Folk Epic Tale (5:21) 
12. Манипулятор / Manipulator (2:45) 
13. Электронная шарманка / Electronic Organ (2:44) 
14. Манекен / A Model (4:05) 
15. Ностальгия / Nostalgia (4:43)
Total Time: 1:17:04

MEMBROS:
- Alexey Kozlov / alto and soprano saxophones, synthesizer
- Vitali Rozenberg / guitar (1 - 5, 14, 15)
- Ivan Smirnov / electric guitar (6 - 13)
- Andrey Baturin / electric guitar (6 - 13)
- Vadim Lotkin / keyboards (1 - 5, 14, 15)
- Andrey Vinogradov / keyboards (6 - 13)
- Alexander Beliaev / synthesizer (1 - 5, 14, 15)
- Michail Alperin / piano (2 - 5)
- Simon Shirman / tenor sax (1, 4, 5), soprano sax (1, 4), violin (3)
- Valentin Lezov / bass (1 - 5, 14, 15), bayan (5)
- Sergey Katin / bass (6 - 13)
- Victor Sigal / drums (1 - 5, 14, 15)
- Nikolay Karsaulidze / drums (6 - 13)
- Valeri Demin / percussion




Scorched By Time... IV 1998
"Arsenal" é uma maravilhosa banda formada no início da década de setenta por um dos pioneiros do jazz-rock na União Soviética, "Alexey Kozlov" (muitas vezes escrito "Alexei"), nascido em 1935 na cidade de Moscou, arquiteto profissional, saxofonista autodidata e compositor. Ele tocou jazz nos anos 50 e tinha profundo conhecimento de seus estilos diferentes, foi membro de inúmeras bandas, participou de festivais de jazz na própria Russia e no exterior (Polônia, Tchecoslováquia, Hungria) até a década de 70 onde ele tinha uma boa reputação nos círculos do jaz. Porém como ele era (e ainda é) um músico de mente aberta, sempre interessado em diferentes estilos musicais, ao ouvir bandas como "Chicago", "Mahavishnu Orchestra", "Blood", "Sweet and Tears", "Pink Floyd", "King Crimson", "ELP" e outros, ele teve a idéia de ir em uma nova direção e formar uma banda, capaz de reproduzir a fusão destes estilos, daí surgiu o "Arsenal". De acordo com "Alexey Kozlov", ele queria criar uma banda muito virtuosa que fosse capaz de balancear nos improvisos uma pequena sensação de blues e diferentes estilos musicais. Não foi tão fácil encontrar músicos para nova banda. A maioria dos jazzistas experientes estavam céticos sobre o rock em geral e não consideraram ser uma proposta séria. O rock na União Soviética foi implantado em estado embrionário e quase totalmente underground, até mesmo a palavra "rock" foi associada a influências ocidentais hostis. Naquela época a música rock existia na forma dos chamados "conjuntos de vocais-instrumentais", teriam que ser profissionais e cantar "canções de compositores soviéticos", sem qualquer espírito rebelde do verdadeiro rock que conhecemos. Muitos músicos undergrounds de rock estavam entusiasmados, mas eles não foram capazes de tocar peças complexas, muitos deles ainda não sabiam ler partituras. A solução veio principalmente dos bravos jovens estudantes do "Conservatório de Moscou" e o "Instituto estudantil de "Gnesin's", cujos interesses não se restringiram apenas por música clássica.  A banda se chamava "Arsenal" que é um jogo de palavras, "ars" significa "arte" em latim e, além disso, foi de alguma forma inspirada pelo famoso time de futebol britânico. O primeiro ensaio da "Arsenal" ocorreu em 12 de novembro de 1973 e a formação inicial consistiu de 4 cantores, metais, e também foram usados instrumentos padrão do rock. A banda começou a executar trechos de "Webber" - Rice rock-opera "Jesus Christ Superstar", composições de "Chicago", "Blood", "Sweet and Tears", Tower of Power e músicas escritas por "Alexey Kozlov" que obviamente são as melhores. Alguns registros daquela época foram publicados apenas em 2005 no CD "Underground Arsenal". "Alexey" e músicos convidados, chamados de "Ensemble" deram concertos ocasionais e intensamente ensaiados (sem serem pagos por eles, porque era contra a lei obter dinheiro com shows caso os artistas não estivessem trabalhando em alguma organização oficial de concertos).  A situação só mudou em 1976, quando "Kaliningrad Philharmonic" convidou "Arsenal" para trabalhos constantes e o grupo tornou-se profissional, mesmo do ponto de vista oficial. Tocaram em diferentes vilas e cidades da União Soviética, participaram de alguns festivais no país e na Europa do Leste, mas estavam sempre sob pressão da máquina ideológica. "Arsenal" não foi autorizada a fazer shows em Moscou até 1980, o primeiro álbum, "Arsenal "(ou também conhecido como "Dangerous Game"), registrado em 1977, só foi publicado em 1979. "Arsenal" durante a sua longa carreira passou por várias mudanças estilísticas.  No final da década de 70, "Alexey Kozlov" no auge da criatividade, compõe principalmente músicas instrumentais e os números vocais passaram a ter cada vez menos espaço em seus concertos, muitos dos cantores foram para a Inglaterra seguir uma vida normal longe da industria musical.  O início dos anos 80 foi o período em que "Alexey Kozlov" descobriu por si mesmo o gosto por filosofia oriental e estudou profundamente, a música tornou-se meditativa, principalmente pelo teclado como podemos ver no álbum "Created With Our Own Hands" (Criado com nossas próprias mãos) de 1982.  Com o álbum "Second Wind" de 1985 a banda retornou com uma fusão funk, mas incorporou elementos de folk, música clássica, break dance e até reggae, na verdade o cartão de visita do álbum, "Nostalgia", é uma música reggae. Em meados dos anos 80 o break dance tornou-se uma grande parte dos concertos. Músicos aprenderam a quebrar movimentos de dança como "moon walk", "glide" e outros. Os shows em geral consistiam em duas partes, o jazz-rock no primeiro set e break dance, com paródia à burocracia, figurinos e elementos teatrais, no segundo set. Outro período de break dance foram registrados no álbum "Pulse 3" de 1986, embora uma fase sem apresentações onde perdem, em parte, seu efeito humorístico.  A banda apareceu novamente no início da década de 90, em ótima forma artística e lançou dois álbuns em 1991, chamado simplesmente de "Arsenal-5" (o seu trabalho mais árduo) e "Arsenal-6". Mas o declínio do império soviético tornou-se uma dificuldade para muitos artistas e a "Kaliningrad Philharmonic" demitiu a "Arsenal", sendo o primeiro fim da banda.  "Alexey Kozlov" trabalhou em diferentes projetos, lançou alguns álbuns solo no início da década de 90 e quando se tornou possível, reviveu a "Arsenal" com novos músicos, mais jovens. Às vezes, ele chama esta formação de novo arsenal. A banda toca jazz-fusion, faz novos arranjos de peças antigas e cria novas músicas também. No início da década de 2000, "Arsenal", juntamente com o cantor "Valery Karimov", tocaram regularmente ao vivo no programa "Progressive Rock", onde contém canções de "Atomic Rooster", "King Crimson", "Yes", "Led Zeppelin" e outros. Infelizmente, foram registrados apenas algumas partes desse programa em 2005 em um DVD chamado "Time Scorched" (Tempo chamuscado). O último álbum de estúdio, "Mindstream", foi lançado em 2013. A banda ainda toca em concertos de diferentes locais e toda semana você pode ver "Arsenal" no "Forte Clube" em Moscou.
FAIXAS:
1. Небесный голос / Heavenly Voice (3:19) 
2. Унесённые ветром / Gone with the Wind (5:09) 
3. Сильвер-блюз/ Silver Blues (8:03) 
4. Не надо слёз / No More Tears (5:32) 
5. Пролог / Prologue (6:44) 
6. Зависть / Envy (10:31) 
7. Человек с Ямайки / Man from Jamaica (5:42) 
8. Гигантские следы / Giant Footsteps (7:53) 
9. Исходила младенька / Ishodila mladenka (Russian folk song) (3:50) 
10. Мир тесен / It's A Small World (8:59) 
11. Чуден Днепр / Dnepr is a Wonderful River (6:13)
Total Time: 1:11:59

MEMBROS:
- Alexey Kozlov / alto saxophone, synthesizer
- Ivan Smirnov / guitar
- Andrey Denisov / keyboards
- Andrey Vinogradov / keyboards
- Alexander Pishikov / tenor saxophone
- Pavel Grigoriev / tenor saxophone (11)
- Anatoly Kulikov / bass
- Igor Djavad-zade / drums (3, 10)
- Alexey Gagarin / drums
- Valery Demin / percussion




Live at The Forte Club 2000
"Arsenal" é uma maravilhosa banda formada no início da década de setenta por um dos pioneiros do jazz-rock na União Soviética, "Alexey Kozlov" (muitas vezes escrito "Alexei"), nascido em 1935 na cidade de Moscou, arquiteto profissional, saxofonista autodidata e compositor. Ele tocou jazz nos anos 50 e tinha profundo conhecimento de seus estilos diferentes, foi membro de inúmeras bandas, participou de festivais de jazz na própria Russia e no exterior (Polônia, Tchecoslováquia, Hungria) até a década de 70 onde ele tinha uma boa reputação nos círculos do jaz. Porém como ele era (e ainda é) um músico de mente aberta, sempre interessado em diferentes estilos musicais, ao ouvir bandas como "Chicago", "Mahavishnu Orchestra", "Blood", "Sweet and Tears", "Pink Floyd", "King Crimson", "ELP" e outros, ele teve a idéia de ir em uma nova direção e formar uma banda, capaz de reproduzir a fusão destes estilos, daí surgiu o "Arsenal". De acordo com "Alexey Kozlov", ele queria criar uma banda muito virtuosa que fosse capaz de balancear nos improvisos uma pequena sensação de blues e diferentes estilos musicais. Não foi tão fácil encontrar músicos para nova banda. A maioria dos jazzistas experientes estavam céticos sobre o rock em geral e não consideraram ser uma proposta séria. O rock na União Soviética foi implantado em estado embrionário e quase totalmente underground, até mesmo a palavra "rock" foi associada a influências ocidentais hostis. Naquela época a música rock existia na forma dos chamados "conjuntos de vocais-instrumentais", teriam que ser profissionais e cantar "canções de compositores soviéticos", sem qualquer espírito rebelde do verdadeiro rock que conhecemos. Muitos músicos undergrounds de rock estavam entusiasmados, mas eles não foram capazes de tocar peças complexas, muitos deles ainda não sabiam ler partituras. A solução veio principalmente dos bravos jovens estudantes do "Conservatório de Moscou" e o "Instituto estudantil de "Gnesin's", cujos interesses não se restringiram apenas por música clássica.  A banda se chamava "Arsenal" que é um jogo de palavras, "ars" significa "arte" em latim e, além disso, foi de alguma forma inspirada pelo famoso time de futebol britânico. O primeiro ensaio da "Arsenal" ocorreu em 12 de novembro de 1973 e a formação inicial consistiu de 4 cantores, metais, e também foram usados instrumentos padrão do rock. A banda começou a executar trechos de "Webber" - Rice rock-opera "Jesus Christ Superstar", composições de "Chicago", "Blood", "Sweet and Tears", Tower of Power e músicas escritas por "Alexey Kozlov" que obviamente são as melhores. Alguns registros daquela época foram publicados apenas em 2005 no CD "Underground Arsenal". "Alexey" e músicos convidados, chamados de "Ensemble" deram concertos ocasionais e intensamente ensaiados (sem serem pagos por eles, porque era contra a lei obter dinheiro com shows caso os artistas não estivessem trabalhando em alguma organização oficial de concertos).  A situação só mudou em 1976, quando "Kaliningrad Philharmonic" convidou "Arsenal" para trabalhos constantes e o grupo tornou-se profissional, mesmo do ponto de vista oficial. Tocaram em diferentes vilas e cidades da União Soviética, participaram de alguns festivais no país e na Europa do Leste, mas estavam sempre sob pressão da máquina ideológica. "Arsenal" não foi autorizada a fazer shows em Moscou até 1980, o primeiro álbum, "Arsenal "(ou também conhecido como "Dangerous Game"), registrado em 1977, só foi publicado em 1979. "Arsenal" durante a sua longa carreira passou por várias mudanças estilísticas.  No final da década de 70, "Alexey Kozlov" no auge da criatividade, compõe principalmente músicas instrumentais e os números vocais passaram a ter cada vez menos espaço em seus concertos, muitos dos cantores foram para a Inglaterra seguir uma vida normal longe da industria musical.  O início dos anos 80 foi o período em que "Alexey Kozlov" descobriu por si mesmo o gosto por filosofia oriental e estudou profundamente, a música tornou-se meditativa, principalmente pelo teclado como podemos ver no álbum "Created With Our Own Hands" (Criado com nossas próprias mãos) de 1982.  Com o álbum "Second Wind" de 1985 a banda retornou com uma fusão funk, mas incorporou elementos de folk, música clássica, break dance e até reggae, na verdade o cartão de visita do álbum, "Nostalgia", é uma música reggae. Em meados dos anos 80 o break dance tornou-se uma grande parte dos concertos. Músicos aprenderam a quebrar movimentos de dança como "moon walk", "glide" e outros. Os shows em geral consistiam em duas partes, o jazz-rock no primeiro set e break dance, com paródia à burocracia, figurinos e elementos teatrais, no segundo set. Outro período de break dance foram registrados no álbum "Pulse 3" de 1986, embora uma fase sem apresentações onde perdem, em parte, seu efeito humorístico.  A banda apareceu novamente no início da década de 90, em ótima forma artística e lançou dois álbuns em 1991, chamado simplesmente de "Arsenal-5" (o seu trabalho mais árduo) e "Arsenal-6". Mas o declínio do império soviético tornou-se uma dificuldade para muitos artistas e a "Kaliningrad Philharmonic" demitiu a "Arsenal", sendo o primeiro fim da banda.  "Alexey Kozlov" trabalhou em diferentes projetos, lançou alguns álbuns solo no início da década de 90 e quando se tornou possível, reviveu a "Arsenal" com novos músicos, mais jovens. Às vezes, ele chama esta formação de novo arsenal. A banda toca jazz-fusion, faz novos arranjos de peças antigas e cria novas músicas também. No início da década de 2000, "Arsenal", juntamente com o cantor "Valery Karimov", tocaram regularmente ao vivo no programa "Progressive Rock", onde contém canções de "Atomic Rooster", "King Crimson", "Yes", "Led Zeppelin" e outros. Infelizmente, foram registrados apenas algumas partes desse programa em 2005 em um DVD chamado "Time Scorched" (Tempo chamuscado). O último álbum de estúdio, "Mindstream", foi lançado em 2013. A banda ainda toca em concertos de diferentes locais e toda semana você pode ver "Arsenal" no "Forte Clube" em Moscou.
FAIXAS:
1. Легенда / Legend (A. Kozlov) (6:37)
2. Голубоглазый блюз / Blue-eyed Blues (A. Kozlov) (7:01)
3. Always And Forever (P. Metheny) (5:08)
4. Entering (J. Garbarek) (8:43)
5. Французский вальс / French Waltz (A. Kozlov) (9:33)
6. Воспоминание об Атлантиде / Memorize Atlantis (A. Kozlov) (9:02)
7. Quiet Afternoon (Stanley Clarke) (10:35)
8. Песня индийского гостя / The Indian Guest Song (N. Rymsky-Korsakov, arr. by A. Kozlov) (7:44)
Total Time: 1:04:30

MEMBROS:
- Alexey Kozlov / alto saxophone
- Dmitry Ilugdin / keyboards
- Eugene Sharikov / bass
- Yury Semenov / drums
convidado especial
- Igor Boyko / guitar




Masterworks 2001
"Arsenal" é uma maravilhosa banda formada no início da década de setenta por um dos pioneiros do jazz-rock na União Soviética, "Alexey Kozlov" (muitas vezes escrito "Alexei"), nascido em 1935 na cidade de Moscou, arquiteto profissional, saxofonista autodidata e compositor. Ele tocou jazz nos anos 50 e tinha profundo conhecimento de seus estilos diferentes, foi membro de inúmeras bandas, participou de festivais de jazz na própria Russia e no exterior (Polônia, Tchecoslováquia, Hungria) até a década de 70 onde ele tinha uma boa reputação nos círculos do jaz. Porém como ele era (e ainda é) um músico de mente aberta, sempre interessado em diferentes estilos musicais, ao ouvir bandas como "Chicago", "Mahavishnu Orchestra", "Blood", "Sweet and Tears", "Pink Floyd", "King Crimson", "ELP" e outros, ele teve a idéia de ir em uma nova direção e formar uma banda, capaz de reproduzir a fusão destes estilos, daí surgiu o "Arsenal". De acordo com "Alexey Kozlov", ele queria criar uma banda muito virtuosa que fosse capaz de balancear nos improvisos uma pequena sensação de blues e diferentes estilos musicais. Não foi tão fácil encontrar músicos para nova banda. A maioria dos jazzistas experientes estavam céticos sobre o rock em geral e não consideraram ser uma proposta séria. O rock na União Soviética foi implantado em estado embrionário e quase totalmente underground, até mesmo a palavra "rock" foi associada a influências ocidentais hostis. Naquela época a música rock existia na forma dos chamados "conjuntos de vocais-instrumentais", teriam que ser profissionais e cantar "canções de compositores soviéticos", sem qualquer espírito rebelde do verdadeiro rock que conhecemos. Muitos músicos undergrounds de rock estavam entusiasmados, mas eles não foram capazes de tocar peças complexas, muitos deles ainda não sabiam ler partituras. A solução veio principalmente dos bravos jovens estudantes do "Conservatório de Moscou" e o "Instituto estudantil de "Gnesin's", cujos interesses não se restringiram apenas por música clássica.  A banda se chamava "Arsenal" que é um jogo de palavras, "ars" significa "arte" em latim e, além disso, foi de alguma forma inspirada pelo famoso time de futebol britânico. O primeiro ensaio da "Arsenal" ocorreu em 12 de novembro de 1973 e a formação inicial consistiu de 4 cantores, metais, e também foram usados instrumentos padrão do rock. A banda começou a executar trechos de "Webber" - Rice rock-opera "Jesus Christ Superstar", composições de "Chicago", "Blood", "Sweet and Tears", Tower of Power e músicas escritas por "Alexey Kozlov" que obviamente são as melhores. Alguns registros daquela época foram publicados apenas em 2005 no CD "Underground Arsenal". "Alexey" e músicos convidados, chamados de "Ensemble" deram concertos ocasionais e intensamente ensaiados (sem serem pagos por eles, porque era contra a lei obter dinheiro com shows caso os artistas não estivessem trabalhando em alguma organização oficial de concertos).  A situação só mudou em 1976, quando "Kaliningrad Philharmonic" convidou "Arsenal" para trabalhos constantes e o grupo tornou-se profissional, mesmo do ponto de vista oficial. Tocaram em diferentes vilas e cidades da União Soviética, participaram de alguns festivais no país e na Europa do Leste, mas estavam sempre sob pressão da máquina ideológica. "Arsenal" não foi autorizada a fazer shows em Moscou até 1980, o primeiro álbum, "Arsenal "(ou também conhecido como "Dangerous Game"), registrado em 1977, só foi publicado em 1979. "Arsenal" durante a sua longa carreira passou por várias mudanças estilísticas.  No final da década de 70, "Alexey Kozlov" no auge da criatividade, compõe principalmente músicas instrumentais e os números vocais passaram a ter cada vez menos espaço em seus concertos, muitos dos cantores foram para a Inglaterra seguir uma vida normal longe da industria musical.  O início dos anos 80 foi o período em que "Alexey Kozlov" descobriu por si mesmo o gosto por filosofia oriental e estudou profundamente, a música tornou-se meditativa, principalmente pelo teclado como podemos ver no álbum "Created With Our Own Hands" (Criado com nossas próprias mãos) de 1982.  Com o álbum "Second Wind" de 1985 a banda retornou com uma fusão funk, mas incorporou elementos de folk, música clássica, break dance e até reggae, na verdade o cartão de visita do álbum, "Nostalgia", é uma música reggae. Em meados dos anos 80 o break dance tornou-se uma grande parte dos concertos. Músicos aprenderam a quebrar movimentos de dança como "moon walk", "glide" e outros. Os shows em geral consistiam em duas partes, o jazz-rock no primeiro set e break dance, com paródia à burocracia, figurinos e elementos teatrais, no segundo set. Outro período de break dance foram registrados no álbum "Pulse 3" de 1986, embora uma fase sem apresentações onde perdem, em parte, seu efeito humorístico.  A banda apareceu novamente no início da década de 90, em ótima forma artística e lançou dois álbuns em 1991, chamado simplesmente de "Arsenal-5" (o seu trabalho mais árduo) e "Arsenal-6". Mas o declínio do império soviético tornou-se uma dificuldade para muitos artistas e a "Kaliningrad Philharmonic" demitiu a "Arsenal", sendo o primeiro fim da banda.  "Alexey Kozlov" trabalhou em diferentes projetos, lançou alguns álbuns solo no início da década de 90 e quando se tornou possível, reviveu a "Arsenal" com novos músicos, mais jovens. Às vezes, ele chama esta formação de novo arsenal. A banda toca jazz-fusion, faz novos arranjos de peças antigas e cria novas músicas também. No início da década de 2000, "Arsenal", juntamente com o cantor "Valery Karimov", tocaram regularmente ao vivo no programa "Progressive Rock", onde contém canções de "Atomic Rooster", "King Crimson", "Yes", "Led Zeppelin" e outros. Infelizmente, foram registrados apenas algumas partes desse programa em 2005 em um DVD chamado "Time Scorched" (Tempo chamuscado). O último álbum de estúdio, "Mindstream", foi lançado em 2013. A banda ainda toca em concertos de diferentes locais e toda semana você pode ver "Arsenal" no "Forte Clube" em Moscou.
FAIXAS:
1. Ностальгия / Nostalgie (4:46)
2. Башня из слоновой кости / Ivory Tower (10:08)
3. Тайна / Mystery (7:49)
4. Сюита в фа миноре / Suite in Fm (10:02) 
5. Балаган / Mess (4:10)
6. Мир тесен / The World is Small (9:02)
7. Незнакомка / She Is a Stranger (6:08)
8. Зависть / The Envy (11:50)
9. Эхо - вальс во французском стиле / Echo - French Waltz (9:33)
Total Time: 1:13:20

MEMBROS:
- Alexey Kozlov / saxophones, keyboards
- different ARSENAL 1977 - 2000 line-ups




Life Lines (Live) 2003
"Arsenal" é uma maravilhosa banda formada no início da década de setenta por um dos pioneiros do jazz-rock na União Soviética, "Alexey Kozlov" (muitas vezes escrito "Alexei"), nascido em 1935 na cidade de Moscou, arquiteto profissional, saxofonista autodidata e compositor. Ele tocou jazz nos anos 50 e tinha profundo conhecimento de seus estilos diferentes, foi membro de inúmeras bandas, participou de festivais de jazz na própria Russia e no exterior (Polônia, Tchecoslováquia, Hungria) até a década de 70 onde ele tinha uma boa reputação nos círculos do jaz. Porém como ele era (e ainda é) um músico de mente aberta, sempre interessado em diferentes estilos musicais, ao ouvir bandas como "Chicago", "Mahavishnu Orchestra", "Blood", "Sweet and Tears", "Pink Floyd", "King Crimson", "ELP" e outros, ele teve a idéia de ir em uma nova direção e formar uma banda, capaz de reproduzir a fusão destes estilos, daí surgiu o "Arsenal". De acordo com "Alexey Kozlov", ele queria criar uma banda muito virtuosa que fosse capaz de balancear nos improvisos uma pequena sensação de blues e diferentes estilos musicais. Não foi tão fácil encontrar músicos para nova banda. A maioria dos jazzistas experientes estavam céticos sobre o rock em geral e não consideraram ser uma proposta séria. O rock na União Soviética foi implantado em estado embrionário e quase totalmente underground, até mesmo a palavra "rock" foi associada a influências ocidentais hostis. Naquela época a música rock existia na forma dos chamados "conjuntos de vocais-instrumentais", teriam que ser profissionais e cantar "canções de compositores soviéticos", sem qualquer espírito rebelde do verdadeiro rock que conhecemos. Muitos músicos undergrounds de rock estavam entusiasmados, mas eles não foram capazes de tocar peças complexas, muitos deles ainda não sabiam ler partituras. A solução veio principalmente dos bravos jovens estudantes do "Conservatório de Moscou" e o "Instituto estudantil de "Gnesin's", cujos interesses não se restringiram apenas por música clássica.  A banda se chamava "Arsenal" que é um jogo de palavras, "ars" significa "arte" em latim e, além disso, foi de alguma forma inspirada pelo famoso time de futebol britânico. O primeiro ensaio da "Arsenal" ocorreu em 12 de novembro de 1973 e a formação inicial consistiu de 4 cantores, metais, e também foram usados instrumentos padrão do rock. A banda começou a executar trechos de "Webber" - Rice rock-opera "Jesus Christ Superstar", composições de "Chicago", "Blood", "Sweet and Tears", Tower of Power e músicas escritas por "Alexey Kozlov" que obviamente são as melhores. Alguns registros daquela época foram publicados apenas em 2005 no CD "Underground Arsenal". "Alexey" e músicos convidados, chamados de "Ensemble" deram concertos ocasionais e intensamente ensaiados (sem serem pagos por eles, porque era contra a lei obter dinheiro com shows caso os artistas não estivessem trabalhando em alguma organização oficial de concertos).  A situação só mudou em 1976, quando "Kaliningrad Philharmonic" convidou "Arsenal" para trabalhos constantes e o grupo tornou-se profissional, mesmo do ponto de vista oficial. Tocaram em diferentes vilas e cidades da União Soviética, participaram de alguns festivais no país e na Europa do Leste, mas estavam sempre sob pressão da máquina ideológica. "Arsenal" não foi autorizada a fazer shows em Moscou até 1980, o primeiro álbum, "Arsenal "(ou também conhecido como "Dangerous Game"), registrado em 1977, só foi publicado em 1979. "Arsenal" durante a sua longa carreira passou por várias mudanças estilísticas.  No final da década de 70, "Alexey Kozlov" no auge da criatividade, compõe principalmente músicas instrumentais e os números vocais passaram a ter cada vez menos espaço em seus concertos, muitos dos cantores foram para a Inglaterra seguir uma vida normal longe da industria musical.  O início dos anos 80 foi o período em que "Alexey Kozlov" descobriu por si mesmo o gosto por filosofia oriental e estudou profundamente, a música tornou-se meditativa, principalmente pelo teclado como podemos ver no álbum "Created With Our Own Hands" (Criado com nossas próprias mãos) de 1982.  Com o álbum "Second Wind" de 1985 a banda retornou com uma fusão funk, mas incorporou elementos de folk, música clássica, break dance e até reggae, na verdade o cartão de visita do álbum, "Nostalgia", é uma música reggae. Em meados dos anos 80 o break dance tornou-se uma grande parte dos concertos. Músicos aprenderam a quebrar movimentos de dança como "moon walk", "glide" e outros. Os shows em geral consistiam em duas partes, o jazz-rock no primeiro set e break dance, com paródia à burocracia, figurinos e elementos teatrais, no segundo set. Outro período de break dance foram registrados no álbum "Pulse 3" de 1986, embora uma fase sem apresentações onde perdem, em parte, seu efeito humorístico.  A banda apareceu novamente no início da década de 90, em ótima forma artística e lançou dois álbuns em 1991, chamado simplesmente de "Arsenal-5" (o seu trabalho mais árduo) e "Arsenal-6". Mas o declínio do império soviético tornou-se uma dificuldade para muitos artistas e a "Kaliningrad Philharmonic" demitiu a "Arsenal", sendo o primeiro fim da banda.  "Alexey Kozlov" trabalhou em diferentes projetos, lançou alguns álbuns solo no início da década de 90 e quando se tornou possível, reviveu a "Arsenal" com novos músicos, mais jovens. Às vezes, ele chama esta formação de novo arsenal. A banda toca jazz-fusion, faz novos arranjos de peças antigas e cria novas músicas também. No início da década de 2000, "Arsenal", juntamente com o cantor "Valery Karimov", tocaram regularmente ao vivo no programa "Progressive Rock", onde contém canções de "Atomic Rooster", "King Crimson", "Yes", "Led Zeppelin" e outros. Infelizmente, foram registrados apenas algumas partes desse programa em 2005 em um DVD chamado "Time Scorched" (Tempo chamuscado). O último álbum de estúdio, "Mindstream", foi lançado em 2013. A banda ainda toca em concertos de diferentes locais e toda semana você pode ver "Arsenal" no "Forte Clube" em Moscou.
FAIXAS:
1. Пролог / Prologue (A. Kozlov) (9:02)
2. Посвящение С.Рахманинову / Dedication to S. Rachmaninov (ARSENAL) (9:57)
3. Памяти Н.Заболоцкого / In Memory of N. Zabolotsky (A. Kozlov) (2:04)
4. Сюита в фа-миноре / Suite in F-minor (A. Kozlov) (8:08)
5. Последний взгляд / Last Glance (A. Kozlov) (8:32)
6. Корни лотоса / Lotus Feet (J. McLaughlin) (8:40)
7. Искушение / Temptation (A. Kozlov) (5:13)
8. Эпилог - Джазовая свобода / Epilogue - Jazz Freedom (ARSENAL) (12:04)
9. Ностальгия / Nostalgie (A. Kozlov) (2:41)
Total Time: 1:06:20

MEMBROS:
- Alexey Kozlov / alto saxophone
- Dmitry Ilugdin / keyboards
- Eugene Sharikov / bass
- Yury Semenov / drums
convidado especial
- Sergey Mardoyan / tabla




The Seventh Incarnation 2004
"Arsenal" é uma maravilhosa banda formada no início da década de setenta por um dos pioneiros do jazz-rock na União Soviética, "Alexey Kozlov" (muitas vezes escrito "Alexei"), nascido em 1935 na cidade de Moscou, arquiteto profissional, saxofonista autodidata e compositor. Ele tocou jazz nos anos 50 e tinha profundo conhecimento de seus estilos diferentes, foi membro de inúmeras bandas, participou de festivais de jazz na própria Russia e no exterior (Polônia, Tchecoslováquia, Hungria) até a década de 70 onde ele tinha uma boa reputação nos círculos do jaz. Porém como ele era (e ainda é) um músico de mente aberta, sempre interessado em diferentes estilos musicais, ao ouvir bandas como "Chicago", "Mahavishnu Orchestra", "Blood", "Sweet and Tears", "Pink Floyd", "King Crimson", "ELP" e outros, ele teve a idéia de ir em uma nova direção e formar uma banda, capaz de reproduzir a fusão destes estilos, daí surgiu o "Arsenal". De acordo com "Alexey Kozlov", ele queria criar uma banda muito virtuosa que fosse capaz de balancear nos improvisos uma pequena sensação de blues e diferentes estilos musicais. Não foi tão fácil encontrar músicos para nova banda. A maioria dos jazzistas experientes estavam céticos sobre o rock em geral e não consideraram ser uma proposta séria. O rock na União Soviética foi implantado em estado embrionário e quase totalmente underground, até mesmo a palavra "rock" foi associada a influências ocidentais hostis. Naquela época a música rock existia na forma dos chamados "conjuntos de vocais-instrumentais", teriam que ser profissionais e cantar "canções de compositores soviéticos", sem qualquer espírito rebelde do verdadeiro rock que conhecemos. Muitos músicos undergrounds de rock estavam entusiasmados, mas eles não foram capazes de tocar peças complexas, muitos deles ainda não sabiam ler partituras. A solução veio principalmente dos bravos jovens estudantes do "Conservatório de Moscou" e o "Instituto estudantil de "Gnesin's", cujos interesses não se restringiram apenas por música clássica.  A banda se chamava "Arsenal" que é um jogo de palavras, "ars" significa "arte" em latim e, além disso, foi de alguma forma inspirada pelo famoso time de futebol britânico. O primeiro ensaio da "Arsenal" ocorreu em 12 de novembro de 1973 e a formação inicial consistiu de 4 cantores, metais, e também foram usados instrumentos padrão do rock. A banda começou a executar trechos de "Webber" - Rice rock-opera "Jesus Christ Superstar", composições de "Chicago", "Blood", "Sweet and Tears", Tower of Power e músicas escritas por "Alexey Kozlov" que obviamente são as melhores. Alguns registros daquela época foram publicados apenas em 2005 no CD "Underground Arsenal". "Alexey" e músicos convidados, chamados de "Ensemble" deram concertos ocasionais e intensamente ensaiados (sem serem pagos por eles, porque era contra a lei obter dinheiro com shows caso os artistas não estivessem trabalhando em alguma organização oficial de concertos).  A situação só mudou em 1976, quando "Kaliningrad Philharmonic" convidou "Arsenal" para trabalhos constantes e o grupo tornou-se profissional, mesmo do ponto de vista oficial. Tocaram em diferentes vilas e cidades da União Soviética, participaram de alguns festivais no país e na Europa do Leste, mas estavam sempre sob pressão da máquina ideológica. "Arsenal" não foi autorizada a fazer shows em Moscou até 1980, o primeiro álbum, "Arsenal "(ou também conhecido como "Dangerous Game"), registrado em 1977, só foi publicado em 1979. "Arsenal" durante a sua longa carreira passou por várias mudanças estilísticas.  No final da década de 70, "Alexey Kozlov" no auge da criatividade, compõe principalmente músicas instrumentais e os números vocais passaram a ter cada vez menos espaço em seus concertos, muitos dos cantores foram para a Inglaterra seguir uma vida normal longe da industria musical.  O início dos anos 80 foi o período em que "Alexey Kozlov" descobriu por si mesmo o gosto por filosofia oriental e estudou profundamente, a música tornou-se meditativa, principalmente pelo teclado como podemos ver no álbum "Created With Our Own Hands" (Criado com nossas próprias mãos) de 1982.  Com o álbum "Second Wind" de 1985 a banda retornou com uma fusão funk, mas incorporou elementos de folk, música clássica, break dance e até reggae, na verdade o cartão de visita do álbum, "Nostalgia", é uma música reggae. Em meados dos anos 80 o break dance tornou-se uma grande parte dos concertos. Músicos aprenderam a quebrar movimentos de dança como "moon walk", "glide" e outros. Os shows em geral consistiam em duas partes, o jazz-rock no primeiro set e break dance, com paródia à burocracia, figurinos e elementos teatrais, no segundo set. Outro período de break dance foram registrados no álbum "Pulse 3" de 1986, embora uma fase sem apresentações onde perdem, em parte, seu efeito humorístico.  A banda apareceu novamente no início da década de 90, em ótima forma artística e lançou dois álbuns em 1991, chamado simplesmente de "Arsenal-5" (o seu trabalho mais árduo) e "Arsenal-6". Mas o declínio do império soviético tornou-se uma dificuldade para muitos artistas e a "Kaliningrad Philharmonic" demitiu a "Arsenal", sendo o primeiro fim da banda.  "Alexey Kozlov" trabalhou em diferentes projetos, lançou alguns álbuns solo no início da década de 90 e quando se tornou possível, reviveu a "Arsenal" com novos músicos, mais jovens. Às vezes, ele chama esta formação de novo arsenal. A banda toca jazz-fusion, faz novos arranjos de peças antigas e cria novas músicas também. No início da década de 2000, "Arsenal", juntamente com o cantor "Valery Karimov", tocaram regularmente ao vivo no programa "Progressive Rock", onde contém canções de "Atomic Rooster", "King Crimson", "Yes", "Led Zeppelin" e outros. Infelizmente, foram registrados apenas algumas partes desse programa em 2005 em um DVD chamado "Time Scorched" (Tempo chamuscado). O último álbum de estúdio, "Mindstream", foi lançado em 2013. A banda ainda toca em concertos de diferentes locais e toda semana você pode ver "Arsenal" no "Forte Clube" em Moscou.
FAIXAS:
1. Возвращение / The Return (8:49)
2. Идея фикс / Idèe Fixe (6:02)
3. От Судьбы не уйдешь / No Flying from Fate (6:24)
4. Бедная Лиза / Poor Liza (6:13)
5. Суровый взгляд Джо / Austere Look of Joe (6:27)
6. Тревожный август / Alarming August (5:06)
7. Последняя ночь Шехерезады / The Last Night of Scheherazade (7:52)
8. Вспоминая "Эстреллиту" / Remembering "Estrellita" (Lyrics by V. Kharitonov) (7:20)
9. День рождения / Birthday (5:49)
Total Time: 1:00:02

MEMBROS:
- Alexey Kozlov / alto and soprano saxophones
- Dmitry Ilugdin / keyboards
- Eugene Sharikov / bass
- Yury Semenov / drums
convidados
- Felix Lahuti / violin (6 - 8)
- Vladimir Galaktionov / trumpet (2, 8)
- Hugh Winn (USA) / vocals (8)




On Air (Live) 2005
"Arsenal" é uma maravilhosa banda formada no início da década de setenta por um dos pioneiros do jazz-rock na União Soviética, "Alexey Kozlov" (muitas vezes escrito "Alexei"), nascido em 1935 na cidade de Moscou, arquiteto profissional, saxofonista autodidata e compositor. Ele tocou jazz nos anos 50 e tinha profundo conhecimento de seus estilos diferentes, foi membro de inúmeras bandas, participou de festivais de jazz na própria Russia e no exterior (Polônia, Tchecoslováquia, Hungria) até a década de 70 onde ele tinha uma boa reputação nos círculos do jaz. Porém como ele era (e ainda é) um músico de mente aberta, sempre interessado em diferentes estilos musicais, ao ouvir bandas como "Chicago", "Mahavishnu Orchestra", "Blood", "Sweet and Tears", "Pink Floyd", "King Crimson", "ELP" e outros, ele teve a idéia de ir em uma nova direção e formar uma banda, capaz de reproduzir a fusão destes estilos, daí surgiu o "Arsenal". De acordo com "Alexey Kozlov", ele queria criar uma banda muito virtuosa que fosse capaz de balancear nos improvisos uma pequena sensação de blues e diferentes estilos musicais. Não foi tão fácil encontrar músicos para nova banda. A maioria dos jazzistas experientes estavam céticos sobre o rock em geral e não consideraram ser uma proposta séria. O rock na União Soviética foi implantado em estado embrionário e quase totalmente underground, até mesmo a palavra "rock" foi associada a influências ocidentais hostis. Naquela época a música rock existia na forma dos chamados "conjuntos de vocais-instrumentais", teriam que ser profissionais e cantar "canções de compositores soviéticos", sem qualquer espírito rebelde do verdadeiro rock que conhecemos. Muitos músicos undergrounds de rock estavam entusiasmados, mas eles não foram capazes de tocar peças complexas, muitos deles ainda não sabiam ler partituras. A solução veio principalmente dos bravos jovens estudantes do "Conservatório de Moscou" e o "Instituto estudantil de "Gnesin's", cujos interesses não se restringiram apenas por música clássica.  A banda se chamava "Arsenal" que é um jogo de palavras, "ars" significa "arte" em latim e, além disso, foi de alguma forma inspirada pelo famoso time de futebol britânico. O primeiro ensaio da "Arsenal" ocorreu em 12 de novembro de 1973 e a formação inicial consistiu de 4 cantores, metais, e também foram usados instrumentos padrão do rock. A banda começou a executar trechos de "Webber" - Rice rock-opera "Jesus Christ Superstar", composições de "Chicago", "Blood", "Sweet and Tears", Tower of Power e músicas escritas por "Alexey Kozlov" que obviamente são as melhores. Alguns registros daquela época foram publicados apenas em 2005 no CD "Underground Arsenal". "Alexey" e músicos convidados, chamados de "Ensemble" deram concertos ocasionais e intensamente ensaiados (sem serem pagos por eles, porque era contra a lei obter dinheiro com shows caso os artistas não estivessem trabalhando em alguma organização oficial de concertos).  A situação só mudou em 1976, quando "Kaliningrad Philharmonic" convidou "Arsenal" para trabalhos constantes e o grupo tornou-se profissional, mesmo do ponto de vista oficial. Tocaram em diferentes vilas e cidades da União Soviética, participaram de alguns festivais no país e na Europa do Leste, mas estavam sempre sob pressão da máquina ideológica. "Arsenal" não foi autorizada a fazer shows em Moscou até 1980, o primeiro álbum, "Arsenal "(ou também conhecido como "Dangerous Game"), registrado em 1977, só foi publicado em 1979. "Arsenal" durante a sua longa carreira passou por várias mudanças estilísticas.  No final da década de 70, "Alexey Kozlov" no auge da criatividade, compõe principalmente músicas instrumentais e os números vocais passaram a ter cada vez menos espaço em seus concertos, muitos dos cantores foram para a Inglaterra seguir uma vida normal longe da industria musical.  O início dos anos 80 foi o período em que "Alexey Kozlov" descobriu por si mesmo o gosto por filosofia oriental e estudou profundamente, a música tornou-se meditativa, principalmente pelo teclado como podemos ver no álbum "Created With Our Own Hands" (Criado com nossas próprias mãos) de 1982.  Com o álbum "Second Wind" de 1985 a banda retornou com uma fusão funk, mas incorporou elementos de folk, música clássica, break dance e até reggae, na verdade o cartão de visita do álbum, "Nostalgia", é uma música reggae. Em meados dos anos 80 o break dance tornou-se uma grande parte dos concertos. Músicos aprenderam a quebrar movimentos de dança como "moon walk", "glide" e outros. Os shows em geral consistiam em duas partes, o jazz-rock no primeiro set e break dance, com paródia à burocracia, figurinos e elementos teatrais, no segundo set. Outro período de break dance foram registrados no álbum "Pulse 3" de 1986, embora uma fase sem apresentações onde perdem, em parte, seu efeito humorístico.  A banda apareceu novamente no início da década de 90, em ótima forma artística e lançou dois álbuns em 1991, chamado simplesmente de "Arsenal-5" (o seu trabalho mais árduo) e "Arsenal-6". Mas o declínio do império soviético tornou-se uma dificuldade para muitos artistas e a "Kaliningrad Philharmonic" demitiu a "Arsenal", sendo o primeiro fim da banda.  "Alexey Kozlov" trabalhou em diferentes projetos, lançou alguns álbuns solo no início da década de 90 e quando se tornou possível, reviveu a "Arsenal" com novos músicos, mais jovens. Às vezes, ele chama esta formação de novo arsenal. A banda toca jazz-fusion, faz novos arranjos de peças antigas e cria novas músicas também. No início da década de 2000, "Arsenal", juntamente com o cantor "Valery Karimov", tocaram regularmente ao vivo no programa "Progressive Rock", onde contém canções de "Atomic Rooster", "King Crimson", "Yes", "Led Zeppelin" e outros. Infelizmente, foram registrados apenas algumas partes desse programa em 2005 em um DVD chamado "Time Scorched" (Tempo chamuscado). O último álbum de estúdio, "Mindstream", foi lançado em 2013. A banda ainda toca em concertos de diferentes locais e toda semana você pode ver "Arsenal" no "Forte Clube" em Moscou.
FAIXAS:
1. Вступление / Entering (J. Garbarek) (7:45)
2. Гигантские шаги / Giant Footsteps (A. Kozlov) (5:02)
3. Бедная Лиза / Poor Lisa (A. Kozlov) (7:36)
4. Ностальгия / Nostalgia (A. Kozlov) (4:05)
5. Сильвер блюз / Silver Blues (A. Kozlov) (7:37)
6. Незнакомка / She Is A Stranger (A. Kozlov) (4:35)
7. Рабочая песня / Work Song (Nat Adderley) (7:15)
Bonus tracks:
8. Голубоглазый блюз / Blue-Eyed Blues (A. Kozlov) (4:16)
9. Огни большого города / Big City Lights (A. Kozlov) (3:43)
10. Где-то там / Somewhere (Leonard Bernstein) (4:51)
11. Нам не страшен Серый Волк / Who's Afraid of the Big Bad Wolf (Frank Churchhill) (0:59)
Total Time: 57:54

MEMBROS:
- Alexey Kozlov / alto saxophone
- Eugene Sharikov / bass
- Konstantin Serov / guitar
- Vyacheslav Serdjanov / keyboards
- Arkady Baklagin / drums
convidado especial
- David Grout / percussion (8 - 11)




Underground Arsenal 2005
"Arsenal" é uma maravilhosa banda formada no início da década de setenta por um dos pioneiros do jazz-rock na União Soviética, "Alexey Kozlov" (muitas vezes escrito "Alexei"), nascido em 1935 na cidade de Moscou, arquiteto profissional, saxofonista autodidata e compositor. Ele tocou jazz nos anos 50 e tinha profundo conhecimento de seus estilos diferentes, foi membro de inúmeras bandas, participou de festivais de jazz na própria Russia e no exterior (Polônia, Tchecoslováquia, Hungria) até a década de 70 onde ele tinha uma boa reputação nos círculos do jaz. Porém como ele era (e ainda é) um músico de mente aberta, sempre interessado em diferentes estilos musicais, ao ouvir bandas como "Chicago", "Mahavishnu Orchestra", "Blood", "Sweet and Tears", "Pink Floyd", "King Crimson", "ELP" e outros, ele teve a idéia de ir em uma nova direção e formar uma banda, capaz de reproduzir a fusão destes estilos, daí surgiu o "Arsenal". De acordo com "Alexey Kozlov", ele queria criar uma banda muito virtuosa que fosse capaz de balancear nos improvisos uma pequena sensação de blues e diferentes estilos musicais. Não foi tão fácil encontrar músicos para nova banda. A maioria dos jazzistas experientes estavam céticos sobre o rock em geral e não consideraram ser uma proposta séria. O rock na União Soviética foi implantado em estado embrionário e quase totalmente underground, até mesmo a palavra "rock" foi associada a influências ocidentais hostis. Naquela época a música rock existia na forma dos chamados "conjuntos de vocais-instrumentais", teriam que ser profissionais e cantar "canções de compositores soviéticos", sem qualquer espírito rebelde do verdadeiro rock que conhecemos. Muitos músicos undergrounds de rock estavam entusiasmados, mas eles não foram capazes de tocar peças complexas, muitos deles ainda não sabiam ler partituras. A solução veio principalmente dos bravos jovens estudantes do "Conservatório de Moscou" e o "Instituto estudantil de "Gnesin's", cujos interesses não se restringiram apenas por música clássica.  A banda se chamava "Arsenal" que é um jogo de palavras, "ars" significa "arte" em latim e, além disso, foi de alguma forma inspirada pelo famoso time de futebol britânico. O primeiro ensaio da "Arsenal" ocorreu em 12 de novembro de 1973 e a formação inicial consistiu de 4 cantores, metais, e também foram usados instrumentos padrão do rock. A banda começou a executar trechos de "Webber" - Rice rock-opera "Jesus Christ Superstar", composições de "Chicago", "Blood", "Sweet and Tears", Tower of Power e músicas escritas por "Alexey Kozlov" que obviamente são as melhores. Alguns registros daquela época foram publicados apenas em 2005 no CD "Underground Arsenal". "Alexey" e músicos convidados, chamados de "Ensemble" deram concertos ocasionais e intensamente ensaiados (sem serem pagos por eles, porque era contra a lei obter dinheiro com shows caso os artistas não estivessem trabalhando em alguma organização oficial de concertos).  A situação só mudou em 1976, quando "Kaliningrad Philharmonic" convidou "Arsenal" para trabalhos constantes e o grupo tornou-se profissional, mesmo do ponto de vista oficial. Tocaram em diferentes vilas e cidades da União Soviética, participaram de alguns festivais no país e na Europa do Leste, mas estavam sempre sob pressão da máquina ideológica. "Arsenal" não foi autorizada a fazer shows em Moscou até 1980, o primeiro álbum, "Arsenal "(ou também conhecido como "Dangerous Game"), registrado em 1977, só foi publicado em 1979. "Arsenal" durante a sua longa carreira passou por várias mudanças estilísticas.  No final da década de 70, "Alexey Kozlov" no auge da criatividade, compõe principalmente músicas instrumentais e os números vocais passaram a ter cada vez menos espaço em seus concertos, muitos dos cantores foram para a Inglaterra seguir uma vida normal longe da industria musical.  O início dos anos 80 foi o período em que "Alexey Kozlov" descobriu por si mesmo o gosto por filosofia oriental e estudou profundamente, a música tornou-se meditativa, principalmente pelo teclado como podemos ver no álbum "Created With Our Own Hands" (Criado com nossas próprias mãos) de 1982.  Com o álbum "Second Wind" de 1985 a banda retornou com uma fusão funk, mas incorporou elementos de folk, música clássica, break dance e até reggae, na verdade o cartão de visita do álbum, "Nostalgia", é uma música reggae. Em meados dos anos 80 o break dance tornou-se uma grande parte dos concertos. Músicos aprenderam a quebrar movimentos de dança como "moon walk", "glide" e outros. Os shows em geral consistiam em duas partes, o jazz-rock no primeiro set e break dance, com paródia à burocracia, figurinos e elementos teatrais, no segundo set. Outro período de break dance foram registrados no álbum "Pulse 3" de 1986, embora uma fase sem apresentações onde perdem, em parte, seu efeito humorístico.  A banda apareceu novamente no início da década de 90, em ótima forma artística e lançou dois álbuns em 1991, chamado simplesmente de "Arsenal-5" (o seu trabalho mais árduo) e "Arsenal-6". Mas o declínio do império soviético tornou-se uma dificuldade para muitos artistas e a "Kaliningrad Philharmonic" demitiu a "Arsenal", sendo o primeiro fim da banda.  "Alexey Kozlov" trabalhou em diferentes projetos, lançou alguns álbuns solo no início da década de 90 e quando se tornou possível, reviveu a "Arsenal" com novos músicos, mais jovens. Às vezes, ele chama esta formação de novo arsenal. A banda toca jazz-fusion, faz novos arranjos de peças antigas e cria novas músicas também. No início da década de 2000, "Arsenal", juntamente com o cantor "Valery Karimov", tocaram regularmente ao vivo no programa "Progressive Rock", onde contém canções de "Atomic Rooster", "King Crimson", "Yes", "Led Zeppelin" e outros. Infelizmente, foram registrados apenas algumas partes desse programa em 2005 em um DVD chamado "Time Scorched" (Tempo chamuscado). O último álbum de estúdio, "Mindstream", foi lançado em 2013. A banda ainda toca em concertos de diferentes locais e toda semana você pode ver "Arsenal" no "Forte Clube" em Moscou.
FAIXAS:
1. Heaven On Their Minds (A.L. Webber - T. Rice) (4:58)
2. Everything's Alright (A.L. Webber - T. Rice) (4:49)
3. I Don't Know How To Love Him (A.L. Webber - T. Rice) (3:58)
4. Damned For All Time / Blood Money (A.L. Webber - T. Rice) (4:07)
5. Pilate's Dream (A.L. Webber - T. Rice) (1:51)
6. Gethsemane (I Only Want To Say) (A.L. Webber - T. Rice) (5:51)
7. Elegie (A. Kozlov) (3:48)
8. Wade In The Water (Traditional) (3:23)
9. Suite In A-Flat Major (A. Kozlov) (13:03)
10. You've Made Me So Very Happy (B. Gordy Jr., F. Wilson, B. Holloway, P. Holloway) (5:12)
11. The Day Teaches Me (A. Kozlov - K. Sluchevsky) (2:44)
12. Andalusia Diligence (A. Kozlov) (7:10)
13. Bread, Water, Sky (A. Kozlov - A. Eppel) (4:25)
14. Make Me Smile (J. Pankow) (3:57)
15. You Got To Funkyfize (E. Castillo, S. Kupka) (3:16)
16. Lucretia Mac Evil (D. Clayton-Thomas) (3:14)
Total Time: 1:16:02

MEMBROS:
Arsenal:
- Alexey Kozlov / saxophones
- Mechrdad Badi, Oleg Tveretinov, Valeri Vernigora, Tamara Kvirkvelia / vocals
- Alexander Kurliandsky, Igor Saulsky, Viacheslav Gorsky / keyboards
- Viacheslav Kropachev, Vitali Rozenberg / guitars
- Sergey Stodolnik, Alexander Bogdanovsky / bass
- Sergey Hodnev, Vasili Izumchenko / drums
- Michail Moshkov, Valeri Demin / percussion
- Evgeny Pan, Anatoli Sizonov, Valeri Judin / trumpets
- Vadim Akhmetgareyev, Alexander Gorobetz, Valeri Taushan / trombones 
- Igor Sherbinin / violin
Track 16 - Alexey Kozlov's Ensemble, 1972:
- Alexey Kozlov / sax
- Alexander Losev / bass, vocals
- Igor Saulsky / keyboards
- Stas Mikojan / guitar
- Vladimir Zasedatelev / drums




Living Water 2005
"Arsenal" é uma maravilhosa banda formada no início da década de setenta por um dos pioneiros do jazz-rock na União Soviética, "Alexey Kozlov" (muitas vezes escrito "Alexei"), nascido em 1935 na cidade de Moscou, arquiteto profissional, saxofonista autodidata e compositor. Ele tocou jazz nos anos 50 e tinha profundo conhecimento de seus estilos diferentes, foi membro de inúmeras bandas, participou de festivais de jazz na própria Russia e no exterior (Polônia, Tchecoslováquia, Hungria) até a década de 70 onde ele tinha uma boa reputação nos círculos do jaz. Porém como ele era (e ainda é) um músico de mente aberta, sempre interessado em diferentes estilos musicais, ao ouvir bandas como "Chicago", "Mahavishnu Orchestra", "Blood", "Sweet and Tears", "Pink Floyd", "King Crimson", "ELP" e outros, ele teve a idéia de ir em uma nova direção e formar uma banda, capaz de reproduzir a fusão destes estilos, daí surgiu o "Arsenal". De acordo com "Alexey Kozlov", ele queria criar uma banda muito virtuosa que fosse capaz de balancear nos improvisos uma pequena sensação de blues e diferentes estilos musicais. Não foi tão fácil encontrar músicos para nova banda. A maioria dos jazzistas experientes estavam céticos sobre o rock em geral e não consideraram ser uma proposta séria. O rock na União Soviética foi implantado em estado embrionário e quase totalmente underground, até mesmo a palavra "rock" foi associada a influências ocidentais hostis. Naquela época a música rock existia na forma dos chamados "conjuntos de vocais-instrumentais", teriam que ser profissionais e cantar "canções de compositores soviéticos", sem qualquer espírito rebelde do verdadeiro rock que conhecemos. Muitos músicos undergrounds de rock estavam entusiasmados, mas eles não foram capazes de tocar peças complexas, muitos deles ainda não sabiam ler partituras. A solução veio principalmente dos bravos jovens estudantes do "Conservatório de Moscou" e o "Instituto estudantil de "Gnesin's", cujos interesses não se restringiram apenas por música clássica.  A banda se chamava "Arsenal" que é um jogo de palavras, "ars" significa "arte" em latim e, além disso, foi de alguma forma inspirada pelo famoso time de futebol britânico. O primeiro ensaio da "Arsenal" ocorreu em 12 de novembro de 1973 e a formação inicial consistiu de 4 cantores, metais, e também foram usados instrumentos padrão do rock. A banda começou a executar trechos de "Webber" - Rice rock-opera "Jesus Christ Superstar", composições de "Chicago", "Blood", "Sweet and Tears", Tower of Power e músicas escritas por "Alexey Kozlov" que obviamente são as melhores. Alguns registros daquela época foram publicados apenas em 2005 no CD "Underground Arsenal". "Alexey" e músicos convidados, chamados de "Ensemble" deram concertos ocasionais e intensamente ensaiados (sem serem pagos por eles, porque era contra a lei obter dinheiro com shows caso os artistas não estivessem trabalhando em alguma organização oficial de concertos).  A situação só mudou em 1976, quando "Kaliningrad Philharmonic" convidou "Arsenal" para trabalhos constantes e o grupo tornou-se profissional, mesmo do ponto de vista oficial. Tocaram em diferentes vilas e cidades da União Soviética, participaram de alguns festivais no país e na Europa do Leste, mas estavam sempre sob pressão da máquina ideológica. "Arsenal" não foi autorizada a fazer shows em Moscou até 1980, o primeiro álbum, "Arsenal "(ou também conhecido como "Dangerous Game"), registrado em 1977, só foi publicado em 1979. "Arsenal" durante a sua longa carreira passou por várias mudanças estilísticas.  No final da década de 70, "Alexey Kozlov" no auge da criatividade, compõe principalmente músicas instrumentais e os números vocais passaram a ter cada vez menos espaço em seus concertos, muitos dos cantores foram para a Inglaterra seguir uma vida normal longe da industria musical.  O início dos anos 80 foi o período em que "Alexey Kozlov" descobriu por si mesmo o gosto por filosofia oriental e estudou profundamente, a música tornou-se meditativa, principalmente pelo teclado como podemos ver no álbum "Created With Our Own Hands" (Criado com nossas próprias mãos) de 1982.  Com o álbum "Second Wind" de 1985 a banda retornou com uma fusão funk, mas incorporou elementos de folk, música clássica, break dance e até reggae, na verdade o cartão de visita do álbum, "Nostalgia", é uma música reggae. Em meados dos anos 80 o break dance tornou-se uma grande parte dos concertos. Músicos aprenderam a quebrar movimentos de dança como "moon walk", "glide" e outros. Os shows em geral consistiam em duas partes, o jazz-rock no primeiro set e break dance, com paródia à burocracia, figurinos e elementos teatrais, no segundo set. Outro período de break dance foram registrados no álbum "Pulse 3" de 1986, embora uma fase sem apresentações onde perdem, em parte, seu efeito humorístico.  A banda apareceu novamente no início da década de 90, em ótima forma artística e lançou dois álbuns em 1991, chamado simplesmente de "Arsenal-5" (o seu trabalho mais árduo) e "Arsenal-6". Mas o declínio do império soviético tornou-se uma dificuldade para muitos artistas e a "Kaliningrad Philharmonic" demitiu a "Arsenal", sendo o primeiro fim da banda.  "Alexey Kozlov" trabalhou em diferentes projetos, lançou alguns álbuns solo no início da década de 90 e quando se tornou possível, reviveu a "Arsenal" com novos músicos, mais jovens. Às vezes, ele chama esta formação de novo arsenal. A banda toca jazz-fusion, faz novos arranjos de peças antigas e cria novas músicas também. No início da década de 2000, "Arsenal", juntamente com o cantor "Valery Karimov", tocaram regularmente ao vivo no programa "Progressive Rock", onde contém canções de "Atomic Rooster", "King Crimson", "Yes", "Led Zeppelin" e outros. Infelizmente, foram registrados apenas algumas partes desse programa em 2005 em um DVD chamado "Time Scorched" (Tempo chamuscado). O último álbum de estúdio, "Mindstream", foi lançado em 2013. A banda ainda toca em concertos de diferentes locais e toda semana você pode ver "Arsenal" no "Forte Clube" em Moscou.
FAIXAS:
All tracks composed by Alexey Kozlov except (4, 10, 12)
* - from Alexey Kozlov solo album ''Mountains of Kimmeria'' (1996)
1. Тайна / Mystery (7:46)
2. Живая вода / Living Water (4:52)
3. Танец шамана / Shaman's Dance (6:40)
4. В молчании / In Silence (A. Kulikov) (4:13)
5. Жёлтое небо / Yellow Sky (5:12)
6*. Песня капель / Song of Drops (4:23)
7. Лампа Аладдина / Aladdin's Lamp (7:54)
8. Свет на пути / The Light on the Way (6:31)
9. День рождения / Birthday (4:49)
10. Забытая песня / Forgotten Song (Russian folk song ''Kak pri vechere'', arr. by A. Kozlov) (9:44)
11*. Горы Киммерии / Mountains of Kimmeria (5:02)
12. Исходила младенька / Ishodila mladenka (Russian folk song, arr. by A. Kozlov) (3:47)
Total Time: 1:10:55

MEMBROS:
- Alexey Kozlov / saxophones, synthesizers, computer programming (6, 11)
- Different ARSENAL line-ups




The Link of Times 2010
"Arsenal" é uma maravilhosa banda formada no início da década de setenta por um dos pioneiros do jazz-rock na União Soviética, "Alexey Kozlov" (muitas vezes escrito "Alexei"), nascido em 1935 na cidade de Moscou, arquiteto profissional, saxofonista autodidata e compositor. Ele tocou jazz nos anos 50 e tinha profundo conhecimento de seus estilos diferentes, foi membro de inúmeras bandas, participou de festivais de jazz na própria Russia e no exterior (Polônia, Tchecoslováquia, Hungria) até a década de 70 onde ele tinha uma boa reputação nos círculos do jaz. Porém como ele era (e ainda é) um músico de mente aberta, sempre interessado em diferentes estilos musicais, ao ouvir bandas como "Chicago", "Mahavishnu Orchestra", "Blood", "Sweet and Tears", "Pink Floyd", "King Crimson", "ELP" e outros, ele teve a idéia de ir em uma nova direção e formar uma banda, capaz de reproduzir a fusão destes estilos, daí surgiu o "Arsenal". De acordo com "Alexey Kozlov", ele queria criar uma banda muito virtuosa que fosse capaz de balancear nos improvisos uma pequena sensação de blues e diferentes estilos musicais. Não foi tão fácil encontrar músicos para nova banda. A maioria dos jazzistas experientes estavam céticos sobre o rock em geral e não consideraram ser uma proposta séria. O rock na União Soviética foi implantado em estado embrionário e quase totalmente underground, até mesmo a palavra "rock" foi associada a influências ocidentais hostis. Naquela época a música rock existia na forma dos chamados "conjuntos de vocais-instrumentais", teriam que ser profissionais e cantar "canções de compositores soviéticos", sem qualquer espírito rebelde do verdadeiro rock que conhecemos. Muitos músicos undergrounds de rock estavam entusiasmados, mas eles não foram capazes de tocar peças complexas, muitos deles ainda não sabiam ler partituras. A solução veio principalmente dos bravos jovens estudantes do "Conservatório de Moscou" e o "Instituto estudantil de "Gnesin's", cujos interesses não se restringiram apenas por música clássica.  A banda se chamava "Arsenal" que é um jogo de palavras, "ars" significa "arte" em latim e, além disso, foi de alguma forma inspirada pelo famoso time de futebol britânico. O primeiro ensaio da "Arsenal" ocorreu em 12 de novembro de 1973 e a formação inicial consistiu de 4 cantores, metais, e também foram usados instrumentos padrão do rock. A banda começou a executar trechos de "Webber" - Rice rock-opera "Jesus Christ Superstar", composições de "Chicago", "Blood", "Sweet and Tears", Tower of Power e músicas escritas por "Alexey Kozlov" que obviamente são as melhores. Alguns registros daquela época foram publicados apenas em 2005 no CD "Underground Arsenal". "Alexey" e músicos convidados, chamados de "Ensemble" deram concertos ocasionais e intensamente ensaiados (sem serem pagos por eles, porque era contra a lei obter dinheiro com shows caso os artistas não estivessem trabalhando em alguma organização oficial de concertos).  A situação só mudou em 1976, quando "Kaliningrad Philharmonic" convidou "Arsenal" para trabalhos constantes e o grupo tornou-se profissional, mesmo do ponto de vista oficial. Tocaram em diferentes vilas e cidades da União Soviética, participaram de alguns festivais no país e na Europa do Leste, mas estavam sempre sob pressão da máquina ideológica. "Arsenal" não foi autorizada a fazer shows em Moscou até 1980, o primeiro álbum, "Arsenal "(ou também conhecido como "Dangerous Game"), registrado em 1977, só foi publicado em 1979. "Arsenal" durante a sua longa carreira passou por várias mudanças estilísticas.  No final da década de 70, "Alexey Kozlov" no auge da criatividade, compõe principalmente músicas instrumentais e os números vocais passaram a ter cada vez menos espaço em seus concertos, muitos dos cantores foram para a Inglaterra seguir uma vida normal longe da industria musical.  O início dos anos 80 foi o período em que "Alexey Kozlov" descobriu por si mesmo o gosto por filosofia oriental e estudou profundamente, a música tornou-se meditativa, principalmente pelo teclado como podemos ver no álbum "Created With Our Own Hands" (Criado com nossas próprias mãos) de 1982.  Com o álbum "Second Wind" de 1985 a banda retornou com uma fusão funk, mas incorporou elementos de folk, música clássica, break dance e até reggae, na verdade o cartão de visita do álbum, "Nostalgia", é uma música reggae. Em meados dos anos 80 o break dance tornou-se uma grande parte dos concertos. Músicos aprenderam a quebrar movimentos de dança como "moon walk", "glide" e outros. Os shows em geral consistiam em duas partes, o jazz-rock no primeiro set e break dance, com paródia à burocracia, figurinos e elementos teatrais, no segundo set. Outro período de break dance foram registrados no álbum "Pulse 3" de 1986, embora uma fase sem apresentações onde perdem, em parte, seu efeito humorístico.  A banda apareceu novamente no início da década de 90, em ótima forma artística e lançou dois álbuns em 1991, chamado simplesmente de "Arsenal-5" (o seu trabalho mais árduo) e "Arsenal-6". Mas o declínio do império soviético tornou-se uma dificuldade para muitos artistas e a "Kaliningrad Philharmonic" demitiu a "Arsenal", sendo o primeiro fim da banda.  "Alexey Kozlov" trabalhou em diferentes projetos, lançou alguns álbuns solo no início da década de 90 e quando se tornou possível, reviveu a "Arsenal" com novos músicos, mais jovens. Às vezes, ele chama esta formação de novo arsenal. A banda toca jazz-fusion, faz novos arranjos de peças antigas e cria novas músicas também. No início da década de 2000, "Arsenal", juntamente com o cantor "Valery Karimov", tocaram regularmente ao vivo no programa "Progressive Rock", onde contém canções de "Atomic Rooster", "King Crimson", "Yes", "Led Zeppelin" e outros. Infelizmente, foram registrados apenas algumas partes desse programa em 2005 em um DVD chamado "Time Scorched" (Tempo chamuscado). O último álbum de estúdio, "Mindstream", foi lançado em 2013. A banda ainda toca em concertos de diferentes locais e toda semana você pode ver "Arsenal" no "Forte Clube" em Moscou.

FAIXAS:
1. Ленивый везунчик / Lazy Lucky Stiff (5:22)
2. Бессонница / Insomnia (6:04)
3. Связь времён / The Link of Times (7:12)
4. Воздушный замок / Air Castle (5:02)
5. Траффл-Шаффл / Truffle Shuffle (6:33)
6. Летняя элегия / Summer Elegy (4:39)
7. Скоморох / Skomorokh (5:02)
8. Добрый знак / Good Sign (5:37) 
9. Прелестное создание / Lovely Creature (5:37)
10. Вечный Монк / Monk Forever (5:34)
Total Time: 56:48

MEMBROS:
- Alexey Kozlov / sax
- Alexey Samarin / keyboards
- Sergey Slobodin / bass
- Eduard Petrukhin / drums
convidados
- Igor Bril / keyboards (9)




Reconciliation 2011
"Arsenal" é uma maravilhosa banda formada no início da década de setenta por um dos pioneiros do jazz-rock na União Soviética, "Alexey Kozlov" (muitas vezes escrito "Alexei"), nascido em 1935 na cidade de Moscou, arquiteto profissional, saxofonista autodidata e compositor. Ele tocou jazz nos anos 50 e tinha profundo conhecimento de seus estilos diferentes, foi membro de inúmeras bandas, participou de festivais de jazz na própria Russia e no exterior (Polônia, Tchecoslováquia, Hungria) até a década de 70 onde ele tinha uma boa reputação nos círculos do jaz. Porém como ele era (e ainda é) um músico de mente aberta, sempre interessado em diferentes estilos musicais, ao ouvir bandas como "Chicago", "Mahavishnu Orchestra", "Blood", "Sweet and Tears", "Pink Floyd", "King Crimson", "ELP" e outros, ele teve a idéia de ir em uma nova direção e formar uma banda, capaz de reproduzir a fusão destes estilos, daí surgiu o "Arsenal". De acordo com "Alexey Kozlov", ele queria criar uma banda muito virtuosa que fosse capaz de balancear nos improvisos uma pequena sensação de blues e diferentes estilos musicais. Não foi tão fácil encontrar músicos para nova banda. A maioria dos jazzistas experientes estavam céticos sobre o rock em geral e não consideraram ser uma proposta séria. O rock na União Soviética foi implantado em estado embrionário e quase totalmente underground, até mesmo a palavra "rock" foi associada a influências ocidentais hostis. Naquela época a música rock existia na forma dos chamados "conjuntos de vocais-instrumentais", teriam que ser profissionais e cantar "canções de compositores soviéticos", sem qualquer espírito rebelde do verdadeiro rock que conhecemos. Muitos músicos undergrounds de rock estavam entusiasmados, mas eles não foram capazes de tocar peças complexas, muitos deles ainda não sabiam ler partituras. A solução veio principalmente dos bravos jovens estudantes do "Conservatório de Moscou" e o "Instituto estudantil de "Gnesin's", cujos interesses não se restringiram apenas por música clássica.  A banda se chamava "Arsenal" que é um jogo de palavras, "ars" significa "arte" em latim e, além disso, foi de alguma forma inspirada pelo famoso time de futebol britânico. O primeiro ensaio da "Arsenal" ocorreu em 12 de novembro de 1973 e a formação inicial consistiu de 4 cantores, metais, e também foram usados instrumentos padrão do rock. A banda começou a executar trechos de "Webber" - Rice rock-opera "Jesus Christ Superstar", composições de "Chicago", "Blood", "Sweet and Tears", Tower of Power e músicas escritas por "Alexey Kozlov" que obviamente são as melhores. Alguns registros daquela época foram publicados apenas em 2005 no CD "Underground Arsenal". "Alexey" e músicos convidados, chamados de "Ensemble" deram concertos ocasionais e intensamente ensaiados (sem serem pagos por eles, porque era contra a lei obter dinheiro com shows caso os artistas não estivessem trabalhando em alguma organização oficial de concertos).  A situação só mudou em 1976, quando "Kaliningrad Philharmonic" convidou "Arsenal" para trabalhos constantes e o grupo tornou-se profissional, mesmo do ponto de vista oficial. Tocaram em diferentes vilas e cidades da União Soviética, participaram de alguns festivais no país e na Europa do Leste, mas estavam sempre sob pressão da máquina ideológica. "Arsenal" não foi autorizada a fazer shows em Moscou até 1980, o primeiro álbum, "Arsenal "(ou também conhecido como "Dangerous Game"), registrado em 1977, só foi publicado em 1979. "Arsenal" durante a sua longa carreira passou por várias mudanças estilísticas.  No final da década de 70, "Alexey Kozlov" no auge da criatividade, compõe principalmente músicas instrumentais e os números vocais passaram a ter cada vez menos espaço em seus concertos, muitos dos cantores foram para a Inglaterra seguir uma vida normal longe da industria musical.  O início dos anos 80 foi o período em que "Alexey Kozlov" descobriu por si mesmo o gosto por filosofia oriental e estudou profundamente, a música tornou-se meditativa, principalmente pelo teclado como podemos ver no álbum "Created With Our Own Hands" (Criado com nossas próprias mãos) de 1982.  Com o álbum "Second Wind" de 1985 a banda retornou com uma fusão funk, mas incorporou elementos de folk, música clássica, break dance e até reggae, na verdade o cartão de visita do álbum, "Nostalgia", é uma música reggae. Em meados dos anos 80 o break dance tornou-se uma grande parte dos concertos. Músicos aprenderam a quebrar movimentos de dança como "moon walk", "glide" e outros. Os shows em geral consistiam em duas partes, o jazz-rock no primeiro set e break dance, com paródia à burocracia, figurinos e elementos teatrais, no segundo set. Outro período de break dance foram registrados no álbum "Pulse 3" de 1986, embora uma fase sem apresentações onde perdem, em parte, seu efeito humorístico.  A banda apareceu novamente no início da década de 90, em ótima forma artística e lançou dois álbuns em 1991, chamado simplesmente de "Arsenal-5" (o seu trabalho mais árduo) e "Arsenal-6". Mas o declínio do império soviético tornou-se uma dificuldade para muitos artistas e a "Kaliningrad Philharmonic" demitiu a "Arsenal", sendo o primeiro fim da banda.  "Alexey Kozlov" trabalhou em diferentes projetos, lançou alguns álbuns solo no início da década de 90 e quando se tornou possível, reviveu a "Arsenal" com novos músicos, mais jovens. Às vezes, ele chama esta formação de novo arsenal. A banda toca jazz-fusion, faz novos arranjos de peças antigas e cria novas músicas também. No início da década de 2000, "Arsenal", juntamente com o cantor "Valery Karimov", tocaram regularmente ao vivo no programa "Progressive Rock", onde contém canções de "Atomic Rooster", "King Crimson", "Yes", "Led Zeppelin" e outros. Infelizmente, foram registrados apenas algumas partes desse programa em 2005 em um DVD chamado "Time Scorched" (Tempo chamuscado). O último álbum de estúdio, "Mindstream", foi lançado em 2013. A banda ainda toca em concertos de diferentes locais e toda semana você pode ver "Arsenal" no "Forte Clube" em Moscou.

FAIXAS:
1. Ещё один год / One More Year (3:09)
2. Одинокий денди / Lonely Dandy (6:06)
3. Третье дыхание / Third Wind (8:51)
4. Майлз-блюз / Miles Blues (6:34)
5. Примирение братьев / Brothers' Reconciliation (9:04)
6. Апрельские тезисы / April Theses (3:47)
7. Недосягаемый Джулиан / Unattainable Julian (4:21)
8. Профанка / Lady Ignoramus - 'Profunka' (5:33)
9. Мой Тимурчик / My Timurchik (5:49)
10. Прощение / Forgiveness (6:45)
11. Под солнцем Родины / Under the Sun of Motherland (3:22)
12. Новые боссы (Nova Bossa) / New Bosses (Nova Bossa) (6:23)
13. Старшему другу / To My Senior Friend (3:47)
Total Time: 1:13:35

MEMBROS:
- Alexey Kozlov / sax, voice
- Yuri Pogiba / keyboards
- Sergey Slobodin / bass
- Eduard Petrukhin / drums
convidado
- Felix Lahuti / electric violin (5)




Dedications 2012
"Arsenal" é uma maravilhosa banda formada no início da década de setenta por um dos pioneiros do jazz-rock na União Soviética, "Alexey Kozlov" (muitas vezes escrito "Alexei"), nascido em 1935 na cidade de Moscou, arquiteto profissional, saxofonista autodidata e compositor. Ele tocou jazz nos anos 50 e tinha profundo conhecimento de seus estilos diferentes, foi membro de inúmeras bandas, participou de festivais de jazz na própria Russia e no exterior (Polônia, Tchecoslováquia, Hungria) até a década de 70 onde ele tinha uma boa reputação nos círculos do jaz. Porém como ele era (e ainda é) um músico de mente aberta, sempre interessado em diferentes estilos musicais, ao ouvir bandas como "Chicago", "Mahavishnu Orchestra", "Blood", "Sweet and Tears", "Pink Floyd", "King Crimson", "ELP" e outros, ele teve a idéia de ir em uma nova direção e formar uma banda, capaz de reproduzir a fusão destes estilos, daí surgiu o "Arsenal". De acordo com "Alexey Kozlov", ele queria criar uma banda muito virtuosa que fosse capaz de balancear nos improvisos uma pequena sensação de blues e diferentes estilos musicais. Não foi tão fácil encontrar músicos para nova banda. A maioria dos jazzistas experientes estavam céticos sobre o rock em geral e não consideraram ser uma proposta séria. O rock na União Soviética foi implantado em estado embrionário e quase totalmente underground, até mesmo a palavra "rock" foi associada a influências ocidentais hostis. Naquela época a música rock existia na forma dos chamados "conjuntos de vocais-instrumentais", teriam que ser profissionais e cantar "canções de compositores soviéticos", sem qualquer espírito rebelde do verdadeiro rock que conhecemos. Muitos músicos undergrounds de rock estavam entusiasmados, mas eles não foram capazes de tocar peças complexas, muitos deles ainda não sabiam ler partituras. A solução veio principalmente dos bravos jovens estudantes do "Conservatório de Moscou" e o "Instituto estudantil de "Gnesin's", cujos interesses não se restringiram apenas por música clássica.  A banda se chamava "Arsenal" que é um jogo de palavras, "ars" significa "arte" em latim e, além disso, foi de alguma forma inspirada pelo famoso time de futebol britânico. O primeiro ensaio da "Arsenal" ocorreu em 12 de novembro de 1973 e a formação inicial consistiu de 4 cantores, metais, e também foram usados instrumentos padrão do rock. A banda começou a executar trechos de "Webber" - Rice rock-opera "Jesus Christ Superstar", composições de "Chicago", "Blood", "Sweet and Tears", Tower of Power e músicas escritas por "Alexey Kozlov" que obviamente são as melhores. Alguns registros daquela época foram publicados apenas em 2005 no CD "Underground Arsenal". "Alexey" e músicos convidados, chamados de "Ensemble" deram concertos ocasionais e intensamente ensaiados (sem serem pagos por eles, porque era contra a lei obter dinheiro com shows caso os artistas não estivessem trabalhando em alguma organização oficial de concertos).  A situação só mudou em 1976, quando "Kaliningrad Philharmonic" convidou "Arsenal" para trabalhos constantes e o grupo tornou-se profissional, mesmo do ponto de vista oficial. Tocaram em diferentes vilas e cidades da União Soviética, participaram de alguns festivais no país e na Europa do Leste, mas estavam sempre sob pressão da máquina ideológica. "Arsenal" não foi autorizada a fazer shows em Moscou até 1980, o primeiro álbum, "Arsenal "(ou também conhecido como "Dangerous Game"), registrado em 1977, só foi publicado em 1979. "Arsenal" durante a sua longa carreira passou por várias mudanças estilísticas.  No final da década de 70, "Alexey Kozlov" no auge da criatividade, compõe principalmente músicas instrumentais e os números vocais passaram a ter cada vez menos espaço em seus concertos, muitos dos cantores foram para a Inglaterra seguir uma vida normal longe da industria musical.  O início dos anos 80 foi o período em que "Alexey Kozlov" descobriu por si mesmo o gosto por filosofia oriental e estudou profundamente, a música tornou-se meditativa, principalmente pelo teclado como podemos ver no álbum "Created With Our Own Hands" (Criado com nossas próprias mãos) de 1982.  Com o álbum "Second Wind" de 1985 a banda retornou com uma fusão funk, mas incorporou elementos de folk, música clássica, break dance e até reggae, na verdade o cartão de visita do álbum, "Nostalgia", é uma música reggae. Em meados dos anos 80 o break dance tornou-se uma grande parte dos concertos. Músicos aprenderam a quebrar movimentos de dança como "moon walk", "glide" e outros. Os shows em geral consistiam em duas partes, o jazz-rock no primeiro set e break dance, com paródia à burocracia, figurinos e elementos teatrais, no segundo set. Outro período de break dance foram registrados no álbum "Pulse 3" de 1986, embora uma fase sem apresentações onde perdem, em parte, seu efeito humorístico.  A banda apareceu novamente no início da década de 90, em ótima forma artística e lançou dois álbuns em 1991, chamado simplesmente de "Arsenal-5" (o seu trabalho mais árduo) e "Arsenal-6". Mas o declínio do império soviético tornou-se uma dificuldade para muitos artistas e a "Kaliningrad Philharmonic" demitiu a "Arsenal", sendo o primeiro fim da banda.  "Alexey Kozlov" trabalhou em diferentes projetos, lançou alguns álbuns solo no início da década de 90 e quando se tornou possível, reviveu a "Arsenal" com novos músicos, mais jovens. Às vezes, ele chama esta formação de novo arsenal. A banda toca jazz-fusion, faz novos arranjos de peças antigas e cria novas músicas também. No início da década de 2000, "Arsenal", juntamente com o cantor "Valery Karimov", tocaram regularmente ao vivo no programa "Progressive Rock", onde contém canções de "Atomic Rooster", "King Crimson", "Yes", "Led Zeppelin" e outros. Infelizmente, foram registrados apenas algumas partes desse programa em 2005 em um DVD chamado "Time Scorched" (Tempo chamuscado). O último álbum de estúdio, "Mindstream", foi lançado em 2013. A banda ainda toca em concertos de diferentes locais e toda semana você pode ver "Arsenal" no "Forte Clube" em Moscou.

FAIXAS:
CD 1 - Посвящения музыкантам / A Tribute to Musicians
1. Гигантские следы / Giant Footsteps (7:53)
2. Майлз-блюз / Miles Blues (6:35)
3*. Майлз / Miles (4:51)
4. Суровый взгляд Джо / Austere Look of Joe (7:38)
5. Недосягаемый Джулиан / Unattainable Julian (4:22)
6. Вечный Монк / Monk Forever (5:35)
7. Посвящение Махавишну / Dedication to Mahavishnu (9:08)
8. Сильвер-блюз / Silver Blues (8:03)
9*. Старшему другу / To My Senior Friend (3:49)
10. Вспоминая "Эстреллиту" / Remembering "Estrellita" (7:20)
11. Башня из слоновой кости / An Ivory Tower (10:07)
Total Time: 75:27
CD 2 - Посвящения литераторам / A Tribute to Writers and Poets
1. Незнакомка / She Is a Stranger (6:06)
2. Зависть / Envy (10:31)
3. Искушение / Temptation (9:02)
4*. Некрасивая девочка / Ugly Girl (5:50)
5*. 1984 (2:14) 
6. Примирение братьев / Brothers' Reconciliation (9:07)
7*. Мечта Джона Рескина / John Ruskin Dream (3:11)
8. Свет на пути / Light on the Pass (6:32)
9*. Некрасивая девочка (II версия) / Ugly Girl (Version II) (Lyrics by N. Zabolotsky) (5:57)
10*. Бармалей / Barmaley (Lyrics by K. Chukovsky) (8:16)
Total Time: 66:51

MEMBROS:
- Alexey Kozlov / saxophones, keyboards, voice on CD 2 (tracks 9, 10)
- different ARSENAL 1982 - 2012 line-ups and guest musicians




Mindstream 2013
"Arsenal" é uma maravilhosa banda formada no início da década de setenta por um dos pioneiros do jazz-rock na União Soviética, "Alexey Kozlov" (muitas vezes escrito "Alexei"), nascido em 1935 na cidade de Moscou, arquiteto profissional, saxofonista autodidata e compositor. Ele tocou jazz nos anos 50 e tinha profundo conhecimento de seus estilos diferentes, foi membro de inúmeras bandas, participou de festivais de jazz na própria Russia e no exterior (Polônia, Tchecoslováquia, Hungria) até a década de 70 onde ele tinha uma boa reputação nos círculos do jaz. Porém como ele era (e ainda é) um músico de mente aberta, sempre interessado em diferentes estilos musicais, ao ouvir bandas como "Chicago", "Mahavishnu Orchestra", "Blood", "Sweet and Tears", "Pink Floyd", "King Crimson", "ELP" e outros, ele teve a idéia de ir em uma nova direção e formar uma banda, capaz de reproduzir a fusão destes estilos, daí surgiu o "Arsenal". De acordo com "Alexey Kozlov", ele queria criar uma banda muito virtuosa que fosse capaz de balancear nos improvisos uma pequena sensação de blues e diferentes estilos musicais. Não foi tão fácil encontrar músicos para nova banda. A maioria dos jazzistas experientes estavam céticos sobre o rock em geral e não consideraram ser uma proposta séria. O rock na União Soviética foi implantado em estado embrionário e quase totalmente underground, até mesmo a palavra "rock" foi associada a influências ocidentais hostis. Naquela época a música rock existia na forma dos chamados "conjuntos de vocais-instrumentais", teriam que ser profissionais e cantar "canções de compositores soviéticos", sem qualquer espírito rebelde do verdadeiro rock que conhecemos. Muitos músicos undergrounds de rock estavam entusiasmados, mas eles não foram capazes de tocar peças complexas, muitos deles ainda não sabiam ler partituras. A solução veio principalmente dos bravos jovens estudantes do "Conservatório de Moscou" e o "Instituto estudantil de "Gnesin's", cujos interesses não se restringiram apenas por música clássica.  A banda se chamava "Arsenal" que é um jogo de palavras, "ars" significa "arte" em latim e, além disso, foi de alguma forma inspirada pelo famoso time de futebol britânico. O primeiro ensaio da "Arsenal" ocorreu em 12 de novembro de 1973 e a formação inicial consistiu de 4 cantores, metais, e também foram usados instrumentos padrão do rock. A banda começou a executar trechos de "Webber" - Rice rock-opera "Jesus Christ Superstar", composições de "Chicago", "Blood", "Sweet and Tears", Tower of Power e músicas escritas por "Alexey Kozlov" que obviamente são as melhores. Alguns registros daquela época foram publicados apenas em 2005 no CD "Underground Arsenal". "Alexey" e músicos convidados, chamados de "Ensemble" deram concertos ocasionais e intensamente ensaiados (sem serem pagos por eles, porque era contra a lei obter dinheiro com shows caso os artistas não estivessem trabalhando em alguma organização oficial de concertos).  A situação só mudou em 1976, quando "Kaliningrad Philharmonic" convidou "Arsenal" para trabalhos constantes e o grupo tornou-se profissional, mesmo do ponto de vista oficial. Tocaram em diferentes vilas e cidades da União Soviética, participaram de alguns festivais no país e na Europa do Leste, mas estavam sempre sob pressão da máquina ideológica. "Arsenal" não foi autorizada a fazer shows em Moscou até 1980, o primeiro álbum, "Arsenal "(ou também conhecido como "Dangerous Game"), registrado em 1977, só foi publicado em 1979. "Arsenal" durante a sua longa carreira passou por várias mudanças estilísticas.  No final da década de 70, "Alexey Kozlov" no auge da criatividade, compõe principalmente músicas instrumentais e os números vocais passaram a ter cada vez menos espaço em seus concertos, muitos dos cantores foram para a Inglaterra seguir uma vida normal longe da industria musical.  O início dos anos 80 foi o período em que "Alexey Kozlov" descobriu por si mesmo o gosto por filosofia oriental e estudou profundamente, a música tornou-se meditativa, principalmente pelo teclado como podemos ver no álbum "Created With Our Own Hands" (Criado com nossas próprias mãos) de 1982.  Com o álbum "Second Wind" de 1985 a banda retornou com uma fusão funk, mas incorporou elementos de folk, música clássica, break dance e até reggae, na verdade o cartão de visita do álbum, "Nostalgia", é uma música reggae. Em meados dos anos 80 o break dance tornou-se uma grande parte dos concertos. Músicos aprenderam a quebrar movimentos de dança como "moon walk", "glide" e outros. Os shows em geral consistiam em duas partes, o jazz-rock no primeiro set e break dance, com paródia à burocracia, figurinos e elementos teatrais, no segundo set. Outro período de break dance foram registrados no álbum "Pulse 3" de 1986, embora uma fase sem apresentações onde perdem, em parte, seu efeito humorístico.  A banda apareceu novamente no início da década de 90, em ótima forma artística e lançou dois álbuns em 1991, chamado simplesmente de "Arsenal-5" (o seu trabalho mais árduo) e "Arsenal-6". Mas o declínio do império soviético tornou-se uma dificuldade para muitos artistas e a "Kaliningrad Philharmonic" demitiu a "Arsenal", sendo o primeiro fim da banda.  "Alexey Kozlov" trabalhou em diferentes projetos, lançou alguns álbuns solo no início da década de 90 e quando se tornou possível, reviveu a "Arsenal" com novos músicos, mais jovens. Às vezes, ele chama esta formação de novo arsenal. A banda toca jazz-fusion, faz novos arranjos de peças antigas e cria novas músicas também. No início da década de 2000, "Arsenal", juntamente com o cantor "Valery Karimov", tocaram regularmente ao vivo no programa "Progressive Rock", onde contém canções de "Atomic Rooster", "King Crimson", "Yes", "Led Zeppelin" e outros. Infelizmente, foram registrados apenas algumas partes desse programa em 2005 em um DVD chamado "Time Scorched" (Tempo chamuscado). O último álbum de estúdio, "Mindstream", foi lançado em 2013. A banda ainda toca em concertos de diferentes locais e toda semana você pode ver "Arsenal" no "Forte Clube" em Moscou.

FAIXAS:
1. Нектар лотоса / Nectar (8:40) 
2. Ай-синдром / Ay-Sindrome (5:43)
3. Алайский базар / Alay Bazaar (8:00)
4. Уходящая натура / Vanishing Cast (4:08)
5. Последний взгляд / Last Glance (12:57)
6. Позавчера / Day Before Yesterday (3:05)
7. Трэйн самба / Trane Samba (5:00)
8. Накануне грядущего / On The Eve Of The Coming (8:17)
9. Невидимая тень / Invisible Shadow (4:13)
10. Вальс Лиги Плюща / Ivy League Waltz (4:48)
11. Поток сознания / Mind Stream (incl. the poem "The Fly" by N. Oleinikov and the song "Do Not Know" by G. Vars - F. Refren) (10:45)
Total Time: 1:15:20

MEMBROS:
- Alexey Kozlov / saxophone, synthesizers, voice (11), vocals (11) 
- Yury Pogiba / piano and keyboards
- Sergey Slobodin / bass
- Eduard Petrukhin / drums and percussion
convidados
- Vadim Akhmet-Gareev / trombone (5)
- Alexey Batychenko / flugelhorn (8 - 10)
- Vladimir Goloukhov / vibraphone (2, 4, 5, 10)
- Pavel Chekmakovsky / guitar (1, 7, 8, 11)
Nohr String Quartet
- Svetlana Nohr / 1st violin (11)
- Robert Brem / 2nd violin (11)
- Olga Bulgakova / viola (11)
- Vladimir Nohr / cello (8, 11)




13. Selected Works 2013
"Arsenal" é uma maravilhosa banda formada no início da década de setenta por um dos pioneiros do jazz-rock na União Soviética, "Alexey Kozlov" (muitas vezes escrito "Alexei"), nascido em 1935 na cidade de Moscou, arquiteto profissional, saxofonista autodidata e compositor. Ele tocou jazz nos anos 50 e tinha profundo conhecimento de seus estilos diferentes, foi membro de inúmeras bandas, participou de festivais de jazz na própria Russia e no exterior (Polônia, Tchecoslováquia, Hungria) até a década de 70 onde ele tinha uma boa reputação nos círculos do jaz. Porém como ele era (e ainda é) um músico de mente aberta, sempre interessado em diferentes estilos musicais, ao ouvir bandas como "Chicago", "Mahavishnu Orchestra", "Blood", "Sweet and Tears", "Pink Floyd", "King Crimson", "ELP" e outros, ele teve a idéia de ir em uma nova direção e formar uma banda, capaz de reproduzir a fusão destes estilos, daí surgiu o "Arsenal". De acordo com "Alexey Kozlov", ele queria criar uma banda muito virtuosa que fosse capaz de balancear nos improvisos uma pequena sensação de blues e diferentes estilos musicais. Não foi tão fácil encontrar músicos para nova banda. A maioria dos jazzistas experientes estavam céticos sobre o rock em geral e não consideraram ser uma proposta séria. O rock na União Soviética foi implantado em estado embrionário e quase totalmente underground, até mesmo a palavra "rock" foi associada a influências ocidentais hostis. Naquela época a música rock existia na forma dos chamados "conjuntos de vocais-instrumentais", teriam que ser profissionais e cantar "canções de compositores soviéticos", sem qualquer espírito rebelde do verdadeiro rock que conhecemos. Muitos músicos undergrounds de rock estavam entusiasmados, mas eles não foram capazes de tocar peças complexas, muitos deles ainda não sabiam ler partituras. A solução veio principalmente dos bravos jovens estudantes do "Conservatório de Moscou" e o "Instituto estudantil de "Gnesin's", cujos interesses não se restringiram apenas por música clássica.  A banda se chamava "Arsenal" que é um jogo de palavras, "ars" significa "arte" em latim e, além disso, foi de alguma forma inspirada pelo famoso time de futebol britânico. O primeiro ensaio da "Arsenal" ocorreu em 12 de novembro de 1973 e a formação inicial consistiu de 4 cantores, metais, e também foram usados instrumentos padrão do rock. A banda começou a executar trechos de "Webber" - Rice rock-opera "Jesus Christ Superstar", composições de "Chicago", "Blood", "Sweet and Tears", Tower of Power e músicas escritas por "Alexey Kozlov" que obviamente são as melhores. Alguns registros daquela época foram publicados apenas em 2005 no CD "Underground Arsenal". "Alexey" e músicos convidados, chamados de "Ensemble" deram concertos ocasionais e intensamente ensaiados (sem serem pagos por eles, porque era contra a lei obter dinheiro com shows caso os artistas não estivessem trabalhando em alguma organização oficial de concertos).  A situação só mudou em 1976, quando "Kaliningrad Philharmonic" convidou "Arsenal" para trabalhos constantes e o grupo tornou-se profissional, mesmo do ponto de vista oficial. Tocaram em diferentes vilas e cidades da União Soviética, participaram de alguns festivais no país e na Europa do Leste, mas estavam sempre sob pressão da máquina ideológica. "Arsenal" não foi autorizada a fazer shows em Moscou até 1980, o primeiro álbum, "Arsenal "(ou também conhecido como "Dangerous Game"), registrado em 1977, só foi publicado em 1979. "Arsenal" durante a sua longa carreira passou por várias mudanças estilísticas.  No final da década de 70, "Alexey Kozlov" no auge da criatividade, compõe principalmente músicas instrumentais e os números vocais passaram a ter cada vez menos espaço em seus concertos, muitos dos cantores foram para a Inglaterra seguir uma vida normal longe da industria musical.  O início dos anos 80 foi o período em que "Alexey Kozlov" descobriu por si mesmo o gosto por filosofia oriental e estudou profundamente, a música tornou-se meditativa, principalmente pelo teclado como podemos ver no álbum "Created With Our Own Hands" (Criado com nossas próprias mãos) de 1982.  Com o álbum "Second Wind" de 1985 a banda retornou com uma fusão funk, mas incorporou elementos de folk, música clássica, break dance e até reggae, na verdade o cartão de visita do álbum, "Nostalgia", é uma música reggae. Em meados dos anos 80 o break dance tornou-se uma grande parte dos concertos. Músicos aprenderam a quebrar movimentos de dança como "moon walk", "glide" e outros. Os shows em geral consistiam em duas partes, o jazz-rock no primeiro set e break dance, com paródia à burocracia, figurinos e elementos teatrais, no segundo set. Outro período de break dance foram registrados no álbum "Pulse 3" de 1986, embora uma fase sem apresentações onde perdem, em parte, seu efeito humorístico.  A banda apareceu novamente no início da década de 90, em ótima forma artística e lançou dois álbuns em 1991, chamado simplesmente de "Arsenal-5" (o seu trabalho mais árduo) e "Arsenal-6". Mas o declínio do império soviético tornou-se uma dificuldade para muitos artistas e a "Kaliningrad Philharmonic" demitiu a "Arsenal", sendo o primeiro fim da banda.  "Alexey Kozlov" trabalhou em diferentes projetos, lançou alguns álbuns solo no início da década de 90 e quando se tornou possível, reviveu a "Arsenal" com novos músicos, mais jovens. Às vezes, ele chama esta formação de novo arsenal. A banda toca jazz-fusion, faz novos arranjos de peças antigas e cria novas músicas também. No início da década de 2000, "Arsenal", juntamente com o cantor "Valery Karimov", tocaram regularmente ao vivo no programa "Progressive Rock", onde contém canções de "Atomic Rooster", "King Crimson", "Yes", "Led Zeppelin" e outros. Infelizmente, foram registrados apenas algumas partes desse programa em 2005 em um DVD chamado "Time Scorched" (Tempo chamuscado). O último álbum de estúdio, "Mindstream", foi lançado em 2013. A banda ainda toca em concertos de diferentes locais e toda semana você pode ver "Arsenal" no "Forte Clube" em Moscou.
FAIXAS:
1. Ностальгия / Nostalgie (4:45)
2. Эстафета / Relay Race (4:10)
3. Сильвер блюз / Silver Blues (8:01)
4. Примирение братьев / Brothers' Reconciliation (9:06)
5. Тайна / Mystery (7:50)
6. Ещё один год / One More Year (3:09)
7. Праздник / Festival (2:15)
8. Загадочный сон / Mysterious Dream (4:38)
9. Связь времён/ Times Connection (7:13)
10. Манекен / A Model (4:05)
11. От судьбы не уйдешь / No Flying from Fate (6:25)
12. Прощение / Forgiveness (5:41)
13. Незнакомка / She is A Stranger (6:04)
Total Time: 1:13:28

MEMBROS:
- Alexey Kozlov / saxophones, synthesizer
- Different ARSENAL line-ups

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é sempre bem vindo !
Comente, opine, se expresse! esse espaço é seu!

Total de visualizações de página